domingo, 23 de setembro de 2018

Yoko Eichel, marchadora W70 em Penang (Ásia/Pacifico) 2018

Yoko Eichel em Penang, Malásia. Foto: APMG 2018
Montagem: O Marchador

Yoko Eichel, de 71 anos de idade (nasceu a 11 de Abril de 1947), foi uma das participantes nas provas de marcha dos Jogos Ásia-Pacífico que se realizaram em Penang, na Malásia (7 a 15/9), e em representação dos Estados Unidos da América obteve 3 medalhas de ouro, respetivamente nos 3.000 metros (dia 10, 19:47.78), nos 5.000 metros (dia 11, 33:44.40), e nos 1.500 metros (dia 13, 9:31.48).

A página do Facebook do Comité Organizador Local dedicou a Yoko Eichel uma interessante peça da autoria de John Michael, e que, com a devida vénia, damos a conhecer alguns aspetos no blogue «O Marchador».

Yoko, estudou e casou-se nos Estados Unidos da América, país onde vive desde os seus 22 anos de idade. Aos 19 anos perdeu o pai e pouco tempo depois a mãe, e os únicos membros da família são 2 irmãos que vivem no Japão e dos quais sente muitas saudades.

Referiu ter passado por muitas dificuldades na sua vida, profissional e também pessoal, incluindo a sua vida de casada, já que o seu marido era uma pessoa com diferentes interesses e não se identificava com a atividade desportiva. A prática desportiva e em particular a corrida, ajudou-a muito no plano mental a ultrapassar e resolver os seus problemas.

Estudou nas Universidades de Kansas e Indiana, e atualmente vive em Los Angeles, na Califórnia. Durante quase 30 anos participa em eventos competitivos de atletismo, e também de natação. As lesões têm afetado a sua prática desportiva, algo que a frustra por não ter podido participar em várias competições internacionais. Refere que quando se treina arduamente, isso pode conduzir a lesões, e a idade não ajuda à recuperação, muitas vezes tendo de parar. O que a entristece por não poder fazer aquilo que muito gosta. Então as pessoas perguntam-lhe: «Porque treinas tão arduamente?» Em resposta diz: «Se treinas com objetivos e queres ser a melhor, tens de treinar melhor do que ninguém».

Yoko Eichel tem a intenção de regressar ao Japão, onde deseja competir em 2021 em Kansai, por ocasião dos Jogos Mundiais Master.

Torneio de Marcha da Eslovénia em Ravne na Koroškem (resultados)


C
Participantes em Ravne na Koroškem, Eslovénia.
Foto: Slosport. Montagem: O Marchador
om o Torneio a iniciar-se em Velenje, nos dias 6 e 19 de maio, passando por Koper, 16 de junho, e Nova Gorica, dia 8 de setembro, em Ravne na Koroškem (15/9), cidade do norte da Eslovénia de longa tradição na indústria do aço, disputou-se a 5.ª e última etapa desta competição por equipas, com o Atletski Klub Koper a sagrar-se vencedor por larga margem.

Em Ravne, os vencedores individuais das principais provas de 3.000 metros foram Fabio Ruzzier, bem conhecido atleta da categoria M65, com 16.30,37, e Andreja Poklar, W50, com 16.57,00, ambos a representarem o Atletski Klub Koper. Nos resultados é ainda feita referência à jovem sub-20, Eva Čanadi (AK Koper), com 15.16,50!

No conjunto das várias etapas, e de entre 11 clubes, o pódio ficou preenchido com o AK Koper (322 pontos), o AD Kladivar Celje (260) e AK Radovljica (208).

Principais classificações
3.000 m masculinos
1.º, Fabio Ruzzier, 1953 (KP), 16.30,37
2.º, Vanja Kreft, 1947 (KRO), 19.46,14
3.º, Mitja Ocvirk, 1958 (KLC), 23.15,30
4.º, Miran Schneeberger, 1958 (KLC), 25.57,00

3.000 m femininos
1.ª, Andreja Poklar, 1966 (KP), 16.57,00
2.ª, Nataša Novina, 1974 (KRKA), 18.42,77
3.ª, Monika Schwantzer, 1955 (Áustria), 19.18,52
4.ª, Jasna Lovrečič, 1975 (KP), 19.40,43
5.ª, Renata Keresteš, 1967 (KLC), 20.10,64
6.ª, Olivera Raković Bošnjak, 1955 (KP), 24.34,93

Resultados completos, aqui.

sábado, 22 de setembro de 2018

Campeonatos da Eslováquia Sub-16 em Trnava (resultados)

O pódio feminino e a frente da prova masculina em Trnava.
Fotos: Peter Mečiar e Priekopnik
Montagem: O Marchador

A pista do Estádio Anton Hajmassy, em Trnava, na Eslováquia, foi palco dos campeonatos nacionais de sub-16 (15 e 16/9), sagrando-se campeões nas provas de 5.000 metros marcha, nos masculinos, Patrik Nemčok, do ŠK BCF Dukla Banská Bystrica, com 14.11,69, e nos femininos, Paulína Avenová, do ŠK ŠOG Nitra, com 15.31,13, esta a contar com maior oposição da parte da representante do Atletický Klub ZTS Martin, Ivana Dudová (15.34,86).

Classificações
3.000 m masculinos
1.º, Patrik Nemčok, 2003 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 14.11,69
2.º, Michal Duda, 2004 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 15.44,11
3.º, Filip Krestianko, 2005 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 15.58,87
4.º, Richard Pastorek, 2004 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 17.58,05
5.º, Brook Simons, 2004 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 18.01,59
6.º, Juraj Mikita, 2004 (ŠK Comenium pri IV.ZŠ Michalovce), 19.12,69
7.º, Daniel Škodáček, 2005 (Centrum Voľného času Brezová pod Bradlom), 21.28,87
Desclassificado: Jakub Bátovský, 2005 (ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica).

3.000 m femininos
1.ª, Paulína Avenová, 2004 (ŠK ŠOG Nitra), 15.31,13
2.ª, Ivana Dudová, 2005 (Atletický Klub ZTS Martin), 15.34,86
3.ª, Karin Devaldová, 2003 (AK Slávia TU Košice), 16.08,10
4.ª, Barbora Brnáková, 2004 (Mestský športový klub Žiar nad Hronom), 17.59,63
5.ª, Nina Poštová, 2005 (AK Mostáreň MŠK Brezno), 18.21,62
6.ª, Michaela Beličková, 2004 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 18.28,76
7.ª, Laura Hubcejová, 2003 (Atletický klub ZTS Martin), 18.31,26
8.ª, Nina Černá, 2003 (Atletický club Nové Zámky), 20.49,64
Desistente: Viktória Adamovičová, 2005 (Atletický klub Bojničky).

Taça de Marcha em Buy, Rússia (resultados)

Os principais vencedores em Buy, Roman Georgiev (dorsal 166) e
Darya Golubechkova (176, a 1.ª à esq.ª). Fotos: Admbuy
Montagem: O Marchador

A XXI edição da Taça de Marcha que se realizou na cidade de Buy, no distrito Kostroma, contou com participação de 96 atletas de vários cantos da Rússia, evento que foi patrocinado pela empresa Variant-S, com o apoio da administração local, federação de atletismo de Kostroma e várias entidades desportivas a nível regional e local.

Os prémios, para além de monetários, contemplavam a oferta de cabazes com produtos da terra, incluindo o muito famoso queijo de Kostroma.

Na principal prova de 10 km masculinos os vencedores foram os convidados Roman Georgiev, da Chuvashia, com 40.26, em segundo lugar ficou Aleksey Golovin, com 40.33, e em terceiro Maksim Krasnov, com 40.45, ambos de distrito Moscovo. No total foram 11 os participantes.

Nos femininos, sobre 5 km, venceu Darya Golubechkova, da Mordóvia, com 21.42, seguida de Agneshka Erokhova, de Yaroslavl, com 21.56, e de Lilija Stepanova, da Chuvashia, com 22.50, numa prova com 9 participantes.

Nos escalões mais jovens, foram vencedores nos 5 km para sub-18, Aleksey Chehgodajkin (Mordóvia, 20.59), nos masculinos, com 11 participantes, e Anastasia Slivar (Moscovo, 23.57), nos femininos. Nos sub-16, sobre 3 km, destacaram-se Danila Martynov (Mordóvia, 12.51), com 11 participantes masculinos, e Anastasia Truhanova (Mordóvia, 15.00), com 7 participantes femininos. Nos sub-14, 2 km, vitórias para os representantes da Mordóvia, Andrey Denisov (8.53), nos masculinos, e Sabina Slesariova (8.57), nos femininos, prova esta que juntou o maior número de atletas, com 18. Finalmente, nos sub-12, 1 km, a melhor foi Olga Mastygina (Mordóvia, 4.37), e nos masculinos, Vladimir Basistyj, atleta da casa (4.45).

Uma palavra para os atletas veteranos que competiram sobre 2 km, sendo vencedores Dmitriy Kuznecov, do distrito Moscovo, com 9.09, e Nadezhda Egorova, de Kostroma, com 11.01.

Consulte os resultados completos, aqui.

Colaboração: Kristina Saltanovic

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Sandra Silva em dia de aniversário

Sandra Silva. Foto: A Hearty Nomad

Campeã nacional de 50 km marcha, Sandra Silva completa hoje 43 primaveras.

Atleta com muitos anos de prática e vasta experiência na disciplina, Sandra Silva integrou em finais dos anos 80, como iniciada (e ainda com 13 anos de idade), o pódio do Olímpico Jovem Nacional (Lisboa-EN-1989). Seguiram-se outros pódios, no Campeonato Nacional de Juvenis (Maia-1990), nos Nacionais de Estrada (juvenis) em Santa Maria da Feira (1991) e Rio Maior (1992), de entre vários que subiu ao longo dos anos, com inúmeras participações em competições regionais e nacionais.

A partir de 2015 tem igualmente obtido resultados de relevo internacional nos veteranos, com 8 medalhas conquistadas, 1 de ouro, recentemente obtida nos 20 km (W40) do Mundial de Málaga, 6 de prata e 1 de bronze.

Em 7 de janeiro deste ano, em Porto de Mós, cometeu a proeza de se sagrar campeã absoluta de Portugal nos 50 km, sucedendo a Inês Henriques, a campeã em 2017.

«O Marchador» formula a Sandra Silva votos de um Feliz Aniversário!

Taça da Croácia de Atletismo, em Zagreb (resultados)

Os vencedores, Bruno Erent (dorsal 227) e Ivana Renić (82).
Fotos: Renato Branđolica - Atletski Klub Agram
Montagem: O Marchador

Zagreb recebeu no passado fim de semana (15-16/9) a Taça da Croácia de Atletismo em pista, com as provas de marcha sobre 5.000 metros masculinos e femininos a contarem, como habitualmente, com significativa representação do AK Agram, Zagreb, de resto, a equipa que venceu a classificação coletiva global do evento.

Bruno Erent, nos masculinos, com 26.02,25, e Ivana Renić, com 29.59,55, foram os vencedores individuais na marcha, com uma diferença de apenas 93 centésimos de segundo a separar as atletas do pódio feminino.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Bruno Erent, 1990 (AK Agram, Zagreb), 26.02,25
2.º, Jurica Stanko, 1999 (AK Agram, Zagreb), 29.22,79
3.º, Krešimir Hartl, 2002 (AK Agram, Zagreb), 29.22,82
4.º, Berislav Devčić, 1966 (MK Velika Gorica, Velika Gorica), 29.33,70
(!) Ivan Gašpar, 2000 (AK Agram, Zagreb).

5.000 m femininos
1.ª, Ivana Renić, 1996 (AK Agram, Zagreb), 29.59,55
2.ª, Eli Pevec, 2001 (AK Agram, Zagreb), 29.59,92
3.ª, Bruna Janček, 2002 (AK Agram, Zagreb), 30.00,48
4.ª, Klara Krenek, 2001 (AK Agram, Zagreb), 33.52,99
5.ª, Petra Štefanović, 2000 (AK Agram, Zagreb), 33.53,01

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Açucena Patrícia (Tchuda) vítima de atropelamento mortal

Açuçena Tchuda, em foto recente e na sua primeira prova de marcha,
na Légua de St.º António dos Cavaleiros – Loures/2012.
Fotos: IG da própria e Atletismo Magazine
Montagem: O Marchador

Amplamente divulgado pela comunicação social, soube-se que uma jovem, Açucena Patrícia, de 17 anos de idade, tinha sido atropelada por ocasião das Festas da Moita (15/9), numa rua interdita ao trânsito, vindo a falecer.

Açucena era praticante de atletismo e encontrava-se filiada no Clube Desportivo e Recreativo Ribeirinho.

De 2012 a 2016, dos 11 aos 16 anos, participou em provas de marcha atlética, em Loures, Galinheiras, Rio Maior, Baixa da Banheira, Pechão, entre outras, representando o Grupo Desportivo Popular Chão Duro.

À família, amigos e companheiros do desporto, a equipa do blogue «O Marchador» endereça sentidas condolências.

Associação Europeia reúne Juízes de Marcha em Alcobendas

Foto: Sportsfile. Montagem: O Marchador

De hoje, dia 20, e até ao próximo domingo (23) terá lugar na Universidade Europa de Alcobendas, na região de Madrid, Espanha, um Seminário para juízes especialistas de marcha, seguido de certificação, com os resultados desta a determinar a constituição do novo Painel Europeu de Juízes de Marcha para o período de 2019 a 2022. A iniciativa é promovida pela Associação Europeia de Atletismo (EA).

O evento será coordenado por Steve Taylor (Grã-Bretanha) e Jean-Pierre Dahm (França), dois dos mais experientes juízes internacionais do Painel de nível III da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) e contará com a presença de 42 juízes (17 estreantes e 25 certificados), provenientes de 26 países do continente europeu inserindo-se, neste contexto, uma juíza israelita, que também possui a nacionalidade russa.

Maris Peterson (Rússia) e Ann-Iren Guttulsröd (Noruega), dois dos “históricos” juízes que se mantêm nos painéis internacionais da especialidade há mais tempo, não se submetem, desta vez, a exames, colocando, deste modo, ponto final à sua longa e profícua ligação à arbitragem internacional.

A certificação constará da realização de exames escritos e orais (em língua inglesa), no sábado (22), e a visualização de um conjunto de filmes de atletas em ação nas competições internacionais, no domingo (23), onde os candidatos avaliarão da sua correção ou incorreção no plano regulamentar, tendo sido estabelecida a pontuação mínima global de 70 pontos (em 100) para acesso ou manutenção no Painel de nível II da IAAF, desde que obtida, pelo menos, metade da pontuação exigível para cada um dos itens.

Atualmente o Painel da AE é constituído por 28 juízes de 18 países, juntando-se a estes mais 14 elementos de 10 nacionalidades, dos pertencentes ao Painel da IAAF. Espanha (4), Portugal (3), Alemanha (3), Irlanda (3) e Eslováquia (3) são os países com o maior número de candidatos à certificação europeia do próximo fim-de-semana. Os espanhóis esgotam a quota estabelecida (2 juízes) para inscrição de novos candidatos.

No caso de Portugal, apesar de dispor de um bom conjunto de especialistas no seu Painel Nacional de graduação mais elevada (Painel A), vai apresentar-se somente com um candidato (dos dois a que teria direito), quebrando-se uma prática habitual na arbitragem portuguesa de forte aposta no setor (preencheram-se as quotas em anteriores certificações) com comprovado sucesso, como se explica pelo facto do nosso país possuir atualmente (a par da Espanha) o maior contingente de juízes internacionais de marcha nos painéis da EA e da IAAF, como igualmente sucede com os Oficiais Técnicos Internacionais.

José Ganso (Setúbal) e Vasco Guedes (Santarém), atuais membros do Painel da Associação Europeia de Atletismo, renovam a candidatura à permanência, enquanto Eduardo Gonçalves (Santarém), que já esteve no painel da EA no período de 2001 a 2005, foi o juiz indicado pela Federação Portuguesa de Atletismo para frequentar o seminário (aberto apenas aos novos juízes) e juntar-se à certificação, que se realiza normalmente a cada quatro anos.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Triatlo de Sprint em Marcha Atlética, desta vez em Hilversum, Holanda

Foto: Tigch. Montagem: O Marchador

É já no próximo sábado (22/9) que se disputa a 9.ª edição do evento internacional denominado «Triatlo de Sprint em Marcha Atlética», este ano tendo como palco a pista de Hilversum, na Holanda, uma vez que a de Veenendaal se encontra em processo de renovação.

O programa compõe-se de provas de 3.000, 1.000 e 1.500 metros para as categorias de «elite» e «veteranos/principiantes», bem como treino conjunto e sessão de formação técnica.

A edição de 2017 teve como vencedores, no conjunto de 3 provas, a irlandesa Kate Veale e o holandês Rob Tersteeg, ambos pela segunda vez (antes, Veale, em 2012, e Tersteeg, em 2015).

Os recordistas do evento nas distâncias acima referidas são:

Masculinos
Miroslav Úradník, SVK, 1.000 m, 3.40,6 (2014) e 1.500 m, 6.01,5 (2014); Rick Liesting, NED, 3.000 m, 12.17,81 (2017).

Femininos
Agnieszka Dygacz, POL, 1.000 m, 3.50 (2015), 1.500 m, 6.06 (2015) e 3.000 m, 13.19,0 (2015).

Mais informações, aqui.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Jogos Ásia-Pacífico Penang: 1.500 m marcha M30+/W35+ (resultados)

Participantes de vários escalões etários nos 1.500 m marcha
em Penang, Malásia. Fotos: Peng Hong Yeoh
Montagem: O Marchador
Para concluir a participação da disciplina da marcha atlética na 1.ª edição dos Jogos Ásia-Pacífico para Veteranos, em Penang, Malásia, disputaram-se provas sobre 1.500 metros para masculinos (15/9) e femininos (13/9), com um total de 61 atletas chegados.

Para não variar, o domínio absoluto voltou a pertencer aos atletas da Malásia, Chee Leong Tan, M40, nos masculinos, com 7:01.60, e Bee Tin Cheah, W55, nos femininos, com 8:57.35.

As medalhas de ouro dos jogos foram conseguidas pelos seguintes atletas em cada uma das categorias etárias:

M30: Shintaro Hoshi (Japão), 9:23.45; W35: Fang Ling Yiap (Malásia), 11:21.54;
M35: Chew Peng Lim (Malásia), 8:52.25; W35: Fang Ling Yiap (Malásia), 11:21.54;
M40: Chee Leong Tan (Malásia), 7:01.60; W40: Tiffany Soh Beng Chu (Malásia), 10:03.50;
M45: Jerry Edson Da Costa (Brasil), 7:33.84;
M50: Behrooz Khaksari (Irão), 8:59.92; W50: Serene Seah (Singapura), 9:44.64;
M55: Song Yu (Malásia), 8:35.40; W55: Bee Tin Cheah (Malásia), 8:57.35;
M60: Sergey Lyzhin (Rússia), 8:06.67; W60: Jouti Elau Vironica (Malásia), 10:25.66;
M65: Narayanan Nair Cheveri (Índia), 9:35.95; W65: Kam Har Choi (Hong Kong), 9:44.51;
M70: Kok Thomas (Malásia), 9:17.96; W70: Yoko Eichel (E.U. América), 9:31.48;
M75: Anatolii Onuchin (Rússia), 11:29.86; W75: Sarjeet Kaur (Malásia), 13:47.37;
M80: Arvindrai Raval (Índia), 12:33.24; W80: Galina Kovalenskaya (Rússia), 16:04.55.

Classificações
1.500 m masculinos
M30
1.º, Shintaro Hoshi (JPN - Japão), 9:23.45
2.º, Gaetan Piette (BEL - Bélgica), 9:50.67
M35
1.º, Chew Peng Lim (MAS - Malásia), 8:52.25
2.º, Rajiv Kumar (IND - Índia), 9:14.84
M40
1.º, Chee Leong Tan (MAS - Malásia), 7:01.60
2.º, Ahmad Muzaffar Mustafa (MAS - Malásia), 9:10.43
M45
1.º, Jerry Edson Da Costa (BRA - Brasil), 7:33.84
2.º, Suresh Kumar Goobinnaan (MAS - Malásia), 7:57.65
4.º, Sukhraj Singh Dhillon (MAS - Malásia), 9:51.47
3.º, Olivier Heyden (BEL - Bélgica), 9:55.12
5.º, Rinsche Errol Theodor (MAS - Malásia), 10:23.99
M50
1.º, Behrooz Khaksari (IRI - Irão), 8:59.92
2.º, Hieng Yioung Lau (MAS - Malásia), 11:14.74
M55
1.º, Song Yu (MAS - Malásia), 8:35.40
2.º, Subramaniam R (SGP - Singapura), 8:49.10
3.º, Siew Kee Leong (MAS - Malásia), 9:34.43
4.º, Rajanthran Mk Subramaniam (SGP - Singapura), 9:54.40
M60
1.º, Sergey Lyzhin (RUS - Rússia), 8:06.67
2.º, K.Mahalingam Kuppusamy (MAS - Malásia), 8:51.21
3.º, Huat Beng Ng (MAS - Malásia), 9:01.54
4.º, Samarasinge Dissanayake (SRI - Sri Lanka), 9:13.03
5.º, Tani Clace Sebastian (MAS - Malásia), 10:00.01
6.º, Victor Ramondetta (AUS - Austrália), 10:41.23
7.º, Jeyakumar Ramasamy Dharmalingan (SGP - Singapura), 11:03.99
M65
1.º, Narayanan Nair Cheveri (IND - Índia), 9:35.95
2.º, Vladimir Sporykhin (RUS - Rússia), 10:48.54
3.º, Ah Kau Fau (MAS - Malásia), 11:26.04
4.º, Beng Chuan Lim (MAS - Malásia), 11:28.45
M70
1.º, Kok Thomas (MAS - Malásia), 9:17.96
2.º, Oleg Neumolotov (RUS - Rússia), 10:00.44
3.º, John Kutty Stansilas (SGP - Singapura), 10:23.59
4.º, Wazir Chand Goyal (IND - Índia), 11:40.17
M75
1.º, Anatolii Onuchin (RUS - Rússia), 11:29.86
M80
1.º, Arvindrai Raval (IND - Índia), 12:33.24

1.500 m femininos
W35
1.ª, Fang Ling Yiap (MAS - Malásia), 11:21.54
W40
1.ª, Tiffany Soh Beng Chu (MAS - Malásia), 10:03.50
2.ª, Neelam Aryan (IND - Índia), 10:54.76
W50
1.ª, Serene Seah (SGP - Singapura), 9:44.64
2.ª, Hui Ching Tan (MAS - Malásia), 12:17.87
3.ª, Veena Langaliya (IND - Índia), 14:25.23
W55
1.ª, Bee Tin Cheah (MAS - Malásia), 8:57.35
2.ª, Komathi Jayaraman (SGP - Singapura), 9:21.92
3.ª, Kamala Devi Kolanthai (MAS - Malásia), 9:29.33
4.ª, Joanne Foo (MAS - Malásia), 10:46.33
5.ª, Tereza Theofilo De Souza (IND - Índia), 11:13.25
6.ª, Fah Mong Chin (MAS - Malásia), 11:24.73
W60
1.ª, Jouti Elau Vironica (MAS - Malásia), 10:25.66
2.ª, Nandani Lalitha Jayanthi Elvitigalage (SRI - Sri Lanka), 15:03.98
3.ª, Taraben Maheshbhai Chauhan (IND - Índia), 15:55.34
W65
1.ª, Kam Har Choi (HKG - Hong Kong), 9:44.51
2.ª, Hiew Nyuk Kyau Susanna (MAS - Malásia), 12:13.02
3.ª, Kamlaben Patidar (IND - Índia), 13:37.92
4.ª, Nirmalabahen Goswami (IND - Índia), 14:27.06
W70
1.ª, Yoko Eichel (USA - E.U. América), 9:31.48
2.ª, Fung Ling Lau (HKG - Hong Kong), 10:58.68
3.ª, Yow Hoon Choy (MAS - Malásia), 14:16.21
W75
1.ª, Sarjeet Kaur (MAS - Malásia), 13:47.37
2.ª, Darshana Devi (IND - Índia), 13:54.72
3.ª, Alla Kolesnikova (RUS - Rússia), 14:57.14
W80
1.ª, Galina Kovalenskaya (RUS - Rússia), 16:04.55
2.ª, Bhagavati Oza (IND - Índia), 16:07.45

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Viviane Lyra e Claudio Richardson Santos, os melhores nos 50 km do Troféu Brasil


V
Os 50 km, com as atletas do pódio feminino e a partida masculina.
Fotos: Carol Coelho/CBAt. Montagem: O Marchador
iviane Santana Lyra e Claudio Richardson dos Santos saíram vitoriosos da prova dos 50 km marcha, integrada no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, que se realizou em Bragança Paulista (14 a 16/9), sob organização da Confederação Brasileira de Atletismo, que tem a sua própria sede na região paulista, evento que teve a colaboração da Federação Paulista de Atletismo e o apoio da Prefeitura.

No plano feminino, cuja competição integrou pela primeira vez o programa do evento, alinharam à partida quatro atletas, um número superior às duas presenças nos primeiros campeonatos nacionais da distância em Portugal, que este ano tiveram lugar na cidade talismã (no caso de Inês Henriques) de Porto de Mós, em Leiria, e que se espera que na próxima edição, também na mesma cidade, registe maior adesão, isto a bem da consolidação da distância no panorama internacional.

Viviane Lyra (PR – FECAM), nutricionista de profissão, completou os 50 km, cremos que em estreia, no interessante tempo de 4:41:39, a apenas dois minutos e onze segundos do recorde nacional brasileiro, que está na posse de Nair da Rosa, desde 14 de maio de 2017. Treinada por Luis Paulo, a marca agora alcançada coloca-a no lugar 36 da lista mundial do ano. Na segunda posição classificou-se a recordista nacional, a própria Nair da Rosa (SC – AABLU), com o tempo de 5:06:36, e no terceiro lugar outra estreante, Elianay Barbosa (DF – CASO), com 5:12:40.

Na prova masculina, Claudio Santos (RN - AABB Currais Novos), crónico campeão brasileiro dos 50 km, medalha de bronze nos Sul-americanos de Marcha Atlética, em 2014, com uma longa atividade na especialidade, um pouco a lembrar os nossos Jorge Costa e José Magalhães, colecionou mais um título, se bem que a marca obtida (4:44:20) não tenha sido relevante, se em comparação com o setor feminino, mas registe-se a sua dedicação e força de vontade e, acima de tudo, mais uma vitória para este guerreiro currais-novense. Numa prova que teve a participação de quatro atletas (um desistiu), a medalha de prata foi alcançada por Luiz Santos (SP-São Paulo FC/Kiatleta), com 5:06:43, e a de bronze por Marlon Costa (RJ – EMFCA).

Classificações
50 km femininos
1.ª, Viviane Santana Lyra, 1993 (PR - FECAM), 4.41.39
2.ª, Nair da Rosa, 1980 (SC - AABLU), 5.06.33
3.ª, Elianay Santana da Silva Pereira Barbosa, 1984 (DF - CASO), 5.12.40
Desclassificado: Edilaine Maria Vidotto Rech, 1976 (PR - Instituto Metahum).

50 km masculinos
1.º, Claudio Richardson V. C. dos Santos, 1977 (RN - AABB Currais Novos), 4.44.20
2.º, Luiz Felipe dos Santos, 1983 (SP - São Paulo FC/Kiatleta), 5.06.43
3.º, Marlon Rodrigues da Costa, 1998 (RJ - EMFCA), 5.38.01
Desistente: Samir Cesar Sabadin, 1981 (PR - Curitiba SMELJ).

Caio Bonfim e Erica de Sena destacam-se nos 20 km marcha do Troféu Brasil

Os 20 km e respetivos pódios. Fotos: Carol Coelho/CBAt
Montagem: O Marchador

Confirmando o claro favoritismo que lhes era apontado à partida da prova dos 20 km marcha do Troféu Brasil Caixa de Atletismo (14 a 16/9), o maior evento desportivo da América Latina a nível de clubes e que teve a sua primeira edição no ano de 1945, Caio Bonfim e Erica de Sena conquistaram a vitória no Troféu. As maiores figuras brasileiras da marcha atlética e que no plano internacional se têm posicionado entre os melhores do mundo nos últimos anos, cruzaram a linha de meta com assinalável avanço sobre os seus mais diretos competidores.

Na prova masculina, o brasiliense Caio Bonfim não necessitou de um grande esforço competitivo para se impor à concorrência e alcançar o seu sexto título no evento. Completou as vinte voltas do circuito instalado na Avenida Alpheu Grimelo, em Bragança Paulista, São Paulo, no tempo de 1:25:31. Apesar de não competir desde março último. Ele próprio se confessou à Auditoria de Imprensa da CBAt, no seu excelente espaço informativo, que se sentiu muito bem, mostrando-se feliz por voltar a competir. Lucas Mazzo concluiu a distância na segunda posição, com o tempo de 1:30:39 e o muito experiente José Bagio colecionou mais uma medalha, desta vez a de bronze, com a marca de 1:31:00.

Na prova feminina, Erica de Sena, atleta pernambucana, se bem que a viver há largos anos em Cuenca, no Equador, na companhia do seu marido e treinador, Andrés Chocho, conquistou uma vez mais o lugar mais alto do pódio brasileiro – o seu oitavo título – com a marca de 1:45:49 juntando-se a ela, nos lugares do pódio, Paula Paz (1:49:43) e Elysle Albino (1:54:29). Ao site da CBAt referiu que fizera uma pausa na atividade competitiva para descansar e que os seus maiores desafios para 2019 serão os mundiais de Doha, no Catar, e o Pan-americano de Lima, no Peru.

Agora, Caio e Erica preparam as malas para a viagem à China, onde disputarão as últimas provas da época, a Final do Challenge Mundial da IAAF, em Suzhou, primeira das três etapas do muito atraente Tour da China, se bem que exigente fisicamente (44 quilómetros em três dias) e onde, particularmente, a atleta pernambucana procurará consolidar, ou até melhorar, a sua terceira posição da classificação geral.

Classificações
20 km femininos
1.ª, Erica Rocha de Sena, 1985 (SP - ORCAMPI Unimed), 1.45.49
2.ª, Paula Raissa Paz da Silva, 1993 (PE - AASD), 1.49.43
3.ª, Elysle da Silva Albino, 1994 (SP - ORCAMPI Unimed), 1.54.29
4.ª, Tatiana de Morais Pereira, 2000 (SP - ABDA Atletismo), 2.00.39
5.ª, Jessica Vital da Paz, 1997 (SP - GE Alta Velocidade), 2.02.21
6.ª, Rebeca Benigna Fernandes, 1999 (PR - IPEC), 2.02.32
7.ª, Elica de Oliveira Costa, 2000 (SP - ORCAMPI Unimed), 2.03.30
8.ª, Thaissa Gabrielle Santos Cunha, 1999 (SP - Time Jundiaí), 2.03.34
9.ª, Daniela Maria Sales de Oliveira, 1998 (DF - CASO), 2.05.53
10.ª, Karina Francine Moreira, 1996 (SP - ISCE Sertãozinho), 2.10.12
11.ª, Amanda Rita de Barros, 1989 (SC - Balneário Camboriú), 2.13.56
12.ª, Joyce Vieira Pereira, 2000 (SP - ORCAMPI Unimed), 2.18.58
13.ª, Beatriz Berti de Lima, 1998 (SC - ACA), 2.26.06
Desclassificada: Lorena Nunes Alves, 1997 (DF - CASO).

20 km masculinos
1.º, Caio Oliveira de Sena Bonfim, 1991 (DF - CASO), 1.25.31
2.º, Lucas Gomes de Souza Mazzo, 1994 (SP - ORCAMPI Unimed), 1.30.39
3.º, Jose Alessandro Bernardo Bagio, 1981 (SC - FME Timbo), 1.31.00
4.º, Moacir Zimmermann, 1983 (SC - AABLU), 1.33.49
5.º, Max Batista Goncalves dos Santos, 1994 (DF - CASO), 1.41.52
6.º, Bruno Marques Fidelis, 1994 (PR - FECAM), 1.44.44
7.º, Diogo Dias, 1983 (SC - Balneário Camboriú), 1.45.59
8.º, Erison Gerson dos Santos da Silva, 1999 (PR - Curitiba SMELJ), 1.47.14
9.º, Maike Melo Pereira, 1995 (SP - GE Alta Velocidade), 1.48.14
10.º, Adriano Reis dos Santos Varao, 1987 (SP - ISCE Sertãozinho), 1.57.24
11.º, Ruberlei Rodrigues de Andrade, 1996 (SC - ACA), 1.59.10

domingo, 16 de setembro de 2018

WMAC Málaga: 20 km M35 a M60 (resultados, 14/9)

A partida e os campeões mundiais, Dominic King (M35), Rick Liesting
(M40), Miguel Angel Carvajal Ortega (M50), Ray Sharp (M55) e Adan
Mendez Montiel (M60). Fotos: Manolo Teijeiro García
Montagem: O Marchador
Nos 20 km marcha masculinos, 125 atletas das categorias etárias M35, M40, M45, M50, M55 e M60 encerraram a participação da disciplina no Campeonato do Mundo de Atletismo para Veteranos, em Málaga (Espanha), cuja partida simultânea ocorreu às 18.30 horas (hora local).

Na classificação geral, os dois primeiros, e bem distanciados da concorrência, foram o britânico Dominic King, atleta M35, com 1.35.04, e o holandês M40, Rick Liesting, com 1.35.33. Depois, entraram na meta o alemão Andreas Janker, M35 (1.39.33) e o francês Stephane Poirout, M40 (1.39.42), seguidos do espanhol M50, Miguel Angel Carvajal Ortega (1.39.53).

Num pódio muito disputado, os M45, 8 segundos apenas separaram o primeiro do terceiro classificado, com Alex Florez (Suíça), a obter 1.40.28, Juan Antonio Porras Hidalgo (Espanha), 1.40.34, e Dmitry Babenko (Canadá), 1.40.36.

As restantes categorias tiveram como vencedores, na M55, Ray Sharp (E.U. América, 1.44.36), e na M60, Adan Mendez Montiel (México, 1.53.57).

Na participação portuguesa, sem medalhas individuais, Luís Correia foi 5.º M35 (1.45.52), Henrique Santos, 11.º M50 (1.55.00) e Francisco Reis, 4.º M55 (1.49.45), atletas que concorreram à classificação coletiva M35, com o 2.º lugar, atrás da Espanha.

Classificações - dia 14/9
20 km Masculinos M35 a M60
M35
1.º, Dominic King (GBR - Grã-Bretanha), 1.35.04
2.º, Andreas Janker (GER - Alemanha), 1.39.33
3.º, Marcos Monterrubio (ESP - Espanha), 1.41.12
4.º, Daniel King (GBR - Grã-Bretanha), 1.42.14
5.º, Luís Correia (POR - Portugal), 1.45.52
6.º, Antonio Camano Mesa (ESP - Espanha), 1.46.40
7.º, Shota Hirahara (JPN - Japão), 1.59.53

M40
1.º, Rick Liesting (NED - Holanda), 1.35.33
2.º, Stephane Poirout (FRA - França), 1.39.42
3.º, Martin Nedvidek (CZE - República Checa), 1.41.33
4.º, Francesc Rodriguez Martinez (ESP - Espanha), 1.42.19
5.º, Alonso Sanchez Carmona (MEX - México), 1.46.48
6.º, Brian B. O Domhnaill (IRL - Irlanda), 1.49.39
7.º, Igor Sapunov (ITA - Itália), 1.50.04
8.º, Ivars Lapins (LAT - Letónia), 1.55.10
9.º, Baptiste Giraud (FRA - França), 1.55.21
10.º, Francisco Parra Alvarez (ESP - Espanha), 1.56.37
11.º, Jose Manuel Rodriguez Jimenez (ESP - Espanha), 2.00.12
12.º, Jean-Claude De Gryse (FRA - França), 2.10.16
13.º, David Stefanelly (FRA - França), 2.11.43
14.º, David Eduardo Duque Schick (CHI - Chile), 2.22.12
15.º, John McMullin (IRL - Irlanda), 2.23.01 (M70)!
Desistentes: Jose Manuel Gomez Garcia (ESP - Espanha) e Juan Ruben Pinera Alvarez (ESP - Espanha).
Desclassificado: Claudio Erasmo Vargas Castillo (MEX - México).

M45
1.º, Alex Florez (SUI - Suíça), 1.40.28
2.º, Juan Antonio Porras Hidalgo (ESP - Espanha), 1.40.34
3.º, Dmitry Babenko (CAN - Canadá), 1.40.36
4.º, Etiel Soto Maldonado (MEX - México), 1.41.33
5.º, Normunds Ivzans (LAT - Letónia), 1.44.03
6.º, Meftah Swaieh (FRA - França), 1.44.14
7.º, Rafael Martin Jmenez (ESP - Espanha), 1.44.22
8.º, Jose Antonio Aparicio Montagud (ESP - Espanha), 1.48.27
9.º, Manuel Jesus Ruiz Asencio (ESP - Espanha), 1.50.10
10.º, David Durand Pichard (FRA - França), 1.53.32
11.º, Giuseppe Saponaro (ITA - Itália), 1.57.26
12.º, Mihail Larin (CAN - Canadá), 1.58.17
13.º, Stephane Lassave (FRA - França), 1.59.47
14.º, Joachim Maier (GER - Alemanha), 2.00.10
15.º, Milos Dusek (CZE - República Checa), 2.10.36
16.º, Faustino Sanchez Guindo (ESP - Espanha), 2.14.31
17.º, Cristiano Ramunno (ITA - Itália), 2.17.51
18.º, Mario Fernandez Revilla (ESP - Espanha), 2.18.50
Desistente: Steffen Borsch (GER - Alemanha).

M50
1.º, Miguel Angel Carvajal Ortega (ESP - Espanha), 1.39.53
2.º, Leonardo Toro Lopez (ESP - Espanha), 1.42.23
3.º, Rodrigo Moreno (COL - Colômbia), 1.43.05
4.º, Philippe Bonneau (FRA - França), 1.44.46
5.º, Andrew Duncan (AUS - Austrália), 1.45.57
6.º, Remco de Bruin (NED - Holanda), 1.46.29
7.º, Juan Manuel De Lucas Pasalodos (ESP - Espanha), 1.52.28
8.º, Josef Smola (CZE - República Checa), 1.52.36
9.º, Steffen Meyer (GER - Alemanha), 1.53.18
10.º, Csaba Dudas Gyula (HUN - Hungria), 1.54.20
11.º, Henrique Santos (POR - Portugal), 1.55.00
12.º, Jose Antonio Mestre Rodriguez (ESP - Espanha), 1.55.28
13.º, Roman Brzezowsky (AUT - Áustria), 1.56.50
14.º, David Swarts (USA - E.U. América), 1.59.28
15.º, Sebastian Barranco Marin (ESP - Espanha), 2.01.26
16.º, Christian Vernier (FRA - França), 2.01.42
17.º, Lyndon Hohaia (NZL - Nova Zelândia), 2.02.20
18.º, Guillermo Perez Alba (ESP - Espanha), 2.03.41
19.º, Claudio Velando Castan (ESP - Espanha), 2.04.07
20.º, Madars Breide (LAT - Letónia), 2.07.17
21.º, Gianni Siragusa (ITA - Itália), 2.08.21
22.º, Andreas Ritzenhoff (GER - Alemanha), 2.08.25
23.º, Pauli Sonninen (FIN - Finlândia), 2.16.11
24.º, A.P. Alwis K. Appuhamilage (SRI - Sri Lanka), 2.19.38
25.º, Bruce Logan (USA - E.U. América), 2.23.08
26.º, Bob Lyne (IRL - Irlanda), 2.27.10
27.º, Edgar Hernan Guevara Martinez (COL - Colômbia), 2.30.22
Desistente: Franz Kropik (AUT - Áustria).
Desclassificado: Emmanuel Tardi (FRA - França).

M55
1.º, Ray Sharp (USA - E.U. América), 1.44.36
2.º, Miguel Perianez Garcia (ESP - Espanha), 1.45.50
3.º, Sergio Antonio Gutierrez Brenes (CRC - Costa Rica), 1.48.13
4.º, Francisco Reis (POR - Portugal), 1.49.45
5.º, Abel Monsivais Juarez (MEX - México), 1.54.08
6.º, Uwe Schroter (GER - Alemanha), 1.54.21
7.º, Kari Laiho (FIN - Finlândia), 1.54.25
8.º, Jose Munoz Belmonte (ESP - Espanha), 1.54.38
9.º, Yvan Bechard (CAN - Canadá), 1.55.51
10.º, Francis Gauze (FRA - França), 1.56.50
11.º, Andrea Naso (ITA - Itália), 1.57.17
12.º, Dave Talcott (USA - E.U. América), 1.58.48
13.º, Antonio Gonzalez (ESP - Espanha), 1.59.20
14.º, Patrick Bonvarlet (FRA - França), 2.00.34
15.º, Antonio Sansevrino (ITA - Itália), 2.02.00
16.º, Andre Cornet (FRA - França), 2.06.22
17.º, Abdelaziz Seffari (FRA - França), 2.08.46
18.º, Hub Kaenen (NED - Holanda), 2.10.23
19.º, Michael Blanchard (USA - E.U. América), 2.12.38
20.º, Tommy Aunan (USA - E.U. América), 2.15.45
21.º, Zbigniew Kwita (POL - Polónia), 2.18.01
22.º, Marco Antonio Polo Scott (MEX - México), 2.22.30
23.º, Milos Nemec (CZE - República Checa), 2.25.36
24.º, Chandana Premalal Hathurusinghe Arachchige Don (SRI - Sri Lanka), 2.31.41
25.º, Gustavo Monasterios (ESP - Espanha), 2.39.27
Desistente: Markus Reifinger (AUT - Áustria).
Desclassificados: Adolfo Garcia Marin (ESP - Espanha) e Juan Guerrero Santana (DOM - República Dominicana).

M60
1.º, Adan Mendez Montiel (MEX - México), 1.53.57
2.º, Colin Heywood (AUS - Austrália), 1.55.33
3.º, Rosario Gallo (ITA - Itália), 1.57.11
4.º, Malcolm Martin (GBR - Grã-Bretanha), 2.07.46
5.º, Harijs Abolins (LAT - Letónia), 2.08.12 (M70)!
6.º, Stuart Bennett (GBR - Grã-Bretanha), 2.09.22
7.º, Vitalijs Deksnis (LAT - Letónia), 2.13.39
8.º, Werner Schaller (GER - Alemanha), 2.15.46
9.º, William Rehder (USA - E.U. América), 2.17.20
10.º, Uwe Tolle (GER - Alemanha), 2.17.35
11.º, Franco Venturi (ITA - Itália), 2.18.27
12.º, Claude Flamant (FRA - França), 2.22.12 (M65)!
13.º, Juan Carlos Lopez (ARG - Argentina), 2.23.53
14.º, Man Biu Lam (HKG - Hong Kong, China), 2.26.24
Desistentes: Anatoliy Gorshkov (UKR - Ucrânia), Bronislavs Vucens (LAT - Letónia) - (M70)!, Ming-Chao Yeh (TPE - Taipé Chinesa), Miroslaw Luniewski (POL - Polónia) e Ryszard Harasinski (POL - Polónia).
Desclassificados: Alfons Schwarz (GER - Alemanha), Han Holtslag (NED - Holanda), Jean Pierre Chipeaux (FRA - França), Michel Labrousse (FRA - França) e Paul Hawkins (GBR - Grã-Bretanha).