sábado, 29 de abril de 2017

Oosthuizen e Snyman com títulos sul-africanos em Potchefstroom

Anel Oosthuizen e Wayne Snyman em Potchefstroom.
Fotos: fb Carl Meyer e Wayne Snyman
Montagem: O Marchador
Anel Oosthuizen, em dia de aniversário, e Wayne Snyman, venceram as provas de 20 km dos campeonatos sul-africanos de marcha realizados a 22 de abril em Potchefstroom, cidade acadêmica situada às margens do rio Mooi a 120 km a sudoeste de Joannesburgo.

Oosthuizen (CGA), que no início do mês igualou o recorde nacional que já lhe pertence, registou 1.38.53 e obteve o seu quinto título nacional consecutivo, à frente de Natalie Le Roux (KZNA), com 1.46.14, e Zelda Schultz (KZNA), com 1.51.59.

Snyman (AGN), com 1.25.51, superiorizou-se ao seu colega de equipa Sizwe Ndebele, que obteve 1.28.37. Mzwakhe Mavandla (CGA), fechou o pódio, com 1.32.45, numa prova em que Lebogang Shange foi desclassificado.

Classificações
20 km femininos
1.ª, Anel Oosthuizen (CGA), 1.38.53
2.ª, Natalie Le Roux (KZNA), 1.46.14
3.ª, Zelda Schultz (KZNA), 1.51.59
4.ª, Milandre Stafford (ACNW), 1.56.53
5.ª, Althea Potgieter (ACNW), 1.58.18
6.ª, Mthatsi Mokhele (CGA), 1.58.52
Desclassificadas: Mazibuko Buysiwe (CGA), Chanice Klink (AGN) e Whitney Matseba (AGNIND).

20 km masculinos
1.º, Wayne Snyman (AGN), 1.25.51
2.º, Sizwe Ndebele (AGN), 1.28.37
3.º, Mzwakhe Mavandla (CGA), 1.32.45
4.º, Thumisang Pule (AGN), 1.33.55
5.º, Aron Mahlangu (KZNA), 1.34.15
6.º, Mthunzi Mnisi (AGN), 1.38.25
Desclassificados: Lebogang Shange (CGA) e Mthembi Chauque (AFS).
Desistente: Dannyboy Sehemo (AGNIND).

10 km femininos sub-20
1.ª, Mizan Viljoen (AFS), 51.48
2.ª, Annette Koen (ACNW), 52.58

10 km masculinos - sub-20
1.º, Francois Jacobs (BOLA), 46.42
2.º, Hunro Colling (BOLA), 48.31
3.º, Jacques Heymans (AFS), 50.19
4.º, Sylvester Khalani (AGNIND), 53.51
5.º, Vincent Ntlapo (AGNIND), 54.36

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Grande Prémio “Cidade de Lima”, no Peru (resultados)

Jessica Hancco e o pódio masculino.
Fotos: fb Cesar Rodriguez e Jessica Hancco
Montagem: O Marchador
Teve lugar este domingo (23), em Lima, o Grande Prémio de Atletismo “Cidade de Lima”, prova integrada no Grande Prémio Sul-americano e que contou no programa competitivo de duas provas de marcha, na distância de 10.000 metros.

Na prova masculina, há a registar o bom nível técnico evidenciado pelo peruano César Rodriguez (1997), que venceu a competição com a marca de 41.58,59. Nos outros lugares do pódio ficaram o panamiano Yassir Cabrera (42.03,555) e o peruano Pavel Chihuan Camayo (42.44,93).

César Augusto Rodrigues (1997), que ainda não completou os 20 anos de idade (comemora este aniversário a 26 do próximo mês de junho), é uma promessa da marcha atlética peruana. No ano passado, em Roma, no mundial de nações, integrou a seleção do seu país no escalão Sub-20 onde se classificou num honroso 6.º lugar na prova dos 10 km. Nos 2.ºs Jogos Olímpicos da Juventude, em Nanjing (China), em 2014, evento destinado ao escalão Sub-18, onde foi porta-bandeira da delegação peruana, já dera mostras do seu valor ao obter a 4.ª posição.

Na prova feminina o destaque vai para a atleta peruana Jessica Hancco Quispe (1995) que venceu a prova com o tempo de 50.14,60. É a segunda melhor atleta do Perú (depois de Kimberley García) e tem um recorde pessoal na distância de 46.47,31, marca obtida em 2014, nos mundiais de Sub-20 de Oregon, nos EUA. Participou em 2016 nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Classificações
10.000 m masculinos
1. Cesar Augusto Rodriguez (1997), 41.58,59
2. Yassir Cabrera, Panamá (1988), 42.03,55
3. Pavel Chihuan Camayo (1986), 42.44,93
4. Jose Carlos Mamami (1998), 44.17,37
5. Arnold Riveros (1998), 47.28,80
6. Erick Carhuallanqui (2001), 49.31,58
7. Hilmar Díaz (2000), 50.01,94

10.000 m femininos
1.ª, Jessica Hancco (1995), 50.14,60

Seleção de Portugal para a Taça da Europa de Marcha – Podebrady 2017

Montagem: O Marchador
A Federação Portuguesa de Atletismo, 16 dias depois da data que ela própria havia estipulado (11 de Abril), divulgou ontem a seleção nacional que participará, dia 21 de maio próximo, na Taça da Europa de Marcha a realizar em Podebrady, na República Checa.

A seleção, que é composta por 9 atletas, a mais pequena de sempre no historial da participação portuguesa no evento (em Múrcia-2015 estiveram 14 atletas), é a seguinte:

20 km femininos
Ana Cabecinha - CO Pechão (Algarve)
Inês Henriques - CN Rio Maior (Santarém)
Mara Ribeiro - SL Benfica (Lisboa)

20 km masculinos
João Vieira - Sporting CP (Lisboa)
Miguel Carvalho - SL Benfica (Lisboa)

50 km masculinos
Pedro Isidro - SL Benfica (Lisboa)

10 km sub-20 femininos
Carolina Costa - CO Pechão (Algarve)
Inês Reis - CCD Leões da Floresta (Castelo Branco)

10 km sub-20 masculinos
Rodrigo Marques - CO Pechão (Algarve)

Todos os atletas mencionados cumpriram com as marcas de qualificação exigidas nas provas para as quais foram convocados, com exceção de Miguel Carvalho. Este detém 1.28.03 nos 20 km de Roma-2016 como o melhor resultado conseguido no período entre 7 de maio de 2016 e 9 de abril de 2017, quando a marca de qualificação era de 1.27.00.

De fora ficaram Daniela Cardoso (Individual) nos 20 km e Dionísio Ventura (CA Tunes) nos 50 km, atletas que apesar de terem obtido as marcas de qualificação não constituíram opção face a outros critérios de seleção.

Sendo um evento internacional de cariz fundamentalmente coletivo, Portugal só terá possibilidades de se classificar nas senhoras, nos 20 km e 10 km sub-20, mesmo que com o número mínimo de atletas. Recorde-se, a propósito, a vitória da seleção feminina portuguesa de 20 km na edição de Miskolc-2005, então com Susana Feitor (5.ª), Vera Santos (7.ª), Maribel Gonçalves (16.ª) e Inês Henriques (17.ª).

quinta-feira, 27 de abril de 2017

3.000 m marcha em Auckland - Jogos Mundiais de Veteranos (resultados)

O pódio M50, com Peter Baker (3.º), David Swarts (1.º) e Jianping Xu
(2.º), e a liderança da prova masculina com Swarts no commando,
seguido por Degtyarenko, Prasad e Svensson.
Fotos: fb David Swarts - USA Race Walker
Montagem: O Marchador
Um dia depois dos 1.500 metros, foi a vez da realização da prova dos 3.000 metros em pista (dia 26) integrante do programa dos Jogos Mundiais de Veteranos em Auckland, na Nova Zelândia, com um total de 85 participantes em pista (41 femininos e 44 masculinos).

Nos femininos, Corinne Smith, W50 (Nova Zelândia), com 15.35,43, e Irina Koroina, W52 (Rússia), com 16.38,94, repetiram as duas primeiras posições absolutas das marcas alcançadas. O terceiro lugar foi agora para Diana Adams, W49 (Austrália), com 16.52,12.

Já na percentagem de graduação de idades, posição cimeira para a atleta de 90 anos de idade, Heather Lee (Austrália, 26.52,70), com 88.56%. Lee não tinha tomado parte nos 1.500 metros. Seguiram-na Jacqueline Wilson, W71 (Nova Zelândia, 18.53,35), com 86.15%, e Heather Carr, W67 (Austrália, 17.44,64), com 85.85%.

Nos masculinos, a ordem das melhores marcas absolutas continuou a posicionar no primeiro lugar Viacheslav Degtyarenko, M46 (Rússia), com 13.33,59. David Swarts, M51 (E.U. América), com 13.36,33, e Pramesh Prasad, M43 (Austrália), com 13.45,40, ocuparam os lugares seguintes, trocando de lugares relativamente ao sucedido nos 1.500 metros.

Sergei Systerov, M59 (Rússia, 13.55,84), com 90.32% continuou a ser o detentor da marca mais valiosa e o único a obter mais de 90%. David Swarts, M51 (E.U. América, 13.36,33), com 88.55%, melhorou uma posição neste parâmetro e Michael Parker, M64 (Nova Zelândia, 14.59,18), com 88.00% desceu um lugar.

Curiosamente foram 16 os atletas desclassificados nos 3.000 metros, número que contrasta com os 4 nas provas de 1.500 metros da jornada anterior.

Classificações
3.000 m femininos
W35
1.ª, Victoria Jones, W38 (Nova Zelândia), 22.39,43 - 51.61%
W40
1.ª, Elyse Lecharrois, W44 (Canadá), 20.52,67 - 57.64%
2.ª, Carroll Irvine, W41 (Nova Zelândia), 22.19,93 - 53.89%
W45
1.ª, Diana Adams, W49 (Austrália), 16.52,12 - 74.24%
2.ª, Larissa Wildsmith, W49 (Nova Zelândia), 19.29,06 - 64.27%
3.ª, Sharon Chisholm, W46 (Canadá), 22.22,18 - 55.98%
W50
1.ª, Corinne Smith, W50 (Nova Zelândia), 15.35,43 - 83.72%
2.ª, Irina Koroina, W52 (Rússia), 16.38,94 - 78.39%
3.ª, Ann Maree Staunton-Jugovic, W53 (Austrália), 17.09,65 - 76.05%
4.ª, Anne Weekes, W54 (Austrália), 17.50,59 - 73.15%
5.ª, Ginger Arm Palmer, W54 (E.U. América), 21.39,76 - 60.25%
6.ª, Deborah Nesti, W52 (Nova Zelândia), 23.50,67 - 54.74%
7.ª, Deborah Engeler, W54 (Austrália), 24.27,33 - 53.37%
Desclassificadas: Gillian Vaughan-Jones, W54 (Austrália) e Rose-Marie Vos, W53 (Nova Zelândia).
W55
1.ª, Frances Kichenbrand, W55 (África do Sul), 17.25,47 - 78.37%
2.ª, Sandra Archibald, W58 (Canadá), 19.00,32 - 71.86%
3.ª, Julianne Hutton, W55 (Nova Zelândia), 20.17,60 - 67.29%
4.ª, Rachael Cheechoo, W59 (Canadá), 22.16,10 - 61.33%
5.ª, Mary-Ellen Maybee, W56 (Canadá), 22.51,36 - 59.75%
Desclassificadas: Teresa Grimmett, W59 (Nova Zelândia) e Tereza Theofilo De Souza, W56 (Índia).
W60
1.ª, Chantal Dominguez, W63 (Nova Caledónia), 19.06,75 - 75.20%
2.ª, Wendy Clark, W63 (E.U. América), 19.07,61 - 75.15%
3.ª, Elizabeth Hancock, W64 (E.U. América), 26.05,28 - 55.09%
4.ª, Mary Diver, W63 (E.U. América), 27.20,82 - 52.56%
5.ª, Marylin O'Hara, W60 (Nova Zelândia), 29.08,44 - 49.32%
Desclassificadas: Vera Avilova, W64 (Rússia) e Marianne Hamilton, W64 (E.U. América).
W65
1.ª, Heather Carr, W67 (Austrália), 17.44,64 - 85.85%
2.ª, Miyoko Yasawa, W65 (Japão), 18.59,29 - 80.22%
3.ª, Sharon M. Wright, W67 (Canadá), 20.52,52 - 72.97%
4.ª, Lalitha Tella, W67 (Canadá), 21.43,06 - 70.14%
W70
1.ª, Jacqueline Wilson, W71 (Nova Zelândia), 18.53,35 - 86.15%
2.ª, Yoko Eichel, W70 (E.U. América), 19.17,93 - 84.32%
3.ª, Kathleen Frable, W71 (E.U. América), 20.20,50 - 80.00%
4.ª, Shirley Barber, W70 (Nova Zelândia), 22.31,42 - 72.25%
Desclassificada: Dawn Mienie, W71 (Nova Zelândia).
W75
1.ª, Daphne Jones, W75 (Nova Zelândia), 21.40,18 - 80.97%
Desclassificada: Alla Kolesnikova, W75 (Rússia).
W90
1.ª, Heather Lee, W90 (Austrália), 26.52,70 - 88.56%

3.000 m masculinos
M35
1.º, Casba Bognar, M36 (Hungria), 24.38,72 - 43.58%
Desclassificado: Shivananda Shetty, M39 (Índia).
M40
1.º, Pramesh Prasad, M43 (Austrália), 13.45,40 - 80.74%
2.º, Enzo Dario Gauna, M42 (Argentina), 24.24,75 - 45.50%
M45
1.º, Viacheslav Degtyarenko, M46 (Rússia), 13.33,59 - 85.24%
2.º, Axel Christer Svensson, M47 (Suécia), 13.45,54 - 84.00%
3.º, Jerry Edson Da Costa, M47 (Brasil), 14.41,50 - 78.67%
4.º, Lyndon Hohaia, M49 (Nova Zelândia), 14.58,26 - 77.20%
Desclassificado: Jocelyn Laporte, M49 (France).
M50
1.º, David Swarts, M51 (E.U. América), 13.36,33 - 88.55%
2.º, Jianping Xu, M51 (Canadá), 14.35,39 - 82.58%
3.º, Peter Baker, M53 (Austrália), 16.47,02 - 71.78%
M55
1.º, Sergei Systerov, M59 (Rússia), 13.55,84 - 90.32%
2.º, Rashi Mukhtasarov, M58 (Rússia), 14.52,62 - 84.57%
3.º, Mikhail Samay, M55 (Casaquistão), 15.34,02 - 80.83%
4.º, Hubertus Kaenen, M57 (Holanda), 15.58,19 - 78.79%
5.º, Tommy Aunan, M58 (E.U. América), 17.21,19 - 72.51%
6.º, John Storms, M57 (Canadá), 17.21,26 - 72.50%
7.º, Michael Blanchard, M55 (E.U. América), 18.11,32 - 69.18%
8.º, Christoph Worsnop, M59 (Austrália), 26.00,47 - 48.38%
M60
1.º, Michael Parker, M64 (Nova Zelândia), 14.59,18 - 88.00%
2.º, Sergey Lyshin, M62 (Rússia), 16.11,24 - 81.47%
3.º, Peter Fox, M62 (Nova Zelândia), 16.53,02 - 78.11%
4.º, John Wesseling, M61 (Nova Zelândia), 18.32,32 - 71.14%
M65
1.º, Henry Charrois, M65 (Canadá), 16.00,31 - 86.80%
2.º, Nariman Aitmukhametov, M65 (Rússia), 16.11,90 - 85.77%
3.º, Sergei Murashev, M68 (Rússia), 17.12,61 - 80.72%
4.º, Rostislav Kovar, M66 (República Checa), 19.35,21 - 70.93%
M70
1.º, John Joseph McMullin, M71 (Irlanda), 17.20,91 - 84.84%
2.º, Norman Frable, M71 (E.U. América), 17.45,70 - 82.87%
3.º, Thomas Kok, M71 (Malaysia), 18.13,05 - 80.79%
4.º, Alexander Payne, M72 (Nova Zelândia), 21.11,51 - 69.45%
5.º, Victor Brend Hyde, M72 (Austrália), 25.33,10 - 57.60%
Desclassificados: Terence Lamb, M71 (Nova Zelândia), Donald Park, M70 (Nova Zelândia) e Prabhakar Thakur, M71 (Índia).
M75
1.º, Anatolli Onuchin, M76 (Rússia), 21.21,95 - 73.47%
2.º, Pier Giorgio Andreotti, M76 (Itália), 21.43,48 - 72.26%
Desclassificado: Miroslav Mitusina, M78 (E.U. América).
M80
1.º, Alan Poisner, M82 (E.U. América), 20.54,41 - 80.71%
2.º, Semen Tsukrov, M81 (Rússia), 23.06,89 - 73.00%
3.º, Upali Hippola, M81 (Canadá), 25.52,40 - 65.21%
Desclassificado: Ronald Johnson, M84 (Nova Zelândia).
M85
Desclassificado: Mate Matich, M85 (Nova Zelândia).

1.500 m marcha nos Jogos Mundiais de Veteranos – Auckland (resultados)

O pódio M45 dos 1.500 metros, com Jerry da Costa (3.º), Viacheslav
Degtyarenko (1.º) e Christer Svensson (3.º).
Foto: fb Viacheslav Degtyarenko
Os Jogos Mundiais de Veteranos que decorrem em Auckland, na Nova Zelândia, tiveram a jornada inaugural da disciplina da marcha no passado dia 25, com provas sobre a pouco usual distância de 1.500 metros para masculinos e femininos, em pista.

Nas senhoras, com a participação de 45 atletas, os três melhores registos cronométricos absolutos pertenceram a Corinne Smith (Nova Zelândia), com 7.34,53, Irina Koroina (Rússia), com 7.42,64, e Ann Maree Staunton-Jugovic (Austrália), com 7.47,70, todas da categoria 50-54 anos.

Na percentagem pela tabela internacional de graduação por idades, que identifica as marcas mais valiosas, liderou Heather Carr, W67 (Austrália, 8.11,52), com 89.25%, seguida de Jacqueline Wilson, W71 (Nova Zelândia, 8.55,65), com 87.07%, e Yoko Eichel, W70 (E.U. América, 8.59,81), com 86.40%.

Nos homens (50 participantes), no «pódio» absoluto de marcas figuram Viacheslav Degtyarenko, M46 (Rússia), com 6.24,19, Pramesh Prasad, M43 (Austrália), com 6.29,69, e David Swarts, M51 (E.U. América, com 6.30,62, todos eles vencedores nas suas categorias etárias.

No «age-grading» e com percentagens acima dos 90% temos Sergei Systerov, M59 (Rússia, 6.37,71), com 93.10%, Michael Parker, M64 (Nova Zelândia, 7.06,20), com 91.08%, e de novo na terceira posição, David Swarts, M51 (E.U. América, 6.30,62), com 90.76%.

Classificações
1.500 m femininos
W35
1.ª, Victoria Jones, W38 (Nova Zelândia), 10.45,35 - 52.72%
W40
1.ª, Elyse Lecharrois, W44 (Canadá), 9.54,74 - 58.87%
2.ª, Carroll Irvine, W41 (Nova Zelândia), 10.44,44 - 54.33%
W45
1.ª, Diana Adams, W49 (Austrália), 7.51,20 - 77.32%
2.ª, Larissa Wildsmith, W49 (Nova Zelândia), 9.29,07 - 64.02%
3.ª, Kare Thistlewaite, W47 (Austrália), 10.00,14 - 60.71%
4.ª, Sharon Chisholm, W46 (Canadá), 10.36,66 - 57.22%
5.ª, Arsenia Porter, W48 (E.U. América/Minor Outyin), 10.49,71 - 56.07%
W50
1.ª, Corinne Smith, W50 (Nova Zelândia), 7.34,53 - 83.54%
2.ª, Irina Koroina, W52 (Rússia), 7.42,64 - 82.08%
3.ª, Ann Maree Staunton-Jugovic, W53 (Austrália), 7.47,70 - 81.19%
4.ª, Anne Weekes, W54 (Austrália), 8.32,15 - 74.14%
5.ª, Ginger Armstrong Palmer, W54 (E.U. América), 10.21,18 - 61.13%
6.ª, Deborah Nesti, W52 (Nova Zelândia), 10.44,87 - 58.88%
7.ª, Gillian Vaughan-Jones, W54 (Austrália), 10.46,54 - 58.73%
W55
1.ª, Frances Kichenbrand, W55 (África do Sul), 8.17,40 - 79.71%
2.ª, Teresa Grimmett, W59 (Nova Zelândia), 9.08,65 - 72.26%
3.ª, Sandra Archibald, W58 (Canadá), 9.17,10 - 71.17%
4.ª, Julianne Hutton, W55 (Nova Zelândia), 9.38,04 - 68.59%
5.ª, Bonnie Love, W58 (Canada), 10.31,37 - 62.80%
6.ª, Tereza Theofilo De Souza, W56 (Índia), 10.40,88 - 61.86%
7.ª, Rachael Cheechoo, W59 (Canadá), 10.53,96 - 60.63%
8.ª, Mary-Ellen Maybee, W56 (Canadá), 11.07,35 - 59.41%
W60
1.ª, Chantal Dominguez, W63 (Nova Caledónia), 9.16,50 - 74.71%
2.ª, Wendy Clark, W63 (E.U. América), 9.25,49 - 73.52%
3.ª, Marianne Hamilton, W64 (E.U. América), 9.56,78 - 69.66%
4.ª, Vera Avilova, W64 (Rússia), 10.06,81 - 68.51%
5.ª, Elizabeth Hancock, W64 (E.U. América), 12.45,51 - 54.31%
6.ª, Mary Diver, W63 (E.U. América), 13.07,84 - 52.77%
7.ª, Marylin O'Hara, W60 (Nova Zelândia), 14.15,99 - 48.57%
W65
1.ª, Heather Carr, W67 (Nova Zelândia), 8.11,52 - 89.25%
2.ª, Miyoko Yasawa, W65 (Japão), 9.15,75 - 78.94%
3.ª, Sharon M. Wright, W67 (Canada), 10.01,24 - 72.96%
4.ª, Lalitha Tella, W67 (Canadá), 10.34,42 - 69.15%
W70
1.ª, Jacqueline Wilson, W71 (Nova Zelândia), 8.55,65 - 87.07%
2.ª, Yoko Eichel, W70 (E.U. América), 8.59,81 - 86.40%
3.ª, Kathleen Frable, W71 (E.U. América), 9.28,07 - 82.10%
4.ª, Shirley Barber, W70 (Nova Zelândia), 10.58,96 - 70.77%
5.ª, Sneh Lata Hooda, W73 (Índia), 14.41,64 - 52.90%
W75
1.ª, Daphne Jones, W75 (Nova Zelândia), 10.27,80 - 79.65%
2.ª, Catherine Popell, W76 (E.U. América), 11.48,17 - 70.61%
3.ª, Alla Kolesnikova, W75 (Rússia), 12.21,66 - 67.43%
4.ª, Usha Sharma, W78 (Índia), 13.38,44 - 61.10%
5.ª, Shaila Tilak, W76 (Índia), 15.10,53 - 54.92%
W90
1.ª, Joan Solaga, W90 (Austrália), 18.41,85 - 58.97%

1.500 m masculinos
M35
1.º, Shivananda Shetty, M39 (Índia), 10.14,40 - 51.38%
2.º, Casba Bognar, M36 (Hungary), 11.17,99 - 46.56%
M40
1.º, Pramesh Prasad, M43 (Austrália), 6.29,69 - 83.84%
2.º, Stefan Nogaj, M44 (Nova Zelândia), 9.48,20 - 55.54%
M45
1.º, Viacheslav Degtyarenko, M46 (Rússia), 6.24,19 - 88.51%
2.º, Axel Christer Svensson, M47 (Suécia), 6.42,04 - 84.58%
3.º, Jerry Edson Da Costa, M47 (Brasil), 6.59,24 - 81.11%
4.º, Lyndon Hohaia, M49 (Nova Zelândia), 6.59,31 - 81.10%
Desclassificado: Prithipal Chahal, M46 (Índia).
M50
1.º, David Swarts, M51 (E.U. América), 6.30,62 - 90.76%
2.º, Jianping Xu, M51 (Canadá), 6.59,11 - 84.59%
3.º, Peter Baker, M53 (Austrália), 7.54,31 - 74.74%
4.º, Joseph Ols, M53 (E.U. América), 9.13,83 - 64.01%
5.º, Dmitry Gribkov, M50 (Rússia), 9.38,27 - 61.31%
M55
1.º, Sergei Systerov, M59 (Rússia), 6.37,71 - 93.10%
2.º, Rashit Mukhtasarov, M58 (Rússia), 6.57,45 - 88.70%
3.º, Mikhail Samay, M55 (Casaquistão), 7.13,03 - 85.51%
4.º, Hubertus Kaenen, M57 (Holanda), 7.14,47 - 85.23%
5.º, John Storms, M57 (Canadá), 7.24,10 - 83.38%
6.º, Tommy Aunan, M58 (E.U. América), 8.21,04 - 73.90%
7.º, Michael Blanchard, M55 (E.U. América), 8.38,22 - 71.45%
8.º, John McPherson, M58 (Austrália), 9.35,33 - 64.36%
9.º, Christoph Worsnop, M59 (Austrália), 12.16,65 - 50.27%
10.º, Karibasavar Nagur, M56 (Índia), 12.19,24 - 50.09%
M60
1.º, Michael Parker, M64 (Nova Zelândia), 7.06,20 - 91.08%
2.º, Sergey Lyshin, M62 (Rússia), 7.26,39 - 86.96%
3.º, Peter Fox, M62 (Nova Zelândia), 8.08,17 - 79.52%
4.º, John Wesseling, M61 (Nova Zelândia), 8.47,48 - 73.59%
M65
1.º, Nariman Aitmukhametov, M65 (Rússia), 7.35,22 - 89.82%
2.º, Henry Charrois, M65 (Canadá), 7.38,86 - 89.11%
3.º, Sergei Murashev, M68 (Rússia), 7.59,18 - 85.33%
4.º, Rostislav Kovar, M66 (República Checa), 9.49,09 - 69.41%
5.º, Annarav Deasi, M69 (Índia), 13.55,70 - 48.93%
M70
1.º, John Joseph McMullin, M71 (Irlanda), 8.20,06 - 86.62%
2.º, Norman Frable, M71 (E.U. América), 8.23,66 - 86.00%
3.º, Thomas Kok, M71 (Malásia), 8.53,65 - 81.17%
4.º, Terence Lamb, M71 (Nova Zelândia), 9.33,64 - 75.51%
5.º, Alexander Payne, M72 (Nova Zelândia), 10.01,71 - 71.98%
6.º, Donald Park, M70 (Nova Zelândia), 10.51,37 - 66.50%
7.º, Bruce Barbour, M72 (Nova Zelândia), 11.20,06 - 63.69%
M75
1.º, Anatolli Onuchin, M76 (Rússia), 9.33,67 - 80.48%
2.º, Miroslav Mitusina, M78 (E.U. América), 10.27,97 - 73.52%
3.º, Pier Giorgio Andreotti, M76 (Itália), 10.30,96 - 73.17%
Desclassificados: Sean O'Hara, M79 (Austrália) e Alan Warburton, M78 (Austrália).
M80
1.º, Alan Poisner, M82 (E.U. América), 9.53,80 - 83.47%
2.º, Semen Tsukrov, M81 (Rússia), 10.39,22 - 77.54%
3.º, Upali Hippola, M81 (Canadá), 12.34,60 - 65.69%
Desclassificado: Peter Sheaf, M81 (Nova Zelândia).
M85
1.º, Mate Matich, M85 (Nova Zelândia), 12.29,07 - 71.68%

Pechão e Seia vencem Taça de Portugal de Marcha no Luso

As formações vencedoras, o CO Pechão e o CA Seia.
Fotos: O Marchador
O Clube Oriental de Pechão (Algarve), em femininos, e o Centro de Atletismo de Seia (Guarda), em masculinos, triunfaram coletivamente na edição deste ano da Taça de Portugal de Marcha Atlética, evento realizado no domingo (23), na pista de atletismo do Centro de Estágios do Luso, com muitas queixas de atletas e treinadores pelo horário impróprio adotado (início das provas às 11.30 horas), com as marcas obtidas a saírem prejudicadas pelo calor que se fez sentir (entre 23 e 27 graus Celsius).

Na prova feminina, Ana Cabecinha, do CO Pechão, com 46.07,76 aos 10.000 metros (pista 1), isolou-se logo no início e foi uma natural vencedora, à frente da sua colega de equipa Edna Barros, com 47.22,75, e da lituana Kristina Saltanovic, do CA Seia, com 47.41,93.

Na prova masculina, também sobre 10.000 metros, na pista 4, e depois de alguma animação na liderança, a ordem individual de chegada ficou definida da seguinte forma: Sérgio Vieira, do SL Benfica, com 43.14,10, Rui Coelho, do CA Seia, com 43.31,91, e Miguel Rodrigues, também do Benfica, com 43.53,78.

Ainda na mesma distância de prova (10.000 metros) mas na categoria de sub-20, os primeiros a cortar a meta foram Carolina Costa (CO Pechão, 53.57,87) e Paulo Martins (Sporting CP, 46.12,22). Nos sub-18 (5.000 metros), venceram Joana Pontes (GA Casais Vento, 26.18,41, recorde pessoal) e Daniel Gouveia (CA Seia, 23.47,15).

Participaram 61 atletas de 23 clubes, se bem que apenas 5 equipas femininas e 4 masculinas reuniram as condições regulamentares para pontuarem para a Taça, ou seja, apresentaram pelo menos dois atletas classificados (na mesma prova ou em provas diferentes).

Se por um lado foi positivo a utilização do sistema de «chip», por outro, não se compreende as falhas havidas no controlo de voltas, resultando daí atletas sem marcas atribuídas. E foi preciso esperar cerca de 1 hora e 30 minutos para que se procedesse à premiação, apesar de não existirem dúvidas na identificação dos clubes vencedores. De lamentar ainda que a FPA não tenha divulgado as inscrições no seu «site» (algo que se julga inédito) e que os resultados apenas tenham aparecido 3 dias depois de realizado o evento.

Uma referência ainda para as provas extra de 3.000 metros infantis masculinos e femininos que antecederam a Taça, com um total de 5 participantes, vencidas por Simão Cacheira (ACS João da Serra, 18.27,54) e Maria Gonçalves (LAFM Learntogether, 17.59,37).

Os resultados completos (individuais e coletivos, dia 23 de Abril) podem ser consultados aqui.

Tunisinos em destaque no Challenge Africano de Marcha

Os pódios masculino e feminino das provas de marcha.
Fotos: Zouheir Denduir e Tunisine – Tribune
Montagem: O Marchador
Por iniciativa da Federação de Atletismo da Tunísia, teve lugar no sábado passado (22), na instância turística de Yasmine Hammamet, o Challenge de Marcha de África, um evento criado há 13 anos pela Confederação Africana de Atletismo com o intuito de promover a especialidade no continente africano.

Os marchadores da Tunísia, que são dos melhores do continente africano, a par dos atletas da África do Sul e, principalmente nos escalões jovens, a Etiópia, com resultados de topo em campeonatos mundiais, dominaram as duas principais provas do programa, os 20 km marcha.

Na prova masculina, Hassanine Sebei (foi terceiro na etapa de Rio Maior do challenge da IAAF) venceu com o tempo de 1.22.54, seguido de Hatem Ghoula (o melhor marchador africano de todos os tempos, o único com medalha nuns mundiais de atletismo) que realizou, aos 40 anos, a marca de 1.25.54. O argelino Aymen Sabri foi terceiro com 1.26.00.

Na prova feminina, a jovem Chahinez Nasri, da Tunísia, impôs-se com o tempo de 1.36.59, seguida da sua compatriota Ameni Mannai, com 1.40.50, e da argelina Bariza Ghezlani, com 1.42.55.

Classificações
20 km masculinos
1.º, Hassanine Sebei (Tunísia), 1.22.54
2.º, Hatem Ghoula (Tunísia), 1.25.54
3.º, Aymen Sabri (Argélia), 1.26.00
4.º, Mohamed Amer (Argélia), 1.26.55
5.º, Raouf Belbahi Drissi (Tunísia), 1.29.34
6.º, Khaled Othmani (Tunísia), 1.35.56
Desistentes: Hiche Mohamed Jabbar (Argélia) e Adlene El Bay (Argélia).

20 km femininos
1.ª, Chahinez Nasri (Tunísia), 1.36.59
2.ª, Ameni Mannai (Tunísia), 1.40.50
3.ª, Bariza Ghezlani (Argélia), 1.42.55
4.ª, Sirine Mejri (Tunísia), 1.44.39
5.ª, Tiuhinaw Boumaaza (Argélia), 1.44.48
Desistente: Taheni Ghazel (Tunísia).

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Matej Tóth regressa à competição em Borsky Mikulas

A chegada de Matej Tóth e o pódio feminino em Borsky Mikulas.
Fotos: Gabriel Bogdányi e Radosveta Simeonova
Montagem: O Marchador
Depois do triunfo olímpico nos 50 km do Rio de Janeiro e de uma pausa de 246 dias sem competir, eis que Matej Tóth regressou às lides competitivas, escolhendo para o fazer na 48.ª edição do evento em Borsky Mikulas, na Eslováquia, dia 22 de abril.

A tradicional competição que dá pelo nome de «Záhorácka Dvadsiatka» teve a participação de 123 atletas de 5 países participantes, na sua maioria da «casa».

Com tempo frio e chuvoso Tóth partiu com cautela mantendo um ritmo estável e próximo dos 4 minutos e 10 segundos por quilómetro, para concluir a prova de 20 km em 1.24.38, a sua nona vitória nos campeonatos eslovacos. Nas posições imediatamente a seguir classificaram-se o veterano de 39 anos Milan Ryzek, com 1.27.23, e a jovem promessa Dominik Cerny, com recorde pessoal 1.27.41, ambos assegurando a inclusão na equipa nacional para a Taça da Europa de Marcha a realizar em Podebrady em maio próximo.

Na prova feminina, acumulando o seu quarto título, venceu sem oposição a olímpica Maria Czakova, com 1.40.38, seguida pela búlgara Radosveta Simeonova, com 1.41.27, e pela compatriota Lucia Cubanova, com 1.46.16, esta também a conseguir os mínimos para a Taça da Europa de Marcha.

Resultados completos aqui.

Colaboração: Kristina Saltanovic