quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Légua de Marcha de Alvaiázere 2020 - adiada

Foto: Jornal O Alvaiazerense. Montagem: O Marchador

O tradicional evento de marcha atlética na vila beiroa de Alvaiázere, no distrito de Leiria, no que seria a XIX Légua (XXI Grande Prémio) agendada para o próximo dia 14 de novembro, não se vai realizar nesta data face à incerteza da evolução da pandemia de Covid-19.

Em contato com António Gonçalves, treinador de marchadores na região e o principal dinamizador da iniciativa, que é organizada pelo jornal «O Alvaiazerense» e pelo Grupo de Amigos de Casais do Vento, é admitida uma nova data, a anunciar logo que oportuno.

Recorde-se que a edição 2019 teve como vencedores nas principais provas, Vitória Oliveira, do SC Braga, e o espanhol Daniel Ortega, do CF Oliveira do Douro.

Marchadores espanhóis sub-16 no campeonatos nacionais em Granollers (resultados)

Isabel García (dorsal 340) e Daniel Monfort, os campeões sub-16 de Espanha.
Fotos: Miquel Merino/Atletisme Català e Streaming RFEA TV
Montagem: O Marchador

Na cidade de Granollers, na comunidade autónoma da Catalunha, disputou-se a 19.ª edição do Campeonato de Espanha de Atletismo em pista ao ar livre para atletas da categoria sub-16, com provas de marcha de 3.000 metros femininos no programa do primeiro dia (24/10) e de 5.000 metros masculinos no segundo dia (25/10).

Nos femininos, com a participação de 18 atletas, em que as 6 primeiras fizeram marcas na casa dos 14 minutos, Isabel García, do Club Deportivo Ohmio Arahal, revalidou o título do ano passado, garantindo a vitória na última reta, com a marca de 14:31.76. Apesar de ter cortado a meta na segunda posição, Marta García, do Cehegin Atletismo, sofreria uma penalização de 30 segundos, sendo colocada na 7.ª classificada (15:02.91), ficando assim completo o pódio com Griselda Serret (Runners El Vendrell, 14:35.99) e Angela Casanova (CA Safor-Teika, 14:41.30).

Nos masculinos, quando iam faltar 3 voltas para o final, Daniel Monfort, de 14 anos de idade, do Club Atletismo Playas de Castellón, viu-se no comando isolado da prova mercê da entrada na zona de penalização do seu principal opositor, Pablo Postigo (Atletismo Guadix), atleta entretanto desclassificado, para concluir com confortável avanço e um novo recorde pessoal de 22:30.91. Subiram ao pódio Javier de Arriba (A.D. Sprint, 23:05.47) e Teo Pérez (Valencia Club Atletismo, 23:08.05), numa prova com 14 participantes. Curiosamente o recordista dos campeonatos é o atual campeão da Europa de 20 km (Berlim 2018), Álvaro Martín, com 21:53.59 obtidos na edição de 2009.

Classificações
3.000 m femininos - 24/10
1.ª, Isabel Garcia Sanchez, 2005 (Ohmio Arahal), 14:31.76
2.ª, Griselda Serret Menendez, 2005 (Runners El Vendrell), 14:35.99
3.ª, Angela Casanova Peris, 2005 (CA Safor-Teika), 14:41.30
4.ª, Aldara Meilan Garcia, 2006 (Atletica Lucense), 14:48.30
5.ª, Elvira Barron Serrano, 2006 (Virgen del Castillo), 14:54.15
6.ª, Ines Lopez San Pedro, 2006 (Puentecillas Palencia), 14:56.13
7.ª, Marta Garcia Llorente, 2005 (Cehegin Atletismo), 15:02.91 adic. 30"
8.ª, Natalia Rivas Iglesias, 2006 (Atletismo Cuntis), 15:03.98
9.ª, Marta Jimenez Nicolau, 2006 (AA Catalunya), 15:08.63
10.ª, Claudia Ventura Vicent, 2006 (Playas de Castellon), 15:20.66
11.ª, Helena Lacambra Muñoz, 2005 (CA Nou Barris), 15:22.91
12.ª, Carmen Bleda Lucas, 2005 (UCAM-Athleo Cieza), 15:29.44
13.ª, Oleksandra Kostenko, 2006 (Atletica Lucense), 15:31.31
14.ª, Julia Suarez Piza, 2006 (CA Tarragona), 15:36.22
15.ª, Yaiza Juan Senabre, 2006 (CA Safor-Teika), 16:07.80
16.ª, Claudia Sanchez Pla, 2006 (CA Terres Ponent), 16:24.95
17.ª, Angelica Velasco Flores, 2005 (AD Gijon Atletismo), 17:03.95
18.ª, Victoria Campillo López, 2005 (Nutriban Atl Alcantarilla), 17:07.74 z.p.

5.000 m masculinos - 25/10
1.º, Daniel Monfort Moreno, 2006 (Playas de Castellon), 22:30.91
2.º, Javier De Arriba Castilla, 2005 (A.D. Sprint), 23:05.47
3.º, Teo Perez Almarza, 2006 (Valencia Club Atletismo), 23:08.05
4.º, Pablo Gonzalez Villares, 2006 (At ADASAT Gran Canaria), 23:09.20
5.º, Javier Postigo Gabarro, 2006 (Atletismo Guadix), 23:32.26
6.º, Daniel Morilla Garcia, 2005 (Ohmio Arahal), 23:37.05
7.º, Joan Querol Serrano, 2006 (Valencia Club Atletismo), 23:39.84
8.º, Ismael Torres Gonzalez, 2005 (CA Bahia Almeria), 23:54.48
9.º, Miguel Espinosa Olivares, 2006 (Suanzes San Blas), 24:01.15
10.º, Pedro Callado Gomez, 2005 (Unicaja Jaen Paraiso Interior), 24:37.33
11.º, Alexis Salmeron Moreno, 2005 (UCAM-Athleo Cieza), 24:38.55
12.º, David Munzon Romero, 2005 (Atletismo Axati), 25:00.93
13.º, Pablo Sanchez Rivas, 2006 (Atletica Lucense), 25:25.50
Desclassificado: Pablo Postigo Gabarro, 2005 (Atletismo Guadix).

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

EMACNS na Madeira, de amanhã até domingo

Imagem: Comité Organizador Local. Montagem: O Marchador

Finalmente chegou a oportunidade de realização na Madeira da 17.ª edição do Campeonato da Europa de Atletismo para Veteranos (Masters), em Estrada, com provas de Marcha, Meia Maratona e Corta Mato, de amanhã (29) até domingo (31), evento que chegou a estar agendado para abril passado mas que foi adiado pela situação de pandemia do Covid-19, ainda longe de estar debelada.

A organização anunciou a participação global no Campeonato de cerca de 600 atletas de 26 países, sendo que nas provas de marcha atlética, e pelo que foi possível apurar pelas inscrições, serão 87 atletas (59 masculinos e 28 femininos) de 16 países, números estes compreensivelmente inferiores ao da edição «normal» de Alicante 2018 (225 marchadores de 22 países).

A maior proveniência dos marchadores inscritos no campeonato é oriunda da Alemanha, com 17 atletas, seguida de Portugal, com 14, e da Espanha e Grã-Bretanha, ambos com 11. O escalão etário mais representativo (M/F) é o de 60-64 anos, com 13 atletas. Em 6 outros escalões o número de atletas não atinge os lugares do pódio.

O circuito das provas de marcha estará instalado na cidade do Funchal, na Avenida do Mar.

O programa horário é o seguinte:

29/10 (sexta-feira)
18.30 horas – 10 km masculinos/femininos – todas as categorias

31/10 (domingo)
14.30 horas – 30 km masculinos/20 km femininos – todas as categorias

Nos historial da participação portuguesa, os marchadores obtiveram já 33 medalhas individuais (19 de ouro, 10 de prata e 4 de bronze), com a primeira participação a ocorrer em 2001, em Malta, através de José Magalhães (ouro, M45, 30 km) e Maria Alice Fernandes (prata, W45, 20 km).

A listagem geral de atletas inscritos pode ser consultada no «site» da organização, aqui.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Grottammare no caminho da marcha atlética em Itália

A partida dos 20 km, com os vencedores Federica Curiazzi (dorsal 147) e Andrea
Agrusti (143), os campeões italianos de sub-18 (10 km), Vitoria di Dato e Diego
Giampaolo, e as vitórias sub-20 de Simona Bertini (15 km, 125)
e Gabriele Gamba (20 km, 162). Fotos: Mauro Ficerai
Montagem: O Marchador

Grottammare, na província de Ascoli Piceno, assistiu este domingo, num belo dia de sol, junto à costa do Adriático, a uma boa jornada de marcha atlética, com a realização de provas de marcha nas distâncias de 20 km (seniores), 15 km (Su-23) e 10 km (Sub-20), seguindo-se as regras estabelecidas pelas autoridades sanitárias do país. 

Nos 20 km masculinos, Andrea Agrusti venceu com o tempo de 1:24:24, a pouco mais de um minuto do seu recorde pessoal. Michele Antonelli foi segundo com 1:24:49, e Marco de Luca terceiro com 1:25:56. Nos Sub-20 venceu Gabriele Gamba com 1:29:07, uma considerável vantagem de dois minutos e meio sobre o segundo classificado, um atleta que, relembre-se, conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude, no ano passado. 

Nos 20 km femininos, Federica Curiazzi ganhou com 1:38:11, um tempo quase igual ao conseguido há poucos dias na cidade checa de Podebrady. Completaram o pódio Sara Vitiello com 1:41:18, e Beatriz Floresta (Sub-23) com 1:42:40. Nos 15 km (Sub 20) triunfou Simona Bertini com 1:14:02, numa nova manifestação de superioridade depois de ter conquistado o título italiano de 10 km, há alguns dias, em Modena. 

Nos 10 km Sub-18 masculinos, prova que definia o título transalpino, Diego Giampaolo levou a melhor sobre a concorrência, obtendo o tempo de 45:27, isto no seu primeiro ano no escalão e depois de, no ano passado, este jovem atleta de Ostia (Roma) ter vencido nos Iniciados. Na prova feminina do mesmo escalão Vittoria Di Dato, atleta da Lombardia, ganhou com 52:19, o seu primeiro título, ela que é treinada por Vittorio Zeni, o mesmo que lançou Eleonora Giorgi no caminho da marcha. 

Nos veteranos (10 km) há a destacar as melhores prestações, nos homens, de Luca Latorre (M40), com 48:27, e nas mulheres, de Valeria Pedetti (W45), com 54:06. 

As provas contaram para o 49º Troféu “Serafino Orlini”, etapa que se seguiu aos eventos de Grosseto, em janeiro, e de Modena, na semana passada, e que antecede a prova final agendada em Ostia (Roma), a 5 de dezembro. 

Aceda aos resultados completos de cada prova, aqui.

Fonte: FIDAL

Taça de Espanha de Clubes Master, em Torrevieja (resultados)

Roberto Rodríguez Jiménez (dorsal 5), Francisco Martín Díaz (6) e Desiree Climent
exibindo o troféu coletivo. Fotos: fb Francisco Martín Díaz e Desiree Climent Chafer
Montagem: O Marchador

A 1.ª edição da Taça de Espanha de Clubes para atletas Veteranos - 1.ª categoria teve lugar na cidade de Torrevieja (Alicante), no passado sábado (24/10), um evento de cariz coletiva (1 atleta por equipa e por prova) e com um formato misto (masculino e feminino), numa organização do município e do C.A. Benacantil.

A marcha atlética, contemplada no programa de provas com os 3.000 metros, teve como primeiro classificado Roberto Rodríguez Jiménez, atleta M50 da Image FDR, com 14:20.78 e correspondentes 84.70% na tabela internacional de graduação por idades. Seguiu-lhe o M45 Francisco Martín Díaz, do clube organizador, o CA Benacantil, com 14:28.35 - 79.86%, e o M55 Valentín Cabrera Armas, do CEA Tenerife 1984, com 14:38.30 - 86.73%, a pontuação mais elevada entre todos os concorrentes.

Desiree Climent, da categoria W55, foi a primeira mulher a cortar a meta, com 17:57.48 - 76.79%, ela que representou o Playas de Castellón, clube que se sagrou no evento.

Classificação geral
3.000 m masculinos
1.º, Roberto Rodriguez Jimenez, 1969 (Image FDR), 14:20.78 - 84.70%
2.º, Francisco Martin Diaz, 1975 (CA Benacantil), 14:28.35 - 79.86%
3.º, Valentin Juan Cabrera Armas, 1963 (CEA Tenerife 1984), 14:38.30 - 86.73%
4.º, Jose Antonio Mestre Rodriguez, 1965 (Track Cross Road Team), 16:14.78 - 77.45%
5.º, Juan Carlos Mena Mezcua, 1970 (Barcelona At.), 18:01.40 - 66.84%
Desclassificado: Joaquín Mesas Esteso, 1952 (A. A. Moratalaz).

3.000 m femininos
1.ª, Maria Deseada Climent Chafer, 1964 (Playas de Castellon), 17:57.48 - 76.79%
2.ª, Patricia Andrea Galdames Sessarego, 1974 (Pratenc AA), 23:32.43 - 53.63%

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Koki Ikeda bate recorde do Japão dos 5.000 m marcha (18:20.14)

A vencedora da prova feminina, Kumiko Okada, e o trio masculino, com Masatora
Kawano (18:28.26), Koki Ikeda (18:20.14) e Yuta Koga (18:26.70).
Fotos: fb Koji Hoga Miura e Kumiko Okada
Montagem: O Marchador

A 9.ª edição dos Jogos/ Meeting de Atletismo da Universidade de Juntendo, em Bunkyo, Tóquio (25/10), proporcionou resultados de alto nível nas provas de marcha, especialmente na masculina, com Koki Ikeda, da Universidade de Toyo, a obter 18:20.14 nos 5.000 m e a apossar-se do recorde nacional do Japão, que desde o mês passado pertencia a Toshikazu Yamanishi (18:34.88 em Kumagaya).

E tão elevado foi o desempenho dos marchadores que os segundo e terceiro classificados da prova também superaram o anterior recorde nacional, nomeadamente Yuta Koga (Universidade de Meiji), com 18:26.70, e Masatora Kawano (Universidade de Toyo), com 18:28.26. Participaram 18 atletas.

Na prova feminina, sobre igual distância, de notar a expressiva vitória de Kumiko Okada, com a marca de 21:33.22. Foram 7 as participantes.

Classificações
5.000 m masculinos
1.º, Koki Ikeda, 18:20.14
2.º, Yuta Koga, 18:26.70
3.º, Masatora Kawano, 18:28.26
4.º, Hiroto Jusho, 19:26.00
5.º, Yuki Murao, 19:30.72
6.º, Kazuhiro Tateiwa, 19:45.32
7.º, Ryo Hamanishi, 19:57.22
8.º, Daisuke Matsunaga, 20:06.72
9.º, Rihito Ishida, 20:10.60
10.º, Haruki Manju, 20:15.04
11.º, Naruki Nomura, 20:19.00
12.º, Yutaro Murayama, 20:19.78
13.º, Kaichi Shimizu, 20:51.93
14.º, Ryota Kobayashi, 20:55.61
15.º, Ryuya Kataoka, 20:56.42
16.º, Taiki Naruoka, 20:59.42
17.º, Hiroyuki Takano, 21:46.50
18.º, Hiroto Sorimachi, 21:53.67

5.000 m femininos
1.ª, Kumiko Okada, 21:33.22
2.ª, Nami Hayashi, 22:24.63
3.ª, Sayori Matsumoto, 23:39.42
4.ª, Ai Murakami, 23:47.60
5.ª, Ao Katayose, 25:05.54
6.ª, Akana Dejima, 25:27.94
7.ª, Asuka Kawasaki, 25:47.54

Ishida e Yabuta, os melhores nos Universitários do Japão, em Osaka

As provas masculina e feminina e os vencedores Subaru Ishida (dorsal 4) e
Minori Yabuta (6). Foto no Twitter @inficaake imagens de vídeo RTV/YTV
Montagem: O Marchador

Tiveram lugar em Osaka, de 20 a 23 deste mês, os denominados Kansai Inter Universitary Championships, em pista, com as provas de marcha, na distância de 10.000 metros, sob uma temperatura de 19º C e pluviosidade. 

Na prova masculina (14 participantes), Subaru Ishida venceu com o tempo de 40:52.69 (5.000m em 20:10.4), melhorando o seu recorde pessoal, que era de 41:03.71 (Hiratzuka, 2019), ficando o pódio completo com Takumi Kitamura, com 41:48.50, e Hayato Yanagisawa, com 42:13.33. 

Na prova feminina (12 participantes), Minori Yabuta cortou a linha de meta em primeiro lugar com o tempo de 46:39.26 (5.000m em 23:06.1), Chisa Todokoro foi segunda com 47:31,84, e Hitomi Shimooka, terceira com 48:00.32. 

Resultados da prova masculina, 1.ª série [aqui] e da feminina [aqui].

Colaboração: Tomoya Ishii

domingo, 25 de outubro de 2020

V Memorial «Cecil Gittins» disputou-se em Gravesend (resultados)

Partida das principais provas, Daniel King (dorsal 183), Dominic King (182) e Abby
Hughes (159). Fotos: markeaston.zenfolio.com/Heel and Toe/SRWA e County Gazette
Montagem: O Marchador

Separados por 1 segundo na chegada à meta da prova de 15 km, os irmãos King, Colchester Harriers AC, foram as principais figuras da 5.ª edição do Memorial «Cecil Gittings» realizado em Gravesend, Inglaterra (17/10), numa organização do Veterans Athletics Club.

Dominic King venceu com 1:06:18, um recorde do circuito (antes, 1:15:10 de Luc Legon-2010), logo seguido de Daniel King, com 1:06:19, com o veterano M70 Ian Richards, do Steyning AC, a obter a terceira posição, com 1:22:50. A primeira senhora foi a sub-23 Abigail Jennings, do Aldershot, Farnham & District AC, com 1:24:36.

Nos provas de 10 km, foram vencedores, nos masculinos, de Luc Legon, do Cambridge Harriers, com 45:29, e nos femininos, de Millie Morris, sub-20 do Ashford AC, com 54:33, ambos com recordes pessoais e ainda do ciruito.

Nos 5 km, destaques para mais recordes pessoais e do circuito nas vitórias absolutas de atletas sub-17, nomeadamente de Christian Hopper, do Cambridge Harriers, com 25:06, e especialmente de Abby Hughes, de 15 anos, do Taunton AC, com 25:25.

Resultados completos no «Power of 10» [aqui] e fotos de Mark Easton [aqui].

Fonte: Veterans AC

Timbó, Santa Catarina: campeonatos Sub-20 e Festival Adulto (resultados)

A partida dos 10.000 m masculinos e femininos em Timbó, os pódios dos
campeonatos 
sub-20 e a vencedora do Festival Adulto, Nair da Rosa.
Fotos: José Dutra - Fotografia/FCA
Montagem: O Marchador

A Federação Catarinense de Atletismo (FCA) fez regressar a atividade competitiva no estado de Santa Catarina, no Brasil, com a disputa, dia 17/10, e cumprimento de protocolos para enfrentar a pandemia Covid-19, dos Campeonatos de Sub-20 e Festival Adulto FCA nas modernas instalações sintéticas do Complexo Desportivo de Timbó, eventos cujos programas incluíram provas de 10.000 metros marcha para masculinos e femininos.

Nos campeonatos sub-20 os títulos foram conquistados por atletas ainda na categoria sub-18, nos masculinos, por Heron Rodrigues Miranda, com 47:53.00, e nos femininos, por Lilian Dumes Bittencourt, com 1:00:19.90, ambos em representação da Fundação Municipal de Esportes - Balneário Camboriú. Ainda nos masculinos, evidencie-se a oposição de Vitor Henrique Saibert, da Associação Corville de Atletismo, que liderou até metade da prova (5.000 m, 22.48.51) vindo a terminar na segunda posição, com 49:16.10.

Já no Festival Adulto, a internacional Nair da Rosa, de 40 anos de idade, uma especialista de 50 km da Associação de Atletismo de Blumenau, venceu com 52:19.22, sendo seguida por Emily Pistor, da União Catarinense de Atletismo, com 52:48.83. O único participante masculino foi desclassificado.

Classificações
10.000 m masculinos - geral/Festival-Sub-20
1.º, Heron Rodrigues Miranda, 2003 (FME Bal. Camboriu), 47:53.00 - 1.º, FCA sub-20
2.º, Vitor Henrique Saibert, 2001 (CORVILLE), 49:16.10 - 2.º, FCA sub-20
3.º, Bruno Lorenzett Nascimento, 2002 (AABLU), 50:20.14 - 3.º, FCA sub-20
4.º, Alexsandro Sousa Silva, 2002 (FME Timbó), 51:33.25 - 4.º, FCA sub-20
5.º, Micael Reichert Fernandes, 2004 (AABLU), 55:42.93 - 5.º, FCA sub-20
6.º, Gustavo Henrique Maia, 2003 (CORVILLE), 59:21.30 - 6.º, FCA sub-20
Desclassificado: Jairo Vieira, 1978 (UCA) - Festival FCA

10.000 m femininos - geral/Festival-Sub-20
1.ª, Nair Da Rosa, 1980 (AABLU), 52:19.22 - 1.ª, Festival FCA 
2.ª, Emily Pistor, 1994 (UCA), 52:48.83 - 2.ª, Festival FCA 
3.ª, Lilian Dumes Bittencourt, 2003 (FME Bal. Camboriu), 1:00:19.90 - 1.ª, FCA sub-20
4.ª, Bruna Batista De Oliveira, 2002 (AABLU), 1:04:29.30 - 2.ª, FCA sub-20
5.ª, Liriel Oliveira Ribeiro, 2002 (FME Bal. Camboriu), 1:05:17.05 - 3.ª, FCA sub-20
6.ª, Karlana Malaghini Pavinato, 2003 (FME Bal. Camboriu), 1:06:46.51 - 4.ª, FCA sub-20
Desistente: Vitoria Batista De Oliveira, 2002 (AABLU) - FCA sub-20

sábado, 24 de outubro de 2020

Matej Tóth brilhante nos 50 km marcha de Dudince com o tempo de 3:41:15

Os 50 km de Ducince, com Matej Tóth na liderança, e os pódios masculino e feminino.
Fotos: Milan Duroch-SAZ e Streaming
Montagem: O Marchador


O campeão olímpico Matej Tóth triunfou nos 50 km do Grande Prémio Internacional de Dudince, competição do «Permit Meeting» da Associação Europeia de Atletismo que teve lugar na manhã de hoje, sob chuva franca e uma temperatura de 11 graus Celsius. O atleta eslovaco completou as 50 voltas do circuito no tempo de 3:41:15, obtendo a melhor marca mundial do ano e concretizando o seu objetivo essencial: alcançar os mínimos olímpicos, fixados em 3:50:00. 

Foi a quarta vez que Tóth venceu a prestigiada prova de Dudince, conquistando o título eslovaco na distância e tornando-se no primeiro atleta da modalidade do atletismo a obter o passaporte para os Jogos Olímpicos de Tóquio/Sapporo, em agosto do próximo ano. 

O evento deste ano teve igualmente outros motivos de interesse, com mais três atletas a realizarem os mínimos olímpicos na distância. O polaco Rafal Augustyn classificou-se na segunda posição com a marca de 3:47:42, sagrando-se campeão do seu país, seguido do equatoriano Andrés Chocho, com 3:48:57, e do alemão Karl Junghannß, com 3:49:45, que chegou a estar na segunda posição a escassos segundos de Tóth, por volta dos 40 quilómetros, mas viria a quebrar bastante, ainda assim, terminando abaixo do limite olímpico. 

Na prova feminina, as duas únicas atletas participantes, polacas, estiveram em bom plano, vencendo Agnieszka Ellward, com o tempo de 4:38:44, que é a recordista polaca (4:31:19, Alytus, 2019), seguida de Antonina Loreková, com 4:41:16, recorde pessoal por mais de 3 minutos. 

Classificações
50 km masculinos
1.º, Matej Tóth, 1983 (Eslováquia - ŠK Dukla o.z. Banská Bystrica), 3:41:15
2.º, Rafał Augustyn, 1984 (Polónia - LKS Stal Mielec), 3:47:42
3.º, Andrés Chocho, 1983 (Equador), 3:48:57
4.º, Karl Junghannß, 1996 (Alemanha - LAC Erfurt TopTeam), 3:49:45
5.º, Alex Wright, 1990 (Irlanda), 3:56:17
6.º, Rafał Fedaczyński, 1980 (Polónia - AZS UMCS Lublin), 3:56:31
7.º, Nathaniel Seiler, 1996 (Alemanha - TV BUEHLERTAL), 3:57:34
8.º, Jakub Jelonek, 1985 (Polónia - CKS Budowlani Częstochowa), 4:08:33
Desistentes: Cameron Corbishley, 1997 (Grã-Bretanha) e Carl Dohmann, 1990 (Alemanha - SCL Heel).
Desclassificado: Adrian Klonowski, 1997 (Polónia - LKS Vectra Włocławek).

50 km femininos
1.ª, Agnieszka Ellward, 1989 (Polónia - WKS Flota Gdynia), 4:38:44
2.ª, Antonina Lorek, 1995 (Polónia - KS AZS AWF Kraków), 4:41:16

Mari Cruz Díaz, no dia do seu aniversário

Mari Cruz Diaz. Fotos: misatletas.blogspot.com e RFEA
Montagem: O Marchador

Hoje destacamos nas nossas páginas Mari Cruz Díaz, antiga campeã europeia, no dia do seu 51.º aniversário, motivo pelo qual a equipa do blogue «O Marchador» envia-lhe os PARABÉNS. 

Nascida em Viladecans, na região de Barcelona, Mari Cruz Díaz sagrou-se, com a idade de 16 anos, dez meses e dois dias, na mais jovem campeã europeia na história da modalidade, conquistando nos 10 km marcha de Estugarda a primeira medalha de ouro espanhola numa grande competição além-fronteiras. Ela e a sua companheira de seleção, Reys Sobrino, quinta na mesma prova, foram as primeiras marchadoras do país vizinho a destacarem-se no plano internacional. 

Um ano antes, em 1985, Cruz Díaz sagrara-se campeã europeia de juniores (ex aequo com Reys Sobrino), em 1987 ficava à beira do pódio dos Mundiais de Atletismo, em Roma (4.º lugar) e em 1988, nos Mundiais de Juniores, em Sudbury, no Canadá, conquistava a medalha de ouro nos 5.000 metros marcha, um período dourado para a atleta catalã que, nesse mesmo ano, subia ao pódio dos Campeonatos Europeus Indoor, não tendo tido a oportunidade de ir aos Jogos Olímpicos de Seul pois a marcha feminina apenas surgiria nos Jogos de 92, em Barcelona, onde participou. 

Marí Cruz Díaz foi treinada por Josep Marín que, a par de Jordi Llopart, foram os grandes baluartes da marcha atlética espanhola, que se afirmou no mundo da especialidade a partir de 1978, com muito sucesso. 

A medalha de ouro de Mari Cruz Díaz foi muito inspiradora para uma grande geração de marchadoras espanholas, motivando outras a seguirem o seu caminho. Curiosamente, tal como Díaz, que começou a praticar a marcha aos 11 anos de idade, e sem que se conhecessem, uma outra menina de Viladecans, também com 11 anos de idade, fazendo o zapping na televisão, deparou-se em direto com a chegada triunfal da sua vizinha na prova dos 10 quilómetros marcha dos Europeus de Estugarda. 

Essa menina era María Vasco, que logo ali decidiu que queria dedicar-se à marcha atlética e fazer algo parecido com Mari Cruz Díaz. Concretizaria os seus objetivos com a inesperada conquista da medalha de bronze nos 20 km marcha dos Jogos Olímpicos de Sydney, registo histórico porque se tratou da primeira medalha olímpica do atletismo feminino espanhol.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Campeonatos de Marcha da Bélgica, em Charleroi (resultados)

A partida dos 10.000 m fem., com a vencedora Annelies Sarrazin (dorsal 1), os 20.000 m
masc., com Matthias Holtermann e Peter van Hove, e pose para a fotografia
dos mais jovens marchadores do G.O.S.P. Fotos: Jules Claude/G.O.S.P.
Montagem: O Marchador

Na cidade belga de Charleroi, a maior da região da Valónia e situada no sul do país, disputaram-se (18/10) os Campeonatos Nacionais de Marcha Atlética em Pista e, em simultâneo, o Grande Prémio, numa organização do G.O.S.P. (Royal Gosselies Sports Athlétisme).

Nos 10.000 metros femininos, Annelies Sarrazin, W35 do FLAC - Flanders Atletiekclub, somou mais um título nacional e vitória no grande prémio, obtendo 55:09.52. Foi seguida na classificação geral por Liesbet de Smet (W35, DUFF), com 1:01:08.01, e Myriam Nicolas (W55, SMAC), com 1:01:46.02.

Nos 20.000 m masculinos (50 voltas à pista), sagrou-se vencedor o alemão M40 Mattias Holtermann, com 1:45:34.1 (parcial aos 10.000 m em 52:29.34), à frente de Peter van Hove, do ACHL - Atletiekclub Herentals, campeão nacional belga com 1:56:09.7 (parcial, 56:14.09). 

Os resultados completos das principais provas, bem como de outras para os escalões mais jovens, podem se consultados aqui.

Dudince, este sábado, na sua 39ª edição

Matej Tóth na partida dos 50 km de Dudince. Pavol Uhrin/Fotosport.sk/Dudinska50
Montagem: O Marchador

A cidade termal de Dudince na Eslováquia, recebe este sábado (24/10) o Grande Prémio de Marcha Atlética, evento que integra o Circuito de Provas de Marcha da Associação Europeia de Atletismo, com particular destaque no programa competitivo para a tradicional competição de 50 km marcha.

Com os efeitos negativos causados pela pandemia da Covid-19, o evento de Dudince que inicialmente estava para ser realizado na primavera deste ano, teve de ser adiado para esta data, aproveitando-se a janela de oportunidades aberta pela World Athletics com vista à qualificação direta, através dos mínimos fixados (3:50:00), para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

A partida dos 50 km masculinos e femininos está marcada para as 8 horas locais (menos uma hora em Portugal), com transmissão em direto, via streaming. As circunstâncias atuais relacionadas com a pandemia do Covid19 levou ao cancelamento das restantes provas, nomeadamente os 20 km masculinos e femininos.

Um dos grandes nomes que estarão a competir na emblemática prova de Dudince é o eslovaco Matej Tóth, o atual campeão olímpico na distância (Rio de Janeiro 2016), que confidenciou estar a atravessar um bom momento de forma e espera realmente conseguir os mínimos, o seu único objetivo no momento. Para o ano terá 38 anos de idade e quer terminar em beleza a sua carreira no atletismo, tentando ser o segundo atleta na história da especialidade a ganhar dois títulos consecutivos em Jogos Olímpicos. 

Tóth, que realizou até ao momento 14 provas de 50 km, não compete na distância há um ano mas tem um palmarés invejável na disciplina. Eleito por seis vezes Atleta do Ano na Eslováquia, além do título olímpico, foi campeão mundial em 2015 (Pequim), duas vezes vice-campeão europeu (2014 e 2018) e venceu os 50 km de Dudince por três ocasiões: em 2011, com 3:39:46, em 2015, com um grande recorde pessoal de 3:34:38, e em 2018, com 3:42:46. 

De entre outros nomes de atletas masculinos inscritos (12) refira-se o recordista sul-americano Andrés Chocho, do Equador, os alemães Carl Dohman e Karl Junghannss, e Rafal Augustyn, que lidera a formação polaca que em Dudince disputará o campeonato nacional da distância, tanto em homens como em senhoras.

No evento feminino dos 50 km marcha, estão inscritas 5 atletas, entre as quais a da brasileira Erica de Sena, 4.ª classificada nos 20 km marcha dos últimos mundiais (Doha 2019) mas que não alinhará à partida desta distância (previra participar nos 20 km, entretanto cancelados). Referências para Katie Burnett, dos Estados Unidos da América, Agnieszka Ellward, vencedora no evento em 2017, Antonia Lorek e Ewelina Syc, todas da Polónia.

O delegado técnico nomeado pela Associação Europeia de Atletismo é Janusz Krynicki, da Polónia, com o núcleo de juízes internacionais de marcha a ser composto por Frédéric Bianchi, da Suíça, Zuzana Costin e Martin Skarba, ambos da Eslováquia.

Lista de inscritos a consultar aqui.

Transmissão em direto, via streaming, aqui.

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Meeting «Märcz Róbert» 2020 em Pécs, Hungria (resultados)

Em Pécs-Vasas, Miklós Srp, partidas de provas e animação musical do evento.
Fotos: fb Berényi Zoltán önkormányzati képviselő e Bányászszív
Montagem: O Marchador

O olímpico Miklós Domonkos Srp, nos masculinos, e Tiziana Kinga Spiller, de apenas 16 anos de idade, nos femininos, ambos em representação do BHSE, foram os vencedores das provas de 10 km da 7.ª edição do Meeting de Marcha «Märcz Róbert» disputado em Pécs-Vasas (18/10).

Nos masculinos, Miklós Srp, registou confortável vitória, com 43:39, superando o sub-20 Norbert Tóth, do Hunyadi DSE, com 45:47, fechando o pódio absoluto o veterano M35 Ferenc Papp, com 49.01.

Nos femininos, Tiziana Spiller obteve um novo recorde pessoal de 49:07, melhorando a marca feita nos campeonatos nacionais em Békéscsaba (27/9) então com 49:30. Distando 11 segundos, entrou na segunda posição a olímpica Rita Récsei, com 49:18, e mais atrás, na terceira, Petra Rabné Récsei, com 51:05 (recorde pessoal), ambas colegas de clube de Spiller, o BHSE.

Leo Köpp em evidência nos 20 km de Biberach

A partida dos 20 km em Biberach e, em cima, Carl Dohmann, Nathaniel Seiler,
Leo Köpp e Bianca Maria Dittrich. Fotos: IG Start.berlin e Che/GoodNews4
Montagem: O Marchador

O jovem internacional alemão, Leo Köpp, de 22 anos de idade, obteve um novo recorde pessoal nos 20 km com a marca de 1:22:20 (antes, 1:23:24 em Naumburg 2019) no decorrer dos Campeonatos de Marcha do Estado de Baden, disputados no domingo (18/10) em Biberach, na Alemanha.

Köpp, que representa o LG Nord Berlin, foi seguido na classificação geral pelos mundialistas nos 50 km de Doha 2019, Nathaniel Seiler, do TV Bühlertal, com 1:30:24, e Carl Dohmann, do SCL Heel Baden, com 1:30:31, este último em treino com vista a Dudince (50 km) e apenas uma semana depois de ter obtido 1:22:41 em Podebrady (10/10).

Nas senhoras, vitória de Bianca Maria Dittrich, SCL Heel Baden, com 1:45:30 (4.ª da geral), acumulando o título nos campeonatos à passagem dos 10 km, com 52:35.

Classificação geral
20 km masculinos/femininos
1. Leo Köpp, 1998 (LG Nord Berlin), 1:22:20
2. Nathaniel Seiler, 1996 (TV Bühlertal - Badische M.), 1:30:24
3. Carl Dohmann, 1990 (SCL Heel Baden - Badische M.), 1:30:31
4. Bianca Maria Dittrich, 1993 (SCL Heel Baden - Badische M.), 1:45:30 - fem.
5. Denis Franke, 1969 (TV Bühlertal - Badische M.), 1:47:51
6. Steffen Meyer, 1966 (SV Breitenbrunn - Schwäbische M.), 1:56:30
7. Joachim Maier, 1970 (SV Breitenbrunn - Schwäbische M.), 2:04:11
8. Rainer Lorscheider, 1947 (TV Ludweiler), 2:19:03
9. Reinhard Krüger, 1960 (LAC Langenhagen), 2:19:10
10. Horst Kiepert, 1951 (MBB-SG Augsburg - Schwäbische M.), 2:21:33
11. Joachim Bauer, 1949 (LTV Neukirchen), 2:38:06

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Lugano 2021 - anulado

Foto: Jérôme Genet/Swiss Walking
Montagem: O Marchador

Uma das mais importantes competições internacionais de marcha atlética, o Troféu Lugano - Memorial Mario Albisetti, na Suíça, cuja 17.ª edição esteve prevista para o dia 8 de março passado mas foi cancelada por força das restrições governamentais impostas em virtude da pandemia COVID-19, também não se irá realizar em 2021.

A notícia é avançada no «site» Swiss Walking [aqui] referindo que a decisão da organização, a SAL - Societa Atletica Lugano, tem a ver com as inúmeras incertezas face à evolução da pandemia e à necessidade de montagem, a tempo e horas, de um evento de significativo relevo e no centro da cidade de Lugano, no Cantão de Ticino, o que se afigura impossível.

O evento, que tem em Daniele Albisetti o principal responsável, apresenta como recordistas do percurso nas provas de 20 km o francês Yohann Diniz e a chinesa Hong Liu, com 1:17:24 (2015) e 1:27:06 (2011) respetivamente. A mais recente edição, disputada em 2019, foi vencida pelo lituano Marius Ziukas (1:22:29) e pela italiana Eleonora Anna Giorgi (1:31:07).

Campeonatos de Espanha Sub-18, em pista ao ar livre - Tarragona 2020

Eva Rico e Pablo Rodríguez, os campeões sub-18 de Espanha 2020 em pista.
Fotos: Streaming RFEA e fb Medial TV
Montagem: O Marchador

Tiveram lugar no último fim de semana, os Campeonatos de Espanha de Sub-18 envolvendo, no caso da marcha, as provas de 5.000 metros femininos e 10.000 metros masculinos, evento que teve lugar no Estádio Natalia Rodríguez, em Tarragona, nome dado à famosa meio-fundista do país vizinho, natural da região e que se evidenciou internacionalmente na primeira década deste século, com lugares de topo mundial nos 1.500 metros. 

Na prova feminina (13 participantes), disputada no sábado, Eva Rico Rufas (At. Intec-Zoiti) aguentou a liderança até ao final e com escassos metros à frente de Lucia Redondo Ardid (Atletismo Alcorcon), a primeira realizando o tempo de 24:07.53 e a segunda 24:08.25. Completou o pódio Silvia Villar Nieto (Atletismo Alcorcon), com 24:23.61. Na lista mundial do ano, liderada pela australiana Alanna Peart (23:21.48), Eva, Lucia e Silvia subiram à 7.ª, 8.ª e 11.ª posições, respetivamente. 

Na prova masculina (13 participantes) numa das jornadas de domingo, Pablo Rodríguez Rojas (Ohmio Arahal) conquistou a medalha de ouro ao obter o tempo de 45:55.92, a sexta melhor marca mundial do ano, numa lista liderada pelo italiano Pietro Notaristefano (44:15.25). No segundo lugar classificou-se Juan Francisco Soto Egea (Juventud Guadix), com 46:52.86, penalizado em 1 minuto depois de sprint final em que terminara na posição dianteira. Na terceira posição entrou Pablo Pastor Marín (CD Surco Lucena), com 47:31.49, depois de paragem na zona de penalização.

Classificações
5.000 m femininos - 17/10
1.ª, Eva Rico Rufas, 2003 (ZOIHU), 24:07.53
2.ª, Lucia Redondo Ardid, 2003 (ALCM), 24:08.25
3.ª, Silvia Villar Nieto, 2004 (ALCM), 24:23.61
4.ª, Laura Sanz Ulloa, 2003 (GIRVA), 25:07.64
5.ª, Maider Etxeberria Lizarbe, 2003 (PAMNA), 26:35.52
6.ª, Julia Lopez Marron, 2003 (OHMSE), 27:03.53
7.ª, Nerea Parreño Diez, 2004 (ADMM), 27:10.78
8.ª, Laura Lopez Hernandez, 2004 (CEATF), 27:55.40
9.ª, Africa Perez Piñaga, 2004 (VCFV), 28:39.54
10.ª, Ainhoa Colino Biella, 2004 (BDZBI), 29:08.94
11.ª, Gala Martinez Merino, 2004 (VNGB), 29:47.50
12.ª, Marina Portugal Andres, 2004 (INCBU), 30:40.96
Desclassificada: Sofia Campos Ares, 2004 (STOC).

10.000 m femininos - 18/10
1.º, Pablo Rodriguez Rojas, 2004 (OHMSE), 45:55.92
2.º, Juan Francisco Soto Egea, 2003 (JUVGR), 46:52.83 adic. 60 seg.
3.º, Pablo Pastor Marin, 2003 (SURCO), 47:31.49 p.z.
4.º, Raul Jimeno Rivera, 2003 (SCOZ), 47:53.18
5.º, Oscar Martinez Rodriguez, 2003 (PRAB), 49:41.85
6.º, Hodei Caballero Parra, 2003 (TCFSS), 52:42.31 p.z.
7.º, Izan Ramirez Cortes, 2004 (ESMB), 52:46.76
8.º, Daniel Valenzuela Saiz, 2004 (FLOBU), 52:48.82
9.º, Ismael Diaz Sanchez, 2004 (CASC), 54:50.98
10.º, Marcos Diez De Pedro, 2004 (ADMM), 55:35.77
Desistentes: Francisco Espin Valera, 2004 (CEHMU) e Ruben Albiol Alhambra, 2004 (CAICS).
Desclassificado: Albert Jimenez Isabal, 2004 (MSCB).

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Maxim Krasnov com 4 anos de suspensão por doping

Maxim Krasnov nos recentes Campeonatos da Rússia em Voronovo.
Foto: Escola Olímpica de Saransk

O marchador russo Maxim Krasnov, de 24 anos, atleta da região de Moscovo, acusou positivo (EPO e o estimulante Fonturacetam) no controlo de doping efetuado no recente Campeonato Nacional de Marcha, disputado em Voronovo, Moscovo (5/9), onde fora quarto classificado nos 20 km, com um recorde pessoal de 1:22:46.

A informação foi hoje divulgada pela Federação de Atletismo da Rússia, referindo que o atleta, para além de desclassificado no referido campeonato, cumprirá uma suspensão de 4 anos, de 28/09/2020 a 27/09/2024.

Recorde-se que Krasnov foi vice-campeão mundial sub-18 em Donetsk, na Ucrânia, decorria o ano de 2013, tendo obtido 42:03.10 nos 10.000 metros marcha.

Colaboração: Kristina Saltanovic

Palmisano bate recorde de Itália nos 10 km marcha: 41:28

A partidas das provas absolutas e sub-23, com destaque para Antonella Palmisano
e Francesco Fortunato, ambos com o dorsal 1. Fotos: Francesca GRANA/FIDAL
Montagem: O Marchador

Antonella Palmisano atravessa um grande momento de forma. Depois da sua excelente prestação em Podebrady, há uma semana, prova que venceu categoricamente, agora, no Festival de Endurance (Meio Fundo e Marcha)/Campeonato Italiano, prova pontuável para o Troféu Annarita Sidoti, que teve lugar em Modena, neste fim de semana, bateu o recorde italiano dos 10 km marcha, em estrada, realizando o tempo de 41:28, melhor marca mundial do ano. 

O recorde dos 10 km femininos estava na posse de Rosella Giordano há já 23 anos, quando no meeting internacional de Naumburg, em 1997, fixara o recorde italiano em 41:38. Com este excelente desempenho de Palmisano, a medalha de bronze nos Mundiais de Londres (2017) coloca-se na sexta posição mundial de todos os tempos na distância, depois da russa Yelena Nikolayeva (41:04/1996), da chinesa Yan Wang (41:16/1999), da norueguesa Kjersti Tysse-Plätzer (41:16/2002), e das russas Irina Stankina (41:17/1997) e Olimpiada Ivanova (41:24/1997). 

“É a primeira vez que faço três provas em fins de semana seguidos e repeti as excelentes sensações vividas em Podebrady, sentindo algum cansaço nas pernas nos dois, três últimos quilómetros mas nem me apercebi que tivesse feito 4:04, nos últimos mil metros”, assim se manifestou a atleta de Taranto ao site da FIDAL. Seguem-se os Campeonatos de Itália de 20 km marcha, a 6 de dezembro, que contará com a atuação de um juiz internacional português. Ainda na prova feminina, com 36 atletas à partida, Nicole Colombi foi segunda com o tempo de 43:55, e Mariavittoria Becchetti, a terceira com 44:40. 

No setor masculino, Francesco Fortunato conquistou o título italiano absoluto nos 10 km, obtendo a marca de 39:06, a terceira melhor performance do ano, atrás dos russos Mizinov (38:00) e Kozhevnikov (39:04). O pódio ficou completo com o segundo lugar de Andrea Agrusti (40:26) e o terceiro lugar de Federico Tontodonati (40:31). 

Nas outras provas masculinas, triunfos, nos Sub-23, de Ricardo Orsoni, com 41:02, nos Sub-20, de Davide Finocchietti, com 41:50, e nos Sub-18, de Emiliano Brigante, com 44:02 enquanto nas meninas, nas Sub-23 impõe-se Beatrice Foresti, com 48:54, nas Sub-20, Simona Bertini, com 46:59, e nos 5 km Sub-18, Giada Traina, com 24:14. 

Consulte os resultados das provas masculinas [absoluta], [Sub-23], [Sub-20] e [Sub-18], e das provas femininas [absoluta], [Sub-23], [Sub-20] e [Sub-18].

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Losev e Olyanovska com vitórias nos 20 km em Ivano-Frankivsk

Os 20 km em Ivano-Frankivsk e os campeões nacionais, Lyudmyla Olyanovska
(dorsal 30) e Ivan Losev (292). 
Imagens de vídeo da Fed. Atletismo da Ucrânia
Montagem: O Marchador

Em Ivano-Frankivsk (18/10), os 20 km dos Campeonatos Nacionais da Ucrânia disputaram-se logo depois dos 50 km e não na segunda jornada de provas como era habitual em anteriores edições, com títulos nacionais a serem conquistados por Ivan Losev, nos masculinos, e Lyudmyla Olyanovska, ambos de Kievska.

Enquanto nos masculinos Ivan Losev desfazia-se da companhia do sub-23 Eduard Zabuzhenko apenas no último quilómetro para vencer com 1:21:44, contra 1:22:05, nos femininos Lyudmyla Olyanovska tratou de abrir uma diferença que chegou a 51 segundos sobre Mariia Sakharuk-Filiuk (no final reduzida a 25 segundos), registando ambas abaixo da 1 hora e 30 minutos e com marcas dentro dos mínimos para Tóquio, 1:29:18 e 1:29:43 respetivamente. As restantes posições dos pódios ficariam para Nazar Kovalenko, com 1:22:28, e Olena Sobchuk-Mizerniuk, 1:30:50, marca esta também melhor que o exigido para os Jogos Olímpicos do próximo ano.

Nas provas para os mais jovens, vitórias nos sub-20 (10 km) por Taras Koreskyy (43:59) e Iryna Vovk (50:46), nos sub-18 por Mykola Rushchak (10 km, 43:45, melhor que o 1.º sub-20) e Valeriya Sholomitska (5 km, 23:35). Referência para a vencedora sub-14 nos 3 km, Oksana Lukianovych, com 14:34.

Colaboração: Kristina Saltanovic

Classificações dos 20 km
Masculinos
1.º, Ivan Losev, 1986 (Kievska), 1:21:44
2.º, Eduard Zabuzhenko, 1998 (Kievska), 1:22:05 - 1.º sub-23
3.º, Nazar Kovalenko, 1987 (Kievska), 1:22:28
4.º, Serhiy Svitlychnyy, 1994 (Sumska), 1:22:58
5.º, Viktor Shumik, 1998 (Volynska), 1:23:51 - 2.º sub-23
6.º, Şahin Şenoduncu, 1994 (TUR - Turquia), 1:25:31 p.z.
7.º, Mert Atli, 1993 (TUR - Turquia), 1:25:41
8.º, Oleh Svystun, 1997 (Sumska), 1:30:41 p.z.
9.º, Dmytro Medvedyuk, 2000 (Volynska), 1:33:47 - 3.º sub-23
10.º, Illya Bilyk, 1999 (Volynska), 1:35:41 - 4.º sub-23
11.º, Yaroslav Lukashyk, 2000 (Volynska), 1:44:21 - 5.º sub-23
Desistente: Heorhii Rodz, 1995 (Volynska).

Femininos
1.ª, Lyudmyla Olyanovska, 1993 (Kievska), 1:29:18
2.ª, Mariia Sakharuk-Filiuk, 1995 (Volynska), 1:29:43
3.ª, Olena Sobchuk (Mizerniuk), 1995 (Volynska), 1:30:50
4.ª, Nadiya Borovska, 1981 (Volynska), 1:31:03
5.ª, Hanna Shevchuk (Suslyk), 1996 (Ivano-Frankivska), 1:31:55
6.ª, Yana Faryna, 1999 (Volynska), 1:42:34 - 1.ª sub-23
Desistentes: Mariya Hudachok, 1996 (Zakarpatska) e Evin Demir, 2001 (TUR - Turquia).

Resultados completos dos campeonatos, aqui.

Hlavan e Yudkina vencem 50 km em Ivano-Frankivsk, Ucrânia

Os 50 km em Ivano-Frankivsk e os vencedores Ihor Hlavan (dorsal 4) e Khrystyna
Yudkina (24). Imagens de vídeo da Federação de Atletismo da Ucrânia
Montagem: O Marchador

Nos Campeonatos da Ucrânia de Marcha em Estrada e evento internacional de Ivano-Frankivsk, ontem disputados (18/10), Ihor Hlavan e Khrystyna Yudkina, conquistaram os títulos nacionais de 50 km.

Nos masculinos (12 participantes), Hlavan, a representar o distrito de Sumska, registou a marca de 3:47:31, um recorde do circuito, ele que acumula mais um título e é o detentor do recorde nacional desde os mundiais de Moscovo-2013 (3:40:39). Durante largo tempo (até aos 36 km) teve a companhia de Ivan Banzeruk, atleta que viria a entrar na zona de penalização vindo a ser desclassificado já depois dos 40 km de prova. Na segunda posição entrou o veterano Serhiy Budza, de Kievska, com 3:49:47, juntando-se a Hlavan na superação dos mínimos (3:50:00) para os Jogos Olímpicos de Tóquio, se garantido o processo de qualificação. Na terceira posição classificou-se Valeriy Litanyuk, de Ivano-Frankivska, com 3:52:58, depois de cumprir 5 minutos na zona de penalização já decorridos 46 km. Ainda antes do cronómetro marcar as 4 horas de prova, cortaram a meta o letão Arnis Rumbenieks, com 3:55:27, e o vencedor sub-23 Andriy Marchuk, Volynska, com 3:59:41, ambos com recordes pessoais.

Nos femininos (5 participantes), Yudkina estando a competir em casa não defraudou as expetativas e assumiu a liderança do princípio ao fim. Venceu de forma destacada, obtendo 4:32:30, ela que no ano passado em Alytus registou a sua melhor marca na distância (4:19:57). Teve no pódio a companhia das representantes de Zhitomirska e de Kievska, respetivamente Tamara Havrylyuk-Stasyuk, com 4:38:36, e Oksana Kulahina, de Kievska, com 4:50:38, ambas com recordes pessoais. Mais uma atleta completaria a distância, a campeã de 2019, Lyudmyla Shelest, aos 46 anos de idade, de Sumska, com 5:02:34.

Colaboração: Kristina Saltanovic

Classificações dos 50 km
Masculinos
1.º, Ihor Hlavan, 1990 (Sumska), 3:47:31
2.º, Serhiy Budza, 1984 (Kievska), 3:49:47
3.º, Valeriy Litanyuk, 1994 (Ivano-Frankivska), 3:52:58 p.z.
4.º, Anton Radko, 1995 (Sumska), 3:53:29
5.º, Arnis Rumbenieks, 1988 (LAT - Letónia), 3:55:27
6.º, Andriy Marchuk, 1998 (Volynska), 3:59:41 - 1.º sub-23
7.º, Anton Kravchenko, 1999 (Sumska), 4:20:05 - 2.º sub-23
8.º, Ihor Honcharenko, 2000 (Sumska), 4:21:35 - 3.º sub-23
9.º, Oleksandr Venhlovskyy, 1985 (Zhitomirska), 4:40:32
Desclassificados: Ivan Banzeruk, 1990 (Volynska) e Stepan Pasichnyy, 1998 (Ivano-Frankivska) - sub-23.
Desistente: Serhiy Susyk, 1993 (Donecka).

Femininos
1.ª, Khrystyna Yudkina, 1984 (Ivano-Frankivska), 4:32:30
2.ª, Tamara Havrylyuk (Stasyuk), 1995 (Zhitomirska), 4:38:36
3.ª, Oksana Kulahina, 1997 (Kievska), 4:50:38
4.ª, Lyudmyla Shelest, 1974 (Sumska), 5:02:34
Desistente: Yuliya Kushka, 1997 (Dnipropetrovska).