segunda-feira, 8 de março de 2021

Tontodonati e Giorgi destacaram-se nos Campeonatos de Itália de 20 km marcha, em Grottaglie

Em Grottaglie, as provas de 20 km vencidas por Federico Tontodonati (dorsal 2)
e Eleonora Anna Giorgi (313). Fotos: Romina Ph. Montagem: O Marchador

Tiveram lugar na manhã de ontem, em Grottaglie (Taranto), os 20 km marcha dos campeonatos italianos da especialidade (Troféu Anna Rita Sidoti), com um excelente conjunto de resultados, que proporcionaram nada menos de quatro marcas abaixo dos mínimos olímpicos, uma nos homens e três nas mulheres.

Nos 20 km femininos, Eleonora Anna Giorgi conquistou o título transalpino com a muito boa marca de 1:28:39, sexto melhor tempo mundial do ano, atrás de cinco russas, seguida de Valentina Trapletti, com 1:29:58, a apenas um segundo do seu recorde pessoal, obtido em Berlim, há 3 anos, e de Mariavittoria Becchetti, com uma surpreendente marca de 1:30:05, pulverizando literalmente o seu anterior recorde pessoal de 1:34:01, que possuía desde 9-04-2016, em Podebrady.

Nos Sub-23 femininos, Sara Buglisi foi a primeira com 1:41:36. Vittoria Giordani, com 1:43:31, e Giulia Miconi, com 1:43:51, completaram o pódio das promessas.

Com estes resultados de excelência, não parece haver dúvidas que na única distância do setor feminino da Antonella Palmisano, ausente destes campeonatos, e que em Podebrady, em outubro passado, fez 1:28:40, e Eleonora Giorgi, já estão garantidas para Sapporo, restando a confirmação da terceira vaga – Trapletti ou Becchetti.

Nos 20 km masculinos, Federico Tontodonati venceu com um grande recorde pessoal de 1:20:12, melhorando em mais de um minuto a sua anterior marca que estava fixada em 1:21:20, desde 2019, na cidade checa de Podebrady. Na segunda posição classificou-se Matteu Giupponi (companheiro de Giorgi), com 1:21:46, atleta que já realizou os mínimos olímpicos aquando da sua participação no evento de Podebrady, a 10 de outubro último, ao bater o seu recorde pessoal com o tempo de 1:19:58. A completar o pódio, Francesco Fortunato, com 1:23:15.

Nos Sub-23, Riccardo Orsoni bateu largamente o seu recorde pessoal de 1:28:04, de Ostia, em janeiro deste ano, fixando-o agora em 1:23:53. Andrea Cosi foi segundo com 1:25:34, e Davide Finocchietti terceiro com 1:29:15, sofrendo uma penalização de 2 minutos.

Nos 10 km juniores femininos (Sub-20), Anna Ferrari foi a primeira com 49:58, seguida de Alessia Titone, com 50:12, e de Anita Laiolo, com 50:54.

Nos 15 km juniores masculinos, Emiliano Brigante foi o vencedor, com 1:05:52, seguido de Daniele Breda, com 1:06:00, e de Pietro Pi Notaristefano, com 1:08:42.

Nos 10 km juvenis femininos (Sub-18), Giada Traina levou a melhor concluindo a prova com o tempo de 50:26. Completaram o pódio Giulia Gabriele, com 50:26, e Verdiana Casciotti, com 50:34.

Nos 10 km juvenis masculinos, triunfo de Diego Giampaolo, com 45:38. Tommaso Carucci foi segundo com 46:39, e Giorgio Lauria terceiro com 48:59.

Finalmente, a assinalar as vitórias, nos 6 km iniciados masculinos, de Omar Moretti, com 29:08, e nos 4 km iniciados femininos, de Elisa Marini, com 20:29.

No próximo fim de semana terão lugar importantes eventos da especialidade em três áreas continentais, na Europa com a realização dos Campeonatos de Espanha (20 km, Múrcia) e os Campeonatos da Ucrânia (20 km, Lutsk), na América do Sul com os Campeonatos do Brasil (20 e 50 km, Bragança Paulista) e na Ásia com os Campeonatos da China (50 km, Huangshan).

Principais classificações
20 km masculinos - geral/sub-23
1.º, Federico Tontodonati, 1989 (C.S. Aeronautica Militare), 1:20:12
2.º, Matteo Giupponi, 1988 (C.S. Carabinieri Sez. Atletica), 1:21:46
3.º, Francesco Fortunato, 1994 (G.A. Fiamme Gialle), 1:23:15
4.º, Riccardo Orsoni, 2000 (G.A. Fiamme Gialle), 1:23:53 - 1.º, sub-23
5.º, Andrea Cosi, 2001 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 1:25:34 - 2.º, sub-23
6.º, Giorgio Rubino, 1986 (G.A. Fiamme Gialle), 1:26:09
7.º, Michele Antonelli, 1994 (C.S. Aeronautica Militare), 1:27:29
8.º, Juriy Micheletti, 1998 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 1:27:39
9.º, Niccolo' Coppini, 1997 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 1:27:40
10.º, Vito Di Bari, 1990 (A.S. Atletica Virtus Lucca), 1:28:38
11.º, Davide Finocchietti, 2001 (Atl.Libertas U. Livorno), 1:29:15 p.z. - 3.º, sub-23
12.º, Giulio Scoli, 2001 (Atletica Livorno), 1:30:59 - 4.º, sub-23
13.º, Gianluca Lammendola, 1983 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 1:36:40
14.º, Luca Capogrossi, 1996 (Ass.Atl.Libertas Orvieto), 1:41:08
15.º, Carmine Greco, 2001 (A.S.D. Atletica Don Milani), 1:43:26 - 5.º, sub-23
16.º, Giancarlo Bartocci, 1979 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 1:47:11
17.º, Vincenzo Pontrandolfo, 1978 (Amatori Atl. Acquaviva), 1:49:57
Desclassificado: Mattia Braggio, 2000 (Gruppo Citta' Di Genova) - sub-23.
Desistentes: Ettore Grillo, 1997 (Atletica Firenze Marathon S.S.), Antonio Lopetuso, 1958 (Amatori Atl. Acquaviva) e Matteo Gallo, 1999 (C.U.S. Torino) - sub-23.

20 km femininos - geral/sub-23
1.ª, Eleonora Anna Giorgi, 1989 (G.S. Fiamme Azzurre), 1:28:39
2.ª, Valentina Trapletti, 1985 (C.S. Esercito), 1:29:58
3.ª, Mariavittoria Becchetti, 1994 (C.U.S. Cagliari), 1:30:05
4.ª, Federica Curiazzi, 1992 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 1:36:47
5.ª, Sara Vitiello, 1996 (G.S.Self Atl. Montanari Gruzza), 1:39:50
6.ª, Rosetta La Delfa, 1977 (Unione Giovane Biella), 1:40:00
7.ª, Beatrice Foresti, 1998 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 1:41:27
8.ª, Sara Buglisi, 2001 (Athletic Club 96 Alperia), 1:41:36 - 1.ª, sub-23
9.ª, Vittoria Giordani, 2000 (U.S. Quercia Trentingrana), 1:43:31 - 2.ª, sub-23
10.ª, Giulia Miconi, 2000 (Cus Macerata), 1:43:51 - 3.ª, sub-23
11.ª, Ida Mastrangelo, 2001 (A.S.D. Atletica Don Milani), 1:45:22 - 4.ª, sub-23
12.ª, Elisabetta Bray, 1998 (C.U.S. Torino), 1:47:01
13.ª, Sascia Grafeo, 1992 (Atl. Arcs Cus Perugia), 1:47:39
14.ª, Diletta Casciotti, 2000 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 1:48:02 - 5.ª, sub-23
15.ª, Chiara Verteramo, 1999 (C.U.S. Torino), 1:48:04 - 6.ª, sub-23
16.ª, Adelaide Sansoni, 1982 (U.S. Quercia Trentingrana), 1:49:03
17.ª, Roberta Caraccia, 1990 (Cremona Sportiva Atl. Arvedi), 1:54:02
18.ª, Valentina Vallegra, 2001 (C.U.S. Torino), 1:55:38 - 7.ª, sub-23
19.ª, Maura Marchiori, 1959 (U.S. Quercia Trentingrana), 2:03:00
Desistentes: Alessia Frezza, 2001 (Atletica Grosseto Banca Tema) - sub-23, Maria Teresa Vulpis, 1999 (Amatori Atl. Acquaviva) - sub-23 e Denise Angioni, 1997 (Il Sogno Delle Giovani Promess).

domingo, 7 de março de 2021

Maryan Zakalnytskyy (Ucrânia) venceu os 50 km marcha de Antalya (Turquia)

Em Antalya, os pódios dos 50 km (Ruslans Smolonskis, Maryan Zakalnytskyy
e Valeriy Lіtanyuk), e dos 10 km sub-20 masculinos e femininos.
Fotos: Kristina Yudkina, Alexey Shelest e Slovenský atletický zväz.
Montagem: O Marchador

O marchador ucraniano, Maryan Zakalnytskyy venceu a prova de 50 km marcha, disputada no dia de ontem, em Antalya, na Turquia, com o tempo de 3:46:28 (melhor marca mundial do ano), superando largamente os mínimos de 3:50:00 exigidos pela World Athletics para ter acesso imediato aos Jogos Olímpicos.

Numa prova em que participaram 7 atletas, registando-se três desistências e duas desclassificações, a segunda posição foi para o letão Ruslan Smolonskis, com o tempo de 3:55:00 (recorde pessoal), e a terceira posição para o ucraniano Valery Litanyuk, com 3:56:18.

Nos 10 km Sub-20 masculinos, Serhat Güngor (Turquia) venceu com o tempo de 43:01, recorde pessoal, seguido de Mykola Rushchak (Ucrânia), com 43:14, igualmente um novo recorde pessoal, e de Mazlum Demir (Turquia), com 44:20.

Nos 10 km Sub-20 femininos, Lizaveta Hryshkevich (Bielorrússia) triunfou com a marca de 48:34), seguida de Alzbeta Ragasova (Eslováquia), com 48:55 (recorde pessoal), e de Karin Devaldová (Eslováquia), com 50:15 (recorde pessoal). A primeira turca foi quarta classificada, Songül Koçer, com 51:30.

Nos 10 km Sub-18 masculinos, Hayrettín Yildiz foi o melhor com o tempo de 44:58, seguido de Mehmet Güngor, com 46:03, e de Ayetullah Begce, com 46:35, todos da Turquia.

Nos 5 km Sub-18 femininos, impôs-se a ucraniana Valeriya Sholomitska, com 22:41 (recorde pessoal), classificando-se nas posições seguintes do pódio as turcas Elif Nur Ozbey, com 23:50, e Aysenur Buse Günaslan, com 25:24.

E assim terminaram os Campeonatos Nacionais da Turquia, disputados num agradável local, próximo ao Mar Mediterrâneo, com uma temperatura amena e a presença de um juiz internacional português – Joaquim Graça. As provas foram seletivas para a representação nacional turca que no dia 27 do corrente mês tomará parte na 20ª edição dos Jogos dos Balcãs de Marcha Atlética, que terão lugar também na cidade de Antalya e em que, pela primeira vez no historial do evento, contará com a atuação de um outro juiz internacional português.

Classificação
50 km masculinos
1.º, Maryan Zakalnytskyy, 1994 (Ucrânia), 3:46:28
2.º, Ruslans Smolonskis, 1996 (Letónia), 3:55:00
3.º, Valeriy Lіtanyuk, 1994 (Ucrânia), 3:56:18
Desistentes: Anton Radko, 1995 (Ucrânia), Serhiy Budza, 1984 (Ucrânia) e Ihor Honcharenko, 2000 (Ucrânia).
Desclassificados: Stepan Pasichnyy, 1998 (Ucrânia) e Andriy Krasnovskyy, 1998 (Ucrânia).

Consulte os resultados completos do evento no «site» da Federação de Atletismo da Turquia, aqui.

Entrevistas com marchadores ingleses na British Library

Imagens: British Library - SOUNDS, Wikipédia e The Guardian.
Montagem: O Marchador

Kenneth Matthews, Paul Nihill e Donald Thompson são os três marchadores olímpicos ingleses com entrevistas integradas no arquivo de história oral da British Library (Biblioteca Britânica). As entrevistas foram realizadas em março e abril de 2006 pela historiadora Rachel Cutler e podem ser ouvidas aqui.

Com durações aproximadas de duas horas e meia a três horas cada, as entrevistas proporcionam uma retrospectiva sobre a vida destes atletas, desde o nascimento até ao momento da entrevista, incluindo, naturalmente, a carreira desportiva. Neste aspecto, é possível ouvir em primeira mão a descrição de acontecimentos marcantes para os atletas envolvidos, bem como comentários sobre a relação com outros atletas da mesma época.

Kenneth Matthews (1934-2019) foi campeão olímpico dos 20 km marcha nos Jogos de Tóquio-1964, título a que juntou o de campeão europeu em 1962 (Belgrado) e as vitórias nas Taças do Mundo de Marcha de 1961 (Lugano, edição inaugural) e 1963 (Varese), sempre em 20 km.

Paul Nihill (1939-2020) foi campeão da Europa de 20 km marcha em 1969 (Atenas) e terceiro classificado na mesma distância dois anos depois nos europeus de Helsínquia. Anteriormente tinha sido segundo nos 20 km da Taça do Mundo de Varese-1963 (atrás de Matthews) e segundo nos 50 km dos Jogos de Tóquio-1964.

Donald Thompson (1933-2006) foi campeão olímpico dos 50 km marcha em Roma-1960 e segundo classificado na prova da mesma distância da Taça do Mundo de Marcha do ano seguinte, em Lugano.

Este conjunto de entrevistas faz parte do projecto História Oral do Desporto Britânico, que reúne 106 entrevistas a outros tantos desportistas de diferentes modalidades.

Mariia Sakharuk (Ucrânia) vence 20 km marcha femininos da Turquia com 1:28:47

Os pódios da prova aberta (Olyanovska, Sakharuk e Sobchuk) e dos campeonatos
turcos (Dost, Demİr e Tekin) de 20 km femininos em Antalya, e a vencedora dos 10 km,
Meryem Bekmez. Fotos: Lena Borysiuk, Federação de Atletismo da Turquia e
Adıyaman Gençlik ve Spor İl Müdürlüğü. Montagem: O Marchador

A prova feminina dos 20 km marcha, disputada no dia de ontem, em Antalya, produziu muito bons resultados, com as quatro primeiras a realizarem tempos abaixo dos mínimos olímpicos (1:31:00) e um claro domínio ucraniano.

Mariia Sakharuk venceu com o tempo de 1:28:47, novo recorde pessoal (7.ª melhor marca mundial do ano, atrás de 5 russas e 1 indiana), suplantando a sua anterior melhor prestação de 1:29:35, conseguida precisamente na edição do ano passado dos campeonatos turcos, disputados no mesmo local. Lyudmyla Olyanovska, a mais credenciada das atletas ucranianas (medalha de bronze nos mundiais de Pequim, em 2015), desta vez foi segunda com o tempo de 1:29:52, seguida de Olena Sobchuk, com 1:30:01, e de Aiman Ratova, do Cazaquistão, com 1:30:22.

Para os campeonatos da Turquia, Evin Demir sagrou-se campeã nacional com o tempo de 1:32:14, recorde pessoal, seguindo-se, nos lugares de pódio, Kader Dost, com 1:33:45, também recorde pessoal, e Bedriye Tekin, com 1:46:14. De notar que a segunda melhor atleta turca da atualidade, Ayşe Tekdal, foi desclassificada.

A melhor atleta feminina da especialidade, Meryem Bekmez, recordista do seu país na distância, com a marca de 1:29:24, conseguida na edição de 2020, portanto, com mínimos assegurados para os Jogos, optou por participar na prova dos 10 quilómetros e em boa hora o fez vencendo com o tempo de 43:23 e estabelecendo um novo recorde nacional absoluto. O anterior recorde também pertencia a Bekmez com 44:11, estabelecido à passagem para os 20 km naquela célebre prova da Corunha, de 8 de junho de 2019.

Em resumo, mais um conjunto de excelentes resultados dos atletas turcos, orientados tecnicamente, desde há alguns anos, pela antiga marchadora internacional russa, Tatyana Sibileva, contratada para o efeito pela Federação de Atletismo da Turquia.

Classificação
20 km femininos
1.ª, Mariia Sakharuk, 1995 (Ucrânia), 1:28:47
2.ª, Lyudmila Olyanovska, 1993 (Ucrânia), 1:29:52
3.ª, Olena Sobchuk, 1995 (Ucrânia), 1:30:01
4.ª, Ayman Ratova, 1991 (Cazaquistão), 1:30:22
5.ª, Evin Demİr, 2001 (Turquia), 1:32:14 - 1.ª camp. TUR
6.ª, Kader Dost, 2000 (Turquia), 1:33:45 - 2.ª camp. TUR
7.ª, Galina Yakusheva-Kichigina, 1988 (Cazaquistão), 1:35:32
8.ª, Anastasiya Rarovskaya, 1996 (Bielorrússia), 1:36:49
9.ª, Polina Repina, 1990 (Cazaquistão), 1:42:18
10.ª, Bedriye Tekin, 2001 (Turquia), 1:46:14 - 3.ª camp. TUR
11.ª, Ayse Kiliç, 2001 (Turquia), 1:53:38 - 4.ª camp. TUR
12.ª, Secil Akpinar, 1999 (Turquia), 1:59:30 - 5.ª camp. TUR
13.ª, Merve Cetin, 2000 (Turquia), 2:03:49 - 6.ª camp. TUR
Desistente: Yana Farina, 1999 (Ucrânia).
Desclassificadas: Oksana Kulahina, 1997 (Ucrânia) e Ayşe Tekdal, 1999 (Turquia).

sábado, 6 de março de 2021

Salih Korkmaz venceu os 20 km marcha com 1:18:42, recorde da Turquia

Em Antalya, Salih Korkmaz a vencer os 20 km e no pódio, com a companhia dos
ucranianos Eduard Zabuzhenko e Ivan Losev. Fotos: Federação de Atletismo
da Turquia e IG Ivan Losev. Montagem: O Marchador

O turco Salih Korkmaz sagrou-se campeão nacional dos 20 km marcha, prova disputada esta manhã na cidade de Antalya, obtendo um magnífico recorde nacional de 1:18:42, e melhorando em quase um minuto o seu anterior recorde pessoal e do país (1:19:31), firmando-se como um dos candidatos a uma medalha nos Jogos Olímpicos.

Salih, com o resultado obtido, sobe à terceira posição da lista mundial do ano, imediatamente atrás dos japoneses Tohikazu Yamanishi (1:17:20) e Eiki Takahashi (1:18:04). Por sua vez, o atleta turco estabeleceu um novo recorde nacional à passagem dos 10 km marcha, fixando agora o tempo das duas léguas em 39:11, menos nove segundos que a anterior melhor marca.

Em plano de evidência esteve também o contingente ucraniano com dois atletas a realizarem marcas abaixo dos mínimos fixados para os Jogos Olímpicos, Eduard Zabuzhenko, com 1:19:29 (recorde pessoal e 7.ª melhor prestação mundial do ano), e Ivan Losev, com 1:20:46 (13º melhor tempo mundial do ano).

O pódio absoluto dos campeonatos turcos ficou completo com Sahin Şenoduncu (5.º geral, 1:23:02) e o sub-23 Abdulselam İmuk (7.º geral, 1:23:28).

Classificação
20 km masculinos
1.º, Salih Korkmaz, 1997 (Turquia), 1:18:42 - 1.º camp. TUR
2.º, Eduard Zabuzhenko, 1998 (Ucrânia), 1:19:29
3.º, Ivan Losev, 1986 (Ucrânia), 1:20:46
4.º, Nazar Kovalenko, 1987 (Ucrânia), 1:21:55
5.º, Sahin Şenoduncu, 1994 (Turquia), 1:23:02 - 2.º camp. TUR
6.º, Georgiy Sheiko, 1989 (Cazaquistão), 1:23:04
7.º, Abdulselam İmuk, 1999 (Turquia), 1:23:28 - 3.º camp. TUR
8.º, Dzmitriy Lukyanchuk, 1997 (Bielorrússia), 1:24:43
9.º, Mustafa Özbek, 1997 (Turquia), 1:26:03 - 4.º camp. TUR
10.º, Mikita Kaliada, 2000 (Bielorrússia), 1:26:13
11.º, Anatoli Homeleu, 1996 (Bielorrússia), 1:26:23
12.º, Uladzimir Kalesnik, 1992 (Bielorrússia), 1:29:24
13.º, Kyrylo Andrushchenko, 1993 (Ucrânia), 1:30:06
14.º, Dmytro Medvedchuk, 2000 (Ucrânia), 1:31:20
15.º, Daniel Kováč, 2001 (Eslováquia), 1:31:42
16.º, Serkan Dogan, 1992 (Turquia), 1:33:10 - 5.º camp. TUR
17.º, Anton Bildziuha, 2001 (Bielorrússia), 1:34:05
18.º, Ogulcan Polat, 2000 (Turquia), 1:38:27 - 6.º camp. TUR
Desistentes: Mehmet Bahsi, 1998 (Turquia), Cumali Arslan, 2000 (Turquia), Selman Ilhan, 2000 (Turquia), Viktor Shumik, 1998 (Ucrânia), Ibrahim Örnek, 1999 (Turquia), Serhiy Svitlychniy, 1994 (Ucrânia), Mert Atli, 1993 (Turquia) e Dzmitry Dziubin, 1990 (Bielorrússia).
Desclassificados: Aliaksandr Liakhovich, 1989 (Bielorrússia) e Cengiz Karaduman, 1999 (Turquia).

Fonte (resultados): World Athletics

Campeonatos de Itália de 20 km marcha terão lugar este domingo, em Grottaglie

O cartaz do evento em Grottaglie. Montagem: O Marchador

Os campeonatos italianos de 20 km marcha vão ter lugar este domingo na cidade de Grottaglie, região de Puglia, província de Taranto, acolhendo os melhores atletas transalpinos, aqui, com a exceção de Antonella Palmisano, que já tem os mínimos exigidos para os Jogos Olímpicos, quando concluiu a prova de Podebrady, em outubro passado, no tempo de 1:28:40 optando, na sua planificação de treino, por competir nos 10.000 metros marcha de Roma, a 18 de abril.

Nos 20 km femininos, a grande figura da competição será Eleanora Giorgi, a recordista italiana na distância com a marca de 1:26:17, alcançada em Múrcia, na Taça da Europa de 2015, mas que em abril de 2019 obteve o tempo de 1:27:46, em Podebrady, optando desde então por preparar-se para os 50 km, com o sucesso conhecido pelo estabelecimento do recorde europeu na distância, e depois, nos 35 km (Ostia), testando a sua performance na distância que vigorará nos Mundiais de Eugene, a par dos 20 km, igualmente com perspetivas animadoras.

Mas, na distância feminina, há outras atletas que buscarão o mínimo olímpico (1:31:00) ou, na pior das hipóteses uma marca que lhe dê o conforto necessário para entrar no ranking da World Athletics, sabendo que haverá apenas mais uma vaga. São candidatas, Valentina Trapletti, Mariavittoria Becchetti, Federica Curiazzi e a promessa Sub-23, Sara Buglisi.

Nos 20 km masculinos, os mínimos olímpicos (1:21:00) estão no horizonte dos melhores marchadores italianos da atualidade que irão participar na prova, sabendo-se que Matteo Giopponi já os tem (1:19:58, em Podebrady, no ano passado). Giorgio Rubino (medalha de bronze nos Europeus de Berlim, em 2019), Francesco Fortunato (campeão em título), Federico Tontodonati, Michele Antonelli e os jovens talentosos Riccardo Orsoni e Davide Finocchietti, são outros dos inscritos com objetivos ambiciosos.

Os campeonatos, que ainda incluirão provas de 15 km Sub-20 masculinos e 10 km Sub-20 femininos, além dos iniciados (6 km masculinos e 4 km femininos), com uma participação total de 182 atletas, serão realizados em memória de Anna Rita Sidoti e contarão com a presença de juízes internacionais da especialidade (principalmente os europeus estão a ser muito requisitados neste mês), condição absolutamente necessária para a validação das marcas a realizar. Para Grottaglie vão atuar Dolores Rojas (Espanha), Jean-Pierre Dahm (França), ambos selecionados para os Jogos Olímpicos, e Stefan Alexandru (Roménia).

Fonte: FIDAL

Marchadores universitários competem em pista coberta, hoje em Pombal

Imagens: FADU. Montagem: O Marchador

A FADU - Federação Académica Federação Académica do Desporto Universitário e o Politécnico de Leiria, mesmo em tempo de pandemia Covid-19, levam a efeito este fim de semana (6-7/3) mais uma edição do Campeonato Nacional de Atletismo de Pista Coberta, tendo por palco a pista instalada no pavilhão da Expocentro em Pombal.

Ao contrário do que tem sido habitual, a marcha atlética não abre o programa de provas mas sim encerra a jornada de sábado, às 18:40 horas com os 3.000 metros femininos (7 atletas inscritas) e às 19:10 horas com os 5.000 metros masculinos (4 inscritos).

A edição de 2020, em Braga, determinou como campeões, Amaro Teixeira (AAUBI) e Nádia Cancela (U.Porto), atletas que não constam da listagem de inscritos da FADU para este ano.

Os recordes nacionais universitários estão em poder de Acácio Diogo (ISCAL), com 20:58.90, e de Daniela Cardoso (IP Santarém), com 13.15.05.

A lista de inscritos da FADU nas provas de marcha é a seguinte:

5.000 m masculinos
Pedro Bessa (AAUBI)
Ricardo Opinão (AAUBI)
Ricardo Sousa (AAUBI)
Nuno Cidade do Carmo (NOVA)

3.000 m femininos
Ana Leonor (AAIPS)
Margarida Sá (AAUBI)
Juliana Galvão (AAUM)
Fátima Pereira (IPVC)
Joana Pontes (P. Leiria)
Raquel Pimentel (U. Porto)
Maria Bernardo (AEFBAUL)

sexta-feira, 5 de março de 2021

Este sábado, em Antalya, os Campeonatos da Turquia de 20 e 50 km marcha

Imagens: Federação de Atletismo da Turquia. Montagem: O Marchador

É um evento importante no calendário europeu da especialidade, englobando 7 provas, este que terá lugar amanhã (6/3) em Antalya, na Turquia, cenário habitual para a realização de campeonatos nacionais de marcha, num agradável e plano circuito de mil metros que, como é usual, contará com a participação, além dos melhores valores turcos da atualidade, de outras boas referências da Ucrânia, Bielorrússia, Letónia, Cazaquistão e Eslováquia, buscando os mínimos olímpicos ou marcas para a entrada nos sessenta melhores (3 por país) do ranking mundial.

Nos 20 km masculinos (29 atletas), a estrela turca da atualidade, Salih Korkmaz, é um dos principais favoritos à vitória, numa prova que conta com a participação de atletas ucranianos e bielorrussos. Na edição dos campeonatos de 2019, no mesmo local, Salih bateu o recorde nacional com o tempo de 1:19:31 e já tem mínimos para os Jogos Olímpicos. A especialidade na Turquia está com muito vigor como se atesta pelo ranking mundial onde constam em posições elegíveis para os Jogos Olímpicos, Sahín Senoduncu (34º) e Abdulselam Ímuk (55.º).

Nos 20 km femininos, a jovem Ayse Tekdal, que tem um recorde pessoal de 1:32:01, conseguido em Izmir, a 3 de março de 2019, procurará os mínimos olímpicos, se bem que esteja bem situada no ranking mundial (26.ª). Desta vez, a melhor atleta turca de momento, Meryem Bekmez, que já tem mínimos para Sapporo, fará um teste na prova dos 10 km. Outras atletas a ter em conta na distância olímpica serão as ucranianas Lyudmila Olyanovska e Olga Sobchuk.

Nos 50 km masculinos, que abrem o programa matinal, pelas 8:30 horas, sete atletas da Ucrânia e um da Letónia tomarão parte no evento.

De realçar o bom trabalho que vem sendo realizado pelos responsáveis da marcha atlética turca, estando à cabeça o dinâmico dirigente Mustafa Akyavas, com um muito bom conjunto de atletas proveniente da região de Diyarbakir, a leste do país, a cerca de mil quilómetros de Istambul.

Por outro lado, realce-se a consideração e simpatia que os dirigentes turcos têm pela qualidade dos juízes portugueses especialistas do setor ao convidá-los a atuar nos seus campeonatos pela terceira vez consecutiva. Desta vez estará presente o internacional Joaquim Graça, que será acompanhado por outras duas internacionais, Mara Baleani (Itália), e Gaye Bekler (Turquia) e pelos juízes turcos do principal painel nacional, Ahsen Artuk Daglioglu e AliKaralti.

Fonte: Federação de Atletismo da Turquia

Campeonato da Estremadura de Inverno (pista 2021), em Badajoz - resultados

Partida e atletas que alcançaram os pódios absolutos na marcha dos campeonatos
da Estremadura em Badajoz. Fotos: Sabina Morales. Montagem: O Marchador 

Na comunidade autónoma espanhola da Estremadura, que faz fronteira com Portugal (Alentejo e Beira Baixa), disputou-se, dia 28/2, o Campeonato de Marcha de Inverno na Pista “La Granadilla” de Badajoz, numa organização da FAEX (Federación Extremeña de Atletismo) em colaboração com o Club Deportivo Atletismo Badajoz.

Num programa que contemplou uma prova de marcha sobre 3.000 metros para masculinos e femininos (mista), destinada a atletas das categorias sub-14 até veteranos, as vitórias absolutas foram alcançadas por Miguel Periañez, de 58 anos de idade, em representação do CAPEX, com 13:49.72, e Claudia Rios, de apenas 13 anos, do Club Atletismo Almendralejo, com 15:32.04.

Nos masculinos (9 participantes) as posições imediatas da geral foram ocupadas por Manuel Leon Fernandez Ortiz CD Surco Lucena), com 13:58.42, e Francisco Parra, M45 (CAPEX), com 14:36.93, enquanto nos femininos (14 participantes) o mesmo sucedeu com a sub-14 Estela Ortiz (At Almendralejo), com 15:52.59, e a sub-16 Blanca Gordillo (CAS Maimona), com 15:59.95. A primeira veterana seria Natividad Vidal, W40 (CAPEX), com 16:46.30 (5.ª na geral).

Classificações
3.000 m masculinos - geral
1.º, Miguel Periañez Garcia, 1962 (CAPEX), 13:49.72
2.º, Manuel Leon Fernandez Ortiz, 1996 (CD Surco Lucena), 13:58.42
3.º, Francisco Parra Alvarez, 1975 (CAPEX), 14:36.93
4.º, Jose Muñoz Belmonte, 1961 (Atletismo Zafra), 15:33.90
5.º, Joaquin Velando Amor, 2002 (At Almendralejo), 15:44.81
6.º, Leonardo Toro Lopez, 1967 (At. Badajoz), 15:57.96
7.º, Claudio Velando Castan, 1964 (At Almendralejo), 16:59.22
8.º, Adrian Casco Roque, 2008 (At Almendralejo), 17:42.06
Desistente: Alvaro Danta Duran, 1997 (Atletismo Numantino).

3.000 m femininos - geral
1.ª, Claudia Rios Terron, 2007 (At Almendralejo), 15:32.04
2.ª, Estela Ortiz Hinojosa, 2008 (At Almendralejo), 15:52.59
3.ª, Blanca Gordillo Monge, 2005 (CAS Maimona), 15:59.95
4.ª, Laura Vidal Lopez, 2002 (Las Celtiberas), 16:46.04
5.ª, Natividad Vidal Aleu, 1980 (CAPEX), 16:46.30
6.ª, Lucia Marcos Vivas, 2002 (Atletismo Mitreo), 18:07.38
7.ª, Macarena Uriol Batuecas, 1960 (CAPEX), 18:16.22
8.ª, Africa Lucas Reluz, 2009 (At Almendralejo), 19:43.38
9.ª, Alycia Milene Irias Zuñiga, 2009 (At Almendralejo), 20:18.04
10.ª, Concepcion Gonzalez Calderon, 1971 (CAPEX), 20:25.39
11.ª, Natalia Nieto Enrique, 2008 (At Almendralejo), 20:31.44
12.ª, Jennyfer Alyssa Irias Zuñiga, 2006 (At Almendralejo), 22:13.43
13.ª, Marta Reales Olivera, 2009 (At Almendralejo), 22:31.90
14.ª, Sara Fernandez Megias, 2009 (At Almendralejo), 22:43.18

Gathimba e Ngii vencem em Nairobi, Quénia

Emily Ngii e Samuel Gathimba vencedores na pista de Nairobi.
Fotos (arquivo): fb dos próprios. Montagem: O Marchador

O programa de um primeiro fim de semana (27-28/2) de atletismo na pista do Estádio Nacional Nyayo, em Nairobi, capital do Quénia, integrou, sob calor e elevada humidade, uma prova de 10.000 metros marcha com vitórias dos internacionais e consagrados Samuel Ireri Gathimba e Emily Wamusyi Ngii.

Nos masculinos, Samuel Gathimba, campeão de África em Durban 2016 e Asaba 2018, vencedor nos Jogos Africanos em Rabat 2019 e bronze nos Commonwealth Games em Gold Coast 2018, foi cronometrado em 42:03.8, ele que tem como recorde pessoal 40:30.8 (2019). Seguiram-lhe nos lugares de honra, Keyborn Obato e Dominic Samson Ndigiti, com 44:07.1 e 45:44.7 respetivamente.

Nos femininos, Emily Ngii, vencedora dos Jogos Africanos 2019 (Rabat, 20 km, 1:34:41), registou 51:08.5 (recorde pessoal, 45:59.9-2019), tendo por companheiras de pódio, Silvia Kemboi, com 52:21.3, e Naomi Chepkirui, com 53:19.3.

Fonte: World Athletics

quinta-feira, 4 de março de 2021

Campeonatos da Lituânia Sub-18 em pista coberta, em Kaunas (resultados)

Partidas e pódios dos campeonatos indoor sub-18 em Kaunas, Lituânia.
Fotos: fb Pabradės sportinio ėjimo klubas.
Montagem: O Marchador

Em Kaunas, a segunda maior cidade da Lituânia, tiveram lugar os Campeonatos Nacionais de Pista Coberta (26-27/2) para a categoria de sub-18, com a marcha a integrar o programa do segundo dia nas tradicionais distâncias dos 5.000 metros masculinos e 3.000 metros femininos.

Sagraram-se campeões nacionais 2021, nos masculinos (4 participantes), Tauras Grincevičius, de Švenčionys, com 23:54.87, e nos femininos (8 participantes), Alita Masionytė, de Jonava, com 15:29.10, atletas treinados pelos credenciados treinadores Viktoras Meškauskas e Gražina Goštautaitė.

No historial dos campeonatos já com 32 edições concretizadas, refira-se por curiosidade o título alcançado por Kristina Saltanovic, então com 15 anos de idade, na segunda edição, em 1991.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Tauras Grincevičius, 2004 (Švenčionys), 23:54.87
2.º, Lukas Lasevičius, 2005 (Švenčionys), 26:25.01
3.º, Mantas Balevičius, 2005 (Švenčionys), 28:55.12
4.º, Martynas Kniva, 2005 (Kėdainiai), 30:50.01

3.000 m femininos
1.ª, Alita Masionytė, 2004 (Jonava), 15:29.10
2.ª, Nora Meškauskaitė, 2004 (Švenčionys), 16:16.45
3.ª, Aiva Bilevičiūtė, 2005 (Kėdainiai, Vilnius 1), 17:10.32
4.ª, Ugnė Kerulytė, 2004 (Švenčionys), 17:42.24
5.ª, Augustė Kvedaraitė, 2005 (Kėdainiai, Vilnius 1), 17:50.58
6.ª, Gabija Užlytė, 2005 (Švenčionys), 17:55.04
7.ª, Armanda Tolytė, 2006 (Birštonas ind.), 18:17.08
8.ª, Augustina Klimaitė, 2005 (Birštonas), 20:07.17

Jacqueline Wilson bate recordes mundiais W75 em Inglewood, Nova Zelândia

Jacqueline Wilson. Fotos (arq.): NZ Masters Athletics e Wellington Masters Athletics 

A marchadora neozelandesa Jacqueline Wilson, da faixa etária W75-79, esteve em particular evidência durante a edição n.º 47 dos Campeonatos Nacionais Masters de pista do seu país disputados no TET Stadium em Inglewood, na região de Taranaki (26 a 28/2), ao produzir dois novos recordes mundiais (sujeitos a ratificação) nos 3.000 e 5.000 metros.

Na sexta-feira (26/2), Jacqueline Wilson, a representar Wellington, obteve 19:18.90 nos 3.000 metros, marca que suplanta o anterior melhor registo mundial da japonesa Hatue Matumoto, com 19:23.50 em Tóquio-2017. Os primeiros classificados absolutos nos campeonatos foram, nos masculinos, Clive McGovern (M70), de Wellington, com 17:47.57, e nos femininos, de Serena Coombes (W55), de Taranaki, com 18:30.67.

No domingo (28/2), Jackie protagonizou mais um recorde mundial, desta vez na distância dos 5.000 metros, com 31:58.65, pulverizando o anterior recorde na posse da sueca Britta Tibbling, de 32:44.76, obtido em Miyazaki-1993. Clive McGovern (M70) e Serena Coombes (W55) voltaram a ser os primeiros a corta a meta, com 30:00.65 e 31:08.22, respetivamente.

Os resultados completos podem ser consultados aqui.

quarta-feira, 3 de março de 2021

Colombianos dominam 10.000 m marcha na pista de Leiria

A partida da 1.ª série feminina e a frente das provas vencidas por Esteban Soto
e Yeseida Carrillo. Fotos: ADAL. Montagem: O Marchador

Num torneio de marcha ontem (2/3) realizado na pista de atletismo do Estádio Municipal de Leiria, promovido pela ADAL (Associação Distrital de Atletismo de Leiria) e tardiamente divulgado (terá sido publicado no «site» 4 dias antes), o que terá originado a ausência de vários dos melhores atletas portugueses, teve como principais e destacados vencedores dos 10.000 metros os colombianos Esteban Soto, com 40:05.8, nos masculinos, e Yeseida Carrillo, com 46:56.0, primeira na 2.ª série feminina, atletas em «trânsito» para Dudince (20/3).

Os segundos melhores registos masculino e feminino seriam obtidos também por atletas colombianos, Juan Soto, sub-23, com 42:36.4, e Arabelly Orjuela, com 47:31.8 (2.ª série), e os terceiros pelos portugueses, com recordes pessoais, Manuel Marques (ACPV), veterano M40, com 44:21.2, e Joana Pontes (LMA-L), sub-23, com 47:53.1 (venceu a 1.ª série).

O torneio, cujo início teve um atraso de 40 minutos, proporcionou ainda outros bons resultados, em particular os recordes pessoais das sub-20 Adriana Viveiros (ADRAP, 48:41.3) e Inês Mendes (CNRM, 49:08.5), marcas que poderão vir a constituir mínimos de qualificação para competições internacionais deste ano, se bem que, e até agora, a Federação Portuguesa de Atletismo nada tenha divulgado sobre a matéria!

Classificações
10.000 m masculinos
1.º, Esteban Soto (Colômbia), 40:05.8
2.º, Juan Soto (Colômbia), 42:36.4
3.º, Manuel Marques (ACPV), 44:21.2
4.º, Rúben Santos (SCP), 44:45.3
5.º, Amaro Teixeira (CBF), 47:43.7

10.000 m femininos (geral séries 1 e 2)
1.ª, Yeseida Carrillo (Colômbia), 46:56.0 - 1.ª, série 2
2.ª, Arabelly Orjuela (Colômbia), 47:31.8 - 2.ª, série 2
3.ª, Joana Pontes (LMA-L), 47:53.1 - 1.ª, série 1
4.ª, Vitória Oliveira (SCB), 48:02.4 - 2.ª, série 1
5.ª, Adriana Viveiros (ADRAP), 48:41.3 - 3.ª, série 1
6.ª, Inês Mendes (CNRM), 49:08.5 - 4.ª, série 1
7.ª, Bruna Marques (JV), 50:51.0 - 5.ª, série 1
8.ª, Sandra Silva (ACPV), 51:36.7 - 6.ª, série 1
9.ª, Beatriz Dionisio (SCP), 53:18.6 - 3.ª, série 2
10.ª, Alexandra Lamas (ACRSD), 53:32.5 - 4.ª, série 2
11.ª, Vera Portela (CSM), 54:30.8 - 5.ª, série 2
Desistente: Juliana Peres (CNRM) - série 2

Papamichail e Drisbioti venceram os Campeonatos da Grécia de 35 km

Alexandros Papamichail e Antigoni Drisbioti, campeões gregos de 35 km
em Megara, e prova aberta liderada por Olga Fiaska, 20 km (dorsal 2020).
Fotos: fb Frederic Bianchi. Montagem: O Marchador

Realizaram-se este domingo (28/2) os campeonatos gregos de 35 km marcha, na localidade de Megara, a cerca de 50 km de Atenas, evento que também incluiu outras provas no programa.

Nos 35 km masculinos, Alexandros Papamichail venceu com o tempo de 2:36:45, a sexta melhor marca mundial do ano, numa lista que é dominada, nas três primeiras posições, pelos russos Cheparev, Rakov e Shutov. Konstadinos-Alexandros Dedopoulos foi o segundo classificado com 3:05:12, e Anastasios Stamos o terceiro com 3:10:48, terminando ainda mais um atleta, Konstantinos Stamelos, com 3:17:59.

Nos 35 km femininos, Antigoni Drisbioti venceu com o tempo de 2:50:04, abaixo dos mínimos fixados pela World Athletics para os Mundiais de Oregon, nos EUA, que são de 2:54:00. Os restantes lugares do pódio foram preenchidos com Kiriaki Filtisikou, com 2:55:15, e por Eutathia Kourkoutsaki, com 3:12:07.

Na prova aberta de 20 km femininos, triunfo de Olga Fiaska, de 19 anos de idade, com o tempo de 1:36:53 (recorde pessoal), 30ª melhor marca mundial do ano. Maria Seferiadi foi segunda, com 1:51:46.

Para que os resultados fossem homologados pela World Athletics, para efeito de acesso às grandes competições mundiais, atuaram três juízes internacionais – Frédéric Bianchi (Suíça), Stefan Alexandru (Roménia) e Mara Baleani (Itália), equipa que também incluiu, entre outros elementos do principal painel grego, a antiga internacional Zoi Gini, que exerceu as funções de juíza-chefe.

Resultados no site da Federação de Atletismo da Grécia, aqui.

terça-feira, 2 de março de 2021

Campeonatos Nacionais de Marcha da Bolívia, em Bermejo (resultados)

Nos Campeonatos da Bolivia, em Bermejo, Cristaldo Quispe (dorsal 130) e Ángela
Melania Castro (126) nos 20 km, Janett Mamani (129), Ronal Quispe (134) e Pablo
Rodríguez (110). Fotos: Federacion Atletica de Bolivia. Montagem: O Marchador

A cidade de Bermejo, que pertence ao departamento de Tarija na Bolívia, recebeu neste final de semana, 27 e 28 de fevereiro, o Campeonato Nacional de Marcha. Bermejo está situada no extremo sul do país, na fronteira com a Argentina, a 208 km de Tarija, com um clima bastante agradável nessa época do ano.

Com a participação de atletas de diversas regiões do país como La Paz, Cochabanca, Tarija, Oruro, Potosi e Chuquisaca, o evento foi realizado em um circuito de 2 km com bastante amplo e atendendo a todos os procedimentos de segurança que o momento exige.

Visando também as competições internacionais e com a presença de árbitros internacionais (Paul Delgado – Peru, Karina Alárcon – Bolívia e Nilton Ferst – Brasil), atendendo à exigência da presença de árbitros internacionais, a competição transcorreu com um clima bastante agradável no sábado e com uma temperatura altíssima no domingo, sacrificando principalmente os atletas dos 35 km.

Nos 20 km femininos, a atleta olímpica Ángela Castro, que tem fortes aspirações para os Jogos Olímpicos de Tóquio, já que atualmente se posiciona na posição 29 do ranking mundial da WA (3 por país, limite de 60 atletas), triunfou com o tempo de 1:39:14, seguida de Mayra Quispe, com 1:42:23. Na prova masculina, de igual distância, venceu Cristaldo Quispe, com o tempo de 1:44:17.

Nos 35 km marcha, distância que entrará na rota dos grandes eventos internacionais a partir do próximo ano, em substituição dos tradicionais 50 km, em masculinos a vitória sorriu a Pablo Rodríguez, com 2:53:59, a pouca diferença do seu mais direto competidor, Ronal Quispe, que fez 2:54:26, e em femininos, numa dos primeiros contactos com a nova distância, ficam para a história da marcha atlética boliviana os nomes das três atletas que completaram a prova: Janett Mamani (3:22:22), Odeth Roselen (3:29:28) e Magne Avendaño (4:20:36).

Após os eventos de Marcha Atlética o circuito recebeu as provas de Milha, evento que contou com a presença e o apoio logístico da cidade de Bermejo.

Resultados completos, aqui.

Colaboração: Nilton Ferst

Érick Barrondo e Julio Salazar em maior evidência nos Campeonatos Nacionais da Guatemala

Os atletas em destaque nas principais provas de 20 km, 35 km e 10 km sub-20 em
San Jerónimo, Baja Verapaz. Fotos: Manuel Chun/Confederación Deportiva Autónoma
 de Guatemala. Montagem: O Marchador

Tiveram lugar este domingo, nas ruas de San Jerónimo, Baja Verapaz, os campeonatos nacionais de marcha atlética da Guatemala, o primeiro evento realizado no país com a presença das principais figuras da especialidade no país, depois de um longo período em 2020 marcado pelos efeitos negativos da pandemia da Covid-19.

Os resultados foram muito satisfatórios, quer nas provas masculina e feminina dos 20 km, quer na prova masculina de 35 km, com a presença de alguns dos melhores especialistas mexicanos, comandados pelo campeão olímpico de Los Angeles 1984, Raúl González.

Nos 20 km masculinos, o domínio foi mexicano com a vitória de Julio César Salazar no tempo de 1:20:57, confirmando os mínimos olímpicos, e do segundo lugar de Jesús Tadeo Veja, com 1:22:02. O guatemalteco Jose Ortiz sagrou-se campeão do seu país ao terminar na terceira posição com 1:22:33, seguido de Brandon Segura com 1:22:50, e de Gustavo Solis com 1:23:20.

Para os mexicanos o momento é de preparar o melhor possível os Jogos Olímpicos, com aspirações ao pódio, estando prevista a realização, até lá, de treinos na ordem dos oito mil quilómetros. Após presença nos Campeonatos de Itália, em janeiro passado, na localidade de Ostia, segue-se a participação nos Nacionais de Espanha, em Múrcia, no próximo dia 14 do corrente mês.

Nos 20 km femininos, há a destacar o triunfo da jovem María Fernanda Peinado, de 19 anos de idade, que bateu o seu recorde pessoal realizando o tempo de 1:35:01, melhor em dois minutos e onze segundos e à frente de Viviane Castillo (1:3657) e da consagrada Mirna Ortiz (1:37:29). María Peinado, que integra o Programa de Retenção de Talentos da Confederação Desportiva Autónoma da Guatemala, provavelmente, com o tempo obtido, colocar-se-á numa posição entre as 60 primeiras do ranking mundial da disciplina (três por país), onde já se posicionam Mirna Ortiz (24ª), com mínimos olímpicos, Mayra Pérez (49.ª) e Maritza Poncio (59.ª).

Nos 35 km masculinos, o campeão olímpico, Érick Barrondo, agora apostando numa distância mais longa relativamente àquela com que conquistou a medalha de prata nos 20 km marcha dos Jogos Olímpicos de Londres, a única conquistada no desporto guatemalteco, venceu a prova obtendo a marca de 2:34:35, não muito longe dos mínimos para os Mundiais de Eugene, nos EUA, no próximo ano, que são de 2:33:00. O seu irmão Bernardo Barrondo classificou-se na segunda posição com o tempo de 2:34:35, enquanto a terceira posição do pódio foi ocupada por Sergio Sacul com 2:42:35.

Uma referência para os vencedores sub-20 (10 km), nos masculinos, Bryan Matias, com 42:52, e nos femininos, Yaquelin Teletor, com 48:38.

As provas contaram com a atuação de dois juízes internacionais da disciplina, da NACAC, o guatemalteco Carlos Barrios e o mexicano Raúl Cruz Conde, tendo à última hora acabado por não comparecer um outro juiz internacional, convidado previamente pela organização do evento.

Colaboração: Carlos Barrios

Principais classificações

35 km masculinos
1.º, Erick Barrondo, 2:34:35
2.º, Bernardo Barrondo, 2:35:10
3.º, Sergio Sacul, 2:42:35
4.º, Luis Sanchez, 2:44:02
5.º, Ernesto Morales, 2:51:25
(...)

20 km masculinos
1.º, Julio Salazar, 1:20:57
2.º, Jesus Vega, 1:22:02
3.º, Jose Ortiz, 1:22:33
4.º, Brandon Segura, 1:22:50
5.º, Gustavo Solis, 1:23:20
6.º, Oscar Pop, 1:25:20
7.º, Eduardo Tinoco, 1:28:49
8.º, Samuel Arriola, 1:30:15
9.º, Pedro Lopez, 1:30:33
10.º, Jose Ordones, 1:33:32
11.º, Jefferson Segura, 1:33:44
12.º, Jorge Castro, 2:04:17

20 km femininos
1.ª, María Peinado, 1:35:01
2.ª, Vivian Castillo, 1:36:57
3.ª, Mirna Ortiz, 1:37:29
4.ª, Maidy Monge, 1:39:00
5.º, Gabriela Gonzalez, 1:40:52
6.ª, Jamy Franco, 1:41:32

segunda-feira, 1 de março de 2021

Nick Christie e Robyn Stevens com títulos dos E.U. América em Santee. Colombiano Jhon Castañeda vence 50 km

Robyn Stevens (35 km), Nick Christie e Jhon Castañeda (50 km) em Santee, CA.
Foto/imagem vídeo: IG Nick Christie e AJ Gruttadauro Race Walker
Montagem: O Marchador

A cidade de Santee, na Califórnia, foi neste domingo (28/2) palco de mais uma edição dos Campeonatos Nacionais de Marcha dos Estados Unidos da América (abertos), sagrando-se campeões 2021 dos 50 km masculinos, Nick Christie, com 4:10:53, que repete o título de 2018, então com 4:09:32, e dos inaugurais 35 km femininos, Robyn Stevens, com 3:01:08, ela que vencera quando dos 50 km em 2019 e 2020. O primeiro atleta a cortar a meta da prova aberta masculina (50 km) seria o colombiano Jhon Alexander Castañeda, com um recorde pessoal de 4:09:11.

Nos masculinos, o pódio E.U.A. ficaria completo com Anthony Joseph Gruttadauro, que obteve 4:19:18, e Joel Pfahler, com 4:47:42, numa prova que concluiram 8 atletas. De registar a desclassificação de Andreas Gustafsson, o campeão em 2020, desclassificado por faltas técnicas.

Já nos femininos, integraram o pódio Stephanie Casey, com 3:05:21, e Amberly Melendez, com 3:23:14, também com 8 participantes. Katie Burnett, participante nos 50 km do mundial de Doha-2019, não terminaria a prova.

Os resultados completos (e com parciais) das principais provas de 50 km masculinos e 35 km femininos, bem como outras provas abertas disputadas em simultâneo, podem ser consultados no «site» ATHLINKS, aqui.