segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Nacionais de sub-20 em pista coberta com vitórias de Pedro Dias e Raquel Pimentel

Pódio masculino e a frente feminina nos sub-20 em Pombal.
Imagens: «Streaming» FPA. Montagem: O Marchador
Pedro Dias, do Clube Oriental de Pechão, e Raquel Pimentel, do Clube de Futebol de Oliveira do Douro, depois de terem sido vice-campeões nos campeonatos em 2019, conquistaram no passado sábado (15/2) em Pombal os títulos nacionais de pista coberta nas provas da disciplina da marcha atlética.

Nos 5.000 metros masculinos, com apenas 7 atletas, Pedro Dias, ainda sub-18, obteve confortável vitória e um novo recorde pessoal (e sub-18 do Algarve) com a marca de 21.41,35, sendo seguido por Filipe Loureiro, do CF Oliveira Douro, com 22.18,50, e Francisco Henriques, do GD Estreito, com 23.09,77.

Nos 3.000 metros femininos, com 11 participantes, Raquel Pimentel foi declarada vencedora com 14.07,07, marca que constitui um novo recorde pessoal (e sub-20 do Porto). Adriana Viveiros, da ADR Água de Pena, quem cortara a meta em primeiro lugar, viria a ser penalizada com 30 segundos, obtendo a segunda posição com 14.21,57. Inês Mendes, do CN de Rio Maior, ascenderia à terceira posição com 14.28,45.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Pedro Dias, 2003 (C Oriental Pechão), 21.41,35
2.º, Filipe Loureiro, 2003 (CF Oliveira Douro), 22.18,50
3.º, Francisco Henriques, 2001 (G Desp Estreito), 23.09,77
4.º, Diogo E. Fernandes, 2001 (ACD Jardim Serra), 23.49,98
5.º, Guilherme Rodrigues, 2004 (Sporting CP), 24.34,85
6.º, João Pinel, 2001 (CA Baixa Banheira), 26.16,16
Desclassificado: Tiago Ramos, 2003 (C Atletismo Tunes).

3.000 m femininos
1.ª, Raquel Pimentel, 2001 (CF Oliveira Douro), 14.07,07
2.ª, Adriana Viveiros, 2002 (ADR Água de Pena), 14.21,57
3.ª, Inês Mendes, 2003 (CN de Rio Maior), 14.28,45
4.ª, Bruna Marques, 2002 (CF Oliveira Douro), 14.36,37
5.ª, Catarina Torres, 2003 (Sporting CP), 14.41,11
6.ª, Margarida Sá, 2002 (Penta Cluve Covilhã), 15.25,87
7.ª, Beatriz Dionisio, 2002 (ACD Cotovia), 15.47,03
8.ª, Juliana Peres, 2002 (CN de Rio Maior), 16.01,65
9.ª, Marta Freitas, 2003 (CF Oliveira Douro), 16.03,85
10.ª, Catarina Costa, 2002 (GA Casais do Vento), 16.24,29
11.ª, Constança Silva, 2004 (G Desp Pedreiras), 16.25,74

Yamanishi e Okada dominam 20 km em Kobe, Japão

Toshikazu Yamanishi e Kumiko Okada a vencerem em Kobe.
Fotos: Mizue Torigoe e Kyodo News
Montagem: O Marchador
Toshikazu Yamanishi e Kumiko Okada não deixaram os seus créditos por mãos alheias e venceram com autoridade as provas de 20 km da 103.ª edição dos Campeonatos do Japão de Marcha disputados na cidade de Kobe (16/2), evento disputado sobre chuva fraca e uma temperatura de cerca de 12 graus Celsius.

Nos masculinos, com 83 atletas num circuito de 1 km, Yamanishi, campeão mundial em Doha-2019 e asiático em Nomi-2019 (1:17:15), e ainda vencedor no challenge da Corunha-2019, registou 1:17:36, com parciais por cada 5 km de 19:19, 19:30 (38:49 aos 10 km), 19:22 e 19:25, somando a sua quarta marca abaixo da 1 hora e 18 minutos. A segunda posição ficaria para Koki Ikeda, com 1:19:07, e a terceira dos campeonatos para Eiki Takahashi, com 1:19:53, depois de ter entrado na zona de penalização aos 19 km (2 minutos). Extra campeonato e terceiro na meta entrou o sueco Perseus Karlstrom, com 1:19:34.

Nos femininos (42 participantes), Kumiko Okada somou mais um título ao seu curriculum (o sexto consecutivo nos campeonatos) com confortável avanço (mais de 3 minutos para a segunda classificada) e um registo abaixo da 1 hora e 30 minutos, na circunstância 1:29:56. Os seus parciais em cada 5 km foram de 22:10, 22:33 (44:33 aos 10 km), 22:35 e 22:48. Tem um recorde pessoal, e nacional, de 1:27:41 obtido na Corunha-2019. Completaram o pódio Kaori Kawazoe, com 1:33:15, e Nami Hayashi, com 1:35:10.

Nas provas para atletas sub-20, largamente participadas, os vencedores foram, nos 10 km masculinos (107 participantes), Haruki Mamju, com 41:41, e nos 5 km femininos (67 participantes), Minori Yabuta, com 22:12.

Os resultados completos podem ser consultados no site da JAAF, aqui.

Sanabam Singh sagra-se campeão da Índia de 50 km

Em cima, Sanabam Singh, o campeão dos 50 km, e em baixo, os
vencedores sub-20, Munita Prajapati e Amit.
Fotos: AFI. Montagem: O Marchador
Representando o Estado de Manipur, Sanabam Daman Singh, de 30 anos de idade, sagrou-se campeão nacional de 50 km no 2.º dia (16/2) dos Campeonatos Nacionais de Marcha da Índia disputados em Ranchi, registando 4:08:10.

O pódio ficou completo com Gurpreet Singh, de Punjab, com 4:09:44, e Anjani Singh, de Uttar Pradesh, com 4:22:37, numa prova em que terminaram mais 2 atletas entre 12 que alinharam à partida. Jitendra Rathore, de Rajasthan, o campeão em 2019, figura entre os desistentes.

O recorde nacional da Índia está na posse de Sandeep Kumar, de Nova Deli, com 3:56:00 desde 18/02/2016.

Nas provas de 10 km sub-20, a destacar o elevado nível da masculina, com Amit, de Haryana, de apenas 16 anos de idade, a estabelecer um novo recorde nacional com 40:28, batendo a anterior marca de 40:47.78 pertencente a Akshdeep Singh (2018). Paramjeet Bisht, de Uttarakhand, com 41:02, e Parveen Kumar, de Haryana, com 41:21, ocuparam os segundo e terceiro lugares numa prova com 43 participantes. Na prova feminina (26 participantes) saiu vencedora Munita Prajapati, de Uttar Pradesh, com 50:15.

Resultados completos do evento, aqui.

domingo, 16 de fevereiro de 2020

Bhawana Jat, com recorde da Índia, e Sandeep Kumar vencem 20 km em Ranchi

Os campeões da Índia de 20 km, Sandeep Kumar e Bhawana Jat.
Fotos: AFI. Montagem: O Marchador
O primeiro dia (15/2) de provas dos Campeonatos Nacionais de Marcha da Índia, em estrada que se disputam na cidade de Ranchi, capital do Estado de Jharkhand, apuraram como campeões nacionais nos 20 km, Bhawana Jat, nos femininos, com um recorde nacional absoluto de 1:29:54 e marca de qualificação direta (1:31:00) para os Jogos Olímpicos de Tóquio, e Sandeep Kumar, nos masculinos, com 1:21:34.

Bhawana Jat, de Rajasthan, de 23 anos de idade, que superou largamente o anterior recorde nacional de Baby Sowmya (1:31:29, Nova Deli-2018), foi seguida por Priyanka Goswami, de Uttar Pradesh, com significativo registo de 1:31:36, e Karamjit Kaur, de Punjab, com 1:33.41. Foram 17 as participantes, tendo 2 desistido.

Sandeep Kumar, de Haryana, assumiu a liderança após a partida e rapidamente, ainda no primeiro quilómetro, abriu uma diferença de cerca de 100 metros para os restantes competidores, cortando isolado a meta. A sua marca dista apenas 34 segundos da qualificação direta (1:21:00) para os Jogos Olímpicos, algo que tentará nos Jogos Asiáticos no próximo mês no Japão. Num lote de 46 participantes (8 desistentes e 3 desclassificados), as restantes posições do pódio foram ocupadas por Rahul, também de Haryana, com 1:21:59, e Vikash Singh, de Delhi, com 1:22:27.

Os campeonatos prosseguem domingo (16/2) com as provas de 50 km masculinos, e de 10 km sub-20 masculinos e femininos, num circuito de 1 km instalado junto do Centro Nacional de Hóquei em Campo.

Consulte os resultados completos dos 20 km femininos [aqui] e dos 20 km masculinos [aqui].

Colaboração: Emmanuel Tardi

Campeonatos do Brasil de Marcha pela primeira vez em Recife

Imagem: CBAt. Montagem: O Marchador
A cidade de Recife, no Estado de Pernambuco, acolherá a 31.ª edição dos Campeonatos do Brasil de Marcha Atlética (estrada), numa organização da Confederação Brasileira de Atletismo e da Federação Pernambucana de Atletismo, evento que terá lugar este domingo e que inclui a realização dos 20 e 35 km (masculinos e femininos) em horários distribuídos pela manhã e tarde deste próximo domingo (16) mas que também comportará a realização de provas para os escalões Sub 16, Sub 18 e Sub 20, em ambos os sexos.

Como motivo suplementar de interesse nesta edição da Copa Brasil de Marcha Atlética, registe-se a presença de duas das maiores figuras mundiais da especialidade, Erica Sena e Caio Bonfim.

Para Erica Rocha de Sena, o evento realizado na sua terra natal tem um simbolismo especial e daí a sua participação após nove anos ausente da prova. À beira de uma medalha nos últimos mundiais, em Doha, onde se classificou na quarta posição, 7.ª nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, há vários anos que vive e treina-se em Cuenca, no Equador, ao lado do seu marido, o também marchador Andrés Chocho, que a orienta tecnicamente.

Já quanto a Caio Bonfim, medalha de bronze nos Mundiais de Londres, em 2017, 4.º classificado nos Jogos do Rio 2016, é um frequentador assíduo do evento mais importante da especialidade no Brasil, onde se sagrou campeão na distância de 20 km por nada menos de oito vezes. Evidentemente é, de novo, o grande favorito na prova. Treinado por João Sena, seu pai, tem como próximas metas a participação, no dia 15 de março, na tradicional prova japonesa de Nomi, que integra o campeonato asiático da especialidade, e a 4 de abril o Grande Prémio de Rio Maior. Tanto para Caio como para Erica, o objetivo nuclear centra-se nos Jogos Olímpicos, em agosto próximo.

A competição é um dos 16 eventos (campeonatos nacionais ou provas de seleção) realizadas ou por realizar no corrente ano que - até ao momento, constam da lista das provas certificadas pela World Athletics (em Portugal consta o 5º Challenge de Leiria), o único meio válido de acesso dos atletas às listas e aos rankings mundiais, no último caso, um fator importante de seleção para os Jogos Olímpicos para aqueles ou aquelas que não tenham conseguido aceder aos dificílimos mínimos em 20 km ou 50 km. No caso da prova brasileira, a CBAt conta com a presença dos seus juízes internacionais Bernardete Conte e Nilton Ferst, bem como de Karina Alarcón (Bolívia), e Paul Delgado (Perú), todos do painel sul-americano de especialistas, a primeira e o último selecionados para atuarem no Sul-americano de Marcha que terá lugar em Lima, a 8 de março próximo.

Finalmente, uma palavra de apreço para Abraão Nascimento, treinador de marchadores da região e que tem realizado um bom trabalho na Associação de Apoio a Pessoa de Deficiência, que esteve na génese de lavar a Copa Brasil de Marcha Atlética para o Recife, justo prémio para a região de Pernambuco que conta com a presença em Jogos Olímpicos de duas suas marchadoras: Erica Sena e Cisiane Dutra.

Consulte a relação numérica dos participantes no evento, aqui.

Festival Internacional de Patras (Grécia), domingo

Imagens: Comité organizador local. Montagem: O Marchador
Pelo quarto ano consecutivo vai ter lugar em Patras, a terceira cidade da Grécia, 210 quilómetros a oeste de Atenas, o Festival de Marcha Atlética, interessante evento que decorrerá neste domingo e que terá nos 20 km a prova principal de onde se sagrarão os campeões no escalão Sub-23.

A prova reunirá muitos dos melhores especialistas gregos da atualidade com o foco centrado, essencialmente, em garantir mais pontos para o ranking mundial da World Athletics, que lhes permitam, por essa via, aceder aos Jogos Olímpicos, sendo esse o desejo de Georgios Tzatzimakis (Sub 23), que também aponta para Minsk (Mundial de Seleções). Olga Fiaska procurará assegurar a seleção para os Mundiais Sub-20, em Nairobi. Dos ausentes, assinalam-se Alexandro Papamichail, Antigoni Drispioti e Panagiota Tsinopoulou

O evento terá lugar este domingo na principal avenida da cidade, num circuito devidamente certificado por um membro grego do Painel de Medidores Internacionais de Provas de Estrada da WA/AIMS. O programa competitivo inicia-se pelas 11:00 horas com a partida dos 20 km masculinos e femininos prosseguindo, pelas 11:20 horas, com os 10 km Sub-18 e Sub-20 masculinos e Sub 20 femininos e ainda a prova de 5 km Sub 18 femininos e Sub 16 masculinos e femininos. O programa completa-se com as provas destinadas aos escalões de Iniciados (2 km) e Infantis (1 km).

É a segunda vez, no historial da competição, que atuam juízes internacionais de marcha, isto por via da necessidade de validação das marcas na prova dos 20 km, atento o referido no primeiro parágrafo do presente texto. Janusz Krynicki (Polónia), Anna Veselova (Israel) e Alexandru Nicolae Stefan (Roménia) são os juízes do Painel da EA que ajuizarão as competições, completando a equipa os colegas gregos, Zoe Gini (juíza-chefe), Geogia Gotsopoulou, Antonios Kanellopoulos e Giorgios Papanikolaou.

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Torrevieja pronta para receber a edição 88 dos Campeonatos de Espanha (estrada)

Cartaz e apresentação do evento no Ayuntamiento de Torrevieja.
Foto: Club Atletismo Torrevieja. Montagem: O Marchador
Em conferência de imprensa promovida pela Câmara Municipal de Torrevieja, na província de Alicante, foi salientada a importância que se reveste para a cidade a realização do evento, numa das regiões, a par de Múrcia, com maior impacto na disciplina da marcha atlética e que tem como um dos seus expoentes máximos a figura do internacional Luis Manuel Corchete.

O evento terá lugar este domingo, pelas 8:30 horas, com o tiro de partida das provas de 50 km masculinos (a primeira edição teve lugar em 1922) e femininos, e ainda dos campeonatos nacionais de 20 km masters. Os 10 km Sub 20 e Sub 18, e os 5 km Sub 16 (masculinos e femininos) completam o programa dos campeonatos espanhóis.

Estando já selecionados vários marchadores para o Mundial de Seleções, que terá lugar em Minsk, em maio próximo, resta apurar quem serão os restantes atletas que completarão o selecionado de Espanha. Nos 50 km masculinos (36 inscritos), García Bragado, a contas com problemas físicos, não participará. Boas hipóteses para Jose Ignacio Díaz, Francisco Arcilla e o homem da casa, Manuel Corchete.

Nas mulheres dos 50 km (18 inscritas), que sofreram recentemente uma grande desilusão com a decisão do TAS em não decidir nada quanto à pretensão de algumas especialistas da distância em incluir a prova – a par dos homens – nos Jogos Olímpicos, assinalam-se os nomes de Julia Takacs (campeã em 2018), Ainhoa Pinedo, Mirna Ortiz (Guatemala) e Mar Juarez.   

Dos atletas estrangeiros inscritos, há a salientar o nome do português Miguel Rodrigues, orientado tecnicamente por Susana Feitor e que, a confirmar-se a participação, procurará obter um resultado que lhe permite aceder aos Jogos Olímpicos na distância, tendo duas opções, uma através da marca de qualificação (3:50:00) e outra através do posicionamento num dos lugares que se revelem elegíveis no ranking mundial da World Athletics.

O circuito da prova está devidamente homologado por um membro do painel da WA/AIMA e da equipa de juízes de marcha contam-se os internacionais espanhóis Dolores Rojas (juíza-chefe) e Sergio Solana, ambos do painel da WA, Luis Maroto, Alicia Ruano e Guillermo Sandino, todos do painel da EA.

Toda a informação no site do evento, aqui.

Campeonatos Nacionais Sub-20, em Pombal (pista coberta)

Foto: ADAL. Montagem: O Marchador
O Expocentro, Centro Municipal de Exposições de Pombal, acolherá este fim de semana os Campeonatos Nacionais de Atletismo Sub-20 (juniores), em pista coberta, com as provas de marcha agendadas para a jornada deste sábado, os 5.000 metros masculinos, marcados para as 16.45 horas, e os 3.000 metros femininos para as 18.00 horas.

As marcas de qualificação para as provas de marcha são de 25 minutos exatos na prova masculina e de 16 minutos e 30 segundos na prova feminina. Com apenas sete atletas inscritos nos 5.000 metros masculinos, quatro deles ainda juvenis, Filipe Loureiro (CF Oliveira do Douro) e Pedro Dias (CO Pechão) são os únicos, ambos juvenis, com tempos abaixo da casa dos 22 minutos. Na prova feminina dos 3.000 metros, com 11 atletas inscritas, Adriana Viveiros, a atleta madeirense da ADRAP, apresenta-se como a principal favorita, com a marca de 13:54.33. No entanto, o seu recorde pessoal é de 13:27.20 obtido na pista da Ribeira Brava, a 21 de dezembro do ano passado.

Na edição de 2019, disputada em Braga, Rúben Santos (SCP), com 22:14.96 nos 5.000m masculinos, e Joana Pontes (LMA-L), com 14:21.10 nos 3.000m femininos, sagraram-se campeões de Portugal Sub~-20.

Os recordes de Portugal estão na posse de Susana Feitor, com 12.21,7, e João Vieira, com 20.22,4, ambas as marcas obtidas no antigo Pavilhão Multiusos de Braga, a 19 de fevereiro de 1994, quando aí tiveram lugar os campeonatos absolutos de pista coberta.

Veja aqui a lista global de atletas inscritos no evento.

Campeonatos da Turquia de 20 km marcha (estrada) disputam-se este domingo

Foto: Zheng Wei/World Athletics
Montagem: O Marchador
Vão ter lugar, no dia 16 deste mês, na cidade de Antália, num circuito de um quilómetro instalado na Akdeniz Boulevard, um belo local com vista para o Mar Mediterrâneo, os campeonatos turcos de 20 km marcha (a partida da prova feminina às 9:30 horas e da prova masculina às 10:10 horas) provas que contam com a participação dos melhores especialistas turcos da especialidade e em cujo programa-horário constam distâncias para os Sub-20 (10 km), Sub-18 (10 km) e Sub-16 (5 km).

No setor masculino, Salih Korkmaz, recordista do seu país com a marca de 1:20:35, é uma das grandes figuras do evento, revelando-se a cada ano como um dos melhores marchadores mundiais da disciplina. Com 23 anos de idade, classificou-se na 5.ª posição na prova dos 20 km marcha dos Mundiais de Doha e no ano passado, nos Europeus Sub-23, em Gävle, na Suécia, viria a conquistar a medalha de prata, isto após comandar a prova, isolado, até quase aos últimos metros da linha de chegada.

No setor feminino, Meryem Bekmez, que com apenas 19 anos de idade já apresenta um currículo verdadeiramente assinalável, com várias medalhas alcançadas em campeonatos europeus e mundiais nos escalões jovens, a última das quais a medalha de ouro nos Europeus Sub-23, em Boras, no ano passado, é outra das grandes revelações da emergente marcha turca, fruto de um excelente trabalho desenvolvido pela federação turca de atletismo, dirigida superiormente por Mustafa Akyavas. Em junho do ano passado, na Corunha, Bekmez bateu o recorde nacional do seu país com a marca de 1:29:36 e agora as expetativas são muito altas.

Além dos atletas turcos de excelente craveira, atrás assinalados, a que se poderia ainda acrescentar os nomes de Ayse Tekdal (1:32:01), nas mulheres, e Sahin Senoduncu (1:22:50), nos homens, o evento regista também a presença de atletas da Bielorrússia, do Kazaquistão, da Sérvia e de uma vasta delegação da Ucrânia (mais de uma vintena de atletas), à cabeça, no setor feminino, com a regressada Liudmyla Olyanovska (1:27:09), após um período relativamente longo de suspensão, por uso de substâncias dopantes, e que foi medalha de bronze nos Mundiais de Pequim, em 2015 (logo à frente de Ana Cabecinha) e, no setor masculino, Ihor Hlavan (1:19:59), este usualmente virado para a distância de 50 km, com resultados de topo em eventos internacionais e de onde ressalta a terceira posição nos Mundiais de Moscovo.

A prova foi medida e certificada por Kazim Metin Levent, membro do Painel de Medidores Internacionais da WA/AIMS (Grau B) e da equipa de juízes internacionais constam os nomes do português José Júlio Dias (Painel da WA), da italiana Mara Baleani (Painel EA) e da turca Gaye Bekler (Painel EA), portanto, condições essenciais para a validação das marcas que se venham a obter através dos mínimos estabelecidos para os Jogos Olímpicos: 1:21:00 nos homens, e 1:31:00 nas mulheres, ou para a classificação do ranking mundial da World Athletics: os primeiros 60 (3 por país), segundo a cota estabelecida para a disciplina e descontando os que obtiverem a marca exigível, atrás referida.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Campeonatos do Japão de 20 km marcha este domingo, em Kobe

Imagens: JAAF. Montagem: O Marchador
Kobe acolherá este domingo a 103.ª edição dos campeonatos japoneses de 20 km marcha, um dos mais importantes eventos da especialidade que se realizam no mundo e que têm proporcionado resultados de top mundial. O evento deste ano promete voltar a ser uma referência internacional do mais alto nível proporcionando as melhores condições para o efeito, disputado numa ampla e totalmente plana avenida, agora com o circuito reduzido de dois para um quilómetro.

De entre os melhores atletas nipónicos da atualidade que se inscreveram na prova, contam-se, no setor masculino, Toshikazu Yamanishi (recorde pessoal de 1:17:15), atual campeão mundial na disciplina, Yusuke Suzuki, recordista mundial (1:16:36) e campeão de Doha nos 50 km marcha, e Eiki Takahashi (1:17:26), o campeão em título, sem esquecer ainda que na linha da frente estão também Koki Ikeda (1:17:25), sexto em Doha, Isamu Fujisama (1:17:52), Tomohiro Noda (1:1:19:00) e Hirooki Arai (1:19:00), numa lista de 92 atletas inscritos. Refira-se que dos oito primeiros da lista mundial na distância, o Japão meteu 6 atletas seus.

No setor feminino, que regista a inscrição de 50 atletas, o destaque vai para a presença da campeã em título, Kumiko Okada (1:27:41) e ainda de Nanako Fujii (1:28:58) as duas atletas com recordes pessoais abaixo da casa da uma hora e trinta e que nos últimos mundiais obtiveram excelentes resultados, classificadas nas posições 6 e 7, respetivamente.

De entre os atletas de diferentes nacionalidades a participar nas provas «abertas», destaque para o sueco Perseus Karlstrom, terceiro classificado nos mundiais de Doha 2019 e detentor de um recorde pessoal de 1:18:07 (Corunha 2019).

Sinal, também, de grande fulgor da marcha atlética japonesa da atualidade e que augura muito boas perspetivas para o futuro, está o facto de nas provas destinadas ao escalão Sub 20 haver o registo de 110 atletas nos 10 km masculinos e 69 nos 5 km femininos.

Os juízes internacionais de marcha que atuarão nas provas são, igualmente de top mundial, pertencentes ao principal painel da World Athletics, nomeadamente, Frédéric Bianchi (Suíça), Daniel Michaud (Canadá), Anne Fröberg (Finlândia), Zoe Eastwood-Bryson (Austrália) e Fung Wang Tak (Hong-Kong), todos convocados para as próximas olimpíadas, além dos colegas nipónicos, Tomoya Ishii, Hideo Yamada, estes do painel asiático, Masato Yazaki e Akira Fujisaki, o juiz-chefe.

Consulte as listas de saída, aqui.

Campeonatos da Índia terão lugar este fim de semana em Ranchi, Jharkhand

Imagem: AFI. Montagem: O Marchador
A sétima edição dos Campeonatos Nacionais de Marcha da Índia, em estrada (3.ª edição internacional), prova válida para acesso aos Jogos Olímpicos, que vai ter lugar este fim de semana (15 e 16 de fevereiro), em Ranchi, capital do Estado de Jharkhand, cidade localizada no centro do país, voltará a contar, pelo segundo ano consecutivo, com a presença de José Ganso, juiz internacional de marcha (painel da EA), o que muito honra a arbitragem portuguesa no setor do atletismo.

A competição é uma das que consta da lista de provas certificadas pela World Athletics (ex-IAAF), o que significa que além da necessidade do circuito da competição ter de ser medido e certificado por um elemento do painel internacional de especialistas, outro fator determinante para a validação das marcas efetuadas é o da obrigatoriedade da presença de, pelo menos, três juízes internacionais. Além de Ganso, a organização do evento, da responsabilidade da Federação de Atletismo da Índia, contará com a participação de outros dois juízes do painel europeu de especialistas: Emanuel Tardi (França) e Orsolya Gruber (Hungria).

141 atletas tomarão parte na competição, 46 na prova masculina dos 20 km, com início às 6:30 horas do dia 15, contando a feminina, com o tiro de partida a dar-se 10 minutos depois dos homens, com a presença de 18 atletas, os 50 km masculinos (dia 16, às 6:00 horas) com 13 e os 10 km Sub 20 com 39 atletas, no setor masculino, no segundo dia de provas às 6:30 horas, e 25, no feminino, às 7:30 horas. Do contingente estrangeiro são esperados atletas do Sri Lanka, Bangladesh, Butão e Maldivas.

Os recordistas nacionais são, nos 20 km masculinos, Devender Singh (1:20:21), nos 50 km masculinos, Sandeep Kumar (3:56:00), nos 20 km femininos, Baby Soumya (1:31:29), nos 10 km Sub 20 masculinos, AK Shdeep Singh (40:47,78) e nos 10 km Sub 20 femininos, Priyanka Goswami (46:16.51).

A lista de saída pode ser consultada aqui.

Campeonatos de Marcha da Bolívia, em Tarija (resultados)

Partida dos 20 km masculinos e pódios nacionais (20 km fem. e 35 km)
em Tarija. Fotos: Federación Atletica de Bolivia
Montagem: O Marchador
Tarija, cidade boliviana a 1900 metros de altitude, recebeu pela segunda vez consecutiva os Campeonatos Nacionais de Marcha em Estrada “Rodrigo Paz Pereira” (8-9/2), evento aberto que contou com delegações do México, Costa Rica e Venezuela.

Nos 20 km femininos, a primeira a cortar a meta foi a mexicana Vivian Lizbeth Castillo, com 1.36.49, e passado 11 segundos foi a vez da olímpica boliviana Angela Castro, de La Paz, a conquistar o título nacional, com 1.37.00. A terceira posição e segunda nos campeonatos foi a jovem Mayra Quispe, de Oruro, em estreia na distância, com 1.41.47.

Nos 20 km masculinos, os três primeiros classificados foram forasteiros, nomeadamente os mexicanos Brandon Bernardo Segura, com 1.31.24, Jefferson Daniel Segura, com 1.32.11, e o costa-riquenho Deiby Cordero, com 1.33.49. O título nacional foi alcançado pelo jovem Darwin Omar Coarita, com 1.42.49.

Na maior distância dos campeonatos, os 35 km para masculinos, os experimentados Pablo Rodriguez e Ronald Quispe destacaram-se, sendo primeiro e segundo classificados com 2.52.59 e 3.01.07 respetivamente.

De referir ainda os títulos nacionais de sub-20 (10 km), para Elmer Machaca, com 48.48, e Ines Huallpa, com 52.20, e de sub-18, para Joel Coarita, com 48.52 (10 km) e Cuizara Luque Jhosely, com 25.18 (5 km).

Em termos coletivos, a formação de La Paz venceu os campeonatos, com 95 pontos, seguida de Oruro, com 40, e Tarija, com 32, entre 8 regiões representadas.

Principais classificações
20 km femininos
1.ª, Angela Melania Castro Chirivechz, 1993 (LP), 1.37.00
2.ª, Mayra Karen Quispe Mancilla, 2000 (OR), 1.41.47
3.ª, Nieto Linarez Kasandra Milenka, 1994 (TJ), 1.44.57
4.ª, Jaaneth Mamani Roque, 1998 (LP), 1.47.24
5.ª, Odeth Roselen Huanca Rasguido, 1997 (México), 1.55.42
Extra: Vivian Lizbeth Castillo Villamares, 1989 (México), 1.36.49.

20 km masculinos
1.º, Darwin Omar Coarita Quispe, 2000 (LP), 1.42.49
2.º, Brayan Israel Benavidez Gutierrez, 1997 (TJ), 1.45.32
3.º, Cristaldo Quispe Misme, 1999 (LP), 1.50.29
4.º, Martin Rodriguez Vallejos, 2000 (CB), 1.56.04
Extra: Brandon Bernardo Segura Zepeda, 1996 (México), 1.31.24, Jefferson Daniel Segura Zepeda, 1998 (México), 1.32.11 e Deiby Jose Cordero Zuniga, 1992 (Costa Rica), 1.33.49.

35 km masculinos
1.º, Pablo Armando Rodriguez, 1997 (TJ), 2.52.59
2.º, Ronal Rey Quispe, 1999 (LP), 3.01.07
3.º, Max Jose Mauricio Flores Guzman, 1997 (TJ), 3.26.45
Extra: Luis Alejandro Sevilla Blanco, 1989 (Venezuela), 3.15.56

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

A marcha no Encontro Interligas em Lyon, França (resultados)

Julia Perrichon e Florian Peter.
Fotos: IG Julia Perrichon, Alan_athleo (arq.) e Athlelana.
Montagem: O Marchador
A pista coberta «Stéphane Diagana» em Lyon (La Duchère) recebeu no passado domingo (9/2) um Encontro de Atletismo entre as Ligas de Auvergne/Rhône-Alpes, a organizadora, com 2 equipas, de Nouvelle-Aquitaine e de Occitanie, para atletas menores de 20 anos.

Com a marcha atlética a integrar o programa de provas, os destacados vencedores foram precisamente os representantes de Auvergne/Rhône-Alpes, Julia Perrichon, com um novo recorde pessoal de 13:48.77 nos 3.000 metros femininos, e Florian Peter, com 22:33.23 nos 5.000 metros masculinos. A mesma liga venceu coletivamente em femininos, e a Nouvelle-Aquitaine em masculinos.

Classificações
3.000 m femininos
1.ª, Julia Perrichon, 2001 (Ligue Auvergne/Rhône-Alpes), 13:48.77
2.ª, Ana Delahaie, 2004 (Lique Nouvelle-Aquitaine), 15:09.60
3.ª, Liv Masson, 2003 (Ligue Auvergne/Rhône-Alpes), 15:13.79
4.ª, Ines Vincent, 2002 (Ligue Auvergne/Rhône Alpes 2), 16:01.27
5.ª, Emilie Ricaud, 2001 (Ligue Occitanie), 16:24.58
6.ª, Zelie Saniez, 2004 (Lique Nouvelle-Aquitaine), 17:13.85
7.ª, Solene Parisy, 2004 (Ligue Auvergne/Rhône Alpes 2), 18:23.02
8.ª, Tiphaine Maron, 2004 (Ligue Occitanie), 19:08.33

5.000 m masculinos
1.ª, Florian Peter, 2002 (Ligue Auvergne/Rhône-Alpes), 22:33.23
2.ª, Leo Benjelloun-Touimi, 2004 (Ligue Nouvelle-Aquitaine), 23:19.04
3.ª, Faustin Garreau, 2003 (Ligue Auvergne/Rhône-Alpes), 23:52.23
4.ª, Mathys Gimenez, 2003 (Ligue Nouvelle-Aquitaine), 24:35.63
5.ª, Gael Abrial, 2004 (Ligue Occitanie), 30:57.89
6.ª, Ugo Azema, 2003 (Ligue Occitanie), 36:48.42

Nick Christie e Taylor Ewert repetem vitórias nos Millrose Games

Os triunfos de Taylor Ewert e Nick Christie, e os respetivos pódios.
Fotos: USA Race Walking Foundation e John Nepolitan
Montagem: O Marchador
A disciplina da marcha atlética na distância da milha (1609 metros) incluiu uma vez mais o programa dos Millrose Games em pista coberta, evento em 113.ª edição disputado sábado (8/2) em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, com Nick Christie e Taylor Ewert a repetirem as vitórias alcançadas em 2019 e a acumularem títulos nacionais.

Na prova masculina, designada por «Ian Brooks», Nick Christie esteve sempre no comando para terminar em 6:02.81, à frente do seu principal perseguidor, John Cody Risch, com 6:06.34. Sam Allen alcançaria a terceira posição já na parte final, registando 6:21.52.

Na prova feminina «Tom Eastler», Taylor Ewert, de 18 anos de idade, impôs-se à concorrência, com 6:34.53, distanciando-se já na parte final a Lauren Harris, que concluiria com 6:39.81. Robyn Stevens, recém campeã dos 50 km, ocuparia o terceiro lugar do pódio, com 6:41.30, depois de ter liderado até à primeira metade da prova.

Classificações
Milha masculina
1.º, Nick Christie (Newfeel/Decathlon), 6:02.81
2.º, John Cody Risch (Q Elite Track Club), 6:06.34
3.º, Sam Allen (Individual), 6:21.52
4.º, Ben Thorne (Racewalk West), 6:22.41
5.º, Sam Elmi (Cornerstone University), 6:36.08
6.º, Richard Luettchau (Shore AC), 6:37.36
7.º, Joel Pfahler (Athletes in Action), 6:39.58
8.º, Carson Johnson (University of the Cumberlands), 7:22.06

Milha feminina
1.ª, Taylor Ewert (South West Ohio TC), 6:34.53
2.ª, Lauren Harris (Marist College), 6:39.81
3.ª, Robyn Stevens (Newfeel/Decathlon), 6:41.30
4.ª, Katie Burnett (Harrier Track Club), 6:52.13
5.ª, Maria Michta-Coffey (Walk USA/Oiselle), 6:59.43
6.ª, Isabella Rogler (Individual), 7:01.60
7.ª, Katie Miale (Marist College), 7:06.29
8.ª, Kayla Shapiro (Marist College), 7:12.38
9.ª, Chelsea Conway (Individual), 7:16.79
10.ª, Ciara Durcan (Individual), 7:38.68
11.ª, Natalie Ehlers (Raleigh Walkers), 7:57.08

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Alexander Castañeda, Laura Chalarca e José Montaña em evidência nos Nacionais da Colômbia

Laura Chalarca (dorsal 58) e Alexander Castañeda (43), nos 20 km,
e José Montaña (12), nos 40 km, nos campeonatos em Bogotá.
Fotos: Gustavo Velosa. Montagem: O Marchador
Disputados num circuito em estrada no Parque Recreodeportivo el Salitre, na capital, Bogotá, a 2.600 metros de altitude, os Campeonatos Nacionais de Marcha da Colômbia tiveram lugar este sábado com as principais distâncias a serem realizadas sobre 20 km, constando ainda do programa dos campeonatos os 40 km e provas para os mais jovens.

Nos 20 km masculinos, Alexander Castañeda, bi-campeão sul-americano de marcha, triunfou com uma vantagem apreciável sobre os demais competidores, subiu ao lugar mais alto do pódio com a marca de 1:29:43. Jorge Castillo, segundo com 1:31:08, e José Soto, terceiro, com 1:31:11, completaram o pódio.

Nos 20 km femininos, Laura Chalarca, de 19 anos de idade, impôs-se com a marca de 1:43:58, recorde pessoal, seguida de Carolina Mariño, com 1:44:34, e de Lina Bolívar, com 1:44:57.

Nos 40 km triunfou José Montaña, com 3:14:42, marca que lhe permite estar nos próximos 50 km de Dudince, enquanto na categoria Sub-20 (10 km) Christian Rojas, com 47:33, e Lisset Borrero, com 57:06, conquistaram os títulos colombianos. Nos Sub-18 o destaque vai para as vitórias de Mateo Romero, com 47:37, nos 10 km, e para Natalia Pulido, com 26:36 nos 5 km.

Resultados completos, aqui.

Colaboração: Víctor Zapata Velasquez

Antigoni Drisbióti com a melhor marca mundial nos 3.000 metros marcha (pista coberta)

Antigoni Drisbióti e o novo recorde grego «indoor» de 3.000 m
(12:27.18). Foto: StivoZ.gr Athletics Portal
Montagem: O Marchador
Tiveram lugar no passado fim-de-semana os campeonatos gregos de atletismo em pista coberta que decorreram no Palácio de Desportos “Paz e Amizade”, em Pireu, Atenas, uma organização da Federação Grega de Atletismo (SEGAS), com as provas de marcha a realizarem-se no domingo (9) nas habituais distâncias de 5.000 metros (masculinos) e 3.000 metros (femininos), com particular destaque para esta última.

Ora, na prova feminina, Antigoni Drisbióti, que se estreou a participar em eventos de pista coberta, foi a grande figura ao vencer a competição com o tempo de 12:27.18, recorde nacional grego, suplantando a anterior melhor prestação nacional que estava na posse de Despina Zapounidou, desde 8 de fevereiro de 2014, com 12:35.16, constituindo ainda a melhor marca mundial do ano, ultrapassando a turca Meryem Bekmez que liderava a lista com 12:31.08, tempo obtido na Arena de Istambul, a 11 de janeiro.

Antigoni Drisbióti é, sem dúvida, a melhor atleta grega na especialidade. Há quatro meses mudou de treinador e os resultados da nova metodologia de treino estão à vista. Agora o objetivo da atleta centra-se na participação nos Jogos dos Balcãs, que terão lugar no próximo mês, na Ucrânia, procurando, aí, garantir a presença nos seus terceiros Jogos Olímpicos consecutivos. O seu recorde pessoal nos 20 km é de 1:30:56, tempo obtido em Alytus, em 2016.

Resta acrescentar, ainda na prova feminina, os nomes das atletas que completaram o pódio: Anastasia Antonopoulo, nascida em 2004, segunda com 14:49.79, e Vasiliki Tzatzimaki (2003), terceira com 15:54.18. Nos 5.000 metros masculinos, apenas um atleta alinhou à partida, Ioannis Vaitsis, não concluindo a prova.

Colaboração: Zoe Gini.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Campeonatos de Itália Sub-20 e Sub-23 em pista coberta (2020)

Os campeões Indoor sub-20, Davide Finocchietti (dorsal 11) e Sara
Buglisi (172), e sub-23, Annalisa Russo (198) e Alfonso Alberga (20).
Fotos: FIDAL MUTI/FIDAL. Montagem: O Marchador
Tiveram lugar este sábado (8/2), na cidade de Ancona, os campeonatos italianos de pista coberta para as categorias de Sub-20 e Sub-23, num pavilhão que é muitas vezes utilizado para a realização de eventos de atletismo pela FIDAL.

Nos Sub-20 masculinos (5.000m), Davide Finocchietti que, recorde-se, foi campeão Sub-18 há dois anos, em Györ, saiu vitorioso obtendo o tempo de 20:58.70, numa chegada ao sprint diante de Aldo Andrei, que fez 20:59.49. Na terceira posição classificou-se Gabriele Gamba, com 21:11.95, atleta que no ano passado, nos Jogos Olímpicos da Juventude (Sub-18), em Baku, conquistou a medalha de ouro. A prova contou com a participação de 19 atletas, havendo o registo de 2 desclassificados.

Nos Sub-20 femininos (3.000m), com um conjunto de marcas de grande qualidade técnica com as três primeiras a realizarem tempos abaixo dos 14 minutos, destaque para Sara Buglisi, a cumprir no dia de hoje o seu 19.º aniversário e que, depois do seu triunfo nos 20 km dos campeonatos italianos de estrada, no final de janeiro, em Grosseto, onde fez 1:38:17, conquista agora o título indoor, com um recorde pessoal de 13:17.40, a quarta melhor marca italiana de sempre na categoria. Simona Bertini, com 13:30.22, também se cotou em excelente plano (8.ª marca de sempre), enquanto Alessia Titone completava o pódio com o tempo de 13:55.41. Foram 14 as que participaram na prova, sendo uma desclassificada.

Nos Sub-23 masculinos (5.000m), Alfonso Alberga foi o campeão com 21:38.96, com as outras medalhas a serem distribuídas por Michele Disaro, com 22:19.00, e Matteo Gallo, com 22:41.86. 6 atletas.

Nos Sub-23 femininos (3.000m), numa chegada muito apertada, Annalisa Russo levou a melhor obtendo a marca de 13:32.56. Os restantes lugares do pódio foram preenchidos por Annachiara Paternico, com 13:33.95, e Vittoria Giordani, com 13:56.88. Foram de 14 o número de participantes.

Classificações
5.000 m sub-20 masculinos
1.º, Davide Finocchietti, 2001 (Atl Libertas Runners Livorno), 20:58.70
2.º, Aldo Andrei, 2001 (Gs Valsugana Trentino), 20:59.49
3.º, Gabriele Gamba, 2002 (Atl. Riccardi Milano 1946), 21:11.95
4.º, Giulio Scoli, 2001 (Atletica Livorno), 22:08.61
5.º, Daniele Benevieri, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 22:49.98
6.º, Filippo Anto Capostagno, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 22:59.16
7.º, Daniele Breda, 2002 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 22:59.88
8.º, Francesco Romanzi, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 23:07.18
9.º, Francesco Netti, 2002 (A.S.D. Atletica Don Milani), 23:14.93
10.º, Davide Benini, 2002 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 23:19.64
11.º, Pietro Marchetti, 2002 (Fondazione M. Bentegodi), 23:42.12
12.º, Daniele Viglione, 2002 (S.A.F.Atletica Piemonte A.S.D.), 23:43.53
13.º, Fabrizio Caprai, 2002 (Atl Libertas Runners Livorno), 24:28.11
14.º, Matteo Famularo, 2002 (Acsi Campidoglio Palatino), 24:29.45
15.º, Enrico Disaro, 2002 (G.S. Fiamme Oro Padova), 24:51.75
16.º, Tommaso Giudici, 2002 (Atl. Cento Torri Pavia), 24:53.26
Desclassificados: Francesco Fantozzi, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), Gianmarco Scurti, 2002 (Asd Enterprise Sport & Service) e Andrea Cosi, 2001 (Atletica Firenze Marathon S.S.).

3.000 m sub-20 femininos
1.ª, Sara Buglisi, 2001 (Sportclub Merano), 13:17.40
2.ª, Simona Bertini, 2001 (A.S.D. Francesco Francia), 13:30.22
3.ª, Alessia Titone, 2002 (S.A.F.Atletica Piemonte A.S.D.), 13:55.41
4.ª, Camilla Gatti, 2001 (A.Atl. Fabriano), 14:24.14 z.p.
5.ª, Francesca Liviani, 2002 (Bracco Atletica), 15:01.20
6.ª, Martina Collatina, 2002 (A.S.D. Acsi Italia Atletica), 15:13.82
7.ª, Ilaria Migliardi, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 15:22.83
8.ª, Anastasia Giulioni, 2001 (A.S.D. C.U.S. Macerata), 15:29.71
9.ª, Giulia Mezzanotte, 2002 (Atl.Stud. Rieti Andrea Milardi), 15:50.50
10.ª, Cristina Zerlottin, 2002 (C.U.S. Torino), 16:23.18
11.ª, Giulia Nestola, 2002 (G.S.Self Atl. Montanari Gruzza), 16:23.88
12.ª, Veronica Vinci, 2002 (A.S.D. Atletica Don Milani), 17:04.93
13.ª, Valentina Vallegra, 2001 (C.U.S. Torino), 17:32.64
Desclassificada: Ida Mastrangelo, 2001 (A.S.D. Atletica Don Milani).

5.000 m sub-23 masculinos
1.º, Alfonso Alberga, 1999 (Amatori Atl. Acquaviva), 21:38.96
2.º, Michele Disaro, 1999 (Assindustria Sport Padova), 22:19.00
3.º, Matteo Gallo, 1999 (C.U.S. Torino), 22:41.86
4.º, Mattia Gallo, 2000 (Toscana Atletica Futura), 24:53.56
Desclassificados: Mikias Meli, 2000 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter) e Mattia Braggio, 2000 (Gruppo Citta' Di Genova).

3.000 m sub-23 femininos
1.ª, Annalisa Russo, 1998 (Gs Valsugana Trentino), 13:32.56
2.ª, Annachiara Paternico, 1998 (Assindustria Sport Padova), 13:33.95
3.ª, Vittoria Giordani, 2000 (U.S. Quercia Trentingrana), 13:56.88
4.ª, Elisabetta Bray, 1998 (C.U.S. Torino), 13:57.39
5.ª, Chiara Verteramo, 1999 (C.U.S. Torino), 14:18.44
6.ª, Beatrice Foresti, 1998 (Atl. Bergamo 1959 Oriocenter), 14:29.08
7.ª, Camilla Crivellaro, 2000 (Cus Pro Patria Milano), 14:34.97
8.ª, Francesca Cortelezzi, 1999 (Bracco Atletica), 15:06.19
9.ª, Grazia Pusillico, 2000 (A.S.D. Acsi Italia Atletica), 15:15.52
10.ª, Giulia Miconi, 2000 (A.S.D. C.U.S. Macerata), 15:20.26
11.ª, Beatrice Andreose, 1998 (Assindustria Sport Padova), 15:30.20
12.ª, Maria Teresa Vulpis, 1999 (Amatori Atl. Acquaviva), 15:33.99
13.ª, Natalia Petrini, 1999 (Toscana Atl.Empoli Nissan), 16:11.48
14.ª, Sofia Bonanni, 1999 (Atletica Firenze Marathon S.S.), 16:27.33