segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

«Olga Fiaska - (Race) walking to the top»

Olga Fiaska em documentário de vídeo da SportLesvos.
Montagem: O Marchador

Através do excelente documentário em vídeo produzido pela SportLesvos denominado «Olga Fiaska - (Race) walking to the top» podemos ficar a conhecer melhor a jovem marchadora grega Olga Fiaska, no seu enquadramento familiar e técnico, que a levaram a atingir aos 16 anos de idade o topo mundial da disciplina na faixa etária de sub-18, em particular com a conquista da medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires 2018.

Olga, que vive em Lesvos, ilha grega no nordeste do mar Egeu, foi inspirada para a prática do atletismo pelos feitos da sua irmã mais velha, Michaela. É superiormente treinada por Grigoris Kontos e tem na família um importante apoio, mas sem pressão por parte dos pais. Para além do desporto, o teatro é um dos seus sonhos!

Veja [aqui] o vídeo, em cujas definições as legendas poderão ser ativadas em língua inglesa.

Colaboração: Vagẻlis Papantỏnis

domingo, 30 de dezembro de 2018

«Criterium Navidad» em Nerja, Espanha (resultados)

A partida da prova de 5.000 m marcha e a liderança de Alberto
Amezcua e Jose Manuel Pérez. Fotos: IG Jacinto Garzón
Montagem: O Marchador

A 22.ª edição do ««Criterium Navidad» Club Cueva de Nerja-Uma-Femenino realizou-se dia 26 na pista do Estádio Municipal «Enrique López Cuenca», em Nerja, Málaga, na comunidade autónoma da Andaluzia, com o programa de provas a encerrar com a disputa de 5.000 metros marcha (mista).

Nos masculinos, o credenciado Alberto Amezcua, da Juventud Guadix, foi um natural vencedor, com 19.44,12, sendo seguido na classificação pelo seu colega de clube Jose Manuel Pérez, com 20.58,60. O terceiro posto foi para Luis Manuel Pérez Osorio (CA Fent Cami Mislata, 23.03,67).

Nos femininos, com participação muito jovem, o pódio ficou preenchido com Eva Salcedo, 16 anos (Cueva de Nerja-UMA, 28.23,79), Esperanza Muñoz, de 13 anos (Juventud Guadix, 30.29,45) e de Cristina Pro Gonzalez, 14 anos (Bahia Algeciras, 31.47,79).

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Alberto Amezcua Balboa, 1992 (Juventud Guadix), 19.44,12
2.º, Jose Manuel Perez Rubio, 1999 (Juventud Guadix), 20.58,60
3.º, Luis Manuel Perez Osorio, 1992 (CA Fent Cami Mislata), 23.03,67
4.º, Antonio Camaño Mesa, 1980 (Juventud Guadix), 24.23,66
5.º, Ismael Torres Gonzalez, 2005 (CA Bahia Almeria), 27.47,41
6.º, David Perez Osorio, 2003 (Cueva de Nerja-UMA), 27.56,41
7.º, Esteban Tomas Garcia, 2005 (Juventud Guadix), 29.31,52
Desclassificado: Manuel Aguilar Garcia, 1967 (Juventud Guadix).

5.000 m femininos
1.ª, Eva Salcedo Sanchez, 2002 (Cueva de Nerja-UMA), 28.23,79
2.ª, Esperanza Muñoz Pereña, 2005 (Juventud Guadix), 30.29,45
3.ª, Cristina Pro Gonzalez, 2004 (Bahia Algeciras), 31.47,79
4.ª, Natalia Hidalgo Garcia, 2005 (Bahia Algeciras), 33.18,89
Desistente: Libertad Palou Escalona, 2004 (At. Mijas).

sábado, 29 de dezembro de 2018

Madeirense Adriana Viveiros na peugada da olímpica Maribel!

Adriana Viveiros e Manuel Almeida, com votos de Feliz 2019.
Fotos: Manuel Almeida. Montagem: O Marchador

Adriana Viveiros Ornelas, jovem madeirense de 16 anos de idade, da Associação Desportiva e Recreativa da Água de Pena (ADRAP), esteve em evidência no Torneio de Abertura de Pista da AARAM realizado no início deste mês na pista da Ribeira Brava (1 Dez.) ao obter 25.40,28 nos 5.000 metros marcha, marca que constitui recorde regional de sub-18, sub-20 e sub-23 em pista ao ar livre.

Adriana, pupila de Manuel Almeida, fez a sua primeira prova de marcha há cerca de um ano (dez. 2017) sem que tivesse concluído a distância (5.000 m). Tal facto não parece que a tenha desmotivado uma vez que, pouco tempo depois, registava as suas primeiras marcas em 3.000 metros (20.51,25) e 5.000 metros (32.08,34).

Em expressiva melhoria cronométrica, obteve já em junho deste ano, 15.02,98 (3.000 m), 26.26,07 (5.000 m), com participações na final nacional do Olímpico Jovem (Braga) e Campeonato Nacional de sub-18 (Vagos), eventos em que ficou à beira do pódio individual (4.ª). Competiria depois no Campeonato Nacional de sub-20 (Vagos), onde foi 7.ª classificada, com 56.23,29 nos 10.000 metros.

Estará Adriana na peugada de Maribel Gonçalves, então treinada por António Góis, atleta internacional e olímpica (Atenas-2004)? O futuro o dirá!

Entretanto, Adriana Viveiros competirá em 2019 como sub-18, o seu segundo ano na categoria etária, formulando «O Marchador» votos de felicidades e de contínua aprendizagem e evolução na sua muito jovem carreira desportiva.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

A primeira participação de marchadores portugueses no estrangeiro

Partida dos 10.000 m marcha em Serrahima 1978: da esq.ª para
a dt.ª, Gumersindo Carné, José Dias, Luís Dias, Jorge Llopart,
Louis Marquis e José Marín. Foto: arquivo «O Marchador»

Há 40 anos marchadores portugueses competiram pela primeira vez numa competição internacional realizada no estrangeiro. Encontros muito aguardados eram aqueles que se realizavam anualmente entre as Seleções de Madrid, Barcelona e Lisboa, considerados momentos altos do atletismo português e que tiveram lugar entre 1973 e 1981.

A especialidade da marcha atlética em Portugal iniciara-se na época de 1974/75 e para o torneio de 1978 surgiria a proposta de integração de uma prova de marcha. José Dias e Luís Dias foram os atletas escolhidos para integraram a Seleção de Lisboa que, em Barcelona, no Estádio Joan Serrahima, disputou o VI Torneio Triangular Barcelona-Madrid-Lisboa, que contou ainda com a participação de atletas do Cantão Suíço de Genebra.

Nunca antes marchadores portugueses tinham tido ocasião de apreciar de tão perto a arte de marchar dos grandes campeões. Naturalmente, os portugueses foram os últimos classificados, mas ganharam em aprendizagem.

Os primeiros seriam nada menos que José Marín e Jorge Llopart, representantes de Barcelona. O primeiro viria a ser campeão europeu de 20 km, em Atenas, quatro anos depois, conquistando ainda a medalha de prata nos 50 km; o segundo sê-lo-ia nesse mesmo ano de 1978, em Praga, e conquistaria a medalha de prata olímpica dois anos mais tarde, nos Jogos de Moscovo.

Naquele mês de maio de 1978, a diferença entre os espanhóis e os portugueses era tal que, regressados a penates, os portugueses diriam que até competirem em Barcelona julgavam marchar, mas, na verdade, apenas andavam. Quem marchava eram os outros. Conclusão exagerada, mas reveladora da forma como esta experiência marcou os jovens benfiquistas.

Com os 53.22,1 m registados, Luís Dias estabelecia um novo recorde de Portugal. E para que não ficassem dúvidas, logo o Colégio de Juízes da Federação Catalã de Atletismo emitiu um certificado para efeitos de homologação garantindo que a marca obtida pelo atleta português fora conseguida em condições regulamentares.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

António Brito, 1951- 2018

António Brito. Fotos: Atletismo Magazine

António do Espírito Santo Brito, um dos primeiros atletas do Grupo Desportivo de São Domingos (GDSD), clube fundado em 1995, faleceu no dia 19 deste mês, aos 67 anos de idade, vítima de doença prolongada.

Filiado no distrito de Castelo Branco, António Brito era um praticante da corrida, com participações na marcha em prol do seu clube, tendo tomado parte em várias edições da Légua de Marcha Atlética de Santo António dos Cavaleiros, em Loures. Participou ainda no Grande Prémio de Marcha das Galinheiras.

À família, amigos e Grupo Desportivo São Domingos, a equipa do blogue «O Marchador» endereça sentidas condolências.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Kuster volta a bater recorde de França Indoor (sub-20)

David Kuster. Fotos: vídeo fb David Kuster e Stadion (arq.)
Montagem: O Marchador

David Kuster, jovem internacional francês do Entente Family Stade Reims Athlétisme, aproveitou a oportunidade competitiva em pista coberta do passado dia 22/12, em Liévin (provas combinadas e marcha), para, em jeito de despedida da categoria sub-20, vencer a prova de 5.000 metros marcha com um novo recorde nacional de 19.34,14.

O anterior recorde da categoria estava fixado em 19.41,46, marca que já lhe pertencia de março deste ano e fora obtida em Nantes. Tudo aponta para que, muito em breve, Kuster atinja o recorde de sub-23, atualmente na posse de Anthony Gillet, desde 1998, com 19.33,42.

O pódio masculino ficou completo com Benjamin Léauté (ASPTT Lille Metropole), com 22.42,18, e o M35 Joffrey Chenu (CLLA Athlétisme Armentières), com 23.17,08.

Na prova de marcha feminina sobre 3.000 metros, as gémeas do AS Mark, Celina e Mathilde Lefrere, de 16 anos de idade, ocuparam a primeira e segunda posições, com 15.31,05 e 15.43,00, reservando a terceira para a W35 Caroline Pouilly (RC de Lens Athlétisme), com 15.46,65. Em prova de igual distância para rapazes, venceu Clement Fellah, de 14 anos (US Valenciennes Athlétisme), com 15.19,14.

Colaboração: Emmanuel Tardi

Classificação
5.000 m masculinos
1.º, David Kuster, 1999 (EFS Reims Athlétisme), 19.34,14
2.º, Benjamin Leaute, 1988 (Lille Ma - S/l ASPTT Lille Metropole), 22.42,18
3.º, Joffrey Chenu, 1982 (CLLA Athlétisme Armentières), 23.17,08
4.º, Sebastien Delecolle, 1977 (US Athletiques De Lievin), 23.17,74
5.º, Harouna Loleko Mboyo (Cod), 1996 (Amiens UC), 24.07,56
6.º, Remy Chenu, 1985 (CLLA Athlétisme Armentières), 24.40,28
7.º, Mathieu Elophe, 2000 (US Camon), 25.15,73
8.º, Sebastien Hassevelde, 1977 (Touquet Opale Athletisme), 26.33,63
9.º, Armel Lajouanie, 2003 (Lille Ma - S/l ASPTT Lille Metropole), 26.50,44
10.º, Hugo Kowalczyk, 3003 (AS Marck), 27.53,92

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

BOAS FESTAS


São os votos da equipa do blogue “O Marchador”,
Carlos Gomes, José Dias e Luís Dias.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

María Pérez - Atleta do Ano em Espanha

María Pérez e o troféu «Melhor Atleta 2018». Foto: AS

A atleta de Granada, María Pérez, recebeu a distinção que a consagrou como a Melhor Atleta de 2018 em Espanha, superando outras grandes figuras do atletismo espanhol, que este ano mereceu honras de destaque nas principais competições internacionais.

Pérez, de 22 anos de idade, conquistou este ano o título europeu na prova dos 20 km marcha, disputada em Berlim, batendo o recorde nacional do seu país com a marca de 1:26:36, uma época realmente fulgurante para esta atleta treinada pelo antigo marchador Daniel Jacinto Garzón, em Guadix.

Foi com 11 anos de idade que começou a praticar a marcha atlética e no ano passado, nos Mundiais de Londres, já dera um ar de sua graça ao classificar-se na 10.ª posição entre as melhores do mundo. Ambiciosa, sabe que não chegou ao teto da marcha atlética, no plano mundial, reconhecendo que ainda tem muito que aprender.

Tendo como objetivo cimeiro os Jogos Olímpicos de 2020, nada é deixada ao acaso. Por estes dias, nesta fase preparatória da nova época desportiva, tem estado em Tóquio, juntamente com outros marchadores de eleição, Diego García Carrera (medalha de prata nos Europeus) e Laura García-Caro (sexta em Berlim), tomando contacto com o circuito da competição, as condições climáticas e o ambiente da própria cidade.

Fonte: AS

domingo, 23 de dezembro de 2018

Inês Henriques em dúvida para os Nacionais de Porto de Mós

Inês Henriques com o presidente da Câmara Municipal de Porto
de Mós, Jorge Vala. Foto: facebook de Inês Henriques

A campeã europeia e mundial dos 50 km marcha poderá ser ausência de peso nos Campeonatos Nacionais de 35 e 50 km marcha, que terão lugar em Porto de Mós, no próximo dia 13 de janeiro, isto devido a lesão.

É a própria atleta, em declarações citadas pelo diário desportivo A Bola, que retrata a sua situação clínica dizendo que “na semana passada, a treinar, senti parte do esquiotibial esquerdo a estirar muito. Tive de parar imediatamente. Sei que é uma rotura, mas não sei qual a extensão. Estamos à espera. Vou ter de fazer uma pausa”.

Inês Henriques, a mais laureada marchadora portuguesa de todos os tempos no plano internacional, que recentemente foi homenageada pela autarquia, não vai deixar de estar fisicamente presente em Porto de Mós, cidade talismã para a ex-recordista mundial, pois aí estabeleceu o primeiro recorde mundial nos 50 km femininos e se sagrou campeã nacional de 35 e 50 km.

Para 2019, os objetivos internacionais para a atleta rio-maiorense, treinada por Jorge Miguel, mantêm-se intactos: vencer os 50 km da Taça da Europa de Marcha, em maio, em Alytus, e reconquistar o recorde mundial da distância (agora em posse de uma chinesa), e vencendo, de novo, nos 50 km marcha dos Mundiais de Atletismo, em setembro, na noite quente de Doha.

sábado, 22 de dezembro de 2018

Leiria recebeu challenge/campeonatos distritais conjuntos de marcha

A partida das provas e Mara Ribeiro, Joana Pontes e João Vieira.
Fotos de ADAL e Pedro Martins. Montagem: O Marchador

A Associação Distrital de Atletismo de Leiria fez disputar no passado domingo (16/12), em circuito de 1 km instalado no parque de estacionamento do Estádio Municipal de Leiria, os seus Campeonatos de Marcha Atlética em Estrada em conjunto com as Associações de Atletismo de Santarém, Coimbra e Castelo Branco, iniciativa também designada por «Challenge de Leiria em Marcha Atlética» aglomerando ainda atletas de outras associações distritais.

As principais provas de 15 km para masculinos e 10 km femininos tiveram como vencedores João Vieira, do Sporting CP, com 1.05.34, e Joana Pontes, atleta sub-20 do Leiria MAC, com 51.53, ele claramente à frente dos seus mais diretos opositores, Miguel Carvalho (SL Benfica), e de Paulo Martins (Sporting), ambos com a mesma marca de 1.09.51, ela distanciando-se 7 segundos de Mara Ribeiro (SL Benfica), com 52.00, com Vitória Oliveira (Sporting CP) a ser a terceira classificada, com 52.51.

No que se refere aos títulos distritais, estes foram para Joana Pontes (sub-20, 10 km, 51.53) e Hélder Santos (Leiria MAC, 1.11.37), no caso de Leiria, e para Teresa Mendes (CLUVE, 1.05.42) e Luís Sousa (SUOVais, 1.18.46), no caso de Coimbra.

Na continuação até aos 20 km para alguns atletas, distância colocada no programa como prova extra, a ordem não se alterou para os masculinos, com João Vieira a obter 1.27.24, Miguel Carvalho, 1.32.50, e Paulo Martins, 1.32.54, enquanto nos femininos, Mara Ribeiro finalizava com 1.43.24, Sandra Silva (CF Oliveira do Douro) chegava à segunda posição, com 1.47.37, e Vitória Oliveira registava 1.49.25.

Os resultados completos, que incluem provas de outras categorias etárias, deverão ficar disponíveis no «site» oficial da ADAL, aqui.

Campeonatos distritais/challenge
15 km masculinos geral - absolutos/masters
1.º, João Vieira (S.C. Portugal), 1.05.34
2.º, Miguel Carvalho (S.L. Benfica), 1.09.51
3.º, Paulo Martins (S.C. Portugal), 1.09.51
4.º, Hélder Santos (Leiria Marcha Atletica), 1.11.37
5.º, Manuel Marques (CF Oliveira Douro), 1.16.20
6.º, Vítor Cabral (CF Oliveira Douro), 1.16.23
7.º, Luís Sousa (SU Operária Vais), 1.18.46
8.º, Diogo Peixoto (Maia AC), 1.20.12
9.º, Luís Bidarra (C Atletismo de Seia), 1.21.09
10.º, Henrique Santos (Grupo Desp Diana), 1.21.31
11.º, Ricardo Santos (GDP Chão Duro), 1.21.53
12.º, André Antunes (Casa Benfica Faro), 1.25.07
13.º, João Vieira (CPT Sobral Ceira), 1.30.36
14.º, José Oliveira (SF Atouguia Baleia), 1.30.59

10 km femininos geral - absolutos/masters
1.ª, Joana Pontes (Leiria Marcha Atletica), 51.53
2.ª, Mara Ribeiro (S.L. Benfica), 52.00
3.ª, Vitória Oliveira (S.C. Portugal), 52.51
4.ª, Sandra Silva (CF Oliveira Douro), 53.26
5.ª, Alexandra Lamas (ACR Sra. Desterro), 55.23
6.ª, Eva Mazzola (ASVEL Athlétisme), 56.20
7.ª, Andreia Sousa (C Atletismo de Seia), 56.36
8.ª, Teresa Mendes (C Veteranos Coimbra), 1.05.42
9.ª, Andreia Ribeiro (CF Oliveira Douro), 1.06.26
10.ª, Maria Fernandes (SSTS João Madeira), 1.09.11
11.ª, Ana Macedo (U A Povoense), 1.09.15
12.ª, Anabela Santos (SSTS João Madeira), 1.13.17
13.ª, Helena Rodrigues (C Atletismo Tunes), 1.14.20
14.ª, Natália Santos (SSTS João Madeira), 1.15.55

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Álvaro López e Lidia Sánchez-Puebla vencem Troféu «Cerro de Buenavista»

Lídia Sánchez-Puebla, o pódio masculino com Jose Ignacio Diaz,
Álvaro López (ao centro) e Eloy Hornero, e jovens participantes.
Fotos: Félix Villar/AEMA. Montagem: O Marchador

A XX edição do prestigiante Troféu de Marcha Atlética “Cerro Buenavista”, em Getafe, teve lugar no passado domingo (16/12) registou larga adesão de marchadores, evento que integrou ainda os Campeonatos de Espanha de Veteranos (ver peça própria aqui).

Nos 10 km masculinos absolutos, Álvaro López Nuñez, representante do Pamplona Atlético, impôs-se com o tempo de 42.21, seguido de Jose Ignacio Diaz, do FC Barcelona, com 43.17, e de Eloy Hornero, sub-20 do Playas de Castellón, com 43.39.

Na principal competição feminina, também na distância de 10 km, subiram ao pódio, Lídia Sánchez-Puebla, do Playas de Castellón, que venceu destacadamente com a marca de 47.37, entrando nos restantes lugares do pódio, Irene Montejo, do FC Barcelona, com o tempo de 50.11, e Lluna Capdevilla, também do Playas de Castellón, com 50.16.

As provas destinadas às categorias mais jovens, de benjamins a cadetes, tiveram numerosa participação, com 81 atletas de várias Comunidades Autónomas.

De notar ainda a presença na entrega de prémios do atual campeão da Europa de 20 km, Álvaro Martín, atleta que não participou devido a lesão.

Os resultados completos podem ser consultados aqui.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Campeonato de Espanha de Veteranos em Getafe (resultados)

Os atletas os mais rápidos (categoria 35 anos) dos Campeonatos de
Espanha de Veteranos em Getafe. Fotos: FGA e Ana Cortés García.
Montagem: O Marchador

A Real Federação Espanhola de Atletismo fez disputar no passado domingo (16/12) em Getafe, a 24.ª edição dos seus Campeonatos de Veteranos de Marcha em Estrada nas distâncias de 10 km para masculinos e 5 km para femininos, contando com a participação de 72 atletas.

Na geral masculina, Juan Manuel Morales Del Castillo, do Marineda Atletico, e Angel Blanco Hidalgo (Atme. Sa Raval) foram os mais rápidos por essa ordem, ambos da categoria M35 e creditados com a mesma marca, 46.46. O terceiro lugar da geral foi para outro atleta M35, do R.C. Celta, Jose Fernandez Nieves, com 47.52, o quarto, com expressivo resultado, foi o 1.º M55 Miguel Periañez Garcia (Perceiana-Extremadura), com 47.57, e o quinto, o 1.º M50 Leonardo Toro Lopez (At. Badajoz), com 48.59. Um recorde dos campeonatos foi obtido na categoria M60, por Angel Ruata Martin (At. Intec-Zoiti, 55.37).

Na classificação feminina, em termos absolutos a vantagem foi para a atleta da categoria W35, Ana Cortés García, da Juventud Atletica Elche, com 25.35, seguida pela W40 Olga Cabrera Ysas, do CE Penedès, com 26.13, e outra W35, Maria Isabel Perez Belloch, do Tenerife Caja Canarias, com 26.21. Pouco depois, e separadas por 6 segundos, entravam na quarta e quita posições da geral, Veronica Espino Utrera, W35 (At. Indep.Malagueño, 26.30) e Carmen Mercedes Hernandez Burgos, W45 (Super Amara BAT, 26.36). Outro recorde dos campeonatos seria batido pela W50 Carmen Martin Piñuela (Suanzes San Blas, 27.34).

Resultados completados dos campeonatos «master», aqui.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Reduzida participação no campeonato «curto» da ANAV em Leiria

Sandra Silva e Pedro Martins, os vencedores absolutos, e o pódio
coletivo dos campeonatos da ANAV, com CF Oliveira do Douro e
os SST São João da Madeira. Fotos: ADAL e fb Sandra Silva
Montagem: O Marchador

Reflexo da imprópria data escolhida pela ANAV (Associação Nacional de Atletismo Veterano) para realizar o seu Campeonato Nacional «Curto» de Marcha em Estrada (16/12 - Leiria), a juntar à tardia divulgação, foram apenas 18 os participantes (9 masculinos e 9 femininos) na disputa dos vários escalões etários, número que contrasta com os 46 atletas que tomaram parte no evento da época passada.

Pedro Martins, M50 da Associação Cultural e Recreativa da Senhora do Desterro, com a marca de 50.24, e Sandra Silva, W40, do Clube de Futebol de Oliveira do Douro, com 53.26, atletas já campeões nacionais da FPA de 50 km absolutos no  palmarés desta distância olímpica, foram os mais rápidos nos 10 km, acumulando os respetivos títulos nacionais de veteranos nas suas faixas etárias.

Manuel Marques (CF Oliveira Douro), com 50.27, e Ricardo Santos (GDP Chão Duro), com 51.05, ambos M40 (1.º e 2.º), foram segundo e terceiro da geral masculina, enquanto Alexandra Lamas (ACR Senhora Desterro), com 55.23 (1.ª, W45) e Teresa Mendes (CLUVE Coimbra), com 1.05.42 (1.ª, W50), obtiveram iguais posições na geral feminina.

Em classificação coletiva geral (masculina e feminina), venceu o Clube de Futebol de Oliveira do Douro, com 29 pontos, classificando apenas mais uma equipa (mínimo de 3 atletas em competição), os Serviços Sociais dos Trabalhadores de São João da Madeira, com 19 pontos.

Classificações individuais
10 km masculinos – geral/escalão
1.º, Pedro Martins (ACR Senhora Desterro), 50.24 – 1.º, M50
2.º, Manuel Marques (CF Oliveira Douro), 50.27 – 1.º, M40
3.º, Ricardo Santos (GDP Chão Duro), 51.05 – 2.º, M40
4.º, Luís Sousa (SUOVais), 51.53 – 3.º, M40
5.º, Luís Bidarra (CA Seia), 52.51 – 1.º, M45
6.º, Henrique Santos (GD Diana), 55.23 – 2.º, M50
7.º, Hélder Ribeiro (CF Oliveira Douro), 1.03.37 – 4.º, M40
8.º, João Rodrigues (CA Tunes), 1.05.42 – 1.º, M55
9.º, José Oliveira (SFU Atouguia Baleia), 1.16.01 – 1.º, M60

10 km femininos – geral/escalão
1.ª, Sandra Silva (CF Oliveira Douro), 53.26 – 1.ª, W40
2.ª, Alexandra Lamas (ACR Senhora Desterro), 55.23 – 1.ª, W45
3.ª, Teresa Mendes (CLUVE Coimbra), 1.05.42 – 1.ª, W50
4.ª, Andreia Ribeiro (CF Oliveira Douro), 1.06.26 – 1.ª, W35
5.ª, Maria Alice Fernandes (SST São João Madeira), 1.09.11 – 1.ª, W65
6.ª, Ana Macedo (UA Povoense),1.09.15 – 2.ª, W45
7.ª, Anabela Santos (SST São João Madeira), 1.13.17 – 3.ª, W45
8.ª, Helena Rodrigues (CA Tunes), 1.14.20 – 1.ª, W55
9.ª, Natália Santos (SST São João Madeira), 1.15.55 – 4.ª, W45

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Siu Nga Ching com recorde nos Campeonatos de Hong Kong de 20 km Marcha

A premiação feminina e fase da prova com Siu Nga Ching e Man
Kit Chin. Fotos: Short Hair Leung. Montagem: O Marchador

O facto mais relevante dos Campeonatos de Marcha Atlética de Hong Kong, em estrada, que tiveram lugar no domingo passado (16), com uma temperatura a variar entre os 18 e os 23 graus centígrados e uma humidade relativa entre 60 a 85%, foi o estabelecimento de um recorde nacional na prova dos 20 km marcha femininos.

De facto, Siu Nga Ching, que passou alguns anos nos EUA e licenciou-se pela Universidade de Lindenwood, no Missouri, concluiu a sua prova competindo em autêntico “contra-relógio”, com a marca de 1:34:45, melhorando em 28 segundos o seu anterior melhor registo na distância (1:35:15), quando participou nos Mundiais de Londres, em 2017.

Na sua página de Facebook, Siu agradeceu a todos quantos a apoiaram na concretização do êxito, numa fase ainda preparatória da época, em consecutivas manhãs de treino ao frio. O objetivo para a melhor marchadora de Hong Kong em 2019 será o de alcançar a marca estabelecida pela Federação Internacional de Associações de Atletismo (IAAF) para os Mundiais de Doha (1:33:30) e situar-se, obviamente, nas 60 melhores.

Particularmente interessante é a atividade da Associação de Marcha Atlética de Hong Kong com a realização de várias atividades ao longo do ano. Uma das duas regiões administrativas especiais da República Popular da China (a outra é Macau) mas, na teoria, um país independente, possui no restrito (23 membros) Painel de Juízes Internacionais de Marcha da IAAF, dois juízes: Man Chun Yeung e Wang Tak Fung.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Eider Arévalo - Atleta do Ano na Colômbia

Eider Arévalo na Gala do Atletismo Colombiano.
Foto: La Nación

No decorrer da Gala do Atletismo Colombiano, o marchador Eider Arévalo recebeu a distinção de Melhor Atleta Masculino de 2018, numa cerimónia que contou com a presença do brasileiro Roberto Gesta de Melo, membro da IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) e Presidente da Confederação Sul-americana de Atletismo.

Arévalo, de 25 anos, atual campeão mundial dos 20 km marcha (Londres 2017), realizou este ano uma extraordinária época, marcada pelos triunfos no Grande Prémio Cantones de La Coruña, prova do Challenge Mundial de Marcha, em Dudince, na Eslováquia, no Tour de Suzhou, na China, e nos Jogos Centro-americanos e do Caribe, disputados em Barranquilha, classificando-se na quarta posição da classificação final do Challenge da IAAF, a apenas três pontos do vencedor.

À Comunicação Social manifestou a sua grande satisfação em receber a distinção que compartilhou com todos os que o ajudam a manter a posição cimeira no atletismo mundial destacando, particularmente os seus treinadores, Marcelino Pastrana e Fernando López.

O prémio de “Atleta Feminina de 2018” coube a Caterine Ibargüen, atleta do Triplo Salto, que recentemente foi designada pela IAAF como a Melhor Atleta do Mundo.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Painel Europeu de Juízes de Marcha anunciado para 2019-2022

Participantes na certificação de Alcobendas em setembro passado.
Foto: Associação Europeia de Atletismo.
Montagem: O Marchador

A Associação Europeia de Atletismo deu a conhecer a constituição do Painel Europeu de Juízes de Marcha para o período de 2019 a 2022, em função dos resultados obtidos pelas cerca de quatro dezenas de juízes que participaram em setembro na certificação de Alcobendas, na região de Madrid, Espanha.

São 23 os Juízes Internacionais que constituem o novo painel de especialistas da Associação Europeia, provenientes de 16 países, numa equipa absolutamente renovada, permanecendo do anterior painel apenas 10 juízes.

Da certificação de Alcobendas há ainda a registar a entrada no painel de 10 novos membros, dois espanhóis: Guillermo Sandino e Luis Escudero, uma finlandesa: Jenni Lahtinen, um francês: Emmanuel Tardi, um alemão: Killian Wenzel, um irlandês: David Kidd, uma israelita: Anna Veselova, um turco: Gaye Bekler, o português Eduardo Gonçalves, que regressa ao painel europeu após ausência de 13 anos, e o dinamarquês Bent Bundgaard, que retoma o lugar após interregno de quatro anos.

A estes 23 nomes do painel europeu (nível II da IAAF), juntam-se outros 14 que nos exames realizados em Londres, no primeiro fim-de-semana de novembro, mantiveram-se ou acederam ao Painel Internacional de nível III da IAAF. Nos dois painéis internacionais, há a registar a forte presença de juízes espanhóis (6) e portugueses (5) entre os 18 países representados.

A primeira certificação para o painel internacional de área teve lugar em Moscovo, em 1999, com a presença dos portugueses Ana Toureiro e José Ganso. Muito brevemente a Associação Europeia de Atletismo designará os Juízes Internacionais de Marcha para os seus eventos, a começar pelos que se realizam já no próximo ano: a Taça da Europa de Marcha, em Alytus (Lituânia), a 19 de maio, os Sub-23, em Gävle (Suécia), de 11 a 14 de julho, e os Sub-20, em Boras (Suécia), de 18 a 21 de julho.

Eis a constituição do novo Painel Internacional de Juízes de Marcha de Área (Nível II da IAAF):

Alexandru Stefan (Roménia)
Alicia Ruano (Espanha)
Anna Veselova (Israel)
Bent Bundgaard (Dinamarca)
David Kidd (Irlanda)
Eduardo Gonçalves (Portugal)
Emmanuel Tardi (França)
Gaye Bekler (Turquia)
Guillermo Sandrino (Espanha)
Inge-Marie Schöler (Dinamarca)
Janusz Krynicki (Polónia)
Jenni Lahtinen (Finlândia)
Jens Grünberg (Alemanha)
Joaquim Graça (Portugal)
José Ganso (Portugal)
Killian Wenzel (Alemanha)
Luis Maroto (Espanha)
Mara Baleani (Itália)
Martin Skarba (Eslováquia)
Noel Carmody (Grã-Bretanha)
Orsolya Gruber (Hungria)
Zuzana Costin (Eslováquia)
Vesna Repic (Sérvia)

sábado, 15 de dezembro de 2018

Camp. Nacional de 10 km marcha da ANAV envolto em polémica

Imagens: ANAV e Pinterest. Montagem: O Marchador

Contrariando uma prática habitual que se revelava aglutinadora de vontades (e recursos) e contribuía para uma boa adesão de marchadores veteranos no Campeonato Nacional de Marcha em Estrada, na versão «curta», sobre 10 km, a ANAV (Associação Nacional de Atletismo Veterano) decidiu marcar o evento para o próximo dia 16 de Dezembro (domingo), em Leiria, por ocasião de campeonatos distritais de marcha (Leiria, Santarém, Coimbra e Castelo Branco) que se juntam num formato «challenge».

O anúncio tardio (a pouco mais de 15 dias da competição, e ainda a menos dias da data limite de inscrições) colheu de surpresa a maioria dos atletas, treinadores e seus clubes, que, por não terem informação atempada e contrária ao procedimento usual, perspetivaram a participação na data designada pela Federação Portuguesa de Atletismo para o Campeonato Nacional de Marcha em Estrada (20 km), abrangendo atletas sub-18 até veteranos, ou seja, 9 de Março de 2019.

Acresce o facto da data indicada pela ANAV para um campeonato dito «Nacional» causar transtornos vários pela colisão com atividades distritais e outras que envolvem os clubes com os potenciais atletas participantes, como é o caso, por exemplo, da Associação de Atletismo do Algarve, com os Regionais Absolutos de Inverno, com marcha no programa.

Algo que a ANAV, uma entidade que deveria ser representativa dos atletas veteranos e dos seus clubes, não quis levar em linha de conta, preferindo optar por supostos interesses pessoais do organizador do «challenge de Leiria» em prejuízo do interesse nacional e da melhor solução de data para os marchadores veteranos.

Em consequência disso, é bem elucidativa a diferença de menos 27 atletas, na comparação do número de atletas inscritos para domingo em Leiria, que são 19 (em 13/12), contra os participantes, que foram 46, na edição do Campeonato Nacional de Marcha em Quarteira de 4/2/2018.

Entretanto, e dando um tiro no seu próprio pé, a ANAV vem agora marcar (e bem) o seu Campeonato Nacional de Marcha «Longa» (20 km) para Porto de Mós (13/1/2019), por ocasião do Campeonato Nacional de Marcha de 35 km e 50 km sob a égide da Federação Portuguesa de Atletismo!

Por outro lado, note-se que os 10 km masculinos que a ANAV anuncia como campeonato nacional «curto» revela incoerência regulamentar pois essa prova não integra o programa do evento em Leiria, indicada que está uma prova de 15 km «Masters»!

Consulte o regulamento do campeonato da ANAV [aqui] e a lista de veteranos inscritos [aqui].

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Troféu Clube Marchador (Clube Atletismo Tunes) - resultados

Os vencedores dos 5.000 m, Dionísio Ventura (dorsal 1306) e Laura
Leal (1062). Em cima, a prova de 4.000 m sub-16, com Pedro Dias
(736) e Tiago Ramos. Fotos: Armando Caiadas Photography
Montagem: O Marchador

O Atletis - Clube Atletismo Tunes, ao obter 163 pontos, foi o vencedor coletivo da 2.ª edição do Troféu «Clube Marchador» que organizou no passado domingo (9/12) na Pista de Atletismo do Parchal, em Lagoa, com o pódio coletivo a ficar completo com o Clube Oriental de Pechão (56 pontos) e o Centro Desportivo de Quarteira (40 pontos), evento que reuniu cerca de meia centena de marchadores de seis clubes algarvios.

Individualmente, e nas principais provas de 5.000 metros, vitórias absolutas para Dionísio Ventura, veterano M35 do CA Tunes, com 24.26,56 (pista 5), e Laura Leal, do CO Pechão, com 25.49,52 (pista 1).

De entre os mais jovens, Pedro Dias (CO Pechão) esteve em particular evidência ao bater o recorde do Algarve de sub-16 nos 4.000 metros, com 18.33,24, marca que entra na segunda posição da lista de sempre, distando 11 segundos do recorde nacional (18.22,1, José Silva, BA, 1998). Na mesma prova, referência igualmente para Tiago Ramos (CA Tunes), segundo classificado, com 19.03,96, se bem que tenha melhor este ano (18.53,00, 5.ª marca nacional de sempre).

Os resultados completos deverão estar disponíveis no «site» da Associação de Atletismo do Algarve, aqui.

Classificação dos 5.000 m absolutos
Femininos - geral
1.ª, Laura Leal, 1996 (CO Pechão), 25.49,52 - sénior
2.ª, Ana Catarina Mestre, 2002 (CO Pechão), 27.18,42 - sub-18
3.ª, Sofia Marques, 2002 (CO Pechão), 29.06,99 - sub-18
4.ª, Sara Neto, 2000 (CA Tunes), 34.00,11 - sub-20
5.ª, Raquel Coelho, 2002 (CA Tunes), 34.53,52 - sub-18
6.ª, Cidália Alves, 1976 (CA Tunes), 36.16,55 – veterano
7.ª, Patrícia Silva, 1991 (CA Tunes), 37.05,84 - sénior

Masculinos - geral
1.º, Dionísio Ventura, 1979 (CA Tunes), 24.26,56 - veterano
2.º, Ludovino Dias, 1980 (CO Pechão), 26.10,45 - veterano
3.º, João Sustelo, 1998 (AA Bela Vista), 26.40,97 - sénior
4.º, Diogo Batista, 2002 (CO Pechão), 28.31,19 - sub-18
5.º, João Rodrigues, 1959 (CA Tunes), 30.06,51 - veterano
6.º, Daniel Cabrita, 1973 (CA Tunes), 31.53,40 - veterano
7.º, Carlos Filipe, 1974 (CA Tunes), 37.43,63 - veterano