sábado, 1 de outubro de 2022

Paula Milena Torres (Equador) conquistou o título sul-americano (Sub-23) nos 20.000 metros marcha

O trio da liderança na marcha feminina em Cascavel, vencida por Paula Milena Torres.
 Fotos: Wagner Carmo/CBAt. Montagem: O Marchador

A equatoriana Paula Milena Torres, de 21 anos de idade, conquistou o seu primeiro título internacional ao vencer os 20.000 metros marcha dos Sul-americanos Sub-23, que decorrem na cidade brasileira de Cascavel, no Paraná, prova disputada em pista, nesta última sexta-feira, dia 30.

Paula Milena completou as cinquenta voltas à pista no tempo de 1:34:52, batendo o seu recorde pessoal nesta vertente, melhorando em mais de 2 minutos o seu anterior tempo, de 17 de outubro de 2021, em Guayaquil, e ficando a 35 segundos da sua melhor marca absoluta.

O pódio dos Campeonatos Sul-americanos Sub-23 ficou completo com a colombiana Laura Chalarca na segunda posição e com o tempo de 1:39:17, e com a boliviana Mayra Karen Quispe, no tempo de 1:40:05, a sua segunda medalha de bronze consecutiva nestes campeonatos, depois da edição do ano passado em Guayaquil, no Equador.

Classificação
20.000 m femininos
1.ª, Paula Milena Torres Sarango, 2000 (ECU - Equador), 1:34.52
2.ª, Laura Cristina Chalarca Mojica, 2000 (COL - Colômbia), 1:39.17
3.ª, Mayra Karen Quispe Mancilla, 2000 (BOL - Bolívia), 1:40.05
4.ª, Gabriela de Souza Muniz, 2002 (BRA - Brasil), 1:40.51
5.ª, Bruna Batista de Oliveira, 2002 (BRA - Brasil), 1:47.27
Desistente: Emily Villafuerte, 2000 (PER - Peru).

Paulo Henrique Ribeiro (Brasil) em destaque na marcha dos Sul-americanos Sub-23

Paulo Ribeiro e o pódio da marcha masculina em Cascavel.
Fotos: Wagner Carmo/CBAt. Montagem: O Marchador

A única medalha de ouro conquistada pelo Brasil na jornada vespertina de ontem (30 setembro) dos Campeonatos Sul-americanos de atletismo na categoria Sub-23 que decorrem em Cascavel, no estado brasileiro de Paraná, foi obtida por Paulo Henrique Ribeiro, que percorreu os 20.000 metros marcha em pista no tempo de 1:29:53, alcançando um novo recorde pessoal.

PauloRibeiro, de 21 anos de idade, que conquistou o seu primeiro título sul-americano na especialidade, nasceu em Pitanga, no Estado do Paraná, iniciou-se na especialidade em Colombo, no mesmo Estado, uma cidade com tradições na marcha, mas agora representa a Associação de Atletismo de Blumenau (AABLU), um dos mais representativos polos brasileiros do setor, treinado por Ivo da Silva.

Ainda nos 20.000 metros marcha destes campeonatos, organizados pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) numa parceria estabelecida com o Governo do Estado do Paraná e o da Prefeitura Municipal de Cascavel, o pódio ficou completo com a medalha de prata para o argentino Sebastián Giuliani, com 1:37:11, e a de bronze para outro brasileiro, Heron Rodrigues Miranda, com 1:45:38. O equatoriano Oscar Patín foi desclassificado.

Classificação
20.000 m masculinos
1.º, Paulo Henrique Ribeiro, 2001 (BRA - Brasil), 1:29.53
2.º, Giuliani Sebastian, 2002 (ARG - Argentina), 1:37.11
3.º, Heron Rodrigues Miranda, 2003 (BRA - Brasil), 1:45.38
Desclassificado: Oscar Oswaldo Patin Manobanda, 2001 (ECU - Equador).

sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Michta e Cherng vencem campeonatos USATF (5 km) em Whiting, Nova Jérsia

As partidas das provas e os vencedores absolutos, Jason Cherng e Maria Michta-Coffee.
Fotos: FARCNJ, IG Jason Cherng e Maria Michta-Coffee.
Montagem: O Marchador

Os Campeonatos dos Estados Unidos da América de 5 km marcha (absolutos, sub-20 e masters) foram disputados no passado domingo (25/9) em Whiting, no estado da Nova Jérsia, num circuito de 1.250 metros instalado junto ao Lago «Harry Wright», com a organização local a cargo do Freehold Area Running Club.

No setor feminino (16 atletas), cuja partida foi dada às 10 horas locais, as principais protagonistas foram as olímpicas Maria Michta-Coffee e Robyn Stevens, que se mantiveram juntas até cerca da metade da prova. A partir daí Michta viria a distanciar-se para vencer com 15 segundos de avanço, obtendo 22:45 contra 23:00 de Stevens. A terceira posição absoluta seria ocupada pela primeira sub-20, Angelica Harris, de 17 anos de idade, com 24:19. A primeira veterana a cortar a meta seria a W45 Siobhan Sharpsteen, com 29:46.

Uma hora depois foi a vez da partida masculina (22 participantes). Depois da liderança na primeira volta a cargo de Carson Johnson, com 5 segundos de avanço sobre Jason Cherng, este viria a assumir de forma destacada o comando nas restantes voltas para vencer confortavelmente em 22:19. Johnson ocuparia a segunda posição, com 22:59. O terceiro lugar na meta pertenceu a Dmitry Babenko, do Canadá, extra-campeonato e primeiro M45 com 23:18, marca que configura um novo recorde nacional no escalão. Entrariam nas posições seguintes e com marcas ainda na casa dos 23 minutos, Clayton Stoil, de 17 anos, com 23:41, terceiro classificado absoluto e primeiro sub-20, e Michael Mannozzi, com 23:56.

Classificações
5 km femininos - geral/escalão
1.ª, Maria Michta-Coffee, 36 anos (NY - Oiselle/Walk USA), 22:45
2.ª, Robyn Stevens, 38 anos (CA - Wolfpack RC), 23:00
3.ª, Angelica Harris, 17 anos (IL - Elgin Sharks TC), 24:19 - 1.ª, sub-20
4.ª, Diselets Dubois, 16 anos (NY), 27:46 - 2.ª, sub-20
5.ª, Ashlyn Poulin, 18 anos (ME - Maine R/Wers), 28:21 - 3.ª, sub-20
6.ª, Ruby Ray, 18 anos (NY), 28:34 - 4.ª, sub-20
7.ª, Siobhan Sharpsteen, 46 anos (NY), 29:46 - 1.ª, W45
8.ª, Katherine Moston, 25 anos (PA), 30:23
9.ª, Maryanne Daniel, 64 anos (CT - Connecticut R/Wers), 31:46 - 1.ª, W60
10.ª, Fiona Levey, 52 anos (MA), 32:00 - 1.ª, W50
11.ª, Rebecca Garson, 58 anos (VA - Raleigh Walkers), 36:28 - 1.ª, W55
12.ª, Katherine Keg Good, 65 anos (VA - Potomac Valley TC), 40:16 - 1.ª, W65
13.ª, Panseluta Geer, 75 anos (NJ - Shore AC), 41:21 - 1.ª, W75
14.ª, Alice Harrington, 76 anos (FL - So. Florida R/Wers), 41:21 - 2.ª, W75
15.ª, Elizabeth Hancock, 69 anos (VA - Philadelphia Masters), 43:34 - 2.ª, W65
16.ª, Aysha Miraz, 41 anos (NJ), 54:56 - 1.ª, W40

5 km masculinos - geral/escalão
1.º, Jason Cherng, 22 anos (MA - New England Walkers), 22:19
2.º, Carson Johnson, 21 anos (KY - Cumberland College), 22:59
3.º, Dmitry Babenko, 49 anos (NY - CAN - Canadá/Extra), 23:18 - 1.º, M45
4.º, Clayton Stoil, 17 anos (VA), 23:41 - 1.º, sub-20
5.º, Michael Mannozzi, 36 anos (OH - US Air Force), 23:56
6.º, Ryan Allen, 18 anos (NJ), 24:49 - 2.º, sub-20
7.º, Colin Graham, 17 anos (NJ - New Jersey Striders), 25:21 - 3.º, sub-20
8.º, Lucien Beardsley, 18 anos (ME), 25:22 - 4.º, sub-20
9.º, David Swarts, 50 anos (MI - Pegasus AC), 25:52 - 1.º, M55
10.º, Alexander Price, 43 anos (NY - Walk USA), 28:15 - 1.º, M40
11.º, Douglas Johnson, 62 anos (KY - Pegasus AC), 30:16 - 1.º, M60
12.º, John Soucheck, 49 anos (NJ - Shore AC), 31:02 - 2.º, M55
13.º, Christopher Renn, 18 anos (NJ - Freehold Area RC), 32:46 - 5.º, sub-20
14.º, Emesh Fernando, 39 anos (NJ - US Air Force), 33:46 - 6.º, sub-20
15.º, Bruce Logan, 57 anos (NY), 34:49 - 3.º, M55
16.º, John Gersh, 75 anos (MD - Potomac Valley TC), 35:52 - 1.º, M75
17.º, John Morrison, 73 anos (MD - Potomac Valley TC), 35:53 - 1.º, M70
18.º, John Fredericks, 74 anos (NJ - Freehold Area RC), 36:29 - 2.º, M70
19.º, Fred Linkhart, 70 anos (NJ - Freehold Area RC), 36:36 - 3.º, M70
20.º, Ross Miano, 73 anos (NJ - Freehold Area RC), 41:56 - 4.º, M70
Desclassificados Luis Alberto Campos, 60 anos (NJ) - M60 e Jeff Van Denbussche, 58 anos (NJ - Freehold Area RC) - M55.

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

Campeonatos de Clubes de Itália Sub-18 - finais A e B (resultados)

Giulia Gabriele e  Matteo Arisi, vencedores da marcha na Final A em Rieti.
Fotos: fb FIDAL Lazio e CUS PARMA Atletica
Montagem: O Marchador

Tiveram lugar no passado fim de semana os campeonatos italianos de clubes na categoria Sub-18 (pista), com a realização da principal série, a Final A em Rieti (12 equipas masculinas e 12 femininas), e as outras séries (Finais B) divididas pelas cidades de Clusone, Vittorio Veneto, Molfetta e Abbadia San Salvatore, numa boa promoção para o atletismo italiano, com a inclusão de provas de marcha na distância de 5.000 metros.

Em Rieti, nos 5.000 metros marcha masculinos, Matteo Arisi venceu com o tempo de 22:12.53, ele que este ano, na 16.ª edição do Festival Olímpico da Juventude, na cidade eslovaca de Banská Bystrica, conquistara a medalha de bronze, nessa ocasião com um recorde pessoal de 22:02.71. Andrea Di Carlo foi segundo classificado com o tempo de 23:00.99, tendo sofrido uma penalização de 30 segundos (3 notas de desclassificação) e, completando o pódio, Leonardo Barile na terceira posição com 23:57.55.

Ainda na principal série, agora na competição feminina, destaque para Giulia Gabriele, vencedora com o tempo de 23:38.78, uma atleta que competiu este ano nos Europeus Sub-20, disputados em Israel, classificando-se no 8º lugar. Mariia Anishchenko, uma jovem ucraniana de 16 anos, que em março deste ano fugiu da guerra, vinda de Bila Tserkva, a 100 km ao sul de Kiev, e que concluiu a prova na segunda posição com o tempo de 26:26.68. Alessandra Cosi foi terceira com 26:43.99.

Em Clusone (Final B) triunfos de Marco Drusian, com 22:52.95, e de Alessia Vitrano, com 28:39.35.

Em Vittorio Veneto (Final B) impuseram-se Cristian Serra, com 24:34.86, e Asja Cilini, com 27:12.43.

Em Molfetta (Final B) Giuseppe Disabato, com 22:38.30, e Martina Sciannamea, com 25:02.89, foram os melhores.

Em Abbadia San Salvatore (Final B) Omar Moretti, com 22:37.46, e Francesca Vinti, com 26:40.59, venceram a concorrência.

Classificações Final "A"
5.000 m masculinos
1.º, Matteo Arisi, 2006 (C.U.S. Parma), 22:12.53
2.º, Andrea Di Carlo, 2005 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 23:00.99 p.z.
3.º, Leonardo Barile, 2006 (Fiamme Gialle G. Simoni), 23:57.55
4.º, Niccolo Bettoni, 2005 (Toscana Atletica Futura), 24:15.09
5.º, Andrea Sutera, 2006 (Siracusatletica), 24:49.53
6.º, Mattia Rossi, 2005 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 27:30.36 p.z.
7.º, Alessandro Mosetti, 2006 (A.S.D. Atletica Futura Roma), 30:00.40 p.z.
8.º, Mattia Pasqualotto, 2005 (Atl.Vicentina), 31:59.98
Desclassificado: Davide Petronio, 2005 (ASD Nissolino Intesatletica).

5.000 m femininos
1.ª, Giulia Gabriele, 2005 (Fiamme Gialle G. Simoni), 23:38.78
2.ª, Mariia Anishchenko, 2006 (Bracco Atletica/Ukraine), 26:26.68
3.ª, Alessandra Cosi, 2006 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 26:43.99
4.ª, Giulia Lucentini, 2005 (Atl.Vicentina), 26:54.87
5.ª, Elena Orsini, 2005 (A.S. La Fratellanza 1874), 28:02.00
6.ª, Asia Alinovi, 2005 (C.U.S. Parma), 29:00.33
7.ª, Anna Tettamanti, 2005 (Team-A Lombardia), 33:23.76
8.ª, Elena Belli, 2006 (A.S.D. ACSI Italia Atletica), 33:24.04
Desclassificada: Luna Guerini, 2006 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter).
Desistente: Linda Ramanzini, 2006 (N. Atl. Varese).

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

BAMACS 2022 - Salónica, Grécia (resultados)

Maria Angelova e fase inicial da prova masculina liderada por Martin Gramatikov
e Marinos Lytras. Imagens: LOC, fb Martin Gramatikov e Maria Angelova.
Montagem: O Marchador

Depois de Korçë, na Albânia, em 2021, a cidade grega de Salónica (também conhecida como Tessalónica) foi palco dos Campeonatos Balcãs de Atletismo Master em pista ao ar livre (23 a 25/9), em 31.ª edição, com as provas de marcha de 5.000 metros do programa a terem lugar na pista do Estádio Kaftanzoglio quando do segundo dia do evento.

Nos masculinos, as três primeiras posições absolutas foram conseguidas por atletas de diferentes escalões etários e países, nomeadamente por Marinos Lytras, da Grécia, o 1.º M40, com 24.25,68, seguido de Martin Gramatikov, da Bulgária, 1.º M45, com 24.51,14, e de Vladimir Versec, da Eslovénia, 1.º M55, com 26.54,67.

Nos femininos, Maria Angelova, da Bulgária, pertencente à faixa etária W40-44, evidenciou flagrante superioridade, vencendo em termos absolutos e no escalão com 27.22,56. Na segunda posição entrou outra atleta W40, Marinela Szekely, da Roménia, com 29.32,21, recorde nacional do escalão, e na terceira Andreja Poklar, da Eslovénia, a primeira classificada W55, com 32.15,32.

Ainda uma nota para destacar o recorde M85 dos Balcãs obtido pelo grego Panagiotis Dousis, que na véspera completou 89 primaveras, com 36.16,80 (antes, 37:07.0).

Na soma de medalhas obtidas por 13 países no global das provas do campeonato, a Grécia conseguiu 292, a Bulgária 122 e a Roménia 118.

Classificações
5.000 m femininos - geral/escalão
1.ª, Maria Angelova, 1980 (BUL - Bulgária), 27.22,56 - 1.ª, W40
2.ª, Marinela Szekely, 1979 (ROU - Roménia), 29.32,21 - 2.ª, W40
3.ª, Andreja Poklar, 1966 (SLO - Eslovénia), 32.15,32 - 1.ª, W55
4.ª, Mimoza Shtjefni, 1975 (ALB - Albania), 33.57,30 - 1.ª, W45
5.ª, Thomai Naskou, 1967 (GRE - Grécia), 34.07,47 - 2.ª, W55
6.ª, Kyriaki Arseni, 1967 (GRE - Grécia), 35.54,92 - 1.ª, W50
7.ª, Panagiota Fitili, 1969 (GRE - Grécia), 36.10,24 - 2.ª, W50
8.ª, Maria Pasarin, 1962 (ROU - Roménia), 37.03,80 - 1.ª, W60
9.ª, Nursel Gokhan, 1960 (TUR - Turquia), 37.52,61 - 2.ª, W60

5.000 m masculinos - geral/escalão
1.º, Marinos Lytras, 1980 (GRE - Grécia), 24.25,68 - 1.º, M40
2.º, Martin Gramatikov, 1973 (BUL - Bulgária), 24.51,14 - 1.º, M45
3.º, Vladimir Versec, 1963 (SLO - Eslovénia), 26.54,67 - 1.º, M55
4.º, Yordan Dimitrov, 1964 (BUL - Bulgária), 27.05,79 - 1.º, M50
5.º, Boris Lacković, 1982 (CRO - Croácia), 27.30,34 - 2.º, M40
6.º, Konstantinos Kampas, 1952 (GRE - Grécia), 27.32,18 - 1.º, M70
7.º, Nikolay Shopov, 1973 (BUL - Bulgária), 28.18,93 - 2.º, M45
8.º, Dimitrios Kelepouris, 1965 (GRE - Grécia), 28.36,94 - 2.º, M55
9.º, Valeriu-Vasile Bobocescu, 1962 (ROU - Roménia), 31.54,66 - 1.º, M60
10.º, Petros Beretas, 1960 (GRE - Grécia), 31.54,80 - 2.º, M60
11.º, Charis Papathomas, 1949 (GRE - Grécia), 32.28,12 - 2.º, M70
12.º, Ioannis Kyrdimos, 1944 (GRE - Grécia), 33.04,27 - 1.º, M75
13.º, Csongor-Gabor Csiszer, 1972 (ROU - Roménia), 33.35,74 - 2.º, M50
14.º, Georgios Allimonos, 1942 (GRE - Grécia), 36.00,22 - 1.º, M80
15.º, Ljuba Stevanović, 1957 (SRB - Sérvia), 36.02,39 - 1.º, M65
16.º, Panagiotis Dousis, 1933 (GRE - Grécia), 36.16,80 - 1.º, M85
17.º, Lampros Diakatos, 1943 (GRE - Grécia), 39.11,02 - 2.º, M75
18.º, Nikola Kereković, 1984 (CRO - Croácia), 39.12,13 - 1.º, M35
19.º, Aurica Toma, 1938 (ROU - Roménia), 40.23,52 - 2.º, M80
20.º, Vladimir Stevanović, 1934 (SRB - Sérvia), 57.49,41 - 2.º, M85

terça-feira, 27 de setembro de 2022

Viktória Madarász impõe-se nos 20 km marcha do Challenge Facoetti-Dahm

O triunfo de Viktória Madarász e o pódio dos 20 km femininos em Montreuil.
Fotos: Guy Destré. Montagem: O Marchador

Foi com naturalidade que a atleta húngara, Viktória Madarász venceu os 20 km marcha femininos do Challenge Facoetti-Dahm, que teve lugar na manhã deste domingo (25/9) em Montreuil, nos arredores de Paris, completando as 19 voltas ao circuito misto de pista e estrada (ao redor do Estádio) no tempo de 1:34:48.

Madarász, que foi uma das grandes revelações do atletismo da Hungria nesta época ao conquistar a medalha de bronze nos Campeonatos Europeus de Munique com um novo recorde nacional na distância de 35 km marcha (2:49:58), ficou na história como sendo a primeira atleta do país a ganhar uma medalha na marcha numa grande competição internacional.

Também de realçar a muito boa prestação da jovem marchadora, Alexandrina Mihai, que está quase, quase a obter a cidadania italiana e que, com apenas 19 anos de idade, e muito poucas provas realizadas naquela distância olímpica, bateu o seu recorde pessoal ao obter a marca de 1:35:59, uma progressão verdadeiramente notável para esta atleta nascida na Moldávia em 2003, mas radicada em Itália desde os 5 anos de idade, suplantando por mais de 2 minutos o seu anterior melhor registo pessoal (1:38:18), que alcançara nos Nacionais Sub-20, em Alberobello. Será, pois, um importante reforço para a seleção italiana o desta grande promessa e que, se não fossem os aspetos burocráticos, já teria batido o recorde italiano Sub-20, que está na posse da atual campeã olímpica, Antonella Palmisano, com 1:36:21.

A fechar o pódio do Challenge Facoetti-Dahm, que contou para o ranking mundial da World Athletics e a atuação de três juízes internacionais de Marcha (Emmanuel Tardi, Ian Richards e Janusz Krinicki), classificou-se a atleta da Estónia, Jekaterina Mirotvortseva, também jovem de idade (19 anos), mas já com 9 títulos nacionais, 6 ao ar livre e 3 em pista coberta, que bateu o seu recorde pessoal com o tempo de 1:38:14.

Uma nota ainda para o novo recorde nacional dos Países Baixos através de Anne Van Andel, 6.ª classificada com 1:47:36 (antes, da própria, 1:50:52 em Lugano-2018).

Na prova de 10 km Sub-20, as atletas germânicas, que eram todas as seis participantes na prova, classificaram-se, as três do pódio, por esta ordem: Lena Sonntag (50:03), Kylie Garreis (53:55) e Lea Anika Obenaus (54:50).

Classificações
20 km femininos
1.ª, Viktoria Madarasz, 1985 (HUN - Hungria), 1:34:48
2.ª, Alexandrina Mihai, 2003 (ITA - Itália), 1:35:58
3.ª, Jekaterina Mirotvortseva, 2002 (EST - Estónia), 1:38:14
4.ª, Vanessa Denisselle, 1984 (Val-de-reuil AC), 1:42:42
5.ª, Paula Juarez Vega, 2000 (ESP - Espanha), 1:43:23
6.ª, Anne Van Andel, 1990 (NED - Países Baixos), 1:47:36
7.ª, Lucie Champalou, 1990 (Athletic Trois Tours), 1:48:24
8.ª, Celia Vidalinc, 1996 (Clermontaa - S/l Stade Clermon), 1:54:31
9.ª, Jacqueline Benson, 2000 (GBR - Grã-Bretanha), 1:59:46
10.ª, Melanie Peddle, 1968 (GBR - Grã-Bretanha), 2:00:10
11.ª, Myriam Begel, 1995 (EAG 38 - S/l Grenoble UC), 2:01:52
12.ª, Lucie Bizard, 1990 (Stade Francais (Paris)), 2:05:18
13.ª, Christine Chochoy, 1968 (Dynamic Aulnay Club), 2:08:56
Desistentes: Dorothee Delaunay, 1998 (Sporting Club Universitaire), Erika Kelly, 1992 (GBR - Grã-Bretanha) e Adele Duclos, 2000 (Athle 91 - S/l Viry Chatillon).

10 km sub-20 femininos
1.ª, Lena Sonntag, 2004 (GER - Alemanha), 50:03
2.ª, Kylie Garreis, 2004 (GER - Alemanha), 53:55
3.ª, Lea Anika Obenaus, 2003 (GER - Alemanha), 54:50
4.ª, Julia Schmidt, 2004 (GER - Alemanha), 54:51
5.ª, Lara Jolie Feigl, 2006 (GER - Alemanha), 58:23
6.ª, Lucy Steffen, 2004 (GER - Alemanha), 58:48

segunda-feira, 26 de setembro de 2022

Hagen Pohle (Alemanha) triunfou nos 20 km marcha do Challenge Facoetti-Dahm

Em Montreuil, a partida dos 20 km, Hagen Pohle, o vencedor masculino, e o pódio.
 Fotos: Guy Destré. Montagem: O Marchador

Organizado pelo CA Montreuil desde 1959 (apenas interrompido em 2020, devido à Covid), o Challenge Facoetti-Dahm, o meeting de marcha atlética mais antigo e o mais prestigiado de França, teve lugar este domingo (25), num percurso misto (estrada/pista) e que contou com a participação de atletas de países da Europa e de África.

O grande protagonista da prova masculina foi o alemão Hagen Pohle, que venceu os 20 km marcha no tempo de 1:22:45, que constituiu novo recorde do evento, sucedendo ao emblemático Yohann Diniz, que em 2019 obtivera o tempo de 1:23:06. Pohle passou aos 5 km em 20:35, aos 10 km em 41:13 e aos 15 km em 1:02:01, esta última légua percorrida mais rapidamente.

Na segunda posição, classificou-se o atleta gaulês Aurelien Quinion, que em Eugene, nos Mundiais de Atletismo, bateu o recorde do seu país dos 35 km marcha, obteve a marca de 1:24:56 (41:51 aos 10 km). Quinion, quando atingiu os 17 quilómetros de prova, alcançou o atleta alemão, mas viu serem-lhe registadas três faltas de outros tantos juízes de marcha, o que fê-lo parar na zona de penalização por um tempo de 2 minutos, ainda assim, não impeditivo de subir ao pódio face à grande superioridade que levava sobre os seus mais diretos adversários, nomeadamente, sobre o terceiro classificado, o também internacional francês Hugo Andrieu, que registaria o tempo de 1:32:54.

Os 10 km masculinos na categoria Sub-20 foram marcados pelo domínio alemão, na primeira posição, Arvid Kockel, com 44:27, Jassam Abu El Wafa, com 45:52, e Nick Joel Richardt, com 46:32.

Colaboração: Emmanuel Tardi

Classificações
20 km masculinos
1.º, Hagen Pohle, 1992 (GER - Alemanha), 1:22:45
2.º, Aurelien Quinion, 1993 (EFCVO - S/l AC St Gratien-sann), 1:24:56 p.z.
3.º, Hugo Andrieu, 1992 (UAVH Aubagne), 1:32:54
4.º, Erick Caprice, 1983 (Athletic Trois Tours/MRI - Maurícias), 1:33:16
5.º, Edwing Tumisang Pule, 1997 (RSA - África do Sul), 1:33:33
6.º, Come Martin, 1995 (Clermont Auvergne Athletisme), 1:34:24
7.º, Kilian Lebreton, 2000 (HBA - S/l TA Rennes), 1:34:31
8.º, Aymeric Hue, 2001 (EC Orleans Cercle Jules Ferry), 1:34:47
9.º, Roland Landron, 1978 (CA Beglais), 1:35:53
10.º, Hatem Ghoula, 1973 (HBA - S/l TA Rennes), 1:36:50
11.º, Ludovic Hadula, 1987 (GRAC - S/l GRAC Renwez), 1:37:48
12.º, George Wilkinson, 2002 (GBR - Grã-Bretanha), 1:38:35
13.º, Maxime Mazure, 2002 (HBA - S/l TA Rennes), 1:39:32
14.º, Benoit Berchebru, 1984 (CA Montreuil 93), 1:39:38
15.º, Vincent De Bontin, 1988 (EA Cergy Pontoise Athletisme), 1:42:04
16.º, Sebastien Bontemps, 1990 (Gien Athle Marathon), 1:45:18
17.º, Dave Annets, 1964 (GBR - Grã-Bretanha), 1:45:42
18.º, Adrien Escoffier, 1997 (EA Pays De Broceliande), 1:49:54
19.º, Sebastien Delecolle, 1977 (RC Arras), 1:49:55
20.º, David Sanchez Montoya, 1984 (ESP - Espanha), 1:56:03
21.º, Nicolas Charbonnier, 1978 (Bannalec Pays De Quimperle Ath), 1:58:01
22.º, Philippe Robidou, 1959 (P Fougeres - S/l La Vigilante), 2:00:36
23.º, Jocelyn Beurier, 1985 (Athle78 - S/l US Vesinet), 2:01:37
24.º, Didier Turette, 1967 (CJF Saint-malo), 2:05:18
Desistentes: David Durand-Pichard, 1972 (NAM - S/l St Max Essey Club At) e Pedro Luis Santos Vilariño, 1977 (ESP - Espanha).
Desclassificado: Florent Brou, 1993 (AC Paris-Joinville).

10 km sub-20 masculinos
1.º, Arvid Kockel, 2005 (GER - Alemanha), 44:27
2.º, Jassam Abu El Wafa, 2004 (GER - Alemanha), 45:52
3.º, Nick Joel Richardt, 2006 (GER - Alemanha), 46:32
4.º, Alan John Cotton, 2004 (GER - Alemanha), 50:03
5.º, Ilyas Mbarki, 2004 (Paris UC/MAR - Marrocos), 50:52
Desistente: Eliot Aubry, 2005 (EA Cergy Pontoise Athletisme).

domingo, 25 de setembro de 2022

Brasília disputou os Jogos Universitários Brasileiros 2022 (resultados)

As provas de marcha nos JUBs 2022 em Brasília vencidas por Matheus Corrêa
e Gabriela Muniz. Fotos: CBDU. Montagem: O Marchador

Sob a égide da Confederação Brasileira de Desportos Universitários (CBDU), teve lugar em Brasília, de 18 a 25/9, a Fase Final dos Jogos Universitários Brasileiros 2022 (JUBs), evento que reuniu cerca de 7000 mil participantes (5 mil atletas) de 28 modalidades.

A pista do Complexo Militar do Planalto foi palco do torneio de atletismo cujo programa incluiu na passada 5.ª feira (22/9) as provas da disciplina da marcha atlética, os masculinos sobre 10.000 metros e os femininos sobre 5.000 metros, com partidas separadas em 5 minutos.

Nos 10.000 metros masculinos, com 6 participantes, o olímpico e blumenauense Matheus Gabriel de Liz Corrêa conquistou pela terceira vez o título em disputa e estabeleceu um novo recorde do torneio com a marca de 41:58.59 (20:59.6 na passagem dos 5.000 m), superando o anterior registo (42:03.56) na posse de Caio Bonfim desde a edição de Campinas-2011. Nos lugares imediatos entraram Max Batista Gonçalves dos Santos, com um recorde pessoal de 42:35.46, e o sub-20 João Victor Silva Magalhaes, com 48:52.13.

Nos 5.000 metros femininos, também com 6 atletas à partida, a internacional brasiliense Gabriela de Souza Muniz impôs-se à concorrência e registou a marca de 24:12.97 (parcial de 14:28.2 aos 3.000 m), prova que terá constituído um bom teste para a sua participação no Sul-americano de atletismo sub-23 a realizar no Paraná, na próxima semana. Bruna Batista de Oliveira, com 25:13.98, e Laryssa Fernanda Frois, com 25:34.70, completaram o pódio da prova.

Classificações
10.000 m masculinos
1.º, Matheus Gabriel de Liz Correa, 1999 (SC - FCDU / FURB), 41:58.59
2.º, Max Batista Gonçalves dos Santos, 1994 (DF - FESU / IESB/CESB), 42:35.46
3.º, João Victor Silva Magalhães, 2004 (DF - FESU / IESB/CESB), 48:52.13
4.º; Edney Martins dos Reis, 2000 (CE - FUCE / UNIATENEU), 51:34.20
Desistentes: Erison Gerson dos Santos da Silva, 1999 (PR - FPDU / UNICESUMAR) e Marlon Rodrigues da Costa, 1998 (RJ - FEURJ / UNIVERITAS).

5.000 m femininos
1.ª, Gabriela de Souza Muniz, 2002 (DF - FESU / IESB/CESB), 24:12.97
2.ª, Bruna Batista de Oliveira, 2002 (SC - FCDU / FURB), 25:13.98
3.ª, Laryssa Fernanda Frois, 2000 (PR - FPDU / UNICESUMAR), 25:34.70
4.ª, Ana Luisa Rodrigues Lima Oliveira, 2001 (DF - FESU / AAAUNB), 30:15.81
5.ª, Ana Larissa do Nascimento Lima Ar., 2000 (CE - FUCE / UNIATENEU), 32:20.76
Desistente: Daniela Aline Doerzbachier, 1999 (RS - FUGE / UFSM).

sábado, 24 de setembro de 2022

Challenge de Marcha Facoetti-Dahm amanhã, em Montreuil

Imagens: Comité Organizador Local. Montagem: O Marchador

A 63.ª edição do Challenge Facoetti-Dahm em marcha atlética vai ter lugar neste domingo, uma competição que está integrada no Circuito Mundial da World Athletics com o nível prata, a última prova da época da World Race Walking Tour, que terá a partida e chegada no Estádio Jean-Delbert, no Complexo Desportivo dos “Grands Pêchers”, na cidade francesa de Montreuil, nos arredores de Paris, num percurso misto (pista e estrada) de 1.000 metros, certificado por medidor internacional.

É uma bela prova, organizada excelentemente pelo Club Athlétique de Montreuil 93, com o apoio do Município da cidade e na qual intervém ativamente Jean-Pierre-Dahm, sentimentalmente muito ligado ao evento, com as funções de diretor, ele que reside bem próximo do local e que prossegue uma herança que vem desde os tempos de Angelo Facoetti, o grande inspirador da prova e do seu pai, Jean-Dahm, com a primeira edição a ter lugar a 12 de abril de 1959, passando em frente do “CAFÉ DU STADE”, propriedade de Facoetti e com a vitória de Albert Kratz, do CA Montreuil, internacionalizando-se em 1965 com os 50 km e desde 1997 que é realizado na distância de 20 km.

Atletas de craveira mundial são esperados em Montreuil. Yohann Diniz, que em 2021 colocou um ponto final na sua carreira desportista, venceu a edição de 2019 obtendo o recorde da competição no tempo de 1:23:06, enquanto que no setor feminino a inglesa Bethan Davies fixou no ano passado o recorde da prova com a marca de 1:38:56.

Os juízes de marcha indicados para o evento são os internacionais Emmanuel Tardi (França), Janusz Krinicki (Polónia) e Ian Richards (Grã-Bretanha), completando a equipa os juízes franceses Marilyne (juíza-chefe), Daniel Thorel, Alexis Auger e Emilie Bessas.

As listas de saída podem ser consultadas no «site» da organização, aqui.

sexta-feira, 23 de setembro de 2022

Ladislav Moc (1931-2022)

Ladislav Moc. Fotos: Český atletický svaz (ČAS). Montagem: O Marchador

Ladislav Moc, antigo marchador olímpico e ex-recordista mundial, natural de Sobočice, na então Checoslováquia, faleceu no passado dia 18 de setembro, um dia depois de ter completado 91 anos de idade.

Tendo sido um destacado atleta na disciplina da marcha atlética a nível europeu e mundial nas décadas de 50 e 60, participou nos Jogos Olímpicos de Roma em 1960, onde obteve o 8.º lugar nos 20 km e o 11.º nos 50 km. Em 2 ocasiões bateu o recorde mundial dos 50.000 metros, em Znojmo (1955), com 4:27:28.4, e em Praga (1956), com 4:21:07.0, aqui acumulando ainda o recorde mundial das 30 milhas marcha (4:12:03.4).

A nível internacional participou, de entre outros eventos, nos 50 km marcha dos Campeonatos da Europa de Estocolmo-1958 e Belgrado-1962, alcançando os 7.º e 12.º lugares, respetivamente.

A nível nacional foi campeão por 10 vezes, 4 em 20 km e 6 em 50 km, com relevantes prestações em várias outras competições, como o prestigioso «Prague–Poděbrady», que venceu em 1962.

Concluída a carreira como atleta, notabilizou-se na área do treino com inegável sucesso, resultando posteriormente os expressivos resultados obtidos, entre outros, por Jozef Pribilinec, campeão olímpico em Seul-1988, e Pavol Blažek, ambos campeões da Europa, o primeiro em Estugarda-1986 e o segundo em Split-1990.

Foi também juiz de atletismo com funções a nível internacional (JO Atlanta 1996) e desempenhou vários cargos como dirigente, tendo recebido numerosas menções honrosas e prémios pelo trabalho ao longo de uma vida no campo do desporto.

A equipa do blogue «O Marchador» expressa as sentidas condolências à família, amigos e companheiros do desporto.

Fonte: Federação de Atletismo da República Checa

quinta-feira, 22 de setembro de 2022

Máté Helebrandt e Viktória Madarász vencem marcha na Final de Clubes 2022 da Hungria

Viktória Madarász, Máté Helebrandt e Bence Venyercsán, os mais destacados marchadores
na Final de Clubes 2022 em Debrecen. Fotos: fb Magyar Atlétika - Hungarian Athletics
Montagem: O Marchador

Uma semana depois da Super Liga de Clubes da Hungria em Győr realizou-se a final do Campeonato Nacional de Clubes de Atletismo daquele país (17-18/9) No Estádio de Atletismo «István Gyulai» em Debrecen, desta vez com novos vencedores nas provas de marcha de 5.000 metros, na circunstância Máté Helebrandt, nos masculinos, e Viktória Madarász, nos femininos.

Nos masculinos, inverteram-se as posições do referido anterior evento de clubes, com Máté Helebrandt, do Nyíregyházi Sportcentrum Nonprofit Kft., a vencer com 19:45.75, a sua melhor marca da presente temporada, seguido de Bence Barnabás Venyercsán, do Budapesti Honvéd Sportegyesület, com 19:55.17. Mais recuado, fechava o terceiro lugar o representante do Tatabányai Sport Club, Tomasz Bagdány, com 21:04.01.

Nos femininos, Viktória Madarász, atleta do Újpesti Torna Egylet que conquistou a medalha de bronze nos 35 km dos recentes europeus de Munique e que na semana anterior vencera em Nitra (Eslováquia), evidenciou larga superioridade ao registar a melhor marca da época na distância, com 22:09.98. As segunda e terceiras posições foram obtidas pelas atletas do Békéscsabai Atlétikai Club, Barbara Oláh, com 23:13.31 (venceu em Győr) e Alexandra Kovács, de 16 anos de idade, com 23:45.24 (3.ª no Festival Olímpico da Juventude Europeia em Banská Bystrica, em julho passado.

A vitória coletiva (masculinos + femininos) neste evento, com a participação de 20 clubes, foi conseguida pelo Budapesti Honvéd Sportegyesület, com 515 pontos, à frente do MATE - Gödöllői Egyetemi Atlétikai Club, com 403.5 pontos, e do Ferencvárosi Torna Club, com 402 pontos.

Classificações
5.000 m masculinos (18/9)
1.º, Máté Helebrandt, 1989 (Nyíregyházi Sportcentrum Nonprofit Kft.), 19:45.75
2.º, Bence Barnabás Venyercsán, 1996 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 19:55.17
3.º, Tomasz Bagdány, 1995 (Tatabányai Sport Club), 21:04.01
4.º, Imre Csontos, 1992 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 21:43.92
5.º, Dávid Tokodi, 1991 (Ferencvárosi Torna Club), 21:49.41
6.º, Benjámin Bor, 2006 (Békéscsabai Atlétikai Club), 24:19.90
7.º, Miklós Domonkos Srp, 1993 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 24:52.60
8.º, Tamás Konczvald, 2004 (Diósgyőri Vasgyárak Testgyakorlók KöreSportegyesület), 25:46.02
9.º, Rudolf Szécsényi-Nagy, 2006 (MATE - Gödöllői Egyetemi Atlétikai Club), 26:25.63
10.º, Leon Bánk, 2003 (Diósgyőri Vasgyárak Testgyakorlók KöreSportegyesület), 26:36.74
11.º, András Kovács, 1966 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 26:47.12
12.º, András Dani, 2000 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 29:56.25
13.º, Péter Dani, 2000 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 31:28.53
14.º, György Hegedűs, 1958 (Szombathelyi Dobó Sportegyesület), 31:56.02

5.000 m femininos (18/9)
1.ª, Viktória Madarász, 1985 (Újpesti Torna Egylet), 22:09.98
2.ª, Barbara Oláh, 1993 (Békéscsabai Atlétikai Club), 23:13.31
3.ª, Alexandra Kovács, 2006 (Békéscsabai Atlétikai Club), 23:45.24
4.ª, Rita Récsei, 1996 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 24:09.06
5.ª, Tiziana Kinga Spiller, 2003 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 25:37.85
6.ª, Dóra Csörgő, 2001 (Budapesti Honvéd Sportegyesület), 25:48.60
7.ª, Bernadett Bor, 2006 (Békéscsabai Atlétikai Club), 25:57.56
8.ª, Valéria Biróné dr Molnár, 1977 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 26:15.90
9.ª, Anett Torma, 1984 (Győri Atlétikai Club - II. kerület Dózsa), 26:31.98
10.ª, Katalin Bodorkós-Horváth, 1967 (Szombathelyi Dobó Sportegyesület), 26:54.74
11.ª, Kata Ruzsa, 2000 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 28:15.97
12.ª, Tamara Halászy, 2006 (MATE - Gödöllői Egyetemi Atlétikai Club), 28:35.22
13.ª, Veronika Lesták, 2006 (MATE - Gödöllői Egyetemi Atlétikai Club), 29:14.68
14.ª, Csilla Szendi, 2005 (BEAC SE Atlétika 1898 Szakosztály), 29:28.65

quarta-feira, 21 de setembro de 2022

Gabriela Muniz e Paulo Henrique venceram os 20.000 metros marcha dos Campeonatos do Brasil Sub-23 - Cuiabá/2022

Os campeões sub-23 dos 20.000 m marcha em Cuiabá, Gabriela Muniz e Paulo Henrique,
e os respetivos pódios das provas. Imagens: CBAt - Confederação Brasileira de Atletismo
Montagem: O Marchador

A jornada matinal de domingo passado dos campeonatos brasileiros na categoria Sub-23, que se realizaram de 16 a 18 do corrente mês de setembro, em Cuiabá, Mato Grosso, iniciou-se com as provas de marcha (20.000 metros, em pista), a feminina às 7:00 horas e a masculina dez minutos depois, ainda assim com uma temperatura bem elevada, a rondar os 30 graus centígrados e uma humidade de 49%.

Na prova feminina (11 participantes), o grande destaque vai para Gabriela Muniz (CASO-DF), que se sagrou campeã brasileira na categoria pela terceira vez e bateu o recorde dos campeonatos com o tempo de 1:41:58.92, que a própria detinha com o tempo de 1:44:45.48, estabelecido na edição de 2020, em Bragança Paulista.

Gabriela Muniz, que é proveniente de um clube com muito bons resultados na disciplina, cujo maior expoente dá pelo nome de Caio Bonfim, é orientada tecnicamente pela dupla João Sena/Gianetti Sena Bonfim, e é a detentora do recorde brasileiro na distância, com o tempo de 1:35:02.56, obtido em Bragança Paulista, no dia 25 de abril de 2021. Segundo declarou à Assessoria de Comunicação da CBAt, participar nuns Mundiais ou nuns Jogos Olímpicos (Paris no horizonte?) serão objetivos bem desejados.

Ainda na mesma prova, Gabrielly dos Santos (FECAM/ASSERCAM-PR) conquistou a medalha de prata com o tempo de 1:51:12.80, e Bruna de Oliveira (AABLU-SC), a de bronze com 1:51:40.67.

Na prova masculina, Paulo Henrique Ribeiro (AABLU-SC) conquistou o título brasileiro na categoria de promessas pela segunda vez, obtendo a marca de 1:33:48.60, queixando-se, como a generalidade dos atletas, do calor que se fazia sentir, ele então que estando em Blumenau, a temperatura nesta época é bem baixa, abaixo de metade do cenário com que se deparou em Cuiabá. O Paulo, outro jovem brasileiro que sonha com a presença nuns Jogos Olímpicos (e porque não?), é treinado por Ivo da Silva, um grande entusiasta de há muitos anos pela marcha atlética e que igualmente orienta tecnicamente o mais representativo dos atletas da região, o olímpico Matteus Correa.

Numa prova que contou com 8 atletas à partida, Otavio Henrique Ribeiro (Corville-SC) ficou com a medalha de prata, conquistada com a marca de 1:34:19.59, enquanto o pódio ficaria completo com Heron Rodrigues Miranda (Balneário Camburiú-SC) que completou as vinte e cinco voltas à pista no tempo de 1:35:19.56, curiosamente, todos os três do pódio provenientes do Estado de Santa Catarina.

Coletivamente, destacaram-se os Estados de São Paulo, com 43 medalhas ((17 de ouro, 15 de prata e 11 de bronze), Paraná, com 20 (9 de ouro, 5 de prata, 4 de bronze) e de Santa Catarina, com 21 (4 de ouro, 9 de prata e 8 de bronze).

Nas provas de marcha, tal como em todas as outras, os campeões garantiram o acesso direto ao Campeonato Sul-americano da categoria, que vai ter lugar de 29 de setembro a 1 de outubro do corrente ano, na cidade brasileira de Cascavel (Paraná), enquanto o segundo representante será apurado através do ranking brasileiro.

Fonte: CBAt

Classificações
20.000 m femininos
1.ª, Gabriela de Souza Muniz, 2002 (CASO), 1.41.58.92
2.ª, Gabrielly Cristina dos Santos, 2004 (FECAM/ASSERCAM), 1.51.12.80
3.ª, Bruna Batista de Oliveira, 2002 (AABLU), 1.51.40.67
4.ª, Laryssa Fernanda Frois, 2000 (Curitiba SMELJ), 1.53.59.87
5.ª, Gabriela Santos de Almeida, 2003 (CASO), 2.01.57.29
6.ª, Tianny de Jesus dos Santos, 2004 (CASO), 2.12.04.33
7.ª, Ana Luisa Rodrigues Lima Oliveira, 2001 (CASO), 2.13.58.90
8.ª, Karlana Malaghini Pavinato, 2003 (Balneário Camboriú), 2.22.51.49
9.ª, Ana Larissa do Nascimento Lima Araujo, 2000 (BNB CLUBE), 2.32.28.57
Desistentes: Lilian Dumes Bittencourt, 2003 (Balneário Camboriú) e Luisa Honorio da Silva, 2004 (AERO).

20.000 m masculinos
1.º, Paulo Henrique Ribeiro, 2001 (AABLU), 1.33.48.60
2.º, Otavio Henrique Vicente, 2004 (Corville), 1.34.19.59
3.º, Heron Rodrigues Miranda, 2003 (Balneário Camboriú), 1.35.19.56
4.º, Edson Erico Alves de Aguiar, 2003 (Projeto Atletismo Campeão), 1.39.56.13
5.º, Murilo Coutinho Ribeiro da Silva, 2000 (P M Colombo), 1.43.56.38
6.º, Deyvid Willamis Leite de Melo, 2002 (Projeto Atletismo Campeão), 1.47.08.64
7.º, Joao Victor Silva Magalhaes, 2004 (CASO), 1.48.22.98
8.º, Isaac Rodrigues de Andrade, 2003 (CASO), 2.03.28.26

terça-feira, 20 de setembro de 2022

Faleceu Manolo Teijeiro (1954-2022)

Manolo Teijeiro. Fotos: fb do próprio e de Jose Bermudez Soler
Montagem: O Marchador

Foi com profunda tristeza que tomamos conhecimento da perda do nosso querido amigo Manolo, que faleceu ao final da noite de ontem, aos 68 anos de idade, pelo que a equipa de “O Marchador” envia à sua filha e restante família, bem como aos nossos amigos galegos, as mais sentidas condolências.

Profundamente ligado ao atletismo, Manolo Teijeiro exerceu diversas funções oficiais no seio da Federação Galega de Atletismo, no tempo do mandato de Sergio Vázquez, integrando a Junta Diretiva, sendo ainda Delegado da Federativo de Ferrol, sua terra natal, e participando em vários cursos de formação.

Juiz de Atletismo, estava muito ligado à sua amada mulher, Josefina Romero, falecida há alguns anos e que foi juiz de marcha, intervindo em vários eventos na Corunha, cujo Grande Prémio, nos escalões jovens, homenageia-a com o seu nome, sendo Manolo o grande impulsionador do Circuito Galego de Marcha.

De grande empatia pessoal, Manolo era uma pessoa muito afável e cordata, sempre transmitindo boa disposição e alegria. Uma vez, aquando da edição de 2007 dos Cantones, o Delegado Técnico da então IAAF (hoje, World Athletics) foi confrontado com a necessidade de substituir, um dos juízes internacionais de marcha, impedido à última hora de se deslocar à Corunha tendo, pois, de acumular as duas funções. Solicitada a sua colaboração para a ilustração do relatório com fotografias do evento, acedeu prontamente e o resultado foi um brilhante enriquecimento do mesmo, graças à excelência do seu trabalho.

Manolo participou, enquanto juiz, nos Campeonatos Mundiais de Sevilha, em 1999 e na Taça do Mundo de Marcha, na Corunha, em 2006. Nos últimos (largos) anos, Manolo Teijeiro focava o seu trabalho numa outra das suas grandes paixões – a fotografia. Autor de excelentes trabalhos na área, tirou milhares de fotografias nas provas de marcha por essa Espanha fora, com particular atenção no Grande Prémio da Corunha.

Manxo-Manolo, paz à tua alma!

Andrea Cosi e Valentina Trapletti, os melhores nos campeonatos italianos de clubes

Andrea Cosi e Valentina Trapletti na a final de ouro na pista de Brescia.
Imagens: Youtube Atletica Italiana e Grana/FIDAL. Montagem: O Marchador

Tiveram lugar no sábado (17) as várias fases finais dos Campeonatos de Clubes de Itália (pista), a final de ouro em Brescia, a final de prata em Perugia, a final de bronze em Palermo e a final B em Saronno, com as provas de marcha a terem lugar na primeira jornada dos campeonatos, a prova masculina na distância de 10.000 metros (só na de ouro, enquanto nas outras será de 5.000m) e a feminina em 5.000 metros.

Na prova masculina e na série de ouro, o protagonista da jornada foi Andrea Cosi, de 21 anos de idade, 10º classificado nos Europeus, e em representação do Atletica Firenze Marathon, que realizou a marca de 39:13.80, batendo o seu recorde pessoal por larga margem e com mais de meio minuto abaixo do recorde italiano Sub-23, com a segunda posição a ser ocupada por Francesco Fortunato (Enterprise Sport & Service), com 39:55.00, e o terceiro lugar por outra jovem promessa, Riccardo Orsoni (CUS Parma), com 40:00.55.

Na prova feminina, Valentina Trapletti (Bracco), a realizar a sua melhor temporada de sempre, venceu com o tempo de 21:54.71. A júnior Alexandrina Mihai (Atl. Brescia 1950 Metallurgica San Marco) foi segunda com um recorde pessoal de 22:30.46, e Beatrice Bertolone (CUS Torino), de apenas 16 anos de idade, foi terceira com o tempo de 24:24.50.

Em Perugia (final de prata) destacaram-se Emiliano Brigante (Tristre Atletica), com 20:48.53 e Federica Curiazzi (Atl. Bergamo), com 22:25.53, em Palermo (final de bronze) Gianluca Picchiottino (Atl. Libertas Unicusano Livorno) e Sara Vitiello (Atl. Montarani Gruzza), com 24:02.98, e em Saronno (final B) Raivo Saulgriezis (New Atletica Agragola – Latvia), com 22:32.72, e Simona Bertini (ASD Francesco Francia), com 25:10.34.

Classificações - Final «A» Oro
10.000 m masculinos
1.º, Andrea Cosi, 2001 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 39:13.80
2.º, Francesco Fortunato, 1994 (Asd Enterprise S&/G.A. Fiamme Gialle), 39:55.00
3.º, Riccardo Orsoni, 2000 (C.U.S. Parma/G.A. Fiamme Gialle), 40:00.55
4.º, Giacomo Brandi, 1998 (Cus Pro Patria Milano), 43:14.25
5.º, Leonardo Dei Tos, 1992 (Athletic Club 96 Alperia), 43:27.09
6.º, Vito Di Bari, 1990 (A.S. Atletica Virtus Lucca), 43:43.40
7.º, Flavio Vona, 1984 (Asd Atletica Biotekna), 44:17.39
8.º, Pietro Marchetti, 2002 (U.S. Quercia Trentingrana), 44:20.52
9.º, Andrea Di Carlo, 2005 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 45:15.97
10.º, Leonardo Annoscia, 2000 (G.S. Avis Barletta A.S.D.), 49:58.36 p.z.
11.º, Samuele Calo', 1976 (A.S. La Fratellanza 1874), 57:23.26 p.z.
12.º, Giacomo Vigano', 1991 (Atl. Lecco-Colombo Costruz.), 57:52.38
Desclassificado: Davide Benini, 2002 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter).

5.000 m femininos
1.ª, Valentina Trapletti, 1985 (Bracco Atletica/C.S. Esercito), 21:54.71
2.ª, Alexandrina Mihai, 2003 (Atl. Bs '50 Metallurg. S.Marco), 22:30.46
3.ª, Beatrice Bertolone, 2006 (Battaglio C.U.S. Torino Atl), 24:24.50
4.ª, Alessandra Ferretti, 2000 (C.U.S. Parma), 25:01.51
5.ª, Alessia Zapparoli, 1988 (A.S. La Fratellanza 1874), 25:04.83
6.ª, Verdiana Casciotti, 2004 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 25:36.70
7.ª, Camilla Crivellaro, 2000 (Cus Pro Patria Milano), 26:49.31
8.ª, Sofia Bonanni, 1999 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 27:14.21
9.ª, Greta Amadio, 2006 (Atletica Riviera Del Brenta), 27:49.50
10.ª, Veronica Picarelli, 2002 (A.S.D. Acsi Italia Atletica), 28:45.83
11.ª, Maddalena Destro, 2005 (Assindustria Sport), 29:34.13