sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Madeira disputa 2.ª edição do Meeting para Veteranos, com marcha

Fotos: AARAM. Montagem: O Marchador

É já este fim de semana que se disputa na pista da Ribeira Brava, na Madeira, a segunda edição do «Masters Athletics Internacional Meeting», numa organização da Associação de Atletismo da Região Autónoma da Madeira.

A marcha atlética está contemplada no evento com uma prova de marcha «mista» sobre 5.000 metros agendada para a segunda jornada, domingo (26/1), às 9:40 horas, com 11 atletas inscritos (6 masculinos e 5 femininos).

A primeira edição do evento (2919) teve como vencedores absolutos, Maria de Fátima Costa (W45, 29.43,10) e Francisco Reis (M55, 24.25,65), ambos do Centro de Atletismo das Galinheiras.

Lista de atletas inscritos nos 5.000 m marcha
(dorsal, nome, ano nasc., clube e escalão etário)
117: Francisco Mimoso, 1957 (CA Galinheiras) - M60
118: João Rodrigues, 1959 (CA Tunes) - M60
127: Francisco Reis, 1960 (CA Galinheiras) - M55
141: Paulo Ramos, 1969 (CA Galinheiras) - M50
144: Artur Araújo, 1973 (CA Galinheiras) - M45
148: Jaime Santos, 1972 (GRECAS Vagos) - M45
203: Maria Orlete Mendes, 1951 (CA Galinheiras) - W65
208: Helena Rodrigues, 1960 (CA Tunes) - W55
219: Ana Macedo, 1972 (UA Povoense) - W45
221: Fátima Costa, 1971 (CA Galinheiras) - W45
228: Sónia Quelhas, 1975 (C Naval de S. Vicente) - W40

Mais informações a consultar aqui.

Taylor Ewert bate recorde sub-20 dos E.U. América em pista coberta

Taylor Ewert e o novo recorde nacional dos 3.000 metros.
Foto: RunnerSpace

A promissora marchadora dos Estados Unidos da América, Taylor Ewert, de 18 anos de idade, estabeleceu um novo recorde nacional da categoria de sub-20 com 13:00.56 nos 3.000 metros em pista coberta, marca conseguida no Meeting «Virginia Showcase» realizado no Complexo Desportivo da Universidade de Liberty, em Lynchburg, Virginia (17/1).

O anterior recorde nacional, que já lhe pertencia, estava fixado em 13:24.76 e datava do ano passado, também no mesmo meeting em Lynchburg.

A marca agora obtida por Ewert, que representa o Beavercreek, ascende à 10.ª posição da lista absoluta de sempre dos E.U. América em recinto coberto.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Regionais de Inverno em Pista Coberta e ao Ar Livre (resultados)

Imagens da marcha em Braga, Quarteira e Jamor (18-19/1).
Fotos: Armando Caiadas Photography, António Sousa Photography
e Catarina Torres. Montagem: O Marchador

No fim de semana passado (18-19/1) realizaram-se várias provas de marcha incluídas em programas de Campeonatos Regionais/Torneios, em pista ao ar livre e em recinto coberto, eventos da responsabilidade de Associações Distritais de Atletismo.

Em função dos resultados disponíveis em cada distrito, apresenta-se a seguinte síntese:

Em Braga, dia 19, a marcha foi incluída em programa de provas de preparação mas a contar para o Campeonato Absoluto da Zona Norte (Pista Coberta). Nos femininos (12 participantes), Vitória Oliveira, do SC Braga, impôs-se com 13.18,18 nos 3.000 metros, sendo seguida pela sub-20 Raquel Pimentel e pela veterana W40 Sandra Silva, ambas do CF Oliveira do Douro, com 14.07,90 e 14.18,62 respetivamente. Nos masculinos (11 participantes), o pódio dos 5.000 metros foi preenchido na íntegra por atletas do CF Oliveira do Douro, com Daniel Ortega, a obter 21.38,41, o sub-18 Filipe Loureiro, 21.43,91, e o veterano M40 Manuel Marques, 22.56,44.

No Algarve, mais precisamente na pista de Quarteira, dia 18, nos femininos (12 participantes), destacaram-se nos 3.000 metros (pista 1), Ana Cabecinha, com 13.19,21, e Edna Barros, com 13.19,26, marcas de passagem uma vez que as atletas continuaram para a prova extra de 5.000 metros, invertendo-se as posições na chegada, com Barros a registar 21.53,86 e Cabecinha 21.54,48. O pódio dos 3.000 metros, apenas com atletas do CO Pechão ficou completo com a veterana W45 Anabela Moreira, com 16.25,66. Nos 5.000 metros masculinos, na pista 5 (9 participantes), Pedro Dias, do CO Pechão, venceu com 21.55,48, chegando logo depois Tiago Ramos, do CA Tunes, com 22.03,40. O veterano V35 Ludovino Dias, do CO Pechão seria terceiro, com 27.18,26.

No distrito de Lisboa, na pista do Jamor, dia 19, apenas 3 participantes (1 extra), e no setor feminino, participaram nos 3.000 metros marcha que fecharam os campeonatos disputados no fim de semana anterior (11-12/1). Kristina Saltanovic, W40 da J Vidigalense, a participar extra-campeonato, foi a primeira a cortar a meta, com 13.49,32. O título regional absoluto ficou na posse da regressada Vera Santos, W35 do Sporting CP, com 14.06,06, classificando a seguir, e do mesmo clube, Catarina Torres, com 14.19,95, campeã da categoria sub-18.

No distrito de Aveiro, na pista de Vagos, dia 18, os pódios foram ocupados, nos 3.000 metros femininos (7 atletas), por Nádia Cancela, do GRECAS, com 15.02,62, Sandra Leitão, W40 da ADRE Palhaça, com 17.17,61, e Ana Correia, do NA Cucujães, com 18.43,06, e nos 5.000 metros masculinos (4 atletas), por Paulo Cunha, do CCS João da Madeira, com 24.01,80, José Silva, do NA Cucujães, com 24.26,91, e Jaime Santos, M45 do GRECAS, com 25.16,82.

Na Madeira (Ribeira Brava), dia 18, teve lugar o Campeonato Regional Jovem. Nos 5.000 metros femininos (4 atletas), vitória folgada de Adriana Viveiros, sub-20 da ADR Água de Pena, com 23.44,93, seguida de Marta Faria, sub-18 do GD Estreito, com 30.22,42, e de Miriam Cunha, sub-18 da A Jardim da Serra, com 31.52,12. Nos masculinos (3 atletas), sobre a mesma distância, Francisco Henriques, sub-20 do GD Estreito, destacou-se com 23.01,64. Seguiram-lhe Diogo E. Fernandes, também sub-20, da A Jardim da Serra, com 26.02,81, e Tomás Carvalho, sub-18 da ADR Água de Pena, com 29.13,45. Uma semana antes (11/1), Adriana Viveiros e Francisco Henriques tinham obtido os títulos regionais absolutos, com 13.54,33 (3.000 m) e 22.52,37 (5.000 m) respetivamente.

No distrito de Setúbal (Almada), dia 18, os resultados da prova feminina (3.000 m, 8 atletas), ditaram como vencedora Beatriz Dionisio, sub-20 da ACD Cotovia, com 15.51,62, seguida de Alexandra Lamas, W45 da ACRS Desterro, como extra, com 15.58,71, e Catarina Santos, da ACD Cotovia, com 16.29,76. Nos masculinos (5.000 m, 5 atletas), venceu Ricardo Santos, M40, do GDP Chão Duro, com 24.12,73 Os segundo e terceiros lugares foram para Artur Costa, sub-20 do GDR Verderena, com 29.20,12, e Jaime Espada, sub-18, do SL Almada, com 36.26,72. Em provas de 3.000 metros para os escalões de sub-16, venceram Beatriz Dionísio (CPPEA, 17.34,12) e Diogo Santos (ACDC, 18.59,09).

Em Castelo Branco houve campeonatos regionais de sub-18 e sub-20, dia 18/1, com a participação extra de atletas, alguns seniores. A melhor nos 3.000 metros femininos foi a sub-16 Gabriela Santos, extra da ACRS Desterro, com 15.18,3, seguida de Margarida Sá, sub-20 do PC Covilhã, com 15.45,1, e da sub-18 Inês Vicente, sub-18 do GCA Donas, com 19.37,1. Nos 5.000 metros masculinos, participaram Amaro Teixeira (CA Seia), com 22.37,3, e Pedro Martins (ACRS Desterro), com 25.10,2.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Dimitris Tsordias e Nikolítsa Andreopoúlou, os novos campeões gregos dos 50 km marcha

A partida dos 50 km e os vencedores, Dimitris Tsordias e Nikolítsa
Andreopoúlou. Fotos: Zoe Gini
Montagem: O Marchador

Teve lugar neste domingo, em Schinias, na cidade de Marathon, os campeonatos nacionais gregos de 50 km marcha e simultaneamente os oitavos Jogos de Inverno da especialidade, marcados por condições de tempo adversas – chuva e uma temperatura que não ultrapassou os 9 graus centígrados, impossibilitando uma maior participação de especialistas.

Nos homens, Dimitris Tsordias, que representa o Olympias de Patras, causou surpresa com a vitória na prova, um prémio para a sua perseverança, ele que está quase a completar 24 anos de idade. Fez o tempo de 4:41:33 deixando a 9 minutos o segundo classificado, Ioannis Viatsis (4:50:32). Costas Stamelos foi o terceiro classificado com o tempo de 5:16:52.

Nas senhoras apenas uma terminou. Nikolítsa Andreopoúlou, mãe de três crianças, que tal como o vencedor masculino, também representa o Olympias de Patras (local onde no próximo mês terão lugar os campeonatos gregos de 20 km, prova selecionável para os Jogos Olímpicos) sagrou-se campeã com a marca de 5:06:32. A favorita e campeã em título, Aggeliki Makri, que foi 14.ª nos Mundiais de Doha, não pode concluir a prova por problemas intestinais, abandonando-a aos 37 quilómetros quando ia muito perto do vencedor masculino.

De resto, boa participação nos escalões jovens com referência especial para Anastasia Antonopoulou, na prova dos 5 km Sub-18 que na sua primeira participação venceu com o tempo de 25:52, e ainda para o vencedor masculino do mesmo escalão, Alexandros Mortzakis, com 48:40 nos 10 km.

Colaboração: Zoe Gini

Classificações
50 km masculinos
1.º, Dimitris Tsordias (1996), 4.41.33
2.º, Ioannis Vaitsis (1995), 4.50.32
3.º, Costas Stamelos (1989), 5.16.52

50 km femininos
1.ª, Nikolitsa Andreopoulou (1983), 5.06.32
Desistente: Aggeliki Makri (1978).

20 km femininos
1.ª, Maria Asteriou (1989), 2.17.17

10 km femininos
1.ª, Lydia Stupel (1989), 55.10

10 km sub-18 masculinos
1.º, Alexandros Mortzakis (2003), 48.40
2.º, Aristotelis Bosdas (2003), 50.22
3.º, Michael Kelepouris (2003), 51.25.

10 km sub-18 femininos
1.ª, Zafiria Papadimitriou (2003), 55.38

5 km sub-18 femininos
1.ª, Anastasia Antonopoulou (2004), 25.12
2.ª, Chrisanthi Arvanitaki (2004), s/t
3.ª, Panagiota Florou (2004), s/t

3 km sub-16 femininos
1.ª, Mirto Tsimigatou (2005), 16.18
2.ª, Chrisa Esmerly (2007), 17.17
3.ª, Pavlina Vasiliou (2005), 17.28
4.ª, Maria Bouchali (2006), 17.32
5.ª, Efremia Georgia Barkouli (2005), 19.28
6.ª, Panagiota Karapiperi (2006), 19.36
7.ª, Alexandra Konidary (2005), 24.04

2 km sub-14 femininos
1ª, Despina Papathanasopoulou (2007), 12.36
2.ª, Maria Korkotzelou (2007), 12.39
3.ª, Dimitra Giannousa (2007), 12.40
4.ª, Polixeni Plitaria (2008), 13.11
5.ª, Chrisa Papadaki (2008), 13.42
6.ª, Fotini Hamanta (2007), 13.43
7.ª, Theodora Mantzouridi (2008), 14.30

1 km sub-12 masculinos
1.º, Alexandros Nektarios Zervos (2009), 6.17

1 km sub-12 femininos
1.ª, Lydia Tsismetzoglou (2009), 6.35

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Campeonato de Madrid e XIII Troféu de Marcha em Móstoles (resultados)

Álvaro López, José Ignácio Diaz e Irene Montejo Garces.
Fotos: Félix Villar. Montagem: O Marchador

Em Móstoles, cidade da Comunidade de Madrid, a 18 km da capital espanhola, disputou-se no sábado (18/1) o Campeonato de Marcha de Madrid em Estrada, em simultâneo com mais uma edição, a 13.ª, do Troféu de Móstoles, numa organização da Federación de Atletismo de Madrid (FAM), em colaboração com a Concejalía de Deportes de Móstoles e da Asociación Atlética de Móstoles.

Nos 20 km absolutos masculinos, o primeiro lugar pertenceu a José Ignácio Diaz, de 40 anos de idade, do FC Barcelona, que se surpreendeu a si próprio ao obter a marca de 1.25.54, com 43.03 e 42.51 em cada metade da prova. Na segunda posição entrou Álvaro López, sub-23 do Grupompleo Pamplona At, com 1.26.37 (43.04 nos 10 km), e na terceira, outro sub-23, Alejandro Cadenas, do Atletismo Alcorcon, com 1.33.27. Ainda nos masculinos, mas na prova de 10 km, referência para o sub-20 José Mestre Martín, do Grupompleo Pamplona At, com 44.17.

Na principal prova feminina, sobre 10 km, domínio de Irene Montejo Garces, sub-23 do FC Barcelona, com 48.35 (24.15 nos 5 km), seguida de Alicia Lumbreras, a primeira sub-20, da A.D. Marathon, com 51.02, e de Veronica Victoria Fernandez, a vencedora sub-18, do Atletismo Alcorcon, com 52.16. Uma nota para Alicia Sanchez Guilarte, sub-23 do Cueva de Nerja-UMA, que continuou para os 20 km, obtendo 1.53.00 (55.00 aos 10 km).

O evento foi muito participado e incluiu provas para os vários escalões etários, cujas classificações podem ser consultadas aqui.

Um belo álbum de fotos de Félix Villar, cujo link se agradece, pode ser visto aqui.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Katie Burnett no meeting «2020 Greater Boston Track Club Invitational»

Fotos: Katie Burnett e Greater Boston Track Club
Montagem: O Marchador

Katie Burnett, marchadora dos Estados Unidos da América, de 31 anos de idade, esteve em bom plano no Meeting «GBTC» na pista coberta «Gordon» da Universidade de Harvard, em Allston, um bairro da cidade de Boston, Massachusetts, ao percorrer da distância dos 3.000 metros em 12:58.63.

A marca agora obtida pela atleta, que representa o W Harrier Track Club, constitui um novo recorde pessoal por 15 segundos e 48 centésimos (antes, 13:14.09 em Nova Iorque, Fev-2019).

Recorde-se que por Burnett foi quarta classificada nos 50 km do mundial de Londres, em 2017, obtendo 4.21.51, marca que vigora como recorde pessoal, e que, a propósito dos 50 km em Santee, CA, no próximo sábado (25/1), venceu as edições desta prova em 2017 e 2018, não tendo completado em 2019.

Nas outras provas de marcha (mistas) do programa do «GBTC», venceram, nos masculinos, Michael Thomas (M Waltham TC, 1 milha, 8:00.13) e Lucas Judice (3.000 m, 15:01.4), e nos femininos, Maryanne Daniel (W Connecticut RW, 1 milha, 8:54.40).

Campeonatos Nacionais ANDDI 2020 de Pista Coberta (resultados)

Afonso Roll e Joana Campos lideram nos Nacionais da ANDDI
na pista coberta de Braga. Foto: António Sousa Photography
Montagem: O Marchador

Joana Campos, do Atlético Clube da Póvoa do Varzim, com 9.11,82, e Afonso Roll, da Escola do Movimento, com 7.03,21, foram os vencedores absolutos, e do escalão Seniores “A” das provas de marcha sobre 1.500 metros dos Campeonatos de Portugal e Nacionais por Escalões da ANDDI em Pista Coberta, para atletas portadores de Deficiência Intelectual (Braga, 19/1).

Nos restantes escalões, no Desenvolvimento, vitórias de Ana Borgas, com 11.32,52, e João Oliveira, com 8.22,23, ambos da APPACDM de Santarém, e no Síndrome Down, triunfos de Helena Soares, da AICIA – Arouca, com 12.19,02, e Francisco Gouveia, do CD Os Especiais – Madeira, com 10.55,83.

De acordo com o apurado por «O Marchador», a classificação geral masculina e algumas marcas terão sido atribuídas de forma errada em virtude de alguns atletas terem percorrido uma volta mais do que o necessário, situações que se espera serem corrigidas em breve!

Em agenda, e no plano internacional, estão agora os Campeonatos do Mundo de Pista Coberta da VIRTUS (World Intellectual Impairment Sport), marcados para o período de 23 a 28 do próximo mês de fevereiro, em Torun, na Polónia.

Classificações (provas mistas)
1.500 m femininos - geral/escalão
1.ª, Joana Campos, 2001 (ACPV), 9.11,82 - Seniores “A”
2.ª, Ana Borgas, 1976 (APPACDM), 11.32,52 – Desenvolvimento
3.ª, Ana Ramos, 1989 (MAPADI-P), 11.39,88 - Seniores “A”
4.ª, Helena Soares, 1978 (AICIA-A), 12.19,02 - Síndrome Down
5.ª, Daniela Tavares, 1992 (APACDA-A), 12.29,21 - Síndrome Down

1.500 m masculinos - geral/escalão - provisória ?!
1.º, Afonso Roll, 2000 (ESCMOV), 7.03,21 - Seniores “A”
? 2.º, João Oliveira, 1984 (APPACDM), 8.22,23 – Desenvolvimento – classificação e marca duvidosa!
? 3.º, João Guedes Silva, 1998 (APPACDM), 8.26,27 – Desenvolvimento – classificação e marca duvidosa!
? 4.º, Inocêncio Sousa, 1994 (APPACDM), 9.02,55 - Seniores “A” – classificação duvidosa!
5.º, André Monteiro, 2001 (ESCMOV), 9.47,24 - Desenvolvimento
6.º, Francisco Gouveia, 1981 (CDESPECI), 10.55,83 - Síndrome Down
7.º, André Silva, 1983 (APPACDM), 11.22,36 - Síndrome Down
8.º, João Faure, 1969 (CLUBEGAI), 12.09,05 - Desenvolvimento
9.º, Bruno Leitão, 1980 (APPACDM), 12.35,69 - Síndrome Down

Colaboração: João Carlos Fortunato

Minsk 2020 – que critérios federativos?

Montagem: O Marchador

A apenas 6 dias do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada de 35 km e 50 km para masculinos e femininos (Porto de Mós, 26/1), a Federação Portuguesa de Atletismo, apesar de ter divulgado os seus Critérios de Seleção para as Competições Internacionais de 2020, não incluiu qualquer referência ao Campeonato do Mundo de Nações em Marcha Atlética (Minsk, 2-3/5).

A informação, ainda em falta, que se afigura muito importante para atletas e seus treinadores na participação no Nacional de Porto de Mós, domingo próximo, terá em vista a definição da Seleção Nacional que se espera venha a tomar parte no referido evento internacional da World Athletics, potenciando ainda uma presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Aguardemos, pois!


























Nota: o índice do documento sem referência ao Campeonato do Mundo de Nações em Marcha Atlética!

domingo, 19 de janeiro de 2020

Tenerife acolherá os Ibero-americanos de Atletismo

A apresentação dos Ibero-americanos de Atletismo - Tenerife 2020
Foto: Carsten W. Lauritsen/El Día
Montagem: O Marchador

Tenerife, a principal das sete ilhas que formam o arquipélago das Canárias, vai receber a edição n.º 19 dos Campeonatos Ibero-americanos de Atletismo, evento que se realizará de 22 a 24 de maio próximo e se dividirá em duas localidades, com as competições de pista a terem lugar no Centro Insular de Atletismo de Santa Cruz de Tenerife, espaço inaugurado em 2007, e a meia maratona em San Cristóbal de La Laguna.

A competição, que se realiza a cada dois anos, teve a sua edição inaugural na cidade de Barcelona, em 1983, então contando com a participação de 18 países e 143 atletas. Nesse ano, José Pinto, na marcha, conquistou a medalha de bronze. É a quarta vez que a Espanha recebe a competição que já visitou o país vizinho em 1992 (Sevilha), Huelva (2004) e Cádiz (2010). Portugal acolheu o evento em 1998, disputado em Lisboa, no Estádio Universitário.

Para a 19.ª edição participarão 20 países da América Central e do Sul (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Perú, Porto Rico, República Dominicana, São Salvador, Uruguai e Venezuela), 6 de África (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique e São Tomé e Príncipe) e 3 do continente europeu (Andorra, Espanha e Portugal).

Nas provas a constar no programa [aqui] está indicada a realização da prova feminina dos 10.000 metros marcha, em pista, não havendo referência, para já, à prova masculina.

sábado, 18 de janeiro de 2020

Beki Smith e Tyler Jones vencem campeonatos NSW em Mingara (Austrália)

Tyler Jones e as atletas do pódio feminino, Allanah Pitcher, Beki Smith
e Hannah Bolton. Fotos: David Tarbotton/Athletics NSW e NBN News
Montagem: O Marchador

O estado australiano da Nova Gales do Sul (New South Wales) fez disputar (11/1) os seus campeonatos de 10.000 metros marcha na pista do Complexo Desportivo de Mingara, com a expressiva participação de 24 atletas (15 femininos e 9 masculinos).

Os títulos em disputa foram conquistados pela olímpica Beki Smith, da Asics Wests, 45:45.50, e pelo jovem Tyler Jones, de 22 anos, representado o Mingara Athletics Club, com 43:20.57.

Os restantes lugares do pódio foram ocupados, no setor feminino, por Allanah Pitcher, com 53:05.72, e Hannah Bolton, com 54:28.87, ambas do Mingara AC e com 17 anos de idade, e no setor masculino, por Carl Gibbons, do Westlakes, com 44:25.60, e pelo sub-20 Oscar Tebbutt, do Mingara AC, com 46:12.14.

Classificações
10.000 m femininos
1.ª, Beki Smith, 34 anos (Asics Wests), 45:45.50
2.ª, Allanah Pitcher, 17 anos (Mingara), 53:05.72
3.ª, Hannah Bolton, 17 anos (Mingara), 54:28.87
4.ª, Molly O'Neill, 20 anos (Mingara), 55:56.86
5.ª, Hannah Parker, 18 anos (Randwick Bot), 56:23.33
6.ª, Chloe McLoughlin, 16 anos (Mingara), 56:49.13
7.ª, Amy Walker, 19 anos (Mingara), 57:54.32
8.ª, Bridget Bell, 18 anos (Asics Wests), 59:31.21
9.ª, Hannah Mison, 19 anos (Kooringal Wagga), 59:36.03
10.ª, India Duguid, 15 anos (Mingara), 1:00:40.27
11.ª, Izabella Dunne, 15 anos (Mingara), 1:02:07.23
12.ª, Sienna Pitcher, 13 anos (Mingara), 1:05:17.44
13.ª, Anne Weekes, 58 anos (Illawong Rev), 1:07:44.69
Desistentes: Amanda Barendregt, 24 anos (Nepean District) e Elizabeth McMillen, 16 anos (Sydney Pacific).

10.000 m masculinos
1.º, Tyler Jones, 22 anos (Mingara), 43:20.57
2.º, Carl Gibbons, 24 anos (Westlakes), 44:25.60
3.º, Oscar Tebbutt, 19 anos (Mingara), 46:12.14
4.º, Dylan Richardson, 20 anos (Mingara), 46:24.77
5.º, Jack McGinniskin, 18 anos (Mingara), 47:16.83
6.º, Kyle Bedford, 20 anos (Nepean District), 47:51.49
7.º, Travis Barendregt, 20 anos (Nepean District), 55:32.39
8.º, Raven Pyda, 16 anos (Westfields), 56:15.62
9.º, David Smyth (Individual), 1:03:28.98

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Viladecans, em Espanha, organizou o 28.º Grande Prémio de Marcha

Mário Viñas e Mar Juárez vencedores em Viladecans.
Fotos: Antonio Amigo. Montagem: O Marchador

Mais de 200 atletas participaram na 28.ª edição do Grande Prémio de Marcha “Cidade de Viladecans”, organizado pelo Club Atletismo Viladecans e que teve lugar no dia 12 do corrente mês. Em Viladecans nasceu o grande marchador espanhol que foi Valentí Massana, campeão europeu de 20 km marcha em 1993, em Estugarda, e é nos dias de hoje o detentor do recorde nacional de 50 km marcha, com 3:38:43, tempo obtido em Ourense, a 20 de março de 1994.

As provas, que se destinaram a todos os escalões etários, dos Sub-10 aos escalões masters, com a participação de marchadores de toda a Espanha, tiveram lugar no belo Parque Torre-roja, sob boas condições climatéricas. Viladecans fica bem próximo de Barcelona e a apenas 13 quilómetros de L’Hospitalet de Llobregat, cidade que realizou durante décadas um famoso grande prémio internacional de marcha de muito boa memória e aonde aí acolhiam os principais marchadores portugueses da época.

Nas provas de 10 km absolutos femininos, o pódio ficou composto com Mar Juárez (Avinent Manresa), com um recorde pessoal de 45:58, ela que foi 10.ª classificada no mundial de Doha-2019, Mireia Urrutia (CA Canaletes), com 49:59, e Cristina Montesinos (Lleida UA), com 50:13. Nos Sub-20 a melhor foi Iria Teijeiro (Hinaco Monzón), com 52:01, e nos Sub-18 destacou-se Noa Rodriguez (Muntanyenc Sant Cugat), com 52:54.

Nas provas de 10 km absolutos masculinos, os melhores foram Mário Viñas Picazo (AA Catalunya), com 44:44, Marc Guerrero Plaza (ISS Hospitalet), com 47:26, e Kevin Cerro Gudiño, com 48:00. Nos Sub-20 evidenciou-se Roberto Vieiro (CA Santiago), com 45:41, segundo da classificação geral, e nos Sub-18, Oscar Martinez (Pratenc AA), com 48:02.

O ajuizamento das provas ficou a cargo de uma equipa de especialistas da Catalunha formada por Jordi Reinoso Soler (chefe), Puri Molina, Joel Codina, José Manuel Martinez, German Huedo e Jordi Reinoso. Da Catalunha, historicamente, foram vários os juízes que integraram os principais painéis internacionais desde o saudoso Domingo Casillas, passando por Guilhermo Montagut e José Santasusana e, mais recentemente, Jordi Estruch, estando atualmente integrados, no principal painel da World Athletics, Luis Saladie e Sergio Solana.

Resultados completos, aqui.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

«San Diego USATF Winter Series» em Chula Vista, Califórnia (resultados)

Yolanda Holder, Robyn Stevens e Celina Lepe, e fase inicial
da prova, com Nick Christie e Emmanuel Corvera.
Imagens: Eduardo Corvera. Montagem: O Marchador

Nick Christie, com 11:49.10, nos masculinos, e Robyn Stevens, com 13:23.60, nos femininos, foram os atletas com os melhores desempenhos na prova mista de 3.000 metros marcha disputada na pista de Otay Ranch, em Chula Vista, Califórnia (11/1), que teve por objetivo a qualificação para os Campeonatos Nacionais dos Estados Unidos de Pista Coberta marcados para 14/15 de fevereiro, em Albuquerque, no estado do Novo México.

Numa prova com 8 concorrentes, disputada com bom tempo e uma temperatura de 17 graus Celsius, referência ainda para Emmanuel Corvera, segundo da geral, com 12:24.90, e Celina Lepe, na quarta posição da geral e segunda feminina, com 14:26.60.

Entretanto, é já no próximo dia 25 que se disputarão os Campeonatos Nacionais e Olympic Trials de 50km, evento a ter lugar em Santee, Califórnia.

Classificação
3.000 m masculinos/femininos
1. Nick Christie - 11:49.10
2. Emmanuel Corvera - 12:24.90
3. Robyn Stevens -13:23.60
4. Celina Lepe - 14:26.60
5. Yolanda Holder - 19:09.50
Desistentes: A. Barraza, A. Breisacher e J. Galvan.

Fonte: Tim Seaman

Campeonatos de Espanha de 50 km marcha vão ter lugar em Torrevieja


O cartaz do evento com a figura de Luis Manuel Corchete.
A Federação Espanhola de Atletismo agendou no seu calendário de competições para 2020 a data de 16 de fevereiro para a realização dos 88.os Campeonatos de Espanha de 50 km marcha, e onde se incluem, igualmente, os campeonatos Sub-16, Sub-18 e Sub-20, evento que terá lugar na cidade de Torrevieja, banhada pelo Mar Mediterrâneo, localizada na província de Alicante, Comunidade de Valência.

O cartaz da prova evidencia, em plano de destaque, a figura do marchador Luis Manuel Corchete, atleta internacional que representou o seu país em Taças da Europa e do Mundo de Marcha, contribuindo para a conquista de medalhas pela seleção espanhola. Em Portugal participou, nomeadamente, em 2011, na Taça da Europa de Marcha (Olhão) e em 2013, nos Campeonatos Nacionais de Marcha (Montijo).

Jesús Ángel García Bragado, com os seus 50 anos de idade, será uma das grandes figuras da competição, ele que detém o recorde de participações em Jogos Olímpicos, nada menos de sete, e prepara-se para realizar os seus últimos Jogos, no próximo ano, em Sapporo. Nos campeonatos deste ano, em El Vendrell, realizou a marca de 3:57:23. Os mínimos para a distância, que garantem o acesso imediato aos Jogos Olímpicos, são de 3:50:00 mas Bragado não deverá ter problemas em acedê-los já que atualmente se situa na posição 38 do ranking mundial (a quota é de 60 atletas) e há que ter em conta que antes dele estão 8 japoneses e 7 chineses, podendo participar apenas três atletas por país. Além do mais, a federação espanhola já o nomeou como um dos imprescindíveis para os JO 2020 atenta a sua excelente prestação nos Mundiais de Doha onde se classificou na oitava posição.

O nosso país tem uma ligação afetiva com Espanha no que toca à marcha atlética pois não devemos esquecer que nos primeiros anos de atividade da especialidade em Portugal, na década de 70 e 80, foram várias as deslocações de atletas nossos a vários pontos de Espanha, desde os encontros de seleções de Barcelona-Madrid-Lisboa às participações de atletas jovens em Madrid, passando pelas presenças em Campeonatos de Espanha de 50 km e nos Grandes Prémios de L’Hospitalet, onde José Pinto era o atleta mais em foco.

Mais informações no «site» do Club Atletismo Torrevieja, aqui.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Meeting de Marcha «Supernova» em Melbourne (resultados)

A prova mista de 10.000 m e os vencedores, Perseus Karlstrom
e Anežka Drahotová. Fotos: Terry Swan
Montagem: O Marchador

No decorrer de mais um estágio internacional no âmbito do projeto de investigação científica «Supernova» realizou-se, desta vez em Parkville, na Pista de Atletismo da Universidade de Melbourne, Austrália (12/1), uma prova de 10.000 metros marcha para masculinos e femininos (mista), com a participação de consagrados marchadores e vitórias de Perseus Karlstrom e Anežka Drahotová.

Nos masculinos (16 participantes), e tal como na época passada, o sueco Karlstrom marcou clara superioridade face aos restantes competidores, registando a marca de 38:50.9 (em 2019 fizera 38:52.76). Evan Dunfee, do Canadá, e Isamu Fujisawa (5.º e 6.º em 2019), foram agora segundo e terceiro classificados separados por escassa margem (1 segundo), com 40:09.3 e 40:10.6 respetivamente. De notar a prestação do jovem mexicano Carlos Mercenario, de 19 anos, a seguir as pisadas do seu pai (com o mesmo nome), a obter um recorde pessoal por larga margem, com 41:28.9 (8.º na geral).

Nos femininos (7 participantes), a checa Drahotová continua evidenciar indicadores positivos, agora em ano olímpico, vencendo com 44:34.5 (tem como recorde pessoal 42:47.25 de 2014), com a segunda posição a ser ocupada por Alana Barber, da Nova Zelândia, com 44:57.2, o seu recorde em pista (em estrada, 44.43). Nas posições imediatas, entraram na meta, e na casa dos 45 minutos, as australianas Jemima Montag, com 45:05.9, e Katie Hayward, de 19 anos, com 45:14.3.

Uma nova prova no âmbito do referido projeto, e também sobre 10.000 metros em pista, terá lugar no próximo dia 27 do corrente mês.

Um álbum de fotos de Terry Swan pode ser visto aqui.

Classificações (provas mistas)
10.000 m masculinos
1.º, Perseus Karlstrom, 1990 (SWE - Suécia), 38:50.9
2.º, Evan Dunfee, 1990 (CAN - Canadá), 40:09.3
3.º, Isamu Fujisawa, 1987 (JAP - Japão), 40:10.6
4.º, Rhydian Cowley, 1991 (AUS - Austrália), 40:54.7
5.º, Quentin Rew, 1984 (NZL - Nova Zelândia), 41:04.0
6.º, Marius Ziukas, 1985 (LTU - Lituânia), 41:07.5
7.º, Ryosuke Kondo, 1997 (JPN - Japão), 41:09.2
8.º, Carlos Emiliano Mercenario, 2000 (MEX - México), 41:28.9
9.º, Kyle Swan, 1999 (AUS - Austrália), 41:35.7
10.º, Toru Yamamoto, 1990 (JPN - Japão), 42:29.5
11.º, Tadas Suskevicius, 1985 (LTU - Lituânia), 44:27.1
12.º, Mitchell Baker, 2001 (AUS - Austrália), 45:09.3
13.º, Corey Dickson, 2002 (AUS - Austrália), 45:12.5
14.º, Will Thompson, 2002 (AUS - Austrália), 45:31.8
15.º, Remo Karlstrom, 1998 (SWE - Suécia), 46:34.7
16.º, Tim Fraser, 2000 (AUS - Austrália), 47:45.0

10.000 m femininos
1.ª, Anežka Drahotová, 1995 (CZE - República Checa), 44:34.5
2.ª, Alana Barber, 1987 (NZL - Nova Zelândia), 44:57.2
3.ª, Jemima Montag, 1998 (AUS - Austrália), 45:05.9
4.ª, Katie Hayward, 2000 (AUS - Austrália), 45:14.3
5.ª, Brigita Virbalyte, 1985 (LTU - Lituânia), 46:51.5
6.ª, Simone McInnes, 1991 (AUS - Austrália), 47:06.3
7.ª, Alanna Peart, 2003 (AUS - Austrália), 50:49.8

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Salih Korkmaz e Meryem Bekmez batem recordes turcos de pista coberta

Os recordistas nacionais Salih Korkmaz e Meryem Bekmez.
Fotos: Federação de Atletismo da Turquia e IG de Salih Korkmaz
Montagem: O Marchador

Os Campeonatos da Turquia em Pista Coberta, realizados no sábado passado em Istambul (11/1), proporcionaram a obtenção de vários recordes nacionais de marcha, em particular os absolutos através Salih Korkmaz, quinto mos mundiais de Doha-2019, e Meryem Bekmez, campeã da Europa sub-20 em Boras-2019 e sub-18 em Tbilisi-2016.

Korkmaz, nos 5.000 metros masculinos, obteve um recorde nacional de 19:13.59, dois segundos melhor do que havia conseguido há um ano na mesma pista (19:15.67). Nas segunda e terceira posições classificaram-se Şahin Şenoduncu, com 19:45.12, e o sub-23 Selman Ilhan, com 20:06.21. Na passagem oficial dos 3.000 metros, Şenoduncu foi cronometrado em 11:30.29, Korkmaz em 11:30.65 e o sub-23 Abdülselam İmuk em 11:30.84.

Bekmez, agora a competir na categoria sub-23/absoluta, com 12:31.08 nos 3.000 metros femininos, retirou cinco segundos à sua melhor marca e recorde nacional, de 12:35.23, também obtida em janeiro de 2019. Na ordem de chegada à meta, a sub-20 Evin Demir foi segunda classificada, com 13:00.31, e a sénior Kader Dost, a terceira, com 13:10.25.

Referências ainda para os desempenhos da sub-18 Leyla Işik nos 3.000 metros, com 13:26.65 (8:49.46 na passagem dos 2.000 m), e do sub-20 Serhat Güngör, em prova separada de 5.000 metros para a faixa etária, com 20:44.05.

Principais classificações
5.000 m masculinos - seniores
1.º, Salih Korkmaz, 1997 (Istanbul), 19:13.59
2.º, Şahin Şenoduncu, 1994 (Istanbul), 19:45.12
3.º, Selman Ilhan, 2000 (Diyarbakir), 20:06.21
4.º, Mert Atli, 1993 (Istanbul), 20:57.46
5.º, Abdülselam Imuk, 1999 (Istanbul), 21:59.41
6.º, Cumali Arslan, 2000 (Gaziantep), 22:38.98
7.º, Oğulcan Polat, 2000 (Ankara), 23:41.01
8.º, Yusuf Gülecen, 1999 (Malatya), 26:52.19
9.º, Sadi Türkkal, 1957 (Istanbul), 33:07.41
10.º, Celalettin Izzet Basri Türkkal, 1953 (Istanbul), 34:53.74
Desclassificado: Durali Yildiz, 1955 (Konya).

3.000 m femininos - seniores e sub-20
1.ª, Meryem Bekmez, 2000 (Diyarbakir), 12:31.08 - 1.ª, sénior
2.ª, Evin Demir, 2001 (Istanbul), 13:00.31 - 1.ª, sub-20
3.ª, Kader Dost, 2000 (Adiyaman), 13:10.25 - 2.ª, sénior
4.ª, Leyla Işik, 2003 (Diyarbakir), 13:26.65 - 2.ª, sub-20
5.ª, Songül Koçer, 2002 (Adiyaman), 13:46.96 - 3.ª, sub-20
6.ª, Ayşe Kiliç, 2001 (Adiyaman), 14:00.02 - 4.ª, sub-20
7.ª, Merve Çetin, 2000 (Adiyaman), 14:45.46 - 3.ª, sénior
8.ª, Bedriye Tekin, 2001 (Adiyaman), 14:48.92 - 5.ª, sub-20
9.ª, Seçil Akpinar, 1999 (Hatay), 14:59.98 - 4.ª, sénior
10.ª, Nursel Bayazit, 2001 (Istanbul), 16:02.48 - 5.ª, sénior
11.ª, Melek Savci, 2002 (Balikesir), 16:07.84 - 6.ª, sub-20
12.ª, Gürcan Kardelen Erdinç, 2000 (Balikesir), 16:11.84 - 6.ª, sénior
13.ª, Asli Saglam, 2001 (Çorum), 17:57.09 - 7.ª, sub-20

Resultados completos, aqui.