terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Nacional de Veteranos de Marcha em Estrada (Longo) – resultados

O pódio coletivo dos Campeonatos de Veteranos de Marcha
em Estrada (Longo) 2019. Foto: fb de Fátima Costa

Numa organização da FPA/ANAV, disputou-se em Porto de Mós (13/1) o Campeonato Nacional de Veteranos de Marcha em Estrada (Longo), na distância de 20 km para atletas masculinos e femininos com idade igual ou superior a 35 anos.

Em termos absolutos, os melhores resultados cronométricos foram obtidos por João Vieira, do Sporting CP, na categoria M40, com 1.33.16 (marca de passagem em prova de 50 km) e por Alexandra Lamas, da ACR Senhora do Desterro, na categoria W45, com 1.56.28 (marca de passagem em prova de 35 km).

Já no que se refere às marcas mais valiosas obtidas no campeonato em função da idade dos atletas e pela tabela internacional, Maria Orlete Mendes, atleta de 67 anos do CA Galinheiras, com 2.13.35, atingiu o valor mais elevado, com 90,44 %. A melhor marca masculina foi registada por João Vieira (42 anos) e valorizada em 87,17%.

Na classificação coletiva determinada pela ANAV, pela «maior pontuação em ambos os géneros», venceu o CA Galinheiras, com 43 pontos, seguido do CF Oliveira do Douro, com 26, e do CA Tunes, com 20 pontos. A nível de Prémios (V) não parece ter sido cumprida pela organização a atribuição de «títulos de Campeão Nacional Colectivo por género», como mencionado no regulamento divulgado no «site» oficial da FPA!

As classificações individuais absolutas e por escalão etário são as seguintes:

20 km masculinos - geral/escalão
1.º, João Vieira, 1976 (Sporting CP), 1.33.16 t.p. 50 km - 1.º, M40
2.º, Ricardo Santos, 1975 (GDP Chão Duro), 1.45.24 t.p. 35 km - 2.º, M40
3.º, Manuel Marques, 1978 (CF Oliveira do Douro), 1.46.38 t.p. 50 km - 3.º, M40
4.º, Luís Sousa, 1974 (SUOVAIS), 1.49.52 t.p. 35 km - 4.º, M40
5.º, Francisco Reis, 1960 (CA Galinheiras), 1.53.04 - 1.º, M55
6.º, Henrique Santos, 1965 (GD Diana), 1.55.09 t.p. 50 km - 1.º, M50
7.º, Luís Bidarra, 1971 (CA Seia), 1.57.39 t.p. 35 km - 1.º, M45
8.º, Hélder Ribeiro, 1976 (CF Oliveira do Douro), 2.03.11 - 5.º, M40
9.º, Paulo Ramos, 1969 (CA Galinheiras), 2.08.36 - 2.º, M45
10.º, Malcolm Martin, 1955 (GBR - Surrey WC), 2.09.00 - 1.º, M60
11.º, Carlos Paiva, 1969 (CA Galinheiras), 2.12.26 - 3.º, M45
12.º, João Rodrigues, 1959 (CA Tunes), 2.13.18 - 2.º, M55
13.º, Daniel Cabrita, 1973 (CA Tunes), 2.16.26 - 4.º, M45
14.º, José Oliveira, 1957 (SFU Atouguia da Baleia), 2.44.18 - 2.º, M60

20 km femininos - geral/escalão
1.ª, Alexandra Lamas, 1972 (ACR Senhora do Desterro), 1.56.28 t.p. 35 km - 1.ª, W45
2.ª, Sandra Silva, 1975 (CF Oliveira do Douro), 1.58.57 t.p. 50 km - 1.ª, W40
3.ª, Felicidade Rosa, 1979 (CA Galinheiras), 2.06.18 - 2.ª, W40
4.ª, Maria Fátima Costa, 1971 (CA Galinheiras), 2.09.12 - 2.ª, W45
5.ª, Maria Orlete Mendes, 1951 (CA Galinheiras), 2.13.35 - 1.ª, W65
6.ª, Andreia Ribeiro, 1980 (CF Oliveira do Douro), 2.18.55 - 1.ª, W35
7.ª, Helena Rodrigues, 1960 (CA Tunes), 2.40.12 - 1.ª, W55

Mara Ribeiro e João Vieira vencem 35 km de Porto de Mós

Miguel Carvalho, João Vieira e Miguel Rodrigues, o trio da frente,
e Mara Ribeiro. Fotos: Erica Dias. Montagem: O Marchador

A benfiquista Mara Ribeiro e sportinguista João Vieira venceram os Campeonatos Nacionais de Marcha em estrada na distância de 35 km, prova disputada em simultâneo com os campeonatos de 50 km de Porto de Mós (13/1).

Nos femininos, prova participada por apenas 3 atletas, Mara Ribeiro, conquistou o título em disputa obtendo 3.00.56, uma melhoria de 1 minuto e 33 segundos relativamente ao ano passado em que foi 2.ª classificada. A diferença este ano foi na última légua em que registou 25.17 contra 26.50 de 2018. Curiosamente a marca de passagem aos 20 km foi exatamente a mesma do ano passado, 1.44.03! Sandra Silva, do CF Oliveira do Douro, foi a segunda classificada, com 3.30.29, em passagem para os 50 km, e Alexandra Lamas, da ACR Senhora do Desterro, foi a terceira, com 3.35.08.

Nos masculinos, apenas João Vieira conseguiu vencer este campeonato desde que foi criado em 2016, com a diferença de este ano ter continuado para os 50 km. Registou na passagem 2.40.14, adiantando-se 23 segundos a Miguel Rodrigues, do SL Benfica, segundo classificado com 2.40.37. A fechar o pódio de uma animada prova, outro benfiquista, Miguel Carvalho, com 2.42.34, todos com marca de qualificação para os 50 km da Taça da Europa de Marcha de Alytus (2.48.00), a ser essa a distância eleita. Vítor Cabral, do CF Oliveira do Douro, obteve o título nacional da categoria de sub-23, com 3.02.03. Participaram 15 atletas (14 chegados).

No único título coletivo apurado, nos 35 km masculinos, o SL Benfica venceu, com 12 pontos (Miguel Rodrigues, Miguel Carvalho e Pedro Isidro), seguido do CA Seia, com 28 pontos (Rui Coelho, Cristiano António e Luís Bidarra).

Nas provas de observação da FPA, com reduzida participação, de salientar os triunfos de Edna Barros, do CO Pechão, com 1.11.50 nos 15 km, Joana Pontes, sub-20 do Leiria MAC, com 51.17 nos 10 km (marca de qualificação para Alytus-2019), e de Rúben Santos, sub-20 do Sporting CP, com 46.52, também nos 10 km. Nos 20 km masculinos, não houve concorrentes chegados ao final da prova (3 participantes).

Classificações
35 km femininos
1.ª, Mara Ribeiro, 1995 (SL Benfica), 3.00.56
2.ª, Sandra Silva, 1975 (CF Oliveira Douro), 3.30.29
3.ª, Alexandra Lamas, 1972 (ACR Senhora Desterro), 3.35.08

35 km masculinos
1.º, João Vieira, 1976 (Sporting CP), 2.40.14
2.º, Miguel Rodrigues, 1996 (SL Benfica), 2.40.37
3.º, Miguel Carvalho, 1994 (SL Benfica), 2.42.34
4.º, Hélder Santos, 1996 (Leiria MAC), 2.48.41
5.º, Pedro Santos, 1986 (J Vidigalense), 2.52.32
6.º, Rui Coelho, 1994 (CA Seia), 2.52.38
7.º, Pedro Isidro, 1985 (SL Benfica), 2.54.01
8.º, Vítor Cabral, 1998 (CF Oliveira Douro), 3.02.03 – 1.º sub-23
9.º, Cristiano António, 1988 (CA Seia), 3.09.44
10.º, Manuel Marques, 1978 (CF Oliveira Douro), 3.18.32
11.º, Henrique Santos, 1965 (GD Diana), 3.24.59
12.º, Luís Sousa, 1974 (SUOVAIS), 3.26.48
13.º, Luís Bidarra, 1971 (CA Seia), 3.33.39
14.º, Ricardo Santos, 1975 (GDP Chão Duro), 3.36.35
Desistente: Victor Silva, 1990 (ADR Água de Pena).

Provas de Observação FPA
20 km masculinos
Desistentes: Paulo Martins, 1999 (Sporting CP), Ricardo Bernardino, 1999 (Sporting CP) e André Antunes, 1997 (C Benfica Faro).

15 km femininos
1.ª, Edna Barros, 1996 (CO Pechão), 1.11.50
2.ª, Carolina Costa, 1998 (CO Pechão), 1.14.02
3.ª, Vitória Oliveira, 1992 (Sporting CP), 1.17.41
4.ª, Maria Bernardo, 1999 (CO Pechão), 1.18.31
5.ª, Andreia Sousa, 1998 (CA Seia), 1.19.33
6.ª, Andreia Reis, 1999 (Novas Luzes), 1.28.42
7.ª, Inês Reis, 1999 (Sporting CP), 1.29.58
Desistente: Vera Santos (Sporting CP) p.l.

10 km sub-20 masculinos
1.º, Rúben Santos, 2000 (Sporting CP), 46.52
2.º, João Bernardo, 2001 (SL Benfica), 47.18

10 km sub-20 femininos
1.ª, Joana Pontes, 2000 (Leiria MAC), 51.17
2.ª, Raquel Pimentel, 2001 (CF Oliveira Douro), 54.06
3.ª, Catarina Santos, 2001 (Sporting CP), 55.41
4.ª, Andreia Lourenço, 2000 (CP Pessoa-EA), 1.02.58

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

João Vieira e Sandra Silva com títulos nacionais de 50 km

João Vieira e Sandra Silva. Fotos: Erica Dias
Montagem: O Marchador

Aos 42 anos de idade, João Vieira, do Sporting Clube de Portugal, e, aos 43 anos, Sandra Silva, do Clube de Futebol de Oliveira do Douro, sagraram-se campeões de Portugal absolutos de 50 km por ocasião dos Campeonatos Nacionais de Marcha em Estrada, ontem (13/1) disputados em Porto de Mós.

João Vieira acumulou o seu 4.º título na distância (o anterior havia conseguido em Pontevedra 2012), sendo cronometrado em 3.51.46, marca que lhe permitirá estar presente nos 50 km dos mundiais de Doha (mínimo internacional fixado em 3.59.00). Registou parciais em cada 10 km de 47.52, 45.24, 44.47, 45.41 e 48.02, e em cada metade de 1.55.37 e 1.56.09.

Sandra Silva, uma vez mais a única atleta a atrever-se a competir nos 50 km do evento, concluiu a distância em 5.07.10, marca que supera em 1 minuto e 3 segundos o seu recorde pessoal quando dos campeonatos de 2018, que também venceu (5.08.13). Os seus registos em cada 10 km foram de 59.48, 59.09, 1.00.09, 1.03.40 e 1.04.24, percorrendo cada 25 km em 2.28.47 e 2.38.23.

Concluíram a prova masculina mais 5 participantes, com o pódio a ficar completo com Pedro Santos, da Juventude Vidigalense, a obter um recorde pessoal de 4.17.04 (antes, 4.28.20 em Olhão-2010) e 2.03.07 e 2.13.57 em cada metade, e Pedro Isidro, do SL Benfica, o campeão de 2018, com 4.21.00 (1.59.54 e 2.21.06).

Não houve equipas classificadas.

Classificações
50 km femininos
1.ª, Sandra Silva (CF Oliveira do Douro), 5.07.10

50 km masculinos
1.º, João Vieira, 1976 (Sporting CP), 3.51.46
2.º, Pedro Santos, 1986 (J Vidigalense), 4.17.04
3.º, Pedro Isidro, 1985 (SL Benfica), 4.21.00
4.º, Cristiano António, 1988 (CA Seia), 4.39.27
5.º, Manuel Marques, 1978 (CF Oliveira Douro), 4.58.30
6.º, Henrique Santos, 1965 (GD Diana), 5.01.39
Desistente: Luís Sousa, 1974 (SUOVAIS).

domingo, 13 de janeiro de 2019

Campeonatos de Inglaterra de Pista Coberta em Sheffield (resultados)

Os pódios masculino e feminino da marcha nos campeonatos.
Fotos: IG Cameron Corbishley e Andy Chubb
Montagem: O Marchador

Com uma marca abaixo dos 12 minutos nos 3.000 metros marcha masculinos (11.54,83), Cameron Corbishley, atleta sub-23 do Medway & Maidstone Athletic Club, sagrou-se campeão de Inglaterra de Pista Coberta durante os campeonatos nacionais realizados em Shefield (5/6-1).

Na prova feminina, sobre igual distância, o título foi alcançado por Madeline Shott, do Belgrave Harriers, com 14.49,57.

Foram 14 os participantes, 7 masculinos e 7 femininos.

Classificações (6/1)
3.000 m masculinos
1.º, Cameron Corbishley (Medway & Maidstone AC), 11.54,83
2.º, Chris Snook (Aldershot Farnham & District), 12.41,34
3.º, Tom Partington (Manx AC), 12.52,25
4.º, Luc Legon (Bexley AC), 13.41,80
5.º, Matthew Crane (Bexley AC), 14.50,32
Desclassificados: Oliver Hopkins (Lewes AC) e Tim Snook (Aldershot Farnham & District).

3.000 m femininos
1.ª, Madeline Shott (Belgrave H), 14.49,57
2.ª, Pagen Spooner (Hyde Park), 16.15,98
3.ª, Carolyn Derbyshire (Nuneaton Harriers), 16.23,43
4.ª, Beatrice Fury (Medway & Maidstone AC), 17.50,63
5.ª, Wendy Kane (Notts AC), 18.39,64
6.ª, Laura Maccoll (City of Sheffield & Dearne AC), 19.54,19
Desclassificada: Anna Garcia (City of Sheffield & Dearne AC).

Porto de Mós, sede dos Campeonatos de Portugal de 35 e 50 km Marcha

O cartaz do evento de Porto de Mós 2019. Montagem: O Marchador

Porto de Mós, no distrito de Leiria, vai receber no dia de hoje (13/1), a partir das 9:00 horas, os Campeonatos de Portugal de 35 e 50 km marcha, na primeira das distâncias pela 4.ª vez, e na distância maior pela 3.ª vez, evento que terá lugar no centro da vila, num circuito de 1.000 metros.

Nos 50 km masculinos, que tiveram a sua primeira edição em Lisboa, na zona de Belém, em 1985, inscreveram-se 7 atletas, sendo de destacar as presenças de João Vieira, do Sporting Clube de Portugal, recordista nacional (3:45:17) e campeão nacional nas edições de 2004, 2008 e 2012, e de Pedro Isidro, do Sport Lisboa e Benfica, atual campeão nacional. Cristiano António, do CA Seia, que na edição de 2018 foi segundo com a marca de 4:39:56 (recorde pessoal), Henrique Santos (GD Diana, com um recorde pessoal de 4:57:29, Pedro Santos (J Vidigalense), Manuel Marques (CF Oliveira do Douro) e Luís Sousa (SU Operária Vais), são os outros participantes.

Nos 50 km femininos, Sandra Silva, do CF Oliveira do Douro, é a única participante na prova. Campeã em título, realizou na edição de 2018 o tempo de 5:08:13, que a colocou na 77.ª posição da lista mundial da época finda.

Nos 35 km masculinos, João Vieira é o favorito tendo-se sagrado campeão nacional nas últimas três edições da prova. Inscreveram-se 16 atletas, entre os quais, se contam o trio de benfiquistas, Miguel Carvalho, Miguel Rodrigues e Pedro Isidro, que se classificaram nas 2.ª, 3.ª e 4.ª posições, respetivamente.

Nos 35 km femininos estão inscritas 4 atletas, com destaque para Mara Ribeiro, do Benfica, vice-campeã nacional em 2018, com Sandra Silva, Nádia Cancela e Alexandra Lamas a candidatarem-se aos lugares do pódio.    

Inês Henriques, que se sagrou campeã nacional em 2017 (com recorde mundial na distância dos 50 km) e em 2017 conquistou o título nacional nos 35 km, está lesionada (estima-se uma paragem não inferior a seis semanas) pelo que não poderá este ano defender o título nesta última distância (anunciou a presença nos 50 km da Taça da Europa e dos Mundiais de Atletismo). No entanto, não deixará de estar presente em Porto de Mós onde dará o tiro de partida.

Nas restantes provas do programa há a destacar a realização dos Campeonatos Nacionais de Veteranos, na distância de 20 km (15 masculinos e 7 femininos) e da prova de observação de 15 km femininos (9 inscritas), aqui com a presença de Ana Cabecinha (CO Pechão) e de Vera Santos (Sporting CP), esta a regressar à competição após logo tempo de paragem.

A lista de atletas inscritos por prova pode ser consultada no «site» da FPA, aqui.

sábado, 12 de janeiro de 2019

Campeonatos de Portugal de 50 km marcha 1985 - 2018

Pedro Martins quando do seu 8.º título nacional de 50 km em
Castelo Branco-2015. Foto: Carlos Miranda
Montagem: O Marchador

Com mais de três décadas de Campeonatos de Portugal de 50 km marcha, Porto de Mós vai assistir este domingo (13) à sua 34.ª edição masculina e 3.ª feminina, num circuito que já provou ser mais do que adequado para a realização de boas marcas, não fosse o facto de aí se ter batido, no ano de 2017, o recorde mundial da disciplina através da rio-maiorense Inês Henriques.

A história dos Campeonatos de Portugal de 50 km marcha começa em 1985 com o triunfo do olímpico José Pinto, atleta do Clube de Futebol “Os Belenenses”, que viria ainda a obter o título em mais cinco edições, superado, mais tarde, por outro olímpico, Pedro Martins, que se sagrou campeão por oito vezes, seis delas (1998 a 2003) de forma consecutiva.

João Vieira, do Sporting CP, é o recordista nacional na distância, com o tempo de 3:45:17, quando conquistou o título nacional na edição ibérica dos campeonatos, disputados na cidade galega de Pontevedra, em 2012. O recorde da prova está na posse do polaco Robert Korzeniowski (tetracampeão olímpico), com o tempo de 3:41:50, estabelecido na edição de Ponte de Sor, em 2000, marcada, também pela presença recorde de participantes, 19.

Lamentavelmente, em 2016, a Federação Portuguesa de Atletismo decidiu não realizar os campeonatos da disciplina olímpica dos 50 km marcha, fundamentando a decisão, que constituiu um erro histórico, com o reduzido número de participantes na edição de 2015 (6 atletas), decisão essa que não alargou a outras disciplinas do programa dos Campeonatos de Portugal em que o número de atletas foi igual ou menor ao do número de especialistas que nesse ano olímpico pretenderiam realizar os campeonatos. Em 2017, viria a retomar a realização dos campeonatos masculinos (com 6 participantes), integrando ainda os femininos (1 participante).

Louve-se o facto da Câmara Municipal de Porto de Mós acolher os Campeonatos de Portugal de Marcha Atlética de 50 km pela terceira vez, e de forma consecutiva, igualando outras cidades que em maior número de edições receberam o evento, nomeadamente, o Montijo (1988-1993-2013) e Viseu (1989-1990-2001).

Mas, o mais importante agora é que os Campeonatos de Portugal, na distância de 50 km, voltam à estrada, a par dos 35 km marcha, com Porto de Mós a acolher a competição pela terceira vez, e de forma consecutiva, louve-se, igualando outras cidades que, por maior número de vezes receberam o evento, nomeadamente, o Montijo (1988-1993-2013) e Viseu (1989-1990-2001).

O historial dos campeões de Portugal de 50 km (masc./fem.) é o seguinte:

1985 (Lisboa): José Pinto (CF Belenenses);
1986: sem atletas classificados
1987 (Ílhavo): José Pinto (CF Belenenses);
1988 (Montijo): José Magalhães (AC Alfenense);
1989 (Viseu): José Pinto (CF Belenenses);
1990 (Viseu): José Pinto (CF Belenenses);
1991 (Santa Maria da Feira): José Pinto (CF Belenenses);
1992 (Rio Maior): José Urbano (SL Benfica);
1993 (Montijo): José Pinto (Individual);
1994 (Lisboa): José Magalhães (AC Alfenense);
1995 (Benavente): José Magalhães (AC Alfenense);
1996 (Aveiro): José Magalhães (AC Alfenense);
1997 (Benavente): José Urbano (SL Benfica);
1998 (Aveiro - Cacia): Pedro Martins (CDC Pinheiro);
1999 (Setúbal): Pedro Martins (CDC Pinheiro);
2000 (Ponte de Sor): Pedro Martins (CA Seia);
2001 (Viseu): Pedro Martins (CDC Pinheiro);
2002 (Valongo): Pedro Martins (CA Seia);
2003 (São João da Madeira): Pedro Martins (CA Seia);
2004 (Beja): João Vieira (CN Rio Maior);
2005 (Baixa da Banheira): Pedro Martins (CA Seia);
2006 (Viana do Castelo): Dionísio Ventura (CI Ilha Azul);
2007 (Ferreira do Alentejo): Jorge Costa (CTT Faro);
2008 (Mealhada): João Vieira (CN Rio Maior);
2009 (Vila Nova de Gaia): Dionísio Ventura (CI Ilha Azul);
2010 (Olhão): Dionísio Ventura (Ferreira A. -MA);
2011 (Batalha): Jorge Costa (CO Pechão);
2012 (Pontevedra): João Vieira (Sporting CP);
2013 (Montijo): Luís Gil (CS Marítimo);
2014 (Quarteira): Luís Gil (CS Marítimo);
2015 (Castelo Branco): Pedro Martins (CA Seia);
2016: FPA eliminou o campeonato de 50 km
2017 (Porto de Mós): Amaro Teixeira (CA Seia) e Inês Henriques (CN Rio Maior);
2018 (Porto de Mós): Pedro Isidro (SL Benfica) e Sandra Silva (CF Oliveira Douro).

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Marcas de qualificação FPA – Alytus 2019

Montagem: O Marchador

A dois dias da realização do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada de Porto de Mós (13/1), a Federação Portuguesa de Atletismo divulgou as marcas de qualificação (e respetivos períodos de obtenção das mesmas) para a Taça da Europa de Marcha, evento internacional a realizar em 19 de Maio na cidade lituana de Alytus.

50 km masculinos/femininos: 4.10.00/4.35.00
(período de 1 jan. 2018 a 31 mar. 2019);

35 km masculinos/femininos (partic. 50 km): 2.48.00/3.04.00
(no campeonato de 35 km, dia 13 jan. 2019);

20 km masculinos/femininos: 1.27.00/1.39.00
(período de 5 mai. 2018 a 14 abr. 2019);

10 km juniores masculinos/femininos: 45.30/52.00
(período de 1 dez. 2018 a 28 abr. 2019).

O documento com os critérios para Alytus-2019 pode ser consultado no «site» da FPA, aqui.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Valeria Pedetti e Ivan Pushkin designados os melhores veteranos europeus 2018

Ivan Pushkin (Ucrânia, M85) e Valeria Pedetti (Itália, W40).
Fotos: Emmanuel Tardi e Libertas Orvieto (arq.).
Montagem: O Marchador

A italiana Valeria Pedetti, da categoria W40, e o ucraniano Ivan Pushkin, M85, foram hoje eleitos pela Associação Europeia de Atletismo Master (EMA) como os melhores marchadores europeus do ano de 2018.

De acordo com a informação da EMA, Valeria Pedetti, de 44 anos (passou à categoria W45 em 15-10-2018), conquistou um total de 7 medalhas (4 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze) nos Campeonatos da Europa (Madrid e Alicante) e do Mundo (Málaga) realizados durante a referida temporada. No passado dedicou-se à corrida, tendo enveredado pela marcha atlética há sete anos, uma paixão que partilha com as suas duas filhas. Treinada por Romolo Pellicia, também ele marchador e recordista mundial da categoria M80, realiza as suas sessões de treino de manhã bem cedo.

Ivan Pushkin, atleta nascido em 1930, completou 88 anos em 30 de Junho passado, tendo vencido todas as competições internacionais na sua faixa etária. Acumulou 6 medalhas de ouro em 2018, 3 nos Europeus (Madrid e Alicante) e 3 no Mundial (Málaga). Apesar da sua idade, participou nos vários campeonatos nacionais no seu país e ainda em dois eventos internacionais disputados na Bielorrússia. Desde 2015 (Lyon) detém o recorde do mundo da categoria nos 10 km marcha em estrada.

A nível global do atletismo europeu, a escolha dos melhores atletas pela EMA recaiu sobre a francesa Pétra Bajeat, W50, especialista de saltos, e o letão Valdis Cela, M70, especialista em provas combinadas.

Fonte: EMA

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Perseus Karsltrom e Lorena Arenas vencem 10.000 m em Camberra, Austrália

Perseus Karsltrom e Sandra Lorena Arenas.
Fotos dos próprios. Montagem: O Marchador

O sueco Perseus Karsltrom e a colombiana Sandra Lorena Arenas foram os vencedores de uma prova mista de 10.000 metros marcha em pista realizada hoje (9/1) em Camberra, Austrália, no âmbito de projeto de investigação científica designado por «Supernova 4» que decorre durante 4 semanas (3/1 a 3/2) envolvendo credenciados marchadores de várias nacionalidades.

Perseus Karsltrom foi cronometrado em 38.52,76, marca próxima do seu melhor e recorde nacional (38.39,28 em Set. 2018), e destacou-se claramente de toda a concorrência. A segunda posição foi para o equatoriano Mauricio Arteaga, com 40.16,25, e a terceira para o chileno Yerko Araya, 41.03,59, este menos 1 segundo que o campeão do mundo de Londres 2017, o colombiano Éider Arévalo (41.04,03).

Sandra Lorena Arenas, a primeira do setor feminino (17.ª na geral) registou 45.16,53, à frente das australianas Jemima Montag, com 45.36,84, e Katie Hayward, de 18 anos, com 45.49,75.

Classificação
10.000 m masculinos/femininos (prova mista)
1. Perseus Karsltrom, 1990 (SWE - Suécia), 38.52,76 - masc.
2. Mauricio Arteaga, 1988 (ECU - Ecuador), 40.16,25 - masc.
3. Yerko Araya, 1986 (CHI - Chile), 41.03,59 - masc.
4. Eider Arevalo, 1993 (COL - Colômbia), 41.04,03 - masc.
5. Evan Dunfee, 1990 (CAN - Canadá), 41.11,18 - masc.
6. Isamu Fujisawa, 1987 (JPN - Japão), 41.11,45 - masc.
7. Ever Palma, 1992 (MEX - México), 41.39,64 - masc.
8. José Meléndez, 1995 (PUR - Porto Rico), 41.46,52 - masc.
9. Marius Ziukas, 1985 (LTU - Lituânia), 42.15,08 - masc.
10. Quentin Rew, 1984 (NZL - Nova Zelândia), 42.17,93 - masc.
11. Miroslav Úradník, 1996 (SVK - Eslováquia), 42.21,37 - masc.
12. Damian Blocki, 1989 (POL - Polónia), 44.04,30 - masc.
13. Artur Brzozowski, 1985 (POL - Polónia), 44.41,71 - masc.
14. Mathieu Bilodeau, 1983 (CAN - Canadá), 44.49,41 - masc.
15. Jorge Ruiz, 1989 (COL - Colômbia), 44.57,61 - masc.
16. Rafal Sikora, 1987 (POL - Polónia), 45.14,19 - masc.
17. Sandra Lorena Arenas, 1993 (COL - Colômbia), 45.16,53 - fem.
18. Jemima Montag, 1998 (AUS - Austrália), 45.36,84 - fem.
19. Katie Hayward, 2000 (AUS - Austrália), 45.49,75 - fem.
20. Toru Yamamoto, 1990 (JPN - Japão), 46.00,89 - masc.
21. Ian Rayson, 1998 (AUS - Austrália), 46.08,94 - masc.
22. Brigita Virbalyte, 1985 (LTU - Lituânia), 46.47,58 - fem.
23. Tristian Camileri, 1985 (AUS - Austrália), 47.29,41 - masc.
24. Edward Araya, 1986 (CHI - Chile), 47.43,05 - masc.
25. Brendon Reading, 1989 (AUS - Austrália), 48.49,42 - masc.
26. Alana Barber, 1987 (NZL - Nova Zelândia), 48.50,62 - fem.
27. Tim Fraser, 2000 (AUS - Austrália), 49.16,27 - masc.
28. Corey Dickson, 2002 (AUS - Austrália), 50.37,60 - masc.
29. Kyle Sawn, 1999 (AUS - Austrália), 50.54,80 - masc.
30. Tadas Suskevicius, 1985 (LTU - Lituânia), 51.12,60 - masc.
31. Simone McInnes, 1991 (AUS - Austrália), 51.35,48 - fem.
32. Philippa Huse, 1999 (AUS - Austrália), 51.48,48 - fem.
33. Rachel Tallent, 1993 (AUS - Austrália), 51.56,32 - fem.
34. Jess Pickels, 1994 (AUS - Austrália), 54.17,89 - fem.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Taça Matej Tóth em Banská Bystrica (resultados)

Em cima, Dominik Černý, Viktoria Madarasz (dorsal 39) e Mária
Czaková (40), entre outras, em baixo, os pódios nacionais de sub-20.
Fotos: Matej Spišiak/Slovenský atletický zväz
Montagem: O Marchador

A Taça de Marcha Atlética em nome do campeão olímpico e mundial Matej Tóth realizou-se em 3.ª edição (4 Jan.), em simultâneo com o campeonato da Eslováquia de sub-20 de pista coberta, em Banská Bystrica, reunindo a participação de cerca de 60 atletas.

Em termos absolutos, vitórias, nos 5.000 metros masculinos, para Dominik Černý, sub-23 do ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica, com 20.25,89, e nos 3.000 metros femininos, para a húngara Viktoria Madarasz, com 13.03,80.

Na prova masculina, classificaram-se nas segunda e terceira posições Ľubomír Kubiš (AK Spartak Dubnica nad Váhom), com 21.16,99, atleta que tomou parte nos Jogos Olímpicos da Juventude em Buenos Aires 2018 e que agora se sagrou campeão sub-20, e o checo Vítek Hlaváč, sub-23 (AC Tepo Kladno), com 21.20,52.

Na prova feminina, Mária Czaková (ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica) entrou no segundo lugar, com 13.17,16, e Hana Burzalová (AK Spartak Dubnica nad Váhom), no terceiro lugar, com 14.24,64, esta acumulando o título nacional na categoria de sub-20.

Sagraram-se ainda campeões na categoria de sub-16 (2.000 m), Filip Krestianko (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica, 9.52,50) e Ivana Dudova (Athletic club ZTS Martin, 10.21,93).

Principais classificações
5.000 m masculinos - geral/camp. sub-20
1.º, Dominik Černý, 1997 (ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica), 20.25,89
2.º, Ľubomír Kubiš, 2001 (AK Spartak Dubnica nad Váhom), 21.16,99 - 1.º, sub-20
3.º, Vítek Hlaváč, 1997 (AC Tepo Kladno), 21.20,52
4.º, Vojtěch Libnar, 1999 (SK Nové Město nad Metují), 22.04,44
5.º, Patrik Nemčok, 2003 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 23.13,29 - 2.º, sub-20
6.º, Alan Hamzič, 2000 (ŠK ŠOG Nitra), 25.52,86 - 3.º, sub-20
Desclassificado: Daniel Kováč, 2001 (ŠK ŠOG Nitra) - sub-20.

3.000 m femininos - geral/camp. sub-20
1.ª, Viktoria Madarasz, 1995 (HUN - Hungria), 13.03,80
2.ª, Mária Czaková, 1988 (ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica), 13.17,16
3.ª, Hana Burzalová, 2001 (AK Spartak Dubnica nad Váhom), 14.24,64 - 1.ª, sub-20
4.ª, Alžbeta Ragasová, 2002 (AK Spartak Dubnica nad Váhom), 15.04,15 - 2.ª, sub-20
5.ª, Lucia Rusková, 2001 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 16.22,98 - 3.ª, sub-20
6.ª, Karin Devaldová, 2003 (AK Slávia TU Košice), 16.33,55 - 4.ª, sub-20
7.ª, Klára Zemková, 2002 (Atletický klub ZTS Martin), 17.31,63 - 5.ª, sub-20
8.ª, Laura Hubcejová, 2003 (Atletický klub ZTS Martin), 18.35,44 - 6.ª, sub-20
9.ª, Annamária Masaryková, 2002 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 18.49,63 - 7.ª, sub-20
10.ª, Nikoleta Ševčíková, 2001 (ŠK BCF Dukla Banská Bystrica), 19.14,28 - 8.ª, sub-20
11.ª, Svetlana Vargová, 2000 (ŠK ŠOG Nitra), 19.53,83 - 9.ª, sub-20
12.ª, Nina Jakušová, 2003 (MŠk Žiar nad Hronom), 19.57,00 - 10.ª, sub-20

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Gabriel Bordier faz cair recorde sub-23 de França (pista coberta) de 1998

Gabriel Bordier em Nantes. Foto: Bruno Lebeau/Ouest-France
Montagem: O Marchador
Datava do ano de 1998 (há 21 anos) o recorde sub-23 de França dos 5.000 metros em pista coberta e pertencia a Anthony Gillet, com 19.37,50 (Lièvin, 31 de Janeiro). No passado sábado (5/1) em Nantes, no recinto coberto Pierre Quinon, por ocasião dos campeonatos regionais do Pays de Loire, Gabriel Bordier, do US Saint-Berthevin, fixou um novo recorde nacional da categoria com 19.09,44, marca que muito se aproxima do seu melhor pessoal na distância obtido em pista ao ar livre (19.03,04).

Bordier, internacional de 21 anos de idade, é estudante de Medicina e participou nos Europeus de Berlim (20 km, 14.º, 1.22.39). É treinado pela dupla Gilbert Belin e Gérard Lelièvre e o recorde nacional alcançado não estava, para já, nos seus planos, apenas pretendendo bater o recorde da pista (19.41,46) do seu rival David Kuster. A expetativa centra-se agora no seu objetivo mais próximo, o campeonato nacional de sub-23 de pista coberta em Rennes (2/3 de Fevereiro).

O pódio da prova masculina ficou completo com o veterano M40 Sebastien Delaunay, (CA du Pays Saumurois), com 21.33,45, e com o sub-20 Alexis Robichon (AC Roche-sur-Yon), com 21.47,08. Na principal prova feminina, sobre 3.000 metros, venceu Loanie Cellard, sub-23 (Carquefou AC), com 14.02,08, seguida de Lucie Champalou (Athletic Trois Tours), com 14.15,75, e de Camille Aurriere (US St Berthevin), com 14.50,49.

No dia seguinte (6/1), em Metz, seria a vez de David Kuster (EFS Reims A.), também atleta sub-23, competir em igual distância, vencendo com a marca de 20.03,38. Nos femininos (3.000 m), a veterana Valerie Boban, de 50 anos (Avec - S/l Athle Vosges Pays) triunfou, com 15.25,32.

Colaboração: Emmanuel Tardi

Principais classificações (Nantes, 5/1)
5.000 m masculinos
1.º, Gabriel Bordier, 1997 (US St Berthevin), 19.09,44
2.º, Sebastien Delaunay, 1974 (CA du Pays Saumurois), 21.33,45
3.º, Alexis Robichon, 2000 (AC Roche-sur-Yon), 21.47,08
4.º, Dominique Gaudin, 1973 (Athlé Saint Barthelemy D'Anjou), 23.52,81
5.º, Lucas Roussiasse, 1997 (Entente Angevine Athletisme), 23.53,38
6.º, Richard Delaunay, 1964 (US St Berthevin), 27.15,49
Desistente: Valentin Chablat, 2000 (AC La Chapelle-sur-Erdre).
Desclassificados: Benoit Rochard, 1969 (Jogging Club Nieula) e Antoine Fremondiere, 1996 (Caps - S/l Vihiers).

3.000 m femininos
1.ª, Loanie Cellard, 1998 (Carquefou AC), 14.02,08
2.ª, Lucie Champalou, 1990 (Athletic Trois Tours), 14.15,75
3.ª, Camille Aurriere, 1998 (US St Berthevin), 14.50,49
4.ª, Violaine Bray, 1971 (Entente Athletique Saint Malo), 15.07,64
5.ª, Sylvie Sevellec, 1964 (AC Cesson), 15.13,75
6.ª, Chloe Durand, 2002 (RCN Loire Divatte), 15.19,15
7.ª, Bertille Peslerbe, 1998 (EA Pays de Broceliande), 15.32,99
8.ª, Judith Guyochet, 1994 (Racing Club Nantais), 15.52,10
9.ª, Laura Lijeour, 2003 (AC La Chapelle-sur-Erdre), 15.56,05
10.ª, Kathleen Gasnier, 2000 (Cote de Jade Athlétisme), 16.02,25

domingo, 6 de janeiro de 2019

Mordóvia disputou campeonatos abertos de pista coberta

Momentos antes das partidas das principais provas em Saransk,
vencidas por Elena Lashmanova (dorsal 1) e Sergey Shirobokov (8).
Fotos: Zubakov Sport. Montagem: O Marchador

Elena Lashmanova, campeã olímpica de Londres-2012, e Sergey Shirobokov, vice-campeão mundial em Londres-2017, estiveram em evidência durante os Campeonatos da República da Mordóvia (Rússia) de Marcha na pista coberta de 400 metros de Saransk (30 Dez.) ao serem cronometrados nas provas de 5.000 metros em 20.39,9 e 18.45,7 respetivamente.

Depois da prova, Lashmanova, em conversa com os jornalistas, confessou que esperava fazer uma marca bem melhor e que nas últimas voltas, com dificuldades, sofreu para vencer. Manifestou-se muito contente por ter agora esta nova pista coberta de 400 metros por volta, que é uma boa alternativa para treinar no rigoroso inverno da Mordóvia, com temperaturas abaixo de zero e muita neve.

As segunda e terceira classificadas absolutas na prova feminina foram Elvira Khasanova, de 18 anos de idade, com 20.55,3 e Claudia Afanasyeva, com 21.30,9.

Já Shirobokov estava muito contente com a marca obtida pois esteve doente na véspera da prova e nem sequer contava com uma vitória. Disse estar com muitas saudades de voltar a competir em provas internacionais, o que gostaria imenso de voltar a fazê-lo. Os principais objetivos são os campeonatos de inverno em fevereiro em Adler, sobre 20 km, onde se sagrou campeão na época passada.

Completaram o pódio absoluto masculino, todos da categoria sub-23, Alexei Kudashkin, com 18.58,0, e Sergey Rakov, com 19.01,8.

Outros atletas em destaque foram, nos masculinos, Salavat Ilkaev, de 18 anos de idade, com 19.09,01 (5.000 m), Maksim Pianzin, de 15 anos, com 12.12,8, Danila Martynov, de 14 anos, com 12.49,3 (3.000 m), e nos femininos, Sabina Slesariova, de 13 anos, 13.27,3 (3.000 m) e Ksenia Sidorova, de 10 anos, com 4.15,8 (1.000 m).

Os campeonatos homenagearam a figura de German Skurygin, já falecido, e tiveram a participação de mais de 100 atletas de vários escalões etários.

Colaboração: Kristina Saltanovic