segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Dmytro Sobchuk e Valentyna Myronchuk vencem 50 km em Ivano-Frankivsk (dia 1)



Os 50 km em Ivano-Frankivsk, com a liderança masculina e a partida
feminina, e os vencedores Dmytro Sobchuk (dorsal 12) e Valentyna
Myronchuk (a 2.ª da esq.). Ao lado, os sub-20 masculinos (10 km).
Fotos: Sergey Gruzin. Montagem: O Marchador
Dmytro Sobchuk, nos masculinos, e Valentyna Myronchuk, nos femininos, sagraram-se campeões nacionais da Ucrânia de 50 km, no decorrer do primeiro dia (sábado, 20/10) dos campeonatos realizados na cidade de Ivano-Frankivsk.

Nos masculinos, Dmytro Sobchuk, de 22 anos de idade (fará 23 em Novembro), completou a distância em 3.54.57, marca que constituiu um novo recorde pessoal por 3 minutos e 52 segundos (antes, 3.58.49 em 2016), assumindo a liderança isolada a partir do 38.º km. Os seus parciais por cada 10 km foram de 47.56, 47.27, 46.58, 46.20 e 46.16, com cada metade da prova cumprida em 1.59.01 e 1.55.56, esta mais rápida em 3 min. e 5 seg. O pódio da prova ficou completo com Serhiy Budza e Serhiy Susyk, dois atletas que acompanharam Sobchuk até cerca dos 34 km (Budza manteve-se até aos 37 km) e que registaram 3.50.07 e 4.03.55 respetivamente.

O título nacional sub-23 foi alcançado Stepan Pasichnyy, de 20 anos, 6.º na geral, com 4.17.04. O português Hélder Santos seria o 7.º a cortar a meta, com 4.17.23, um recorde pessoal por 11 segundos, com penalização no «pit lane» logo depois dos 16 km de prova. Foram 11 os atletas que completaram a prova, dos 15 que a iniciaram.

Nos femininos, com 4 participantes, todas concluíram a distância. Valentyna Myronchuk, de 24 anos de idade, dominou em absoluto, obtendo em estreia a marca de 4.18.50, e parciais em cada 10 km sempre em crescendo, com 52.51, 52.26, 51.55, 51.29 e 50.09. Depois de uma primeira metade da prova em 2.11.21, uma segunda bem mais rápida, em 3 min. e 52 seg., com 2.07.29. As segunda e terceira posições foram para Lyudmyla Shelest, ucraniana de 44 anos, com 4.45.34, e para a atleta sérvia  Tijana Savićević, com 5.01.49. Na quarta posição da geral e 1.ª sub-23, Yuliya Kushka, com 5.13.20.

Nas provas de 10 km para sub-20, nos masculinos, os três primeiros obtiveram marcas na casa dos 41 minutos, com vitória do grego Georgios Tzatzimakis (41.24), seguido do ucraniano Andriy Syndyuk (41.37) e do bielorusso Nikita Kolyada (41.41), enquanto nos femininos, venceu a grega Kiriaki Filtisakou (50.45), à frente da bielorussa Yekateryna Hnedko (50.56) e da ucraniana Yevheniya Sychok (52.44).

Referência ainda para as provas de sub-18, nos masculinos (10 km) e femininos (5 km), com títulos nacionais para Taras Koretskyy (47.10) e Valeriya Sholomitska (24.42) respetivamente.

Principais classificações (20/10)
50 km masculinos
1.º, Dmytro Sobchuk (1995), 3.54.57
2.º, Serhiy Budza (1984), 3.59.07
3.º, Serhiy Susyk (1993), 4.03.55
4.º, Anton Radko (1995), 4.04.53
5.º, Oleksiy Shelest (1973), 4.09.53
6.º, Stepan Pasichnyy (1998), 4.17.04 - 1.º, sub-23
7.º, Hélder Santos, Portugal (1996), 4.17.23
8.º, Kyrylo Andrushchenko (1993), 4.17.51
9.º, Andriy Krasnovskyy (1998), 4.22.04 - 2.º, sub-23
10.º, Nazariy Stepanyuk (1994), 4.32.56
11.º, Anton Kravchenko (1999), 4.44.39 - 3.º, sub-23
Desistentes: Ihor Saharuk (1988), Oleksiy Bilorus (1992), Uladzimir Burundukau, Bielorrússia (1990).
Desclassificado: Yevhen Semenov (1997) - sub-23.

50 km femininos
1.ª, Valentyna Myronchuk (1994), 4.18.50
2.ª, Lyudmyla Shelest (1974), 4.45.34
3.ª, Tijana Savićević, Sérvia (1994), 5.01.49
4.ª, Yuliya Kushka (1997), 5.13.20 - 1.ª, sub-23

domingo, 21 de outubro de 2018

Mathilde Frenzl, promissora jovem alemã

Mathilde Frenzl no pódio e na prova em Aschersleben.
Fotos: RW Pictures/Hagen Pohle e DD Casale
Montagem: O Marchador

Atleta do Sport Club Potsdam, Mathilde Frenzl, de apenas 15 anos de idade, esteve em evidência no passado sábado (14/10) em Aschersleben quando dos Campeonatos da Alemanha de Estrada, ao registar a significativa marca de 13.30 na distância dos 3 km marcha, com parciais em cada quilómetro de 4.26, 4.30 e 4.34.

A marca obtida por Matilde representa um novo recorde sub-16 da Alemanha, batendo por 9 segundos o anterior registo de 13.39 que pertencia a Sabine Zimmer desde 11/05/1996 em Eisenhüttenstadt.

De notar que a atleta tem 24.11 nos 5 km marcha, em prova da categoria de sub-18 realizada este ano em Podebrady (7 de Abril).

Treinada por Manja Berger, Mathilde  tem competido, ao longo da presente temporada e anteriores, em provas não só de marcha, mas também de velocidade (100 e 300 m), de barreiras (60 e 80 m), de corridas (2.000 m, etc.), salto em comprimento, lançamento da bola, etc.

Um talento para seguir com atenção!

Tradicional marcha de Outono em São Petersburgo, Rússia

Os participantes e a premiação na Taça «Yuriy Shulgin» em São
Petersburgo. Fotos: Mikhail Sokolovskiy
Montagem: O Marchador

No dia 14 de outubro, pelas 10 horas, na Ilha Krestovskiy, que pertence à cidade de São Petersburgo, Rússia, arrancou a XXI edição da Taça «Yuriy Shulgin», evento levado a cabo pelas mãos de Mikhail Sokolovskiy e amigos da marcha.

Este evento de âmbito recreativo, e competitivo, teve como principais provas as 6 horas de marcha num percurso de 6 km, e também sobre as 2 horas/20 km para os mais jovens e menos preparados, contando com um total de 67 atletas, de veteranos aos mais jovens.

Curioso que a prova principal de 6 horas tenha sido dominada por senhoras, sendo vencedora Anastasia Oleynik, que completou 54 km em 6.04.47, deixando em segundo lugar a atleta, exatamente com o mesmo nome mas sem qualquer grau de parentesco, Anastasia Oleynik, com 52 km em 5.59.18. No terceiro lugar ficou Ksenia Egorova, que completou 52 km em 6.05.30. Igualmente curioso que as três primeiras atletas tenham a mesma idade, 22 anos.

Nos masculinos, o primeiro foi Dmitriy Gorbunov, que completou 51 km em 6.00.22, sendo seguido pelo veterano que completará 60 anos no próximo mês de Dezembro, Aleksandr Koksharov, com 49 km em 6.02.24. Na terceira posição ficou Sergey Lukiyanov, também veterano, de 62 anos, com 49km em 6.06.15, ele que há 2 anos realizou uma marcha à volta do mundo, incluindo o Rio de Janeiro por ocasião dos Jogos Olímpicos 2016.

Quanto às 2 horas/20 km, o vencedor masculino foi Denis Demidov, de apenas 15 anos de idade, com 1.58.08, deixando nas segunda e terceira posições Pavel Gusev, com 2.00.07, e Georgiy Shilov, com 2.00.40. Nos femininos, Natalia Zhuk foi mais rápida, com 1.58.37, seguida por Maria Lebedeva, com 1.58.44, e por Zhanna Nikiforova, esta com apenas 14 anos, com 2.03.11. As atletas mais jovens a concluírem os 20 km, nascidas em 2006, portanto de apenas 12 anos de idade, foram Maria Kulbakina, com 2.19.16, e Darya Kalinnikova, com 2.20.25.

Os organizadores presentearam todos os participantes com lembranças da prova, com os vencedores a serem premiados com prémios monetários e bonitos troféus.

Apesar das dificuldades qua a marcha russa atravessa nos últimos tempos, são eventos destes que fazem acreditar que continua a ser uma disciplina muito amada e popular naquele país.

Colaboração: Kristina Saltanovic

sábado, 20 de outubro de 2018

5 Milhas em Lee Valley (13/10) – ERWL 2018 (resultados)

Penelope Cummings (AFD) e David Annetts (N.Herts RR).
Fotos (arquivo): Jeremy Hemming e Cate Berry – Veterans AC
Montagem: O Marchador

Mais uma prova (sábado, 13/10) em Inglaterra a contar para a «Enfield Race Walking League», desta vez sobre 5 milhas (8 km) num circuito em estrada em Lee Valley, Londres, maioritariamente participada por atletas veteranos e de várias categorias etárias, com vitórias absolutas de David Annetts, nos masculinos, e Penelope Cummings, nos femininos.

David Annetts, atleta veterano da categoria M50, do North Herts Road Runners, que recentemente resolveu dedicar-se também à marcha atlética, diga-se, com sucesso, venceu com facilidade a prova masculina, registando 40.37, recorde pessoal. Nos lugares imediatos entraram na meta o sub-20 George Wilkinson (Enfield & Haringey AC, 42.29) e Francisco Reis, M55 (Thames Valley Harriers, 44.01).

Penelope Cummings, atleta W40 do Aldershot, Farnham & District, com 48.19, o seu melhor resultado da época nas 5 milhas, superiorizou-se às restantes adversárias, com Helen Middleton, W55 (Enfield & Haringey AC, 48.54) e Melanie Peddle, W45 (Loughton AC, 49.52) a serem segunda e terceira classificadas da classificação geral feminina.

Classificações
5 milhas masculinos - geral
1.º, David Annetts, M50 (N.Herts RR), 40.37
2.º, George Wilkinson, sub-20 (Enfield & Haringey AC), 42.29
3.º, Francisco Reis, M55 (Thames Valley Harriers), 44.01
4.º, Jim Ball, M55 (Steyning AC), 47.48
5.º, Stuart Bennett, M60 (Ilford AC), 48.48
6.º, Martin Fisher, M55 (Redcar RWC), 48.51
7.º, Mark Culshaw, M50 (Ilford AC), 50.39
8.º, John Ralph, M60 (Enfield & Haringey AC), 51.57
9.º, Dan Maskell, M70 (Surrey WC/Veterans), 54.02
10.º, David Kates, M65 (Ilford AC), 54.43
11.º, Steve Cartwright, M60 (Tol/Tend AC), 55.03
12.º, John Borgars, M70 (Loughton AC), 55.12
13.º, Tom Casserley, M75 (Enfield & Haringey AC), 56.49
14.º, Shaun Lightman, M75 (Surrey WC), 57.21
15.º, Sean Pender, M65 (Enfield & Haringey AC), 57.28
16.º, Arthur Thomson, M80 (Enfield & Haringey AC), 58.01
17.º, David Hoben, M65 (Surrey WC), 58.47
18.º, Malcolm Blackwood, M65 (Trent Park), 58.55
19.º, Bob Dobson, M75 (Ilford AC), 59.03
20.º, Micky Harran, M80 (Surrey WC), 59.18
21.º, Gary Smith, M60 (Enfield & Haringey AC), 59.21
22.º, Peter Hannell, M75 (Surrey WC), 1.02.52
23.º, Tony Wilkinson, M55 ( - ), 1.08.44

5 milhas femininos - geral
1.ª, Penelope Cummings, W40 (Aldershot, Farnham & District), 48.19
2.ª, Helen Middleton, W55 (Enfield & Haringey AC), 48.54
3.ª, Melanie Peddle, W45 (Loughton AC), 49.52
4.ª, Maureen Noel, W55 (Belgrave Harriers), 53.02
5.ª, Noel Blatchford, W70 (Abingdon AC), 54.48
6.ª, Fiona Bishop, W55 (Enfield & Haringey AC), 55.08
7.ª, Sue Barnett, W65 (EMAC), 55.16
8.ª, Rachel Anne Lawless, W55 (Ilford AC), 56.03
9.ª, Lesley Morris, W55 (Ilford AC), 57.04

Reggio Emilia recebe os Campeonatos de Itália de Marcha (estrada), este domingo

O cartaz do evento em Reggio Emilia. Montagem: O Marchador

O centro histórico da cidade de Reggio Emilia vai acolher este domingo (21/10) os campeonatos italianos de marcha em estrada, com o principal foco nos 50 km (13 participantes masculinos e 6 femininos), que se iniciarão pelas 8:00 horas da manhã, com a partida a ser dada na Piazza Del Monte, percorrendo as principais vias da cidade, no sentido de ida e volta.

Uma das novidades do evento será a abertura, pela primeira vez, à participação estrangeira, com especialistas em várias distâncias da Eslováquia, Grã-Bretanha, Hungria, Irlanda, Espanha França, República Checa, Letónia, Líbano e Sérvia, num circuito de dois quilómetros, devidamente homologado por medidores do painel da IAAF, um dos requisitos fundamentais de homologação dos resultados com vista aos mundiais de Doha, no próximo ano.

Além da prova dos 50 km, estão ainda agendadas competições de 10 km para o setor veterano, os 20 km para Seniores e Sub-23, prova que contará para o Campeonato de Itália de Clubes, os 10 km Sub-20, prova pontuável para o campeonato italiano da categoria, e ainda de 2, 4 e 6 km para as categorias mais jovens.

Dos juízes internacionais que a Federação Italiana de Atletismo convidou para atuarem nas competições – um mínimo de três internacionais é requerido para a validação das marcas para grandes competições internacionais – destaca-se a honrosa presença do português José Ganso, que ainda recentemente interveio na certificação para juízes internacionais da especialidade (a nível europeu), realizada nas proximidades de Madrid, tendo sido bem-sucedido.

A lista de inscritos pode ser consultada aqui.

Campeonatos de 20 km marcha de Ontário, Canadá (resultados)



A partida das provas e a premiação masculina dos 20 km.
Fotos: IG Athletics Ontario e Michael Mannozzi. Mapa: Kidzone
Montagem: O Marchador
A cidade de Welland, no estado de Ontário, Canadá, recebeu no passado sábado (13/10) os Campeonatos Provinciais (Abertos) de 20 km Marcha para masculinos e femininos, integrando ainda o «Rose City Walks» nas distâncias de 5 e 10 km, com a partida a ser dada às 10 horas da manhã e os termómetros a marcarem 6 graus Celsius.

Nos 20 km, com os participantes a percorrerem 10 voltas ao circuito certificado de 2 km, a vitória masculina pertenceu ao atleta dos Estados Unidos da América, Michael Giuseppe Mannozzi, de 32 anos, com 1.47.03, assegurando o primeiro lugar nos últimos 5 km de prova, depois de 27.31 aos 5 km, 54.42 aos 10 km e 1.21.05 aos 15 km.

O título provincial masculino e segundo lugar na prova foi para Jianping Xu, de Ontário, de 52 anos, com 1.47.51 (5 km, 26.21/10 km, 53.01/15 km, 1.20.18), enquanto o terceiro lugar ia para outro representante dos E.U. América, Dan O’Brien, de 53 anos, com 2.04.02.

Nos femininos, vitória e título para Amanda Schneider, de 29 anos de idade, de Ontario Racewalkers, com 2.17.52, e segunda posição para a sua colega de equipa Nicky Slovitt, de 58 anos, com 2.28.58.

Os recordes do circuito em Merritt Island pertencem, nos masculinos, a Pierre-Luc Menard, com 1:30:09 (2007), e nos femininos, Marina Crivello, com 1.42.01 (2006).

John Stormes, M55 (YK-AY, 59.31) e Sharon Wright, W65 (YK-AY, 1.13.31) nos 10 km, e Blanca Smetana, W40 (ON-TRW, 31.41) foram os vencedores das provas do «Rose City Walks».

Resultados completos, aqui.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Campeonatos da Ucrânia de 50 km em Ivano-Frankivsk, este sábado

Fotos: Comité Organizador Local. Montagem: O Marchador

A 22.ª edição internacional dos Campeonatos da Ucrânia vai ter lugar este fim-de-semana (20 e 21/10) com a tradicional competição de 50 km marcha num dos mais destacados pólos da marcha atlética no país, a linda cidade de Ivano-Frankivsk, e num circuito de excelência. Esta mesma cidade já se candidatou e chegou mesmo a ser escolhida para ser a sede da Taça da Europa de Marcha, em 2015, mas a situação de grande instabilidade política que então se viveu no país, obrigou a que a Associação Europeia de Atletismo tivesse de escolher outra cidade – Múrcia.

No primeiro dia de competições (sábado) o principal motivo de interesse estará reservado para a prova-rainha do evento, os 50 km marcha, aberto a ambos os sexos, com 15 atletas masculinos e 4 femininos, onde se antevê a obtenção de boas marcas. Compreensivelmente não tomará parte o campeão europeu de Berlim na distância, Maryan Zakalnytskyy, e também é sabido que nas senhoras a sua melhor representante, Alina Tsvily, quinta na lista mundial e segunda classificada nos europeus, não estará presente por se encontrar suspensa em processo que decorre de doping. Disputar-se-ão ainda provas para os mais jovens.

No segundo dia (domingo), será a vez dos 20 km masculinos (8 atletas) e femininos (14), e ainda provas para veteranos.

A competição, que contará também com a participação de atletas da Bielorrússia, Grécia, Sérvia, Moldávia e Portugal (Hélder Santos, 50 km), estará enquadrada na lista de provas oficiais com vista ao apuramento para os Mundiais de Atletismo do próximo ano, tendo sido certificada por um medidor internacional. Outras das condições previamente estabelecidas para a homologação das marcas será a atuação de, pelo menos, três juízes internacionais de marcha. Nesta medida, vão atuar no evento a grega Zoe Gini, o checo Miloslav Lapka e o alemão Jens Grünberg.

Juan Porras e Carmen Hernández vencem em Alcolea del Río

O pódio masculino dos 10 km, com Juan Porras no lugar mais alto,
a partida feminina dos 5 km e a vencedora Carmen Hernández.
Fotos: Mauro Castillo. Montagem: O Marchador

Mais um evento de marcha no país vizinho com considerável longevidade, em Alcolea del Río (14/10), na província de Sevilla, na Andaluzia, na sua 32.ª edição, numa organização da Câmara Municipal local e colaboração do clube «José García Fernández», destacando-se o labor incansável de Angel Saldaña e da sua equipa de trabalho.

Juan Porras Hidalgo, veterano M45 do Unicaja Jaen, 2 semanas depois da sua vitória em Nerja, volta a vencer, desta vez na distância de 10 km masculinos (veteranos e absolutos), com 48.09, sendo seguido por outro veterano do mesmo escalão, Rafael Martin Jimenez (Nerja de Atletismo), com 48.32, e pelo M35 Marcos Monterrubio Fernandez (Club Atl Alcorcón), com 50.15.

Na prova principal feminina, de 5 km para veteranas e absolutas, venceu a veterana W45, Carmen Hernández Burgos, do Club Super Amara, com 28.06, registo melhor do que obteve em 2017 quando foi segunda classificada (28.55). As segunda e terceira posições da geral foram para as atletas do C.A. Almendralejo, a sub-18 Sara Santillana Garrote, com 28.44, e a sub-20 Laura Sanabria Sanchez, 29.00.

De entre os participantes mais jovens, referência para as prestações do sub-16 Pablo Rodríguez Rojas (C.A. Ohmio, 14.07, 3 km), da sub-14 Isabel García Sánchez (C.A. Ohmio, 15.17), e da sub-12 Paula Carrasco Garcia (C.A. Axati, 5.04, 1 km).

Principais classificações
10 km masculinos - geral/escalão
1.º, Juan Antonio Porras Hidalgo, 1972 (Unicaja Jaen), 48.09 - 1.º, vet.
2.º, Rafael Martin Jimenez, 1970 (Nerja De Atletismo), 48.32 - 2.º, vet.
3.º, Marcos Monterrubio Fernandez, 1981 (Club Atl Alcorcón), 50.15 - 3.º, vet.
4.º, Cesar Rodriguez Jimenez, 1976 (Independiente), 51.08 - 4.º, vet.
5.º, Manuel Leon Fernandez Ortiz, 1996 (Ca Surco Aventura), 51.31 - 1.º, abs.
6.º, Daniel De Lucas Chanquet, 2002 (Club Maratón), 51.37 - 2.º, abs.
7.º, Alvaro Danta Duran, 1997 (C.A. Numantino), 54.26 - 3.º, abs.
8.º, Jose Manuel Naranjo Murillo, 2001 (C.A. Almendralejo), 54.27 - 4.º, abs.
9.º, Manuel Monterrubio De La Coba, 2002 (C.A. Almendralejo), 56.02 - 5.º, abs.
10.º, David Delgado Romero, 2002 (C.A. Almendralejo), 56.59 - 6.º, abs.
11.º, Roberto Rodriguez Jimenez, 1969 (Independiente), 57.58 - 5.º, vet.
12.º, Lucio Jose Ruiz Domenech, 1988 (C. Atl Virgen De Belen), 1.00.17 - 7.º, abs.
13.º, Juan Carlos Del Rio Hernandez, 2001 (Club Super Amara), 1.00.18 - 8.º, abs.
14.º, Jose Manuel Rodriguez Jimenez, 1975 (Independiente), 1.00.41 - 6.º, vet.
15.º, Rafael Velez Vazquez, 1963 (Independiente), 1.07.53 - 7.º, vet.
16.º, Luis Alberto Morcillo Hidalgo, 1977 (Tac Optica Laza), 1.08.38 - 8.º, vet.

5 km femininos - geral/escalão
1.ª, Carmen Hernandez Burgos, 1969 (Club Super Amara), 28.06 - 1.ª, vet.
2.ª, Sara Santillana Garrote, 2002 (C.A. Almendralejo), 28.44 - 1.ª, abs
3.ª, Laura Sanabria Sanchez, 2000 (C.A. Almendralejo), 29.00 - 2.ª, abs.
4.ª, Virginia Humanes Portillo, 1972 (C.A. Ohmio), 29.10 - 2.ª, vet.
5.ª, Natividad Vidal Aleu, 1980 (Grupo Scout Eryteeia), 29.16 - 3.ª, vet.
6.ª, Adela Martinez Gomez, 1981 (Caim), 32.05 - 4.ª, vet.
7.ª, Macarena Uriol Batuecas, 1960 (Club Atl Badajoz), 33.08 - 5.ª, vet.
8.ª, Monica Perez Luna, 2000 (C.A. Almendralejo), 33.39 - 3.ª, abs.
9.ª, Maria Jose Briz, 1951 (Club Lynze De Parla), 34.53 - 6.ª, vet.

Vencedores de outros escalões etários:
3 km, sub-16 masc.: Pablo Rodríguez Rojas, 2004 (C.A. Ohmio), 14.07;
3 km, sub-16 fem.: Nerea Parreño Diez, 2004 (Club Maratón), 16.17;
3 km, sub-14 masc.: David Muzón Romero, 2005 (C.A. Axati), 16.22;
3 km, sub-14 fem.: Isabel García Sánchez, 2005 (C.A. Ohmio), 15.17;
1 km, sub-12 masc.: Juan Carlos García García, 2007 (C.A. Ohmio), 5.43;
1 km, sub-12 fem.: Paula Carrasco Garcia, 2007 (C.A. Axati), 5.04;
1 km, sub-10 masc.: Angel Guarnido Navarro, 2009 (Independiente), 7.17;
1 km, sub-10 fem.: Angela Macias Crespo, 2009 (C.A. Axati), 6.17.

Resultados completos (que incluem provas de corrida), aqui.

Viseu e Carlos Albano nos primeiros passos da Marcha Atlética em Portugal

Carlos Albano, um dos pioneiros da marcha atlética em Portugal,
e o cartaz da competição em Canas de Senhorim em 19-10-1975.
Foto: arquivo «O Marchador». Cartaz: blogue «Alma e Memória»
Montagem: O Marchador

Quando a marcha atlética deu os seus primeiros passos em Portugal, no final de 1974, descontando as fugazes aparições em inícios e meados do século passado, Viseu foi um dos principais polos de desenvolvimento da especialidade no nosso país. Além da primeira competição realizada em Portugal, na zona do Fontelo, a 1 de dezembro de 1974, outra importante prova teria lugar na região visiense, com o apoio da então denominada Associação de Desportos de Viseu.

A denominada I Prova de Marcha Atlética de Canas de Senhorim teve lugar a 19 de outubro de 1975, perfazem-se precisamente hoje quarenta e três anos sobre a realização da competição, na distância de 6 quilómetros, que percorreu as principais artérias da Vila, no Concelho de Nelas, uma iniciativa de Carlos Moura, então atleta e dirigente do Grupo de Animação Desportiva de Canas de Senhorim, coletividade que, como várias outras, nos dias de hoje, apenas movimenta o futebol.

Carlos Albano Eduardo, que então representava a Casa do Pessoal da Empresa Nacional de Urânio – as Minas da Urgeiriça, foi o vencedor destacado da prova pois começara a treinar-se especificamente no Verão de 1974, entusiasmado com a transmissão televisiva da RTP dos XI Campeonatos Europeus de Atletismo (Roma, 1974), comentada brilhantemente pelo saudoso José Galvão, e onde lhe chamaram a atenção as grandes figuras da marcha atlética mundial da época, aquando das provas masculinas dos 20 e 50 km marcha.

O Carlos Albano, que aqui prestamos a nossa homenagem, foi o primeiro especialista português, “bebendo” de António Fonseca e Costa (seu primo), que treinou grandes nomes do nosso atletismo, como foram os casos, entre outros, de Aurora Cunha e Carla Sacramento, e de Rui Mingas (conhecido músico angolano, que chegou a exercer o cargo de Ministro do Desporto de Angola), os primeiros ensinamentos do gesto técnico da marcha atlética.

Naqueles primeiros anos de atividade da especialidade no nosso país o atleta visiense viria a destacar-se nas várias provas em que participou, tendo chegado a representar a seleção nacional, com destaque para a presença na Taça do Mundo de Marcha Nova Iorque, em 1987, onde completou os 50 km marcha, naquela que foi a primeira participação de uma Seleção Nacional em eventos internacionais.

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Romolo Pelliccia bate recorde mundial M80 (3.000 m) em Viterbo

Romolo Pellicia, da Ass. Atl. Libertas Orvieto, e a representar a Itália
no Mundial de Málaga. Fotos: Marcia.it e Emmanuel Tardi
Montagem: O Marchador

O marchador italiano Romolo Pelliccia, de 82 anos de idade (nascido a 19-9-1936), que desde 2013 representa a Ass. Atletica Libertas Orvieto, esteve em particular evidência em Viterbo, quando do Trofeu Lazio de Marcha «Fulvio Villa» realizado no dia 14 de Outubro (ver peça sobre o evento, aqui), ao obter 17.30,2 nos 3.000 metros em pista, marca que bate o recorde mundial da categoria M80, antes na posse do britânico James Grimwade (17.41,4 GBR, Cosford-1993).

De notar que Pellicia obteve a 4.ª posição da geral de uma prova participada por 20 atletas veteranos de várias categorias etárias, cuja classificação pode ser consultada aqui.

Para Romolo Pellicia, campeão mundial M80 há pouco mais de 1 mês em Málaga (Espanha), trata-se do seu terceiro recorde mundial da categoria, depois dos obtidos, nos 5.000 metros (28.03,4), em Orvieto, em Julho passado, e nos 10 km em estrada (1.01.07), em Grottamare, em 2016. Também estes recordes pertenceram ao britânico Grimwade.

Entrevistado a propósito destes seus feitos Pellicia referiu: «Estou muito feliz porque os recordes pertenciam a um atleta que foi apelidado de “O fenómeno”. Então, como deverei ser chamado? Simplesmente Romolo, o marchador.»

Viterbo recebeu a última etapa do Troféu Lazio «Fulvio Villa» (resultados)

Flavio Vona e Tiziana Linari, os vencedores absolutos, a prova de
veteranos e sub-16 masc., e as premiações da categoria sub-16.
Fotos: Marcia.it (arq.), Atletica Viterbo e FIDAL Lazio
Montagem: O Marchador

A pista de atletismo do Estádio Santa Barbara, na cidade italiana de Viterbo, recebeu no passado sábado (13/10) a sétima e derradeira etapa do Troféu Lazio de Marcha com o nome do saudoso Fulvio Villa, antigo marchador e muito apreciado treinador, pelas suas qualidades técnicas e humanas.

Flavio Vona, atleta de 33 anos de idade, em representação do Atletica Biotekna Marcon, foi um destacado vencedor da principal prova masculina de 5.000 metros, com 20.34,2, marca que constituiu recorde pessoal. Noutra prova de 5.000 metros separada e destinada a atletas sub-16, o primeiro lugar coube a Diego Giampaolo, do Fiamme Gialle G. Simoni, com 23.39,9.

Tiziana Linari, de 19 anos, do Fiamme Gialle G. Simoni, triunfou na principal prova feminina de 5.000 metros, com 27.59,4.

Nas provas para veteranos, sobre 3.000 metros, referência para os vencedores absolutos, Gabriele Ravacchioli, M35 (Libertas Arcs Perugia, 14.43,6), nos masculinos, e Daniela Ricciutelli, W60 (Liberatletica, 17.05,0), nos femininos, e muito particularmente para Romolo Pelliccia (Ass. Atl. Libertas Orvieto), com o seu recorde mundial M80 (ver peça própria, aqui).

Outros vencedores:
400 m sub-10: Alessio Ciuciu (Ludus At.LVZ, 2.23,0) e Silvia Palleschi (Ludus At.LVZ, 1.56,5);
1.000 m sub-12: Christian Kurvers (Atl. Anzio, 5.20,2) e Alessia Calvetti (Atl. Anzio, 6.03,3;
2.000 m sub-14: Andrea Di Carlo (Esercito Sport&Giovani, 10.01,2), e Francesca Vinti (Libertas Arcs Perugia, 10.22,7);
3.000 m sub-16 (fem.): Miriam Franco (GS Fiamme Azzurre, 16.12,9).

Principais classificações
5.000 m masculinos - geral
1.º, Flavio Vona, 1984 (Atl. Biotekna Marcon), 20.34,2
2.º, Emanuele Romanzi, 1999 (Fiamme Gialle G. Simoni), 23.24,1
3.º, Filippo Anto Capostagno, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 24.05,7
4.º, Francesco Romanzi, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 24.59,3
5.º, Francesco Fantozzi, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 25.21,3
6.º, Marco Belli, 1998 (Ludus Atletica Lib Valm. Zagarolo), 25.33,2
7.º, Fernando Arcangeli, 2002 (A.S.D. Atletica Futura Roma), 25.43,8
8.º, Michele Santoni, 2001 (Alto Lazio A.S.D.), 25.56,4
9.º, Andrea Romagnoli, 2000 (Ludus Atletica Lib Valm. Zagarolo), 29.04,7

5.000 m femininos - geral
1.ª, Tiziana Linari, 1998 (Fiamme Gialle G. Simoni), 27.59,4
2.ª, Gina Ionela Pascal, 1996 (Pg018 Atl. Arcs Cus Perugia), 28.25,5
3.ª, Federica Vinti, 2002 (Pg018 Atl. Arcs Cus Perugia), 29.39,6
4.ª, Chiara Tarquini, 2002 (Fiamme Gialle G. Simoni), 30.26,4
5.ª, Sidikat Adebus Adebanjo, 2000 (Atl. Arcs Cus Perugia), 30.36,6
6.ª, Iulia Paliciuc, 2002 (Ludus Atletica Lib Valm. Zagarolo), 31.28,8
Desclassificada: Silvia Ricci, 2000 (Fiamme Gialle G. Simoni).

Resultados completos, aqui.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Christoph Höhne, uma das grandes figuras da marcha mundial


Christoph Höhne na atualidade (WMA Málaga), nos Jogos Olímpicos
do México 1968 e como fotógrafo após concluída a carreira desportiva.
Fotos: Alfred Hermes e arquivos O Marchador e Tim Erickson
Montagem: O Marchador
Assinalam-se hoje 50 anos sobre a vitória de Christoph Höhne na prova dos 50 km marcha dos Jogos Olímpicos da Cidade do México, celebrados em 1968. A 17 de outubro desse ano, sob tórrida temperatura, o então atleta da antiga República Democrática Alemã (RDA) cruzava a linha de meta com uma vantagem superior a dez minutos - a maior diferença de tempos até agora registada em olimpíadas, no caso sobre o húngaro Antal Kiss.

Nascido em 12 de fevereiro de 1941 na cidade de Borsdof, perto de Lepzig, Höhne competiu pela Alemanha Oriental nas décadas de 1960 e 1970, sob orientação técnica de Max Weber, que já ganhara uma medalha de bronze nos 50 km dos Europeus de Estocolmo, em 1958 e representara o seu país nos Jogos Olímpicos de Roma de 1960, na mesma distância.

Um dos mais medalhados marchadores mundiais na sua geração, sempre na distância de 50 km, conquistou ainda medalhas de ouro nos Campeonatos Europeus de 1969 (Atenas) e de 1974 (Roma) e de prata nos de Helsínquia (1971), sendo ainda de realçar as vitórias nas fases finais das Taças do Mundo de Marcha de 1965 (Pescara), 1967 (Bad Saarow), 1970 (Eschborn), tendo batido recordes mundiais, em diferentes distâncias, por cinco vezes.

Pelo meio ainda participou em dois Jogos Olímpicos, nos de Tóquio, em 1964 (6.º classificado) e nos de Munique, em 1972. Nestes Jogos, em plena Guerra Fria, Christoph Höhne foi protagonista de um episódio que o afetaria de forma particular na sua atuação nos 50 km marcha. Na noite anterior à competição as autoridades da Alemanha Oriental terão recebido uma denúncia anónima de que o atleta pretenderia desertar durante a sua prova e, apesar dos desmentidos de Höhne, não totalmente aceites, este acabou por alinhar à partida, mas muito enervado haveria de concluir a prova apenas na 14.ª posição.

Na família de Höhne um outro atleta atingiu posições relevantes na disciplina da marcha atlética. O seu cunhado, Hans-Georg Reimann, que estava inscrito, tal como Höhne, no SC Dynamo Berlim (RDA) e orientado pelo mesmo técnico, conquistou medalhas nos Jogos Olímpicos de 1972 (bronze), 1976 (prata) e nos Europeus de 1962 (prata), na distância de 20 km marcha.

Depois de terminada a carreira desportiva, Höhne dedicou-se ao estudo da fotografia e tornou-se um dos mais credenciados fotógrafos da RDA tendo, inclusivamente, ganho a medalha de ouro na Exposição Internacional de Fotografia Desportiva, que teve lugar em Réus (Espanha), no ano de 1978. Após a reunificação da Alemanha trabalhou como «freelancer» para várias publicações, entre as quais as alemãs Junge Welt e Sportecho.

Aos 77 anos de idade, Christoph Höhne, com o seu caraterístico bigode, é ainda um exemplo de perseverança e dedicação à causa desportiva em geral e da marcha atlética em particular, sendo presença assídua nos mais diversos campeonatos mundiais de masters que se realizam anualmente como, ainda este ano, o vimos em Espanha, com muito entusiasmo e vigor.

Ricuo Xi (China) vence de novo na marcha e é a campeã olímpica da juventude

A etapa final da marcha feminina e o pódio dos Jogos com Sofia
Ramos Rodriguez (2.ª), Ricuo Xi (1.ª) e Olga Fiaska (3.ª).
Fotos: Comité Olímpico Mexicano e Olympic Channel
Montagem: O Marchador

A chinesa Ricuo Xi evidenciou notória superioridade na segunda das provas dos 5.000 metros marcha femininos, ontem realizada, tal como já acontecera na primeira competição, subindo ao lugar mais alto do pódio e confirmando a posição cimeira da China na marcha atlética mundial da atualidade.

Xi, que esteve sempre na frente da prova, isolada da concorrência, terminou no tempo de 22:40.23, notando-se alguma cautela nas últimas voltas, não correndo o risco de sofrer uma terceira falta que a obrigasse a paragem na zona de penalização. Juntando o tempo da primeira prova (22:23.26) em que realizou a melhor marca mundial do ano, somou 45:03.49, uma enorme vantagem sobre a segunda classificada, a mexicana Sofía Ramos Rodriguez, que depois de ser confortavelmente segunda na primeira prova, onde realizou a segunda melhor performance mundial do ano, foi agora quarta, com 23:29.45, obtendo a medalha de prata.

Na luta para a última das medalhas, a de bronze, a grega Olga Fiaska, mercê de um vigoroso sprint na parte final da prova, levou a melhor sobre a sua mais direta concorrente, a equatoriana María Villalva, quando ambas partiam para a derradeira prova com uma diferença de apenas dois segundos, a favor da grega (segunda há quatro dias) que terminou no segundo lugar, com 23:23.89.

Registe-se, finalmente, o facto da marcha atlética jovem no mundo estar bem representada, agora com a presença no pódio feminino de representantes de três continentes (Ásia-América-Europa), isto depois de assistirmos, no evento masculino, à qualidade manifestada por atletas do continente americano, em grande momento neste escalão, e pela surpreendente prestação de um atleta da Índia, a emergir em força na marcha atlética jovem ao mais alto nível.

Classificação
5.000 m femininos - fase 2
1.ª, Ricuo Xi, 2001 (CHN - China), 22:40.23
2.ª, Olga Fiaska, 2001 (GRE - Grécia), 23:23.89
3.ª, Maria Villalva, 2001 (ECU - Equador), 23:26.70
4.ª, Sofia Elizabeth Ramos Rodriguez, 2002 (MEX - México), 23:29.45
5.ª, Hanna Zubkova, 2001 (BLR - Bielorrússia), 24:01.70
6.ª, Simona Bertini, 2001 (ITA - Itália), 24:38.81
7.ª, Evin Demir, 2001 (TUR - Turquia), 25:02.67
8.ª, Daryna Kasyan, 2002 (UKR - Ucrânia), 25:06.75
9.ª, Sintayehu Masire, 2001 (ETH - Etiópia), 25:21.85
10.ª, Freysi Donaires, 2002 (PER - Peru), 25:56.71
11.ª, Ana Pulgarin Cardeno, 2001 (ESP - Espanha), 26:06.20 p.l.
12.ª, Marissa Swanepoel, 2002 (RSA - África do Sul), 26:16.93
13.ª, Melany Trejo, 2001 (ESA - El Salvador), 26:33.11 p.l.
14.ª, Sthephanie Eunice Chavez Urquizo, 2002 (BOL - Bolívia), 26:39.09
15.ª, Kristina Morozova, 2001 (KAZ - Cazaquistão), 27:15.83
16.ª, Carla Lopez, 2001 (DOM - República Dominicana), 27:52.68

Classificação final
5.000 m femininos - fases 1 + 2
1.ª, Ricuo Xi, 2001 (CHN - China), 45:03.49 (22:23.26/1.ª; 22:40.23/1.ª)
2.ª, Sofia Elizabeth Ramos Rodriguez, 2002 (MEX - México), 45:58.97 (22:29.52/2.ª; 23:29.45/4.ª)
3.ª, Olga Fiaska, 2001 (GRE - Grécia), 46:10.02 (22:46.13/3.ª; 23:23.89/2.ª)
4.ª, Maria Villalva, 2001 (ECU - Equador), 46:15.45 (22:48.75/4.ª; 23:26.70/3.ª)
5.ª, Simona Bertini, 2001 (ITA - Itália), 48:11.11 (23:32.30/6.ª; 24:38.81/6.ª)
6.ª, Evin Demir, 2001 (TUR - Turquia), 48:28.21 (23:25.54/5.ª; 25:02.67/7.ª)
7.ª, Daryna Kasyan, 2002 (UKR - Ucrânia), 49:08.04 (24:01.29/7.ª; 25:06.75/8.ª)
8.ª, Ana Pulgarin Cardeno, 2001 (ESP - Espanha), 50:19.97 (24:13.77/8.ª; 26:06.20/11.ª)
9.ª, Sintayehu Masire, 2001 (ETH - Etiópia), 51:07.62 (25:45.77/14.ª; 25:21.85/9.ª)
10.ª, Freysi Donaires, 2002 (PER - Peru), 51:10.65 (25:13.94/11.ª; 25:56.71/10.ª)
11.ª, Sthephanie Eunice Chavez Urquizo, 2002 (BOL - Bolívia), 51:20.89 (24:41.80/9.ª; 26:39.09/14.ª)
12.ª, Marissa Swanepoel, 2002 (RSA - África do Sul), 51:38.78 (25:21.85/12.ª; 26:16.93/12.ª)
13.ª, Melany Trejo, 2001 (ESA - El Salvador), 51:55.07 (25:21.96/13.ª; 26:33.11/13.ª)
14.ª, Kristina Morozova, 2001 (KAZ - Cazaquistão), 52:27.00 (25:11.17/10.ª; 27:15.83/15.ª)
15.ª, Carla Lopez, 2001 (DOM - República Dominicana), 53:41.92 (25:49.24/15.ª; 27:52.68/16.ª)
 - Hanna Zubkova, 2001 (BLR - Bielorrússia) -  ( - /DQ; 24:01.70/5.ª)